Japonês cria sistema que permite tocar, sentir e interagir com hologramas em tempo real

O HaptoClone, criação do Shinoda Lab da Universidade de Tóquio, é uma tecnologia incrível que permite tocar e sentir hologramas. Ele foi apresentado na SIGGRAPH 2015, evento de tecnologias emergentes, e mostrou sua capacidade de criar um clone interativo mostrado oticamente no ar. O sistema possui dois espaços de trabalho separados um do outro, mas os dois são virtualmente sobrepostos oticamente.

Cada campo de luz e de força de ambas as portas é clonado e encaminhado para "o outro lado". O grande diferencial dessa tecnologia é a pressão de ar, que responde ao toque e faz com que as ações do objeto virtual reflitam no objeto real. Veja o vídeo a seguir e entenda melhor como funciona.

Para copiar o campo de luz óptica, um par de matrizes de micro-espelho é alinhada. Simetricamente, os espelhos refletem o campo luminoso que vem de um lado para o outro. Já para copiar as ações feitas dentro do campo de força, é usado o ultrassom como complemento da técnica de holografia. Através do campo ultrassônico, as ações que cercam cada área de trabalho em que estão os objetos podem ser reproduzidas e invocar uma sensação tátil na pele do usuário. As formas nos espaços de trabalho são medidas pelo sensor de profundidade infravermelho, representadas como nuvens de pontos. O sistema calcula as colisões entre as nuvens de pontos (objeto virtual e objeto real como a mão) e reproduz as forças de reação entre esses objetos nas duas áreas de trabalho.

É quase inacreditável que essa tecnologia já tenha se tornado realidade pois inúmeras ações podem ser feitas através desse meio de hologramas. Outras inovações sugerem que o futuro chegou. Já temos a cobra robótica, o hoverboards, jetpacks e smartlocks. Mas, enquanto esse dispositivo não se torna um recurso comum, empresas continuam investindo na RV aumentada.

{via}Gizmodo|http://gizmodo.com/the-haptic-tech-that-could-let-you-touch-the-person-you-1723646148{/via} 

  • Redator: Mariela Cancelier

    Mariela Cancelier

    Jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), fui estagiária do Adrenaline/Mundo Conectado entre 2015 e 2017. Gosto de jogos de luta (o que marcou minha infância foi Tekken 4) e MOBAs. Atualmente sou colaboradora de ambos sites e apareço de vez em quando em alguns vídeos e reviews dos canais.

Com esses adiamentos dos games...

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.