CEO da EA diz que problemas no lançamento de Battlefield 4 foram "inaceitáveis"

Com o lançamento de Battlefield Hardline acontecendo em outubro, a EA precisa correr para tirar o "gosto ruim" que ficou na estreia de Battlefield 4. Os problemas, principalmente no multiplayer do jogo, levaram a DICE a parar o desenvolvimento de DLCs para o game até consertÁ-lo (o que deve ter doído muito na EA). Agora, a empresa se pronuncia novamente sobre o acontecimento, que chama de "inaceitÁvel".

O CEO da companhia, Andrew (Handsome Jack) Wilson falou com o Eurogamer e explicou que "na verdade, não foi um problema de servidores para Battlefield 4. Foi um problema paralelo no cliente. Agora o jogo estÁ funcionando extremamente bem, e as pessoas estão lÁ, se divertindo muito. Eu ainda estou jogando."

Segundo Wilson, os problemas no jogo começaram por causa da sua ambição. "Pense sobre o que BF4 era: multiplayer com 64 jogadores, mapas gigantes, 1080p, evoluções que estavam mudando o design de gameplay de maneira emergente. HÁ uma chance que hÁ coisas que você vai deixar passar durante o ciclo de desenvolvimento. E você termina numa situação que tivemos com Battlefield 4."

Para mim, a situação que nós tínhamos era inaceitÁvel. Para o time, ela era inaceitÁvel.

A EA, entretanto, não promete que o lançamento de Hardline vai ser certamente isento de problemas. "Quando você faz coisas assim você nunca pode garantir. Seria dissimulado eu sentar aqui e dizer 'nós nunca teremos esse problema de novo', porque isso significaria que nós nunca forçaríamos as fronteiras de novo. E eu não quero ser essa companhia. Eu quero ser a companhia que se esforça para liderar e inovar e ser criativa."

O esforço da empresa para evitar esse tipo de situação, agora, é mudar o tempo para cada ciclo de desenvolvimento, alcançar o estÁgio beta antes e ter mais gente testando o jogo semi-acabado por mais tempo. A entrevista completa de Wilson estÁ disponível no Eurogamer.

  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Qual foi o melhor ano para lançamentos de games?