ANÁLISE: Razer Raiju Mobile - vale a pena esse caríssimo controle para jogar no celular?

Um dos melhores controles para Android e também no PC, mas preço alto e alguns detalhes desagradam
Por Wellington Diesel 31/08/2019 20:00 | atualizado 05/09/2019 11:58 comentários Reportar erro

O Razer Raiju Mobile é a versão para celulares e PCs do Razer Raiju Ultimate, controle para PS4 que infelizmente não é vendido oficialmente nas Américas, apenas na Europa.

Diferente de seu irmão, o Razer Raiju Mobile não possui compatibilidade com o PS4, mas em compensação, ele é compatível com dispositivos Android, Windows e pode operar tanto por fio quanto via Bluetooth, seja em seu dispositivo Android ou em seu computador.

Também, ele possui quatro botões adicionais configuráveis, Trigger Stops, bateria interna de 23 horas, botões "mecha-tactile" e uma boa lista de jogos com suporte oficial, além de ser compatível com vários outros fora desta lista.

Mas, o que o Razer Raiju Mobile oferece de diferente de outros concorrentes? Quais são os seus recursos e diferenciais? É o que veremos a seguir.

Acabamento

O Razer Raiju Mobile utiliza apenas três materiais nas superfícies onde você terá contato. Um plástico fosco de altíssima qualidade similar ao que é encontrado em mouses da marca, um acabamento emborrachado de altíssima qualidade nas partes traseiras do controle e um plástico escuro glossy (famoso "Black Piano") em seus botões, D-pad, chaves e paddles.



Pesando 306 gramas, o Razer Raiju Mobile não é um controle leve e, sinceramente, não precisa ser, este é um peso um pouco acima dos 260~280 gramas (dependendo a pilha) do controle do Xbox One e consideravelmente mais do que as 210 gramas do controle do PS4.

Controles para dispositivos mobile precisam balancear o peso, se o celular for muito mais pesado do que o controle (como ocorre no 8bitdo SF30 Pro e no Mocute 054) a experiência acaba sendo um tanto desagradável pela maior parte do peso estar concentrada no celular, longe da área onde você segura com a sua mão, gerando uma ergonomia bastante "instável".

O peso do Razer Raiju Mobile e o design do suporte acabam gerando algo extremamente natural para utilizar com smartphones, sem dar a "falta de segurança" que muitos dos controles baratinhos acabam dando.

Mas enfim, realmente não há nada o que criticar no acabamento do Razer Raiju Mobile.

Analógicos e Gatilhos

Não há muito o que falar sobre os analógicos e gatilhos do Razer Raiju Mobile, fora que eles copiam exatamente a mesma resistência e sensibilidade que os analógicos e gatilhos presentes no Xbox One, agora se você acha isso bom ou ruim, será uma questão de gosto pessoal.

Confesso que prefiro analógicos um pouco mais pesados e gatilhos mais pesados do que os do Xbox One (sou fã do Razer Serval nestas questões), mas isso é só minha preferência pessoal, em termos de resposta e precisão, não há nada "errado" neles.

Assim como o controle do Xbox One e o Xbox Elite, e diferente dos controles da Sony, o Razer Raiju Mobile utiliza um sistema Hall-Effect para registrar a posição dos gatilhos, utilizando um ímã e um sensor magnético para registrar a posição dos gatilhos ao invés de usar um sistema de membrana com detecção de pressão.


Controle do Xbox One desmontado. Créditos da imagem: https://www.fictiv.com/blog/posts/xbox-controller-teardown

Esse sistema é mais durável e mais preciso do que o que está presente nos controles da Sony e em outros controles que implementam "membranas" para detectar a pressão aplicada.


Controle do PS4 desmontado. Créditos da imagem: https://www.welt.de/wirtschaft/webwelt/article130295993/So-bauen-Sie-den-perfekten-PS4-Controller.html

E igual a vários outros controles disponíveis no mercado, o Razer Raiju Mobile possui Trigger Stops, que é uma espécie de "trava" que limita a distância máxima que você pode pressionar os gatilhos.

E por qual motivo alguém precisa disso? Bom, jogos não reconhecem o gatilho logo ao pressionar, ele precisa ir até perto do fundo para que apenas então ele seja reconhecido pelo jogo. Trigger Stops diminuem a distância total do gatilho, o que acaba diminuindo o tempo que demoram para ser reconhecidos e tornando mais rápido a repetição de tiros em armas semiautomáticas ou que atiram em bursts.

Trigger Stops são uma trava física que impede o gatilho de chegar ao fundo, o que melhora a resposta e especialmente a repetição de tiros.

Botões

O Razer Raiju Mobile e todos os controles da Razer, possuem o que ela chama de "mecha-tactile", botões mecânicos para "proporcionar a melhor e mais rápida resposta em seus botões".

Na real, são apenas switches mecânicos iguais os que estão presentes nos botões principais e laterais (se tiver) do seu mouse. É a mesma resposta.

E realmente, são botões bem agradáveis para pressionar, possuem um "clique" ao pressionar, são firmes e leves ao mesmo tempo, você sente e ouve muito bem quando pressionou o botão.

"Mas eles são mais duráveis que botões normais?"

Não se pode dizer, a qualidade dos rubber domes e circuitos varia demais entre fabricantes, mas você pode ter certeza que marcas como Sony, Nintendo e Microsoft não usam material de baixa qualidade no XABY.

Realmente não creio que sejam nem melhor, nem pior, pelo menos no XABY.

"Então... Eles são melhores para "Button Mashing" (apertar feito um botão feito louco)?"

Também não, aliás, são até piores para isso segundo os meus testes. Primeiro o Razer Raiju Mobile, segundo o 8bitdo SF30 Pro.


Se for para fazer Button Mashing, compre um controle que tenha Turbo.

8bitdo SF30 Pro com o modo turbo ativado:

"Então onde está a vantagem destes botões Mecha-Tactile!?!?"

Simples, o Razer Raiju Mobile possui os melhores botões LB e RB que já usei em um controle. São tão responsivos quanto os botões esquerdo/direito de um mouse (são literalmente os mesmos tipos de switches) e muito melhores do que qualquer controle que eu tenha testado até agora.

Fora que por não serem os switches mais vagabundos o possível, não terão problemas igual os botões LB e RB do Xbox One costumam ter.

Diferente de outros controles, o Razer Raiju Mobile possui dois botões adicionais na traseira, perto dos gatilhos, os botões M1 e M2.

Estes botões são de fáceis acesso (mais do que achei que seriam) e possuem uma excelente resposta (também são botões mecha-tactile). 

Não são botões que você vai usar ao mesmo tempo que outros, por isso é interessante configurar eles para funções como regular a sensibilidade dos analógicos ou então para aumentar/diminuir volume, ou configurar alguma ação do jogo/emulador para eles.

E além destes, também há os botões M3 e M4, posicionados na traseira, no mesmo local onde estariam paddles de outros controles.

Estes botões requerem um pouco mais de força para acionar do que os normais e de início você pode sim acabar pressionando eles acidentalmente, mas depois acostuma e são fáceis de pressionar seja com o dedo do meio ou anelar por serem grandes.

"E por quê diabos eu iria querer mais botões? Só para pressionar eles acidentalmente?"

A razão para estes botões estarem aí é simples: para você não precisar tirar o dedão do analógico direito.

Imagine você nesta situação: você está jogando algum FPS (ex: CoD) ou TPS (Fortnite) e retira o dedão do analógico direito para poder apertar X (ou Quadrado) e coletar alguns itens que estão no chão. Ao mesmo tempo, um inimigo acaba surgindo na sua direita. Você rapidamente retira o dedão de cima do botão e move ele para o analógico, você gira o analógico para a direita e consegue atirar algumas vezes no inimigo, deixando ele com pouca vida, mas acaba morrendo antes de terminar com ele.

E se você não precisasse tirar o dedão de cima do analógico direito, será que não acabaria tendo um pequeno tempo extra para mirar e atirar no inimigo? Talvez teria sido o suficiente para derrotar ele...

Ou então, imagina se você pudesse pular (A) e mirar ao mesmo tempo, permitindo que você esquive balas de inimigos e consiga mirar e atirar neles ao mesmo tempo?

A ideia por trás das paddles é bem simples: permitir que botões como o XABY sejam pressionados enquanto seu dedão se mantém no analógico direito.

Sim, isso só vai dar alguma vantagem em jogos de ação, em outros gêneros de jogos, as paddles podem não ser tão interessantes, por isso que é bom saber que no Razer Raiju Mobile elas são configuráveis, você pode configurar os botões traseiros para ações como aumentar ou diminuir o volume ou até aumentar ou diminuir a sensibilidade dos analógicos.

Ou seja, diferente de controles da SCUF ou outros controles customizados, mesmo se você não for utilizar os botões adicionais para algo, você pode configurar eles para algo útil.

Também, no Android é possível configurar estes botões para as as funções C ou Z, que são botões reconhecidos apenas pelo Android e podem permitir que funções adicionais sejam configuradas em jogos/emuladores que permitem a configuração manual de botões:

Ou seja, você pode configurar pelo menos dois botões para que possam ser reconhecidos como dois botões que nenhum outro controle para Android possui.

Também, você pode trocar a função dos botões Start e Select

Enfim, todos os botões do Razer Raiju Mobile foram bem implementados, todos possuem uma excelente resposta, os "paddles" requerem uma força bem adequada para serem acionados, você não aperta eles acidentalmente e nem são "duros", os botões adicionais M1 e M2 possuem uma excelente resposta e são fáceis de acessar quando necessário

Minha única "crítica" é que o software de configuração poderia estar melhor e alguns novos recursos poderiam ser implementados:

  • Configurações de dead-zone para os analógicos
  • Permitir que todos os botões sejam configurados
  • Permitir que o D-pad e o Analógico Esquerdo sejam trocados entre si
  • Permitir a configuração da sensibilidade dos gatilhos
  • Implementar a função Turbo para que certos botões se repitam automaticamente ao segurar
  • Implementar macros como já faz o concorrente 8bitdo SN30 Pro+

Enfim, há várias coisas que ainda podem melhorar e acredito que a Razer ainda pode implementar novos recursos no software de configuração do Razer Raiju Mobile.

D-pad

Para fazer o D-pad do Razer Raiju Mobile, a Razer se inspirou diretamente no D-pad do PS Vita, o qual eu considero como sendo um dos melhores D-pads que já utilizei, a força para ativar cada direção é na medida certa, há um "clique" bem satisfatório ao apertar cada direção e você sente muito bem quando cada direção ou múltiplas direções foram ativadas.

Mas, ele é horrível para pressionar as "diagonais", pois ele é muito baixo e as direções estão separadas demais, ao invés de serem apenas uma única peça como são no PS Vita. Apertar a diagonal direita para cima é simplesmente uma tortura e fazer golpes de "meia-lua" nele, não é fácil.

Ao mesmo tempo, é difícil criticar o D-pad do Razer Raiju Mobile, pois assim como o D-pad do controle do Xbox One, ele não foi projetado para ser utilizado em jogos 2D, essa não foi a principal ênfase da equipe de design.

A ênfase do design do D-pad do Razer Raiju Mobile foi para escolher armas, não para movimentação e combos em jogos 2D

O foco, foi em criar um D-pad que desse "segurança" para que usuários possam "escolher armas" e ter certeza de que apertaram a direção certa, com a mínima chance de acabar escolhendo a arma errada só por ter utilizado o D-pad no desespero.

É um D-pad bastante "firme", com uma resposta tátil bem definida e para esse tipo de utilização, para "escolher armas", ele é um bom D-pad.

Mas, para jogar jogos como Bloodstained ou realizar combos no Street Fighter, eu realmente acabo preferindo utilizar o 8bitdo SF30 Pro ou então o Dualshock 4, simplesmente pela maior "fluidez" para escolher as direções nestes controles. O D-pad do Razer Raiju Mobile certamente não é um dos piores, mas pelo preço deveria ser um dos melhores que já usei.

Enfim, acho que a Razer poderia ter deixado as direções do D-pad um pouco mais "próximas" do centro, não tanto quanto o PS Vita, mas só alguns milímetros a mais possivelmente já melhoraria muito o desempenho dele em jogos 2D sem realmente causar acidentes para a escolha de armas em jogos de FPS e TPS.

Também, ele poderia estar um pouco mais alto, isso também melhoraria muito a sua resposta.

Ou talvez a Razer poderia ter mantido os mesmos botões, mas colocado um sistema para a troca do D-pad, similar ao que é possível no Xbox One Elite Controller.

Enfim, a ideia de copiar a resposta do PS Vita está certa e quero que a Razer continue usando isso para controles futuros, mas a execução feita no Razer Raiju Mobile não teve muito sucesso, o que é uma pena.

Compatibilidade - Android

Primeiro de tudo, parabéns Razer pelo fantástico suporte para celulares. Até hoje não havia visto um único apoio que tivesse sequer pensado que alguns celulares possuem botões nas laterais.

Nenhum que testei pensou em ter esses "dutos" no encaixe para que o celular pudesse ser encaixado sem apertar os botões, e há eles nos dois lados. Também, o "buraco" permite que os botões sejam pressionados mesmo com o celular encaixado.

É uma ideia tão simples, mas tão eficiente, que faz qualquer outra empresa que não pensou nisso, parecer incompetente, incluindo a 8bitdo, iPega, GameSir, Mad Catz, Mocute e SteelSeries.

Para utilizar o suporte do Razer Raiju Mobile você deve seguir estas instruções à risca, se tentar fazer de forma diferente e usar força demais, pode acabar quebrando o suporte.

NUNCA TENTE INCLINAR O SUPORTE SEM A PARTE DE METAL ESTAR PARA FORA.

Primeiro, puxe o suporte para fora:

Agora que ele está para fora, você pode regular a altura dele, lembrando que isso só é possível depois de puxar ele para fora.

Quando for guardar esse suporte, diminua a inclinação até que fique "reto" novamente, assim como estava na imagem anterior à esta acima. NÃO TENTE FECHAR COM O SUPORTE INCLINADO, fazer isso pode acabar quebrando ele.

Este suporte é compatível com celulares de até 79mm de largura, o que suporta quase todos os smartphones normais e alguns phablets, mas não todos.

Ele é completamente emborrachado em todas as áreas que terão contato com seu celular, então você não precisa ter medo de riscos, fora que também não apresenta problemas com celulares "gordinhos" pois a área de suporte é bem grande.

O Razer Raiju Mobile pode ser conectado de duas formas no Android, através do Bluetooth ou através do cabo USB-C para USB-C.

Para conectar no Bluetooth é simples, basta selecionar um dos Perfis Bluetooth na traseira, segurar Home e Start por cinco segundos para entrar no modo de sincronização, e encontrar o controle no Bluetotoh do seu celular ou utilizar o aplicativo da Razer.

Se o seu celular já estiver sincronizado, basta apenas segurar Home por cinco segundos para reconectar.

Não notei nenhum problema com o Razer Raiju Mobile no Bluetooth do celular, conexão estável, atraso mínimo, boa resposta e a bateria parecer durar em torno de 20 horas (23 horas segundo a Razer).

O Razer Raiju Mobile é um dos únicos controles que já acompanham um cabo para conexão direta no celular, sem precisar de algum adaptador ou cabo comprado separadamente.


"E por qual motivo alguém gostaria de usar cabo ao invés de sem fio?"

Para diminuir o atraso, especialmente em casos de jogos de plataforma ou em jogos de emuladores que precisam de precisão, pois já há um atraso da própria emulação, quando acrescenta-se ele ao atraso do Bluetooth, a experiência pode ficar ruim.

Infelizmente eu não tenho um celular com conexão USB-C, mas com a boa e velha gambiarra do adaptador OTG, foi possível conectar ele via cabo no meu celular, onde funcionou da mesma forma como no modo Bluetooth:

Maioria dos usuários do Razer Raiju Mobile não vão precisar fazer essa gambiarra, pois o USB-C já é um padrão em celulares modernos, especialmente modelos high-end, tal como os modelos do Razer Phone. O verdadeiro problema nesse caso, é o wetto ser pobre e estar usando um celular mais barato que o controle... Hahahaha...

Enfim, vamos ao que realmente interessa, como ele se comporta em jogos? Há uma lista oficial de jogos suportados, mas ele também é compatível com alguns jogos fora dessa lista.

No jogo Dead Trigger ele funcionou perfeitamente, mas precisei configurar manualmente o controle dentro do jogo para seus botões serem detectados, além de aumentar a sensibilidade da mira no jogo.

No jogo Rules of Survival, ele funcionou sem nenhuma configuração adicional e combina bem com o jogo pois ele já possui Aim-Assist e isso ajuda muito a mira no analógico, mas a experiência não é das melhores...

A interface não é otimizada para controles, a escolha dos itens dentro de caixas não pode ser organizada com o D-pad, você não pode trocar a função dos botões, não há nenhuma representação visual da função de cada um deles... Você tem que ficar alternando entre o controle e a tela touch...

Mas enfim, isso é culpa da desenvolvedora, que adicionou "compatibilidade", mas não criou o devido suporte para o controle.

E no emulador PPSSPP, ele funcionou liso, sem necessidade de nenhuma configuração adicional, embora eu aproveitei os botões traseiros (M1 e M2) e configurei manualmente para salvar/carregar savestates.

É sempre difícil falar sobre a compatibilidade com jogos no Android pois ela sempre depende da vontade do desenvolvedor implementar o suporte. E não basta apenas ele ser "compatível", como é no caso do Rules of Survival, a desenvolvedora tem que implementar uma interface diferente para usuários que estão utilizando controles, certificar que todos os recursos do jogo podem ser usados utilizando apenas o controle, implementar todas as mecânicas relacionadas aos analógicos para que tenham uma boa precisão, etc...

E muitos desenvolvedores, optam por não implementar, seja por achar que trará alguma vantagem desleal, por não quererem implementar as mecânicas relacionadas a controle (Aim Assist, etc..) ou simplesmente por preguiça e achar que o público com controles é muito pequeno.

Ou então, implementando o suporte para apenas um controle específico, sob incentivo monetário, em alguns casos chegando ao ponto de inserir propagandas para tal controle dentro do jogo.

Do outro lado do espectro, temos empresas como a GameSir e outras, que fazem controles com softwares e sistemas para "enganar" jogos, fazendo parecer que o usuário está pressionando a tela, quando na verdade está utilizando um controle, ou até teclado e mouse.

É difícil falar sobre estes, pois segundo os Termos e Condições de jogos como o PUBG, a utilização destes tipo de controles ou aparelhos não é permitida.

Mas, e será que é uma violação no caso de jogos single-player? E será que não seria o caso da desenvolvedora implementar então suporte para qualquer controle e separar em servidores diferentes, assim como já fazem para quem utiliza emuladores?

Enfim, estes "simuladores de tela" como o próprio software da GameSir e programas como o Octopus, são tratados como uma "área cinza", a legalidade da utilização deles depende da vontade de cada desenvolvedora.

E quanto ao Razer Raiju Mobile? Ele não implementou este recurso. Diferente dos controles da GameSir, que possuem um software especialmente para isto, o Razer Raiju Mobile só será compatível com jogos que oferecerem suporte para controles.

O Razer Raiju Mobile não possui simulação de toques da tela, você pode ter isso através de softwares de terceiros, mas corre riscos em certos jogos

Você pode sim, utilizar softwares como o Octopus e similares para utilizar o Razer Raiju Mobile em alguns jogos que não possuem suporte, mas faça isso por sua própria conta e risco, pois não faltam relatos de pessoas que foram banidas por estarem utilizando tais programas.

Compatibilidade - Windows

Usar esse controle com fio no Windows não é muito agradável, o cabo da Razer (direita) embora seja reforçado e tenha aparência de algo durável, é muito duro, pouco flexível e realmente desagradável para utilizar com o controle, tanto que eu preferi usar ele com este cabo do 8bitdo SF30 Pro (esquerda, e sim, ele é curto demais, por isso uso um extensor).

O cabo que a Razer utilizou seria perfeito em um teclado, monitor ou algo que não fosse movido constantemente, mas para um controle, não é o ideal.

Quanto à compatibilidade, o Razer Raiju Mobile é um controle DirectInput, mas a Razer também disponibiliza um driver que faz a conversão de DirectInput para Xinput (Xbox), para que quase qualquer jogo reconheça ele.

Até aí tudo bem, o Razer Serval era a mesma coisa, mas isso já quer dizer que o Razer Raiju Mobile vai ter problemas de compatibilidade com alguns jogos da Windows Store (ex: qualquer Forza, Gears of War 4) e com talvez com alguns outros títulos, mas são bastante raros.

O que acontece, é que o Razer Raiju Mobile é reconhecido como sendo um controle DirectInput pelo sistema (jogos não reconhecem DirectInput), mas o driver faz a conversão para XInput e então jogos começam reconhecer.

O problema no Forza 4 por exemplo, é que ele não reconhece esse driver como sendo "legítimo". Como resultado, é impossível navegar nos menus, o carro fica freando mesmo sem apertar o gatilho...

Há uma solução para este problema? Sim, primeiro deletar/desativar o driver da Razer que faz a conversão para Xinput, para isso você pode usar o Autoruns.

E depois você deve utilizar o XOutput ao invés do driver da Razer. Ele também é mais completo que o driver da Razer, funciona com qualquer controle (incluindo controles genéricos) e com qualquer jogo.

Enfim, seria melhor se ele tivesse XInput nativo, assim como maioria de seus concorrentes possuem, só plugar e usar, mas em maioria dos títulos o Razer Raiju Mobile vai funcionar sem problema algum, salvo esses títulos da própria Microsoft...

E por alguma razão, meu computador tem um conflito com esse controle, no meu caso, ele não consegue se reconectar depois que se desliga, eu preciso remover ele dos dispositivos Bluetooth, ativar a sincronização novamente e conectar ele de novo. E é um problema apenas no meu computador.

Fiz o teste em outro computador e não ocorre esse problema, provavelmente é algo que acontece pela quantia absurda de drivers dos milhares de mouses, teclados e controles que já testei, então não posso culpar a Razer por isso...

Conclusão

Avaliação: ANÁLISE: Razer Raiju Mobile - vale a pena esse caríssimo controle para jogar no celular?

Acabamento
10
Analógicos e Gatilhos
10
Botões
10
D-pad
7
Compatibilidade - Android
9
Compatibilidade - Windows
8
Preço - R$ 772
4

O Razer Raiju Mobile é sem sombra de dúvidas o "melhor controle para mobile" que já analisamos, sendo superior em qualidade e em vários de seus recursos a concorrentes da 8bitdo (mas em alguns aspectos ela é melhor que a Razer), GameSir, iPega, Mad Catz, SteelSeries e o próprio Razer Serval que antecedeu ele.

O acabamento é topo de linha, a resposta de todos os botões está excelente, a precisão dos analógicos e gatilhos é a mesma que o do controle do Xbox One, os botões adicionais foram bem implementados, o cabo para conexão direta com celulares foi bem projetado e o suporte para celulares é o melhor do mercado.

Uma pena que embora o D-pad melhorou muito em comparação com o Serval, ele ainda seja ruim para pressionar direções na diagonal, o que dificulta a utilização dele em jogos 2D, a ênfase do design dele é para a "seleção de armas", não a fluidez da movimentação ou realização de combos.

Uma crítica é que por não utilizar Xinput nativamente e depender de um driver para fazer isso, o Razer Raiju Mobile tem problemas de compatibilidade com alguns jogos da Windows Store (qualquer Forza, Gears 4), sendo necessário deletar o driver da Razer para que funcione e utilizar o XOutput no lugar.

Já para quase qualquer outro jogo, ele irá funcionar perfeitamente e será reconhecido como sendo um controle do Xbox One.

Sobre a questão de compatibilidade no Android, embora o Razer Raiju Mobile seja compatível com uma boa lista de jogos, pode-se notar que muitos dos jogos mais populares do Android não estão presentes, o que é normal para qualquer outro controle para Android e é algo que torna difícil justificar o gasto em um controle destes.

E há jogos que são "compatíveis", tal como Rules of Survival, mas que não foram otimizados para a utilização de controles, você pode se mover, mirar, atirar e escolher armas usando o controle, mas qualquer outra ação (ex: organizar menus, escolher os itens dentro de caixas, etc...) terá que ser feita no touch-screen.

Mas, agora que o streaming de jogos para dispositivos móveis está se tornando real, há um mercado para controles "Elite" para mobile e o Razer Raiju Mobile consegue atender perfeitamente este mercado, oferecendo um nível de qualidade equiparável aos melhores controles disponíveis para consoles, porém com o que possivelmente é o melhor suporte para celulares entre todos os controles do mercado.

Inclusive o próprio Razer Raiju Mobile foi utilizado em demonstrações da capacidade do Google Stadia. Sei que no Brasil isto é uma realidade distante, mas no exterior, é algo que já está se tornando possível hoje.

Assim que estes serviços se popularizarem, não teremos que nos preocupar com a "compatibilidade" de jogos, pois todos serão compatíveis com controles.

Então ele é um excelente controle e deve ser recomendado para todo mundo? Calma aí, pois ele custa R$ 772 aqui no Brasil, ironicamente custa mais do que o celular que eu utilizei para testar ele.

Há outras alternativas no mercado, o 8bitdo SN30 Pro+ foi recém lançado, pode ser comprado junto com o clip para celulares por R$ 250 importado da China e é uma melhor escolha para quem vai jogar especialmente emuladores, pois possui um dos melhores D-pads do mercado, além de qualidade impecável em outros aspectos, Xinput nativo (sem precisar de drivers), um excelente software para configuração, macros, função turbo, acelerômetro, giroscópio e compatibilidade com Windows, Android e Nintendo Switch.



Imagem ilustrativa da 8bitdo, oficialmente esse controle não é compatível com o PUBG

Já os controles do PS4 e Xbox One S (com Bluetooth) podem ser adquiridos aqui no Brasil na faixa dos R$ 200~250, e um adaptador para celulares em torno de R$ 30.

Eles podem não ter compatibilidade com alguns dos jogos que suportam o Raiju Mobile, não ter software e nem um suporte para celulares integrado, mas em termos de desempenho, não serão inferiores ao Razer Raiju Mobile, especialmente em streaming de jogos.


E se o seu foco for exclusivamente jogar jogos de FPS e TPS no celular (ex: PUBG, Free Fire, etc...), eu recomendo que não compre nenhum destes controles acima, ao invés disso compre um grip com gatilhos.

O que muita gente não notou ou se recusa aceitar, é que touch-screen não é ruim para mirar, nesse quesito é até melhor que analógicos, touch-screen é ruim para fazer múltiplas ações ao mesmo tempo.

Para jogos de FPS / TPS, um suporte que adicione alguns "botões adicionais" para seus dedos e que melhore a ergonomia, vai ser bem melhor do que qualquer controle e também será mais barato, além de não correr nenhum risco de banimento por ser algo físico. Claro, provavelmente não será útil em outros tipos de jogos, emuladores ou em streaming de jogos, mas é a opção ideal para quem só joga FPS ou TPS no celular.

Enfim, o público do Razer Raiju Mobile é o mesmo público que já utiliza controles como o Xbox Elite Controller ou controles da SCUF, público que já está acostumado com preços extremamente elevados e querem um controle para mobile que combine alta qualidade, possibilidade de customização e a praticidade de um suporte para celulares embutido, ao invés de ter que carregar uma peça adicional.

Já para pessoas que buscam qualquer Custo x Benefício, procuram o "melhor controle para emuladores" (*coff*8bitdo SN30 Pro Plus*coff*) ou procuram algo para melhorar seu desempenho em jogos de FPS (ex: Modern Combat) ou TPS (ex: Fortnite), há outras opções mais interessantes no mercado.


  • Redator: Wellington Diesel

    Wellington Diesel

    Formado em Redes de Computadores, o "wetto" é um entusiasta do ramo de Periféricos. Autor do Guia do Teclado Mecânico, ele carrega consigo mais de 150 análises de mouses, teclados e headsets publicadas, além de diversos Guias e Artigos sobre teclados, mouses e headsets. Respeitado pela comunidade do Adrenaline, ele trabalha à distância como colaborador.