Documentário mostra prisão e suspeita de mercado negro na fila para compra do iPhone 6

Um documentÁrio publicado no Youtube na última sexta-feira mostra um lado intrigante das filas que se formam para compra do iPhone. Produzido por Casey Neistat, o vídeo filmado em Nova York mostra uma possível mÁfia de chineses que comanda uma espécie de mercado negro do smartphone da Apple. O documentÁrio, chamado "Black market takes over the iPhone 6 line" mostra, ainda, uma mulher sendo presa, mas não se sabe a causa.

Em vez de aficionados pela marca, o vídeo exibe vÁrios chineses na fila – na maioria das vezes idosos, que mal sabem falar inglês e se submetem a situações desumanas. O documentarista registra, inclusive, uma pessoa dormindo dentro de um saco de lixo.

Quando a loja abre, foi percebido um comportamento comum entre alguns chineses. Enquanto um fã da Apple iria ao delírio por poder colocar as mãos no mais novo iPhone, eles entravam, escolhiam dois aparelhos, pagavam em dinheiro vivo e iam embora. Ao seguir uma chinesa, Neistat flagrou a jovem entregando o aparelho a um rapaz, que verificou a mercadoria e pagou a ela uma determinada quantia.

Acredita-se que essa possível mÁfia pretenda revender os aparelhos na China, que ficou de fora da primeira leva de vendas do iPhone 6. LÁ, o iPhone 6 Plus de 128GB chega a ser vendido por até US$2.580,00. Nos Estados Unidos, o mesmo smartphone sai por US$949,00.

  • Redator: José Hüntemann

    José Hüntemann

    Jornalista formado pela Universidade Federal de Santa Catarina, é fascinado por inovações tecnológicas. Gosta de internet, redes sociais, mobiles e futuro dos vestíveis. Mas o que mais lhe impressiona é a tecnologia que busca melhorar a vida das pessoas e não serve apenas como mero acessório. Nos games, é um zero à esquerda, mas está no pódio no campeonato de Just Dance da redação.

Quem você acha que merece o GOTY do The Game Awards?