Sincronizando o RGB do seu computador - Parte 2: Hardware

Aprenda a sincronizar hardwares com periféricos de marcas diferentes
Por Wellington Diesel 03/01/2020 19:00 | atualizado 05/01/2020 23:54 Comentários Reportar erro

ESTE SEGMENTO É OPCIONAL, VOCÊ PODE TER TODOS OS EFEITOS USANDO APENAS OS PERIFÉRICOS, SEM NECESSIDADE DO HARDWARE ESTAR SINCRONIZADO

O suporte para Hardware no Project Aurora está em fase BETA, tendo sido lançado em outubro de 2019. Este segmento do artigo foi escrito em dezembro de 2019, utilizando a versão 0.7.2 do Project Aurora, e muito do que está escrito neste artigo, pode não ser válido em futuras versões, ou alguns dos problemas podem já estar corrigidos.

- Sincronizando o RGB do seu computador - Parte 1: Periféricos
- Sincronizando o RGB do seu computador - Parte 2: Hardware (você está aqui)
- Sincronizando o RGB do seu computador - Parte 3: Ambiente
- Sincronizando o RGB do seu computador - Parte 4: Exemplos de recomendações
- Sincronizando o RGB do seu computador - Parte 5: Efeitos de Iluminação

E o que eu tenho a dizer sobre o Hardware? É uma dor de cabeça. É muito mais fácil (e barato) ter RGB sincronizado apenas nos periféricos e no ambiente, mas se você quiser ter, vai precisar de paciência (e/ou bolso para isso).

Enfim, há três formas para termos hardware com suporte ao Aurora no nosso computador, duas são formas fáceis e caras, enquanto a dificuldade (e custo) da outra forma vai depender da quantia de RGB que você colocar e de quais peças compatíveis você já possui.

Mas antes de tudo:

Link de Download para o Aurora

Método Fácil: Corsair

O bom do método fácil, é que não importa a sua placa-mãe. Basta usar peças RGB da Corsair no que quiser. Gabinete, fans, water-cooler, memórias, e fitas de LEDs... Só não precisa usar Corsair nos periféricos, a menos que queira fazer isso.

A única coisa que você precisa ter atenção, é que a peça/gabinete que for comprar, tenha o selo "iCUE".

A forma mais fácil de ter RGB sincronizado entre hardware/gabinete e periféricos (mesmo que de outras marcas), é usando peças da Corsair dentro do computador

O software Corsair iCUE possui compatibilidade direta com o Project Aurora. Sendo assim, basta o cooler/water cooler/memória/fita de LEDs/gabinete ser compatível com o iCUE, estar conectado em uma das conexões USB da placa-mãe, e tudo irá sincronizar, sem ter que se preocupar se a placa-mãe é compatível com o Aurora, se há conector 5V ARGB ou 12V RGB no seu computador, a quantia de conexões disponíveis de cada um, se vai precisar usar splitters, etc, etc...

A configuração é fácil. Primeiro, tenha quantas peças RGB da Corsair você quiser e conecte elas usando a conexão USB da(s) controladora(s) dos LEDs.

Quase toda placa-mãe recente, vai ter estes conectores, é o mesmo conector onde vai a entrada das USBs frontais. Não importa se ela custa R$ 300 ou R$ 3.000, vai ter este conector.

Sim, você pode sincronizar mesmo que o único hardware da Corsair seja o seu water cooler ou as memórias RGB.

Em seguida, instale e abra o Corsair iCUE. Se tudo estiver correto e você tiver conectado corretamente seus produtos Corsair iCUE, eles irão aparecer no programa da Corsair.

Abra o Project Aurora, configure qualquer teclado (mesmo que não tenha um), escolha a opção Razer/Corsair Mousepad (mesmo que não tenha) e tudo estará funcionando.

Atualmente (dezembro de 2019) uma vantagem é que em um setup Full-Corsair, não existe o "atraso" que há em setups dependentes do Aura Sync. Como podem ver no exemplo do vídeo anterior, os efeitos reagem "na hora", o que faz muita diferença para efeitos como Ambilight.

Os equipamentos da Corsair são bastante caros, e embora as peças individuais do método 5V ARGB/RGB 12V sejam mais "baratas", a questão da placa-mãe pode acabar tornando nosso setup muito mais caro, especialmente se for necessário a troca dela e de outras peças adicionais relacionadas a ela (ex: processador).

Método "Fácil": NZXT

EDIT: Havíamos escrito sobre a configuração NZXT, mas parece que na versão atual do Aurora, nada da marca está funcionando, nem o que funcionava em versões anteriores. Logo, removemos o texto que havia sido escrito nesta parte. Este segmento do artigo será reescrito caso encontrarmos uma maneira de fazer algo da NZXT funcionar, mas em tese, tudo o que é conectado no Hue+ e os water coolers da marca, deveriam ter compatibilidade. Já o Hue 2 e tudo o que é conectado nele, não possui suporte.

Memórias RAM

Sincronizar as memórias RAM é muito fácil, basta conectá-las em uma placa-mãe compatível que possua controle de iluminação RGB. Você pode até misturar memórias RGB, e elas irão funcionar, embora não recomendemos isso pois a velocidade das memórias vai sempre nivelar com a mais lenta delas e a iluminação pode mudar dependendo a marca:

Por exemplo, as memórias XPG Spectrix D60G não possuem LEDs tão fortes quanto as da T-Force e ficam estranhas ao lado delas, mas na verdade elas se destacam quando há apenas dois módulos, posicionados nos slots 1 e 3 (fazendo elas trabalharem em dual-channel), o que faz a sua iluminação lateral (algo que maioria das memórias RGB não possuem), ficar bastante evidente:

Para quem quer colocar apenas dois módulos no computador, esta é uma excelente escolha em termos de estética. Não vamos entrar na questão de desempenho neste artigo.

Já a memória Team Group T-Force Delta, se destaca quando há quatro módulos, exatamente pelos LEDs fortes no seu topo.

Para quem quer colocar quatro memórias RGB ou quer algo que chame mais atenção devido aos LEDs e cores mais fortes, as Team Group T-Force Delta são a nossa recomendação.

Mas, para sincronizar qualquer memória RAM RGB com o Aurora, você terá que usar/comprar uma placa-mãe da ASUS com suporte para o Aura Sync ou então uma memória da Corsair, neste caso é só sincronizar com o software iCUE independente qual placa-mãe você tiver.

Terceiro Método: Conexões ARGB e 12V RGB

A dificuldade e o custo total deste método, vai depender de quanto RGB você quer colocar e de quais peças terá que trocar

Este foi o método que utilizamos para montar a iluminação do computador dos vídeos, é o método que permite maior compatibilidade entre peças de marcas diferentes, mas a dificuldade e custo dele, vai depender de quantas peças você quer sincronizar, e de quantas peças você vai precisar trocar para fazer isso.

Antes de tudo, você precisa saber a diferença entre Addressable 5V RGB (que vou chamar de 5V ARGB) e 12V RGB. Também conhecidos como RGB 3 Pinos e RGB 4 Pinos. É através deles que vamos conectar tudo o que possui LEDs RGB no nosso gabinete, com exceção das memórias RAM e SSDs M2.

Embora existam outros tipos de conectores, os dois principais do mercado são estes acima, o 5V ARGB (esquerda)  e o 12V RGB (direita). A principal diferença dos dois, é que o 5V ARGB é digital, ele envia energia e dados para as controladoras que existem nos dispositivos RGB conectados a ele, enquanto o 12V RGB comum, é analógico.

Notem também a setinha. Ela sempre é conectada no pino 5V ou 12V. Se você inverter, pode não encaixar ou então as cores não corresponderem ao que foi configurado.

E A MAIOR DIFERENÇA QUE VOCÊ PRECISA SABER: CONECTAR UM NO OUTRO QUEIMA OS LEDS

A primeira diferença que você precisa saber sobre 5V ARGB e 12V RGB é que conectar um no outro queima os LEDs

Há também o conector de 3 pinos 5V VDG da Gigabyte, o qual também é comum, mas é apenas um formato diferente para a mesma coisa que o 5V ARGB, por isso há conversores para os dois:

A MSI quer complicar a vida de todo mundo e chama o 12V RGB de "jRGB" e o 5V ARGB de "jRainbow". Eu não vou usar estes termos.

Cada um tem suas vantagens, o 5V Addressable RGB é digital e cada LED pode ser controlado individualmente, o que gera múltiplas cores em uma fita ou dispositivo, possibilitando uma maior gama de efeitos:



 

Enquanto isso, a conexão 12V RGB, presente em maioria das placas-mãe com RGB, é analógica (salvo algumas exceções). Isso quer dizer que a fita/fan/gabinete, só podem ter uma cor por vez, você não pode controlar as cores de cada um dos LEDs e há uma menor gama de efeitos.


A tendência de mercado, é que devido à maior gama de efeitos, o 5V ARGB se torne o padrão para tudo, e é isso que maioria das empresas que fabricam fans, gabinetes e outros equipamentos RGB querem.

A tendência do mercado é que o 5V ARGB seja usado em quase tudo, devido ao maior nível de customização e efeitos, por isso já é quase padrão em gabinetes e water coolers recentes

"Então o 5V ARGB é o ideal para o nosso sistema RGB e não precisamos saber sobre o 12V RGB?"

Calma aí, não é bem assim.

Há dois problemas para o 5V ARGB, um é questão de perda de voltagem. Em maiores distâncias, a perda de voltagem do 5V pode acabar fazendo os LEDs ficarem nas cores erradas ou nem ligarem. Por exemplo, se você quer colocar uma fita de RGB de três metros na mesa, o ideal seria usar o 12V RGB. Se você quer mais do que isso, vai precisar de uma fonte de energia externa.


Créditos para RackJonan: Elijah_enjoying_the_new_rgbcct_controlled_desk

Mas, o problema maior, e que torna a situação do "RGB sincronizado" no computador uma verdadeira dor de cabeça, é que fabricantes só estão colocando a conexão 5V ARGB em placas-mãe caras. Por exemplo, uma placa-mãe da ASUS com 12V RGB, sai por R$ 450. Já o modelo "menos caro" que tenha conexão 5V ARGB, a ASUS Prime X570-P, sai por R$ 1.100~1.300.

Algo que infelizmente está ocorrendo com frequência é pessoas comprando uma placa-mãe como a ASUS TUF H310M-PLUS ou ASUS Prime B450M por exemplo, olham que nas especificações ela possui "compatibilidade com Aura Sync e RGB", acham que isso é o suficiente para poder conectar seu gabinete e só depois então descobrem que, como seu gabinete utiliza 5V ARGB (3 pinos), não vão conseguir conectar na placa-mãe por ela não possuir essa conexão, só a 12V RGB (4 pinos).

Mas não existe algum conversor para eu poder usar meu dispositivo 5V ARGB (3 pinos) em uma placa-mãe que só possui 12V RGB (4 pinos)?

Até existe um adaptador da Deep Cool que faz essa conversão, mas o mesmo infelizmente não está disponível à venda no Brasil e também não encontrei ele à venda na Aliexpress. Seria interessante se algum importador que esteja lendo este artigo, pense em trazer esse aparelho para o Brasil... *coff*tragam por favor*coff*.

Ah, mas no meu caso, eu teria que trocar de placa-mãe e processador só pra ter RGB sincronizado, sai muito caro!

Sim! Por isso vale a pena avaliar se você realmente quer ter RGB sincronizado no hardware ou se não seria mais prático para você usar o método Corsair.

Eu tenho três dispositivos com RGB que precisam ser conectados na placa-mãe, mas ela só tem uma conexão para eles, o que eu faço?

Eis que aqui entram dois tipos de acessórios para salvar o dia: controladores RGB e splitters RGB. Existem modelos tanto para 5V ARGB, quanto para 12V RGB

Controladoras RGB são úteis pois o excesso de splitters pode causar problemas na voltagem do 5V ARGB, especialmente se você quiser conectar quatro ou mais LEDs em uma placa-mãe com apenas um único conector 12V RGB ou 5V ARGB. Um exemplo é a SilverStone LSB01:

Mas, o que deve ser observado é que nem todas as controladoras possuem conexão com a placa-mãe. Há algumas controladoras RGB que só podem ser controladas por botões ou controles remotos, tornando o setup incompatível com o Aurora, então tomem cuidado.

Novamente, nem toda controladora RGB possui conexão para a placa-mãe, então tomem muito cuidado ao comprar uma, especialmente modelos baratinhos da Aliexpress sem informações.

Terceiro Método: Placas-Mãe ASUS

ESTE FOI O MÉTODO UTILIZADO PELO COMPUTADOR DOS VÍDEOS

No caso da ASUS, tanto dispositivos 12V RGB, quanto dispositivos ARGB que estiverem conectados na placa-mãe, serão reconhecidos, o único problema é que nem toda placa-mãe da ASUS que diz ter "suporte para RGB" possui ambos, e no momento deste artigo, a placa-mãe "menos cara" que possui ambas conexões, é a ASUS Prime X570-P, que está na faixa dos R$ 1.100 ~ R$ 1.300.

Enquanto isso, uma ASUS TUF H310M-PLUS com 12V RGB está na faixa dos R$ 450, mas não vamos conseguir sincronizar maioria dos gabinetes e water coolers lançados recentemente nela, pois o 5V ARGB já está se tornando o padrão e ela não o possui.

Sei que maioria dos leitores não vai gostar da ideia de estarmos recomendando uma placa-mãe tão cara, mas infelizmente a opção "menos cara" se você quer fazer um projeto similar ao nosso, é a ASUS Prime X570-P. E lembrando que há a opção de usar todo o hardware Corsair RGB ou de não sincronizar o hardware, apenas os periféricos.

No nosso exemplo de computador, usamos uma ASUS ROG Strix X570-F, e embora seja uma placa-mãe de excelente qualidade e com duas conexões 5V ARGB e duas conexões 12V RGB, com o preço na faixa dos R$ 2.000, fica difícil recomendar ela para maioria dos usuários.

Enfim, agora que você já possui uma placa-mãe ASUS compatível, você terá que conectar todos os seus dispositivos nela. Dependendo a quantia de dispositivos e de entradas que houverem na sua placa-mãe (no caso da X570-P, só uma 5V ARGB e uma 12V RGB), você vai precisar de splitters ou então de uma controladora RGB.

Há diversos modelos à venda na Internet e o water cooler Cooler Master ML240RS que nós utilizamos, acompanha tanto uma controladora ARGB, quanto dois splitters (com três conexões cada) e quatro adaptadores "ARGB fêmea para macho", acessórios o suficiente para conectar os LEDs de quase qualquer computador, e foi o que utilizamos em nosso projeto.

Não parece, mas o Cooler Master ML240RS acabou sendo o "coração" do nosso projeto RGB. Infelizmente não sei se outros water coolers acompanham tantos acessórios e uma controladora que suporta conexões ARGB igual a deste modelo.

Agora que você já conectou todos os LEDs que gostaria na sua placa-mãe, você deve instalar o ASUS ROG Armoury Crate. O Aurora até funciona com o antigo Aura Sync, mas este programa tende a travar com frequência, enquanto o novo ROG Armoury Crate possui uma melhor estabilidade.

Tendo instalado o ASUS ROG Armoury e reiniciado o seu computador, agora basta apenas iniciar o Aurora. Após abrir, configure qualquer teclado e qualquer mouse, mesmo que não tenha. Após isto, a placa-mãe da ASUS irá copiar os mesmos efeitos de iluminação que forem aplicados ao mouse.

Por quê há um atraso nos efeitos das placas ASUS?

Atualmente (Dezembro de 2019), a culpa é da própria ASUS. Segundo os desenvolvedores do Project Aurora, o SDK da ASUS possui alguns problemas e a forma como a comunicação ocorre entre o Aurora > SDK > Aura Sync > Hardware, acaba causando este atraso.

Quero acreditar que a ASUS ainda possa resolver esta situação no futuro, resta apenas ela tomar ciência da situação e buscar alguma forma de corrigir isto.

Visto isto, há algumas coisas que você pode fazer. Você pode optar por montar um setup usando Corsair, MSI, ou esperar o suporte para outras placas-mãe que haverá no futuro.

Ou então você pode tirar proveito do atraso! Em todos os nossos vídeos, o mouse, mousepad, lâmpadas Philips Hue e também a placa-mãe ASUS e todos os seus LEDs, estavam sincronizados nos graves, ligando conforme a "batida".

Acontece que quando todos os outros LEDs estão sincronizados, especialmente a iluminação do fundo da mesa, o atraso que ocorre por culpa da ASUS, acaba parecendo "proposital", pois ele age como uma espécie de "onda", ou então o LED que deveria sincronizar com o "kick" da música, acaba sincronizando com o "snare".

Em teoria, todos os LEDs que estão dentro do gabinete deveriam ligar ao mesmo tempo, e deveriam sincronizar perfeitamente com o mouse e a fita Philips Hue atrás da mesa.

Na prática, a ordem ao ligar acaba sendo: primeiro o SS2 M2 (XPG S40G), depois as memórias, placa-mãe (ROG Strix X570-F) e linha 12V RGB (SSD HyperX Fury RGB), depois a entrada ARGB 1 (Water Cooler Cooler Master ML240RS e Fans/LEDs do Pichau Frillback X) e finalmente a entrada ARGB 2 (SSD Team Group T-Force Delta e fitas Sharkoon Blades).

É algo que fica realmente estranho em alguns efeitos, mas quando há vários outros dispositivos que estão sincronizados com o mínimo de atraso, o atraso das placas-mãe da ASUS e dos LEDs conectados nela, acaba não ficando evidente ou até parecendo "proposital", o que pode gerar um bom visual em efeitos como o audio visualizer, mas não fica tão bom no modo Ambilight.

Terceiro Método: Placas-Mãe MSI

O suporte para MSI está em estágio Alpha, e é parcial. Eu não pude testar ele, mas segundo os desenvolvedores do Aurora, apenas dispositivos que usem as conexões 12V RGB estão sendo compatíveis. Gabinetes, fans, water-coolers e outros dispositivos que utilizem a conexão ARGB (conexão 5V), e também memórias RAM RGB, não estão sincronizando em placas-mãe da MSI usando o Aurora.

Creio que isto ainda possa ser resolvido em uma atualização do Aurora no futuro. Ainda não testei a questão do atraso da resposta dos LEDs das placas da MSI, mas a comunicação ocorre diretamente com o hardware, então não deve ocorrer o atraso que há nas placas-mãe da ASUS.

Enfim, para configurar ela, primeiro, conecte os dispositivos 12V RGB que você irá sincronizar à placa-mãe. Agora que está tudo conectado, para utilizarem o Aurora com placas-mãe da MSI, vocês terão que baixar esta versão em desenvolvimento do Aurora. O recurso ainda não foi implementado na versão que está disponível no site.

Download da versão Alpha com suporte para MSI (0.7.2+9)

Após abrir esta versão do Aurora, entrem nas configurações:

Configurem um teclado e mouse mesmo que você não tenha um compatível com o Aurora. Pode ser qualquer um.

Agora, abram a aba "Device Manager", procurem o plugin que diz "MSI" e cliquem em "Start". Se o nome "MSI" não aparece nesta lista, você instalou a versão errada do Aurora.

Não é necessário ter o Mystic Light instalado para o Aurora funcionar. Como já havia dito antes, dispositivos conectados na conexão 5V ARGB (ou como a MSI chama, "jRainbow") não irão sincronizar na versão atual (Dezembro de 2019). Principais exemplos são gabinetes e water cooolers recentes.

Torço para que isso seja resolvido no futuro, caso for, o resultado com placas-mãe da MSI, será melhor do que com placas-mãe da ASUS.

Posso sincronizar a placa de vídeo?

Atualmente (dezembro de 2019) apenas modelos com iluminação RGB da ASUS são compatíveis, para sincronizar basta ter o ASUS ROG Armoury instalado. Há possibilidade de mais marcas serem adicionadas no futuro.

É possível misturar?

Sim! Desde que seja através de um dos métodos acima citados, mas como já mencionei, atualmente (dezembro de 2019), há um atraso nos efeitos de iluminação aplicados ao Aura Sync, por isso que se você por exemplo, usar um water cooler Corsair pelo iCUE, e a placa-mãe ASUS e outros dispositivos pelo Aura Sync, eles não irão sincronizar muito bem.

É possível misturar os métodos, mas o resultado pode variar.

Outras Placas-mãe

Agora vamos discutir sobre métodos para conectar em outras placas-mãe, alguns que estão em desenvolvimento, alguns que não foram testados e outros são apenas "suspeitas" de possíveis marcas suportadas no futuro.

Não garantimos que estes métodos irão funcionar. Este é um artigo de dezembro de 2019, e muito pode mudar com o tempo.

Atualmente, há um desenvolvedor trabalhando em um plug-in para permitir compatibilidade com placas-mãe Gigabyte, ele foi testado em uma Z390 Aorus Master, mas em nossos testes em outras placas-mãe da Gigabyte, acabou não funcionando.

Segue abaixo o link para o Github e o tópico discutindo sobre o assunto:

PLUGIN PARA PLACAS-MÃE GIGABYTE
TÓPICO DO GITHUB DO AURORA TRATANDO SOBRE O ASSUNTO

Enquanto isso, o Razer Synapse permite através da iluminação Chroma, que placas-mãe da ASRock e Biostar sejam conectadas a ele.

Para que esta parte do Razer Synapse funcione, você precisa obrigatoriamente ter pelo menos um periférico USB da Razer. Caso você tiver, suspeito que seja possível que o Project Aurora se comunique com o Razer Synapse e envie as cores para que a placa-mãe sincronize com o resto. Os leitores deste artigo terão que testar isto, pois não tenho placas-mãe destas marcas disponíveis para teste.

Caso não for possível atualmente, suspeito que seja possível em uma atualização futura a equipe do Aurora adicionar este suporte para estas placas-mãe através do Synapse, similar ao que já acontece para as lâmpadas Philips Hue.

Se as placas-mãe da ASRock funcionarem com o Aurora, esta será uma excelente notícia, pois ela é a empresa com a placa-mãe com conexão 5V ARGB mais barata do mercado, a ASRock B450 Steel Legend, que está na faixa dos R$ 600.

Conclusão - Hardware

E terminamos aqui esta gigantesca novela que foi sincronizar todo o hardware com o Aurora, e o que eu tenho a dizer?

Corsair é caro, mas toda a questão de placas-mãe compatíveis, conectores 5V ARGB vs 12V RGB, splitters, atraso na resposta dos LEDs e o excesso de cabos, são coisas que não há de se preocupar em um setup que utilize exclusivamente hardware da Corsair, fora que no final das contas poderia não ter saído muito mais caro do que o PC atual devido à questão de placas-mãe compatíveis.

A ASUS precisa urgentemente rever a questão do seu SDK. Embora há formas de "tirar proveito" do atraso, o ideal é que a iluminação RGB da marca respondesse tão bem quanto a da Corsair, sem nenhum atraso perceptível e com troca fluida de cores.

Não posso falar sobre a MSI pois não testei, mas torço para que os testes de leitores do Adrenaline, mostrem que o atraso é menor do que o nosso setup da ASUS. Também torço para que o suporte no Aurora para dispositivos 5V ARGB destas placas-mãe, seja adicionado em breve.

Outras placas-mãe, tal como modelos da Gigabyte, ASRock e Biostar talvez serão acrescentadas no futuro, seja através de plugins próprios (como é o caso do plugin da Gigabyte, que está em desenvolvimento) ou talvez através do Razer Synapse (o que é o caso da ASRock e Biostar).

Enfim, sincronizar hardware atualmente (dezembro de 2019) é possível, mas é caro e/ou complicado demais, há alguns problemas com certas marcas (e estas marcas deveriam trabalhar em conjunto com a equipe do Aurora para resolver estes problemas) e a questão do 5V ARGB é ridícula, ter que pagar o triplo em placa-mãe só para poder conectar o RGB do gabinete nela, é absurdo.

Não há nenhum bom motivo para fabricantes de placas-mãe só incluírem a conexão 5V ARGB em placas-mãe acima de R$ 1.000, vocês estão no final das contas prejudicando vocês mesmos, pois tornam menos atrativo a ideia de ter RGB sincronizado. E além de se prejudicarem, também prejudicam fabricantes de gabinetes, water-coolers, fitas ARGB e outros, além do cliente que só está tentando sincronizar o novo gabinete com a placa-mãe, mas não consegue.

Assuntos
  • Redator: Wellington Diesel

    Wellington Diesel

    Formado em Redes de Computadores, o "wetto" é um entusiasta do ramo de Periféricos. Autor do Guia do Teclado Mecânico, ele carrega consigo mais de 150 análises de mouses, teclados e headsets publicadas, além de diversos Guias e Artigos sobre teclados, mouses e headsets. Respeitado pela comunidade do Adrenaline, ele trabalha à distância como colaborador.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.