Hungria adia planos de taxar uso da internet devido à pressão popular

O primeiro ministro húngaro Viktor Orban anunciou hoje que os planos regulatórios para taxar o trÁfego de dados pela internet no país serão adiados e prevê retomar essa discussão no ano que vem. A proposta de lei serviu para gerar protestos generalizados pelo país desde o início da semana, mas os manifestantes afirmam que não é só por causa da taxação na internet, mas também por causa de uma insatisfação contra o governo em si.

Em sua declaração, Orban afirmou que:

Essa taxa, em sua forma atual, não pode ser introduzida porque o governo queria estender uma taxa telecomunicações, mas as pessoas vêem como uma taxa de internet. Se as pessoas não apenas não gostam de algo, mas também consideram isso despropositado, então isso não deveria ser feito... A lei de taxa precisa ser modificada. Isso precisa ser retirado, nós não precisamos lidar com isso agora.

Importante salientar, portanto, que a proposta não foi apagada, apenas "guardada". Como o próprio ministro afirma, ao longo do ano ela serÁ discutida a fim de alinhar melhor o projeto com a aceitação do público, mas o governo não desistiu de agregar a rentabilidade da web ao orçamento público."Nós realmente precisamos ver, de alguma maneira, para onde vão os imensos lucros gerados online, e se hÁ alguma maneira de manter uma parte deles dentro da Hungria, e canalizÁ-los para o orçamento." Via Reuters.

Assuntos
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Quem você acha que merece o GOTY do The Game Awards?