Qual a melhor? GeForce GTX 780 Ti vs Radeon R9 290X

Depois do artigo comparando GeForce GTX 770 vs Radeon R9 280X, vamos a mais um artigo comparando modelos concorrentes de AMD e NVIDIA, agora a batalha é entre os modelos topo de linha das empresas quando se trata de placa com um único gpu, Radeon R9 290X e GeForce GTX 780 Ti, duas das placas mais desejadas do mundo por entregarem alto desempenho mesmo com os games mais pesados do mercado.

O CRITÉRIO DE ESCOLHA DAS PLACAS NESSA BATALHA FICOU SOBRE OS MODELOS TOPO DE LINHA COM UM ÚNICO GPU

Em se tratando de preços, a GeForce GTX 780 Ti da Nvidia estÁ custando em média U$700 em cenÁrio internacional, no Brasil seu preço parte de R$2550 com valores inferiores em promoções. JÁ a Radeon R9 290X da AMD custa em média U$600 em cenÁrio internacional, partindo de R$ 2250 por aqui e podendo ser encontradas por menos em promoções. Assim como modelos com outros gpus, o valor depende bastante da marca e modelo. Abaixo maiores detalhes dos modelos utilizados, apesar da placa da XFX ter sistema de cooler diferenciado, vem com clocks iguais ao modelo referência.

Características técnicas dos modelos
Abaixo temos a tela do GPU-Z dos dois modelos utilizados para os comparativos, ambos referência:

KABUM - Preço de Radeon R9 290X
KABUM - Preço de GeForce GTX 780 Ti

MÁquina utilizada nos testes:
- Mainboard ASUS Rampage IV Extreme
- Processador Intel Core i7 3960X @ 4.6GHz
- Memórias 32 GB DDR3-1866MHz Patriot Viper III Black
- SSD Intel 330 Series 180GB
- HD 2TB Sata3 Western Digital Black
- Fonte Cooler Master Silent Pro Hybrid 1300w
- Cooler Noctua NH-14S

Sistema Operacional e Drivers
- Windows 7 64 Bits
- Intel INF 9.4.0.1027
- NVIDIA GeForce 337.50
- AMD Catalyst 14.3

Configurações de Drivers
- Anisotropic filtering: Variado através do game/aplicativo testado
- Antialiasing: Variado através do game/aplicativo testado
- Vertical sync: OFF
- Demais opções em Default

Aplicativos/Games
- 3DMark 11 (DX11) 
- 3DMark (DX11) 
- Unigine HEAVEN Benchmark 4.0 (DX11)
- Unigine Valley Benchmark 1.0 (DX11)

- Aliens vs Predator (DX11)
- Battlefield 4 (DX11)
- BioShock Infinite (DX11)
- Crysis 3 (DX11)
- GRID 2 (DX11)
- Metro: Last Light (DX11)
- Thief (DX11 / Mantle)
- Tomb Raider (DX11)

Temperatura
Iniciamos nossa bateria de testes com um bastante importante: a temperatura do chip, tanto em modo ocioso como em uso contínuo.

OBS.: A placa da XFX possui um sistema de cooler diferenciado que consegue melhorar bastante a dissipação do calor sobre um modelo referência, colocando a placa com temperatura mais baixa do que a GTX 780 Ti em uso. Para conhecimento, o modelo referência da R9 290X chega a encostar em 100º graus quando rodando alguns games/aplicações.

Para o teste da placa em uso, medimos o pico de temperatura durante os testes do 3DMark 11 rodando em modo contínuo.

Consumo de Energia
Também fizemos testes de consumo de energia com todas as placas comparadas. Os testes foram feitos todos em cima da mÁquina utilizada na review, o que dÁ a noção exata do que cada VGA consome. Vale destacar que o valor é o consumo total da mÁquina e não apenas da VGA. Dessa forma, comparações com testes de outros sites podem dar resultados bem diferentes.

 

No teste de carga, rodamos o 3DMark 11. O aplicativo exige um pouco mais do sistema e da placa de vídeo do que grande maioria dos games.

OBS.: No teste em modo ocioso consideramos 5w como margem de erro. JÁ no teste rodando o aplicativo 3DMark 11, consideramos 15w como margem de erro, devido à grande variação que acontece testando uma mesma placa.

Testes sintéticos

3DMark

Na versão mais recentes do 3DMark, rodamos o teste mais exigente da nova ferramenta, o Fire Strike. Abaixo os resultados:

Unigine HEAVEN Benchmark 4.0
Agora em sua nova versão, o HEAVEN 4.0 é um dos testes sintéticos mais "descolados" do momento, pois tem como objetivo mensurar a capacidade das placas 3D em suportar os principais recursos da API grÁfica DirectX 11, como é o caso do Tessellation.

O teste foi dividido em duas partes: uma sem e outra com o uso do Tessellation em modo "extreme", ambas a 1920x1080 com o filtro de antialiasing em 8x e anisotropic em 16X.

O primeiro teste, com o Tessellation desativado:

E o segundo com o Tessellation ativado em modo EXTREME:

Unigine Valley Benchmark 1.0
Esse é outro benchmark sintético da Unigine, sendo o mais recente e que traz um cenÁrio bem diferente do anterior, mas também com belos efeitos.

Testes em games

Aliens vs Predator
Começamos os testes em jogos com "Aliens vs Predator", game que traz o suporte ao DX11 e que foi muito bem recebido pelo público e crítica. Para os testes com este jogo utilizamos a ferramenta "Adrenaline Aliens vs Predator Benchmark Tool".

Battlefield 4
Um dos maiores lançamentos de 2013, "Battlefield 4" é um referencial da plataforma PC quando se trata de grÁficos de alta qualidade. O game foi todo desenvolvido sobre a Frostbite 3, nova engine da produtora DICE.

BioShock Infinite
O game "BioShock Infinite" é um grande sucesso de crítica (inclusive aqui no Adrenaline) desenvolvido pela 2K Games. Para os testes com este jogo utilizamos a ferramenta "Adrenaline Action Benchmark Tool".

Crysis 3
Sendo o game "Crysis 3" um dos mais incríveis jÁ desenvolvidos quando o assunto é grÁfico, não poderíamos deixar ele de fora de nossos testes em anÁlises de placas de vídeo.

GRID 2
"GRID 2" traz o que existe de melhor em tecnologia da API DirectX 11 para esse tipo de game. Os testes com o game foram feitos utilizando a ferramenta Adrenaline Benchmark Tool.

Metro Last Light
Outro excelente teste que exige o mÁximo das placas de vídeo é o game "Metro: Last Light", sendo junto com "Crysis 3", referência de qualidade grÁfica em games para PC.

Thief
Adicionamos o game Thief aos testes por possuir um sistema de benchmark e também suportar a API Mantle da AMD, dessa forma possibilita ver quais os reais ganhos sobre essa "tecnologia".

Tomb Raider
O game marca o reboot da histórica franquia de Lara Croft, desenvolvido pela Crystal Dynamics com sua engine própria, a Crystal Dynamics Engine. Para os testes com este jogo utilizamos a ferramenta "Adrenaline Action Benchmark Tool".

Conclusão

Nós temos um leque de tecnologias adicionais em cada lado. Hoje o carro-chefe da AMD é a API Mantle, que promete otimização de baixo nível dos recursos do sistema e ganhos de performance, especialmente em momentos em que a CPU gargala o sistema. No outro lado, a Nvidia aposta em um leque de soluções próprias, como o G-Sync, as automatizações do GeForce Experience, recursos como o PhysX e a capacidade de gravar e transmitir games com o ShadowPlay.

É possível encontrar ambos os modelos com preços abaixo do que informamos em promoções pela internet. Uma boa sugestão é ficar de olho em nosso fórum na seção FOR SALE, sempre com boas dicas de promoções dos mais diversos produtos.

Hoje a API Mantle ainda estÁ muito restrita a alguns games, mesmo mal que atinge o PhysX (mas que jÁ tem uma biblioteca um pouco maior). O G-Sync também faz parte destes recursos interessantes, mas difíceis de serem usufruídos no momento, por conta da dificuldade de achar monitores com suporte, e o concorrente FreeSync ainda estÁ engatinhando. Em contrapartida, o GeForce Experience jÁ funciona muito bem otimizando automaticamente os games para seu hardware e baixando e instalando drivers de forma autônoma no PC, enquanto o ShadowPlay jÁ tornou gravar vídeos de gameplay por aqui em uma "mão na roda".

Custo por FPS

Para dar embasamento a nossa escolha, adicionamos ao artigo um grÁfico de custo por FPS, que consiste em somar o FPS de todos os games do artigo, dividir pelo custo da placa de vídeo e multiplicar por 100. 

Soma dos seguintes resultados: Aliens vs Predator, Battlefield 4, Bioshock Infinite, Crysis 3, GRID 2, Metro Last Light, Thief (DX para Nvidia e Mantle para AMD) e Tomb Raider. Depois dividimos pelo preço da placa e por fim multiplicamos por 100 chegando ao score final. Quem tiver resultado mais alto tem melhor custo vs benefício quando o assunto é desempenho. Esse resultado não deve levar em conta tecnologias suportadas e outros diferenciais de cada modelo.

Preços utilizados:
- GeForce GTX 780 Ti = R$ 2.612
- Radeon R9 290X = R$ 2.310

* Preços do dia da publicação do artigo.

Vale destacar que optamos pela placa mais barata disponível em estoque na Kabum. O valor de modelos de placas com gpu AMD ou Nvidia podem alterar dependendo a loja e período da pesquisa.


ATUALIZAÇÃO 24/04/2014 - O grÁfico de FPS por custo tinha um erro de calculo, que foi corrigido após report de alguns leitores. Após a correção também foi corrigido o resultado final da batalha.

Como podem perceber no grÁfico, quando o quesito é a relação performance em relação ao preço, assim como aconteceu na batalha da GTX 770 vs R9 280X, temos novo empate técnico entre a GeForce GTX 780 Ti vs Radeon R9 290X quando se trata de desempenho por custo. 

Vale destacar que as placas com gpu R9 290X tiveram preços inflacionados com o tempo, enquanto as placas com GTX 780 Ti foram caindo de preço desde seu lançamento. 

Confira a batalha entre GeForce GTX 770 vs Radeon R9 280X

Assuntos
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

O gameplay de Marvel’s Avengers mudou sua primeira impressão do jogo?