Samsung espera queda de 60% no lucro neste terceiro trimestre


Ele estÁ olhando, mas não quer dizer que vai comprar

Depois de uma série de crescimento e resultados positivos, a Samsung anunciou uma estimativa pessimista para o terceiro trimestre do ano. A empresa jÁ indicava em seus relatórios fiscais que o mercado móvel estÁ próximo da saturação, e ao que indica a empresa sul-coreana, os efeitos serão sentidos neste trimestre. O maior impacto foi no lucro: a Samsung espera um "tirar limpo" 4.1 trilhões de won (algo em torno de 9 bilhões de reais), um número impressionante mas 60% abaixo dos ainda mais impressionantes 10.6 trilhões de won (quase 25 bilhões de reais, na cotação atual da moeda sul-coreana) ganhos no mesmo período em 2013.

Além do limite de vendas que a própria sul-coreana previa, a Bloomberg aponta os "iPhones maiores" como outro motivo para a queda neste trimestre. A Samsung jÁ costuma sentir uma queda nas vendas logo após o lançamento de novos iPhones, algo que sempre acontece neste período do ano, porém a analista de mercado acredita que a entrada da Apple no segmento de smartphones com telas maiores - os phablets - impactou ainda mais as vendas da sul-coreana, que vinha explorando este segmento sem a concorrência de iPhones.


Fonte: Yahoo Finance 

O mercado da bolsa de valores, com a volatilidade que só ela consegue ter, jÁ vem apresentando uma queda acentuada no valor de mercado, que desde de agosto de 2011 vinha em um ascensão relativamente constante.

O segmento de smartphones não é mais um espaço em aberto, e as empresas começam a sentir os efeitos da disputa pelos consumidores. A Sony recentemente divulgou resultados financeiros ruins (até para os padrões recentes da japonesa) e afirmou que irÁ fazer uma reestruturação no seu modelo de negócio na Área de smartphones inteligentes, reduzindo a participação em segmentos intermediÁrios e investindo nos topo de linha. 

Assuntos
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego colabora com a Adrenaline na produção de notícias e artigos na coluna "Vida Digital".

Quem você acha que merece o GOTY do The Game Awards?