O Commodore está de volta, agora como um smartphone Android

Um pedaço da história da computação está fazendo o seu retorno. E será como um smartphone. A icônica marca Commodore, uma das principais empresas a popularizar os computadores pessoais nos anos 80, com a venda de 17 milhões de unidades do Commodore 64 - segundo o Guiness, o modelo de computador mais vendido e todos os tempos.

Agora a marca reaparece em um aparelho. O PET - mesmo nome do primeiro computador montado pela Commodore em 1977 - é um smartphone baseado em Android, com dois emuladores embarcados: um do popular Commodore 64 e outro de Amiga, pronto para rodar games e softwares do início da computação pessoal, baseados em Basic.

O Commodore PET (do século XXI) traz um design fino, com o uso de alumínio nas bordas e corpo em policarbonato. Na traseira fica o histórico logo da Commodore. A configuração inclui uma tela de 5.5" polegadas IPS com resolução FullHD e proteção Corning Gorilla Glass 3.

Commodore PET (o original) 

O processador é um Mediatek com instruções 64-bit, oito núcleos em 1.7GHz e a GPU é a Mali T760, e a memória RAM será de 2GB, com armazenamento de 16G ou 32 GB. É uma evolução considerável sobre o primeiro Commodore PET, com processador de um núcleo em 1MHz e memória RAM entre 4 e 32... KB.

O retorno das cinzas acontece na próxima semana, com unidades sendo vendidas inicialmente na Itália, França, Alemanha e Polônia, com planos de expandir para outros países europeus e EUA em breve. O custo será de aproximadamente US$ 300 em sua versão mais básica.

Esta não é a primeira vez que a marca Commodore tenta o retorno. Em 2010 uma empresa chamada Commodore USA lançou nos Estado Unidos um computador compacto baseado em Intel Atom e Nvidia IOS, o C64x. Porém a nostalgia não foi suficiente para conseguir vendas expressivas e a empresa encerrou as atividades em 2013.

Commodore C64x. Cara de velho, conexões e specs de PCs modernos 

{via}Wired|http://www.wired.com/2015/07/commodore-smartphone/{/via} 

  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Com esses adiamentos dos games...

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.