O próximo Borderlands é um "pre-sequel" - jogue como Claptrap e trabalhe para o Handsome Jack

A 2K anunciou o próximo título da franquia Borderlands e não, não é Borderlands 3. O jogo vai se chamar Borderland: The Pre-Sequel, porque se passa depois do primeiro jogo e antes do segundo da série FPS mais maluca, e uma das mais amadas, dos games da atualidade.

Os "heróis" que podem ser escolhidos nesse jogo são, na verdade, vilões. O jogador pode escolher entre Athena, The Gladiator, que fez sua estreia no DLC General Knoxx; ou Wilhelm, The Enforcer, um dos primeiros chefes em Borderlands 2; também tem a Nisha, The Lawbringer, que jogadores conheceram como a xerife de Lynchwood, outro chefe do jogo; e, por fim... Claptrap, the Fragtrap. Sim, o robô que servia de alívio cômico no jogo e inimigo número um das escadas tornou-se um personagem jogÁvel.

O jogo se passa na lua, antes da instalação da base da Hyperion lÁ, e o jogador vai fazer missões a serviço de Jack, antes dele por o "Handsome" no nome e antes de se tornar o vilão cruel que foi em Borderlands 2. Em vez disso, a pre-sequel vai mostrar os eventos que levaram ele gradativamente a se tornar uma pessoa cada vez pior. A intenção do roteirista é ter uma história não tão "preto e branco", mas sim "explorar as Áreas de cinza" nas personalidades dos personagens.

E, se passando na lua, o jogo vai ter os recursos da baixa gravidade e de cuidar com oxigênio, por causa da atmosfera. Além de toneladas de novas armas, com novos efeitos inclusive, como o de congelamento, por exemplo (mostrado no vídeo). Quem passou um fim de semana com o alpha do jogo foi o Kotaku

A princípio, Borderlands: The Pre-Sequel sai apenas para plataformas da geração passada - PS3 e Xbox 360 - e PC, no segundo semestre deste ano. 

Assuntos
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Qual foi o melhor ano para lançamentos de games?