AMD recebe bolsas de pesquisa para iniciativas de computação em larga escala

A AMD foi escolhida pela terceira vez consecutiva pelo Departamento Americano de Energia (DOE) para bolsas de pesquisa destinadas a apoiar iniciativa de computação em alta escala (exascale). A empresa receberÁ mais de 32 milhões para financiar os trabalhos, e sua pesquisa focarÁ em APUs de Arquitetura de Sistema Heterogêneo (HSA), e uma nova geração de interfaces de memória. O objetivo dessa pesquisa é encontrar aplicações comerciais para as tecnologias desenvolvidas e inclui-las nas linhas de produto da empresa.

A iniciativa faz parte do programa DOE FastForward 2, que apoia iniciativas de pesquisa e desenvolvimento para tecnologias direcionadas ao uso comercial no período de 2020 a 2023. Nesta situação, a AMD irÁ focar em arquitetura de nodos para as APUs de HSA para supercomputadores, capazes de calcular em torno de um quintilhão (um bilhão de bilhão) por segundo, o que representa entre 30 a 60 vezes mais que a performance dos supercomputadores de hoje.

Embora o objetivo seja desenvolver a capacidade dos processadores com grÁficos integrados, a DOE FastForward 2 busca a criação de tecnologias cujo consumo de energia seja igual ou menor que os dispositivos atuais. Segundo eles, tais avanços podem ser aplicados em diversos campos de atuação, desde ciência médica até astrofísicas e previsão do tempo, e que podem entrar como protótipos nestes segmentos antes de tornarem-se produção comercial.

  • Redator: Gabriel Daros

    Gabriel Daros

    Redator da Adrenaline que teve contato com hardwares desde quando viu seu pai montar um tal "PC gamer" aos oito anos de idade. Escreve notícias sobre internet, tecnologia e jogos, cujo primeiro contato foi com um SNES aos sete anos. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) desde 2013.

Quem você acha que merece o GOTY do The Game Awards?