Porque fazer o update para o Windows 10? Mesmo que você esteja no W7 e detestou o W8

Confira quais são as melhorias que a Microsoft trouxe para seu update de sistema
Por Diego Kerber 04/07/2015 16:51 | atualizado 25/11/2019 11:08 Comentários Reportar erro

Dia 29 de julho chega enfim a nova versão do Windows 10 para todos os usuários de computadores com o sistema Windows 7, 8 e 8.1. Apesar das retocadas da última versão do sistema, o Windows 8 ficou bem "queimado" com a galera de PC por conta de diversas interações voltadas exclusivamente aos aparelhos com telas sensíveis a toques e que infernizaram o uso do sistema por quem utiliza a boa e velha dupla mouse+teclado.

Porém, o Windows 10 traz mudanças que merecem a atenção dos consumidores, mesmo os mais conservadores em fazer  troca de sistema. Vamos listar alguns motivos que fazem valer a pena clicar no botão "Baixe o Windows 10", ali do lado de seu relógio, mesmo se você for um usuário mais conservador e bem feliz com seu Windows 7.

 - Chega de interações pensadas em telas sensíveis a toques

Talvez o principal erro do Windows 8 tenha sido "empurrar goela abaixo" todas as mudanças de interface pensadas para telas sensíveis a toques para todos os usuários, inclusive aqueles que não tinham uma touchscreen.

O Windows 10 tira aquelas opções de charms à direita ou aps abertos na lateral esquerda, caso você esteja usando um aparelho sem tela sensível ao toque. Essa é uma ótima pedida especialmente para os usuários de notebooks, que já devem ter cansado de acionar sem querer estes menus ao deslizar o dedo muito perto das bordas de seus touchpads. 

-  O sistema abre diretamente no desktop

Uma das principais razões que os usuários se sentiram desorientados ao usar o Windows 8 era sua tela inicial com blocos, muito diferente do tradicional desktop que todos estavam acostumados. Com o Windows 10 em um computador convencional, você cai direto na interface tradicional, com ícones na área de trabalho e o botão do Menu Iniciar

- O Menu Iniciar realmente volta

O botão do Menu Iniciar já fez seu retorno no Windows 8.1, mas em termos de funcionalidades ele não fazia nada de novo: só servia para abrir a tela inicial da mesma forma que o botão "Windows" no teclado já faria e como, se você clicasse naquele canto - mesmo quando não tinha o botão -  iria acontecer.

O que temos no Windows 10 é o verdadeiro retorno do Menu Iniciar, com uma estrutura mais próxima da lançada lá no "Windows 3.guaraná-de-rolha". A interface mistura um pouco da estrutura original, com apps em lista, com os blocos utilizados na modern.

- Directx 12

A nova versão da API, que promete importante evoluções no uso eficiente do hardware, irá chegar com o novo Windows. 

- Navegador Edge

O Windows 10 introduz um novo navegador, o Edge. O browser tem a difícil missão de ser o sucessor do famigerado Internet Explorer, e para ganhar "os corações" dos usuários promete melhor performance e novos recursos.

 

- É a última que você vai precisar fazer

O Windows 10 chega com o conceito de ser o último Windows. A Microsoft pretende fazer os updates de forma mais constante e gradativa, em um regime semelhante ao que vemos hoje nos navegadores, por exemplo. Novos recursos, e mudanças mais sutis, são inseridos de forma constante, substituindo o ciclo das grandes atualizações com anos de intervalo.

O único contra deste novo estilo é a falta de controle. O Windows 10 vai "sair fazendo" updates em segundo plano sem o controle do usuário.

 

- É grátis

A Microsoft não quer transformar o Windows 7 no novo XP, e com sua nova política de se transformar em uma empresa de "serviços", fez este "esforço" para garantir o máximo de usuários migrando para a nova plataforma. A atualização não traz custo nenhum aos usuários de sistemas Windows 7, 8 e 8.1, por um período de um ano.

É importante destacar que a cópia de seu Windows precisa ser legítima. Usuários de sistemas ilegais também recebem o aviso de atualização e poderão fazer a instalação, porém o sistema trará uma série de restrições em seu funcionamento até que seja ativada uma chave legal.

 

  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Com esses adiamentos dos games...

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.