Cortana acerta o resultado do 14º jogo consecutivo da Copa; Veja quem é o escolhido da final

Quem vem acompanhando nossa coluna com a disputa de palpites, jÁ deve ter percebido: a Cortana simplesmente acertou tudo. Nossa competição começou apenas nas quartas de final da competição, mas na verdade a assistente por comandos de voz do Windows Phone jÁ vinha de uma série de boas previsões: ela acertou todas as predições desde que começou a fase "mata-mata" da Copa.

Com a vitória da Argentina sobre a Holanda, a Cortana somou um total de 14 acertos, contando todos os jogos das oitavas, quartas e semi-finais. As previsões se limitam a indicar o vencedor e uma eventual frase enigmÁtica, como no duelo Estados Unidos e Bélgica, onde ela afirmou que "A Bélgica é favorecida sobre os Estados Unidos.. mas eles jogam o jogo por um motivo". Em outros momentos, a assistente "errou acertando", quando afirmou que o jogo do Brasil e Alemanha seria "um jogo difícil". Mesmo errando a intensidade da partida, ela ainda conseguiu prever que o vencedor seria a Alemanha.

A Cortana jÁ sabe o resultado tem os palpites para as finais: a Alemanha levarÁ a melhor sobre a Argentina e serÁ campeão deste mundial. Na disputa do terceiro lugar, temos nosso prêmio de consolação: de acordo com a assistente por voz, o vencedor serÁ "provavelmente o Brasil. Mas você nunca sabe o que pode acontecer em um jogo tão bonito..."

Cortana tem conseguido o mesmo nível de acertos que o famoso polvo Paul, que acertou 100% de seus palpites na Copa de 2010 e consegui prever a queda da Alemanha nas semi-finais e a vitória da Espanha na final. Apesar da mesma efetividade, a Cortana jÁ abriu uma larga vantagem: Paul previu 7 jogos consecutivos, enquanto o software da Microsoft jÁ fez o dobro. A disputa direta entre os dois gurus dos palpites não foi possível, pois polvos da espécie de Paul vivem no mÁximo três anos. Paul morreu em 26 de outubro de 2010. 

  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego colabora com a Adrenaline na produção de notícias e artigos na coluna "Vida Digital".

Qual foi o melhor ano para lançamentos de games?