G-Sync agora suporta monitores FreeSync e Adaptive Sync: veja com funciona

Durante a CES a Nvidia pegou muita gente de surpresa e anunciou que iria suportar o padrão Adaptive Sync. Essa mudança surpreendeu porque significa que a empresa que adotava exclusivamente seu recurso proprietário, a tecnologia G-Sync, agora também passou a aceitar o padrão aberto que a indústria está desenvolvendo. Vamos explicar nesse artigo como essa novidade foi possível e como fazer a combinação de uma placa Nvidia com um monitor Freesync, ou melhor dizendo, compatível com Adaptive Sync.

Para isso ficar claro é preciso entender o que é cada uma dessas tecnologias. Resumidamente, o objetivo de todas é sincronizar a geração dos quadros pela placa de video com a taxa de atualização do monitor, algo que tem a vantagem de evitar problemas como tearing, aquela imagem partida no meio porque a tela quis mostrar uma imagem que a placa de vídeo ainda não tinha terminado.

Cada tecnologia tem um "dono" diferente. O G-Sync é o padrão da Nvidia compatível com placas GeForce a partir da GTX 650 Ti e com monitores habilitados pela Nvidia através de um chip interno proprietário.

Na contrapartida, a AMD trabalhou com uma tecnologia análoga, o FreeSync, que viabiliza essa sincronia entre a tela e uma placa de vídeo AMD. O grande diferencial é que como a AMD trabalhou com padrões abertos e em parceria com associações como a VESA, organismo internacional que une várias empresas de tecnologia e que trabalha em protocolos como o DisplayPort, o FreeSync opera em conjunto com a tecnologia Adaptive Sync, padrão da VESA para monitores compatíveis com essa habilidade de sincronizar com placas de vídeo na atualização dos quadros. Por isso essa confusão entre FreeSync e Adaptive Sync, até site de fabricantes misturam os dois padrões.

Deixando claro: FreeSync é a tecnologia da AMD para sincronizar a placa de vídeo com a tela. Adaptive Sync é o padrão da VESA que está incluso com o protocolo do DisplayPort 1.2a e que torna o monitor compatível com o recurso

Agora então que a Nvidia dá suporte ao Adaptive Sync, isso quer dizer que todos esses monitores compatíveis com FreeSync, ou seja, compatíveis com o Adaptive Sync, podem ser usados com placas GeForce e assim temos o ritmo de produção de quadros da GPU e do monitor sincronizados. Porém existem alguns detalhes importantes: a Nvidia está fazendo a certificação desses monitores, e aqueles que atenderem critérios de qualidade já serão acionados automaticamente. Os que não foram testados ou não atenderam as especificações da empresa também podem ser acionados, mas precisa ser feito manualmente no driver pelo consumidor. Você confere os monitores validados nesse link aqui, sendo que os modelos Adaptive Sync certificados estão lá no final, descritos como "G-Sync compatible".

Lista de monitores validados pela Nvidia

Há uma limitação importante: enquanto o G-Sync funciona em placas desde a série 600, como a GTX 650 Ti, o Adaptive Sync só funcionará nas placas da série 10 e 20 da linha GeForce. O motivo é que enquanto a tecnologia proprietária da Nvidia opera através do HDMI, o Adaptive Sync é dependente do protocolo DisplayPort 1.2a, tecnologia que só está disponível nas duas últimas gerações de placas GeForce, já que placas anteriores até possuíam DisplayPort, mas em versões mais antigas.

Para fazer funcionar, você precisa:

- Um monitor compatível com Adaptive Sync (possivelmente vai estar descrito como Freesync)
- Uma placa GeForce da série 10 (GTX 10xx) ou série 20 (RTX 20xx)
- Driver GeForce versão 417.71 ou mais atualizada

Para habilitar, basta entrar na interface de configuração do driver da Nvidia, e a opção pode ser encontrada em dois lugares: 1) vai surgir uma opção no menu da esquerda chamada G-Sync ou 2) em Configurações 3D > Gerenciar configurações em 3D, há uma opção chamada "Tecnologia do Monitor", e ali surgirá a opção G-Sync Compatible. 

Em alguns casos também é preciso acionar o recurso no monitor, e nesse caso o caminho varia de fabricante para fabricante. Consulte o manual de seu modelo e localize opções relacionadas a FreeSync ou Adpative Sync e acione.

E se não estiver funcionando? Como já mencionamos, a Nvidia está validando monitores Adaptive Sync para operar dentro do G-Sync, então há modelos que não estão atendendo a demanda de qualidade da empresa. Em nossa experiência a coisa não foi tão "plug-and-play", também. Precisamos algumas tentativas de ligar e desligar o recurso tanto no monitor quanto no PC e, algumas reiniciadas depois, ele funcionou. Para maior segurança, dê preferência para monitores validados pela Nvidia ou mesmo modelos G-Sync, porém se seu monitor tem suporte ao Adaptive Sync, não tem porque não experimentar ligar o recurso caso você seja dono de uma GeForce.

  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego colabora com a Adrenaline na produção de notícias e artigos na coluna "Vida Digital".