ANÁLISE: AMD Radeon RX 5700 XT

Enfim a maior eficiência que a AMD muito precisava, mas produto ainda falta amadurecimento

A AMD Radeon RX 5700 XT é uma placa de vídeo do intermediária / alta focada em entregar alta taxa de quadros na resolução QuadHD. Ela introduz uma série de novas tecnologias na linha Radeon, como a microarquitetura Navi, a litografia de 7 nanômetros, as memórias GDDR6 e o RDNA, arquitetura que vai substituir a GCN usada desde 2012 pela empresa.

O principal foco da empresa com as Navi foi evoluir a eficiência. Enquanto as Vega se mostraram placas de alto consumo e desempenho insuficiente para bater de frente com as GeForce mais potentes, as Navi trazem chips bem mais compactos, com menos unidades computacionais, mas entregando 50% mais performance por watt consumido. 

Site oficial: AMD Radeon RX 5700 XT

A RX 5700 XT precisou "recalcular o pouso" com o lançamento das placas RTX Super feito na terça-feira. Seu preço foi reduzido dos US$ 449 para os US$ 399, algo que foi necessário para fazer frente a recém-lançada RTX 2060 Super, que tem o mesmo preço anunciado. Os US$ 399 é o mesmo preço cobrado na Vega 56 em seu lançamento, e está consideravelmente abaixo dos US$ 499 da Vega 64.


Especificações da placa
Começamos pelas especificações da placa comparada com outros modelos:

Comparativo


AMD Radeon RX 5700 XT

AMD Radeon RX 5700

NVIDIA GeForce RTX 2070 Super

NVIDIA GeForce RTX 2070

Preços

Preço no lançamentoU$ 449,00 U$ 379,00 U$ 499,00 U$ 499,00
Preço atualizadoU$ 449,00 U$ 379,00 U$ 499,00 R$ 2.350,00

Especificações da GPU

Processo de fabricação7nm 7nm 12nm Finfet 12nm Finfet
ChipNavi Navi Turing TU104-410 Turing TU106
Clock1605 MHz1465 MHz1605 MHz1410 MHz
Clock (Turbo)1755 MHz1625 MHz1770 MHz1620 MHz

Memórias

Interface de largura de BUS256 bit 256 bit 256 bit 256 bit
Quantidade de RAM8GB 8GB 8GB 8GB
Tecnologia da RAMGDDR6 GDDR6 GDDR6 GDDR6
Clock1750 MHz1750 MHz1750 MHz1750 MHz
Clock efetivo14000 MHz14000 MHz14000 MHz14000 MHz
Largura de banda448.0 448.0 448 448

Características Gerais

Shading Units2560 2304 2560 2304
TMUs160 144 160 144
ROPs64 64 64 64
Pixel Rate112.3 GPixel/s104.0 GPixel/s113.3 GPixel/s106.9 GPixel/s
Texture Rate280.3 GTexel/s234.0 GTexel/s283.2 GTexel/s240.5 GTexel/s
Performance de pontos flutuantes8.986 GFLOPS7.488 GFLOPS9.062 GFLOPS

Design

Pinos de alimentação1x 6 pinos e 1x 8 pinos 1x 6 pinos e 1x 8 pinos 1x 8 pinos 1x 8 pinos
Suporte à combinação de placasCrossfire Crossfire NÃO NÃO
Tipo de SlotDual-slot Dual-slot Dual-slot Dual-slot
Comprimento da placa270 mm269 mm
TDP225 (TBP do GPU) W180 (TBP do GPU) W175 W175 W
Fonte recomendada600W W600W W550 W550 W
Conexões de vídeo3x DisplayPort 1.4, 1x HDMI 2.0B 3x DisplayPort 1.4, 1x HDMI 2.0B 3x DisplayPort 1.4, 1x HDMI 2.0B, 1x USB Tipo-C 3x DisplayPort 1.4, 1x HDMI 2.0B, 1x USB Tipo-C

Recursos

DirectX12.0 12.0 12.1 12.1
OpenCL2.0 2.0 2.0 2.0
OpenGL4.6 4.6 4.6 4.6
Shader6.2 6.2 6.1 6.1

Extras


Fotos

Recebemos duas placas da nova geração, sendo a Radeon RX 5700 XT a mais bonita junto com a edição de aniversário. Como diferencial sobre o modelo "normal", ela traz ranhuras de fora a fora em seu comprimento, porém na parte superior uma leve "onda" rebaixada faz um acabamento bastante curioso, colocado única e exclusivamente por questões visuais, alguém achou bonito, em nosso ponto, ao menos tira um pouco aquele formato clássico bem "quadrado" e batido que a empresa adota em suas placas referência, como na 5700 normal.

O sistema de cooler continua o tradicional, talvez aqui a maior critica do projeto da placa, visualmente ele está batido e na prática é sabido que não tem a mesma eficiência que sistemas mais atuais com mais de um fan, enfim, bonito, mas ordinário.

Já passou da hora de uma evolução no sistema de cooler desses modelos referência, né AMD?!

Nas fotos abaixo a RX 5700 XT ao lado de uma RTX 2070 Black da EVGA. Não temos aqui a placa referência da NVIDIA, e não achamos que tem sentido colocar ao lado do modelo Super. 
Na verdade após o corte de preço das últimas horas anunciado pela AMD, a placa ideal para ficar ao lado da RX 5700 XT seria a RTX 2060 Super.

Mesmo com o corte, pela RTX 2070 já estar no mercado faz algum tempo, enquanto durar seus estoques ela deve brigar com a RX 5700 XT que deve chegar com preços mais altos. 


Sistema utilizado


Utilizamos uma máquina topo de linha baseada em uma mainboard Gigabyte Z390 Aorus Xtreme com processador Intel Core i9-9900K e 16GB de memórias através de 2 módulos de 8GB em dual-channel e frequência de 3200MHz. A ideia é evitar que o sistema seja um limitador para o desempenho das placas de vídeo testadas.

Abaixo fotos da placa instalada no sistema utilizado para os testes:

Mais abaixo, os detalhes da máquina, sistema operacional, drivers e softwares/games utilizados nos testes, também um vídeo mostrando a máquina de review utilizado em todos os testes de placas de vídeo:

Máquina utilizada nos testes:
- Processador Intel Core i9-9900K - Análise
- Placa-mãe Gigabyte Z390 Aorus Xtreme - Site oficial
- Kit de memórias G.SKILL TridentZ Royal 2x8GB 3200MHz - Site oficial
- SSD HyperX Fury RGB SSD - Análise
- SSD WD Black M.2 NVMe 1TB - Análise
- Sistema de refrigeração liquida Cougar Helor 360 - Site oficial
- Fonte de energia Cougar CMX 1000W - Site oficial
- Gabinete Cougar Conquer - Site oficial
- Monitor Samsung U28E590D 4K 60Hz - Site oficial

Sistema Operacional e Drivers:
- Windows 10 Pro 64 Bits
- AMD Adrenalin 19.7.1
- NVIDIA GeForce 431.xx

Aplicativos/Games:
- V-Ray Benchmark (aplicativo de renderização)
- 3DMark (Fire Strike Ultra 4K DX11 / Time Spy Default DX12)
- Assassin´s Creed Odyssey (DX11)
- Battlefield V (DX12)
- Forza Horizon 4 (DX12)
- Metro Exodus (DX12)
- Resident Evil 2 Remake (DX11)
- Shadow of Tomb Raider (DX12)
- The Division (DX12)

GPU-Z
O GPU-Z ainda não mostra todas as informações de forma correta, sendo assim vamos atualizar essa seção assim que isso acontecer. Abaixo a versão mais atual do GPU-Z:


Overclock

Temos dois problemas em relação a overclock com a Radeon RX 5700 XT, o primeiro é o projeto da AMD, que pode ser muito melhor com um sistema de cooler mais eficiente, não consigo entender o porque não evoluir nesse aspecto, que acontece desde as placa da primeira geração Vega quando se trata do que de melhor a AMD tem a oferecer em placas de vídeo. A segunda questão está associada aos drivers, que ainda estão bem aquém do que se espera. Recebemos duas versões, uma sequer abria o Wattman, já a outra funcionou, mas com certas instabilidades. Softwares como o Afterburner ainda apresentam vários problemas pela incompatibilidade.

Definitivamente não é um projeto de placa que deve ser considerada para overclock, como falei, talvez em futuros projetos desenvolvidos por parceiros, já que de inicio devem aparecer apenas modelos referência com selo dos parceiros.


Consumo de energia


Também fizemos testes de consumo de energia com todas as placas comparadas. Todos os testes foram feitos em cima da máquina utilizada na análise, o que dá a noção exata do que cada VGA consome. Vale destacar que o valor é o consumo total da máquina e não apenas da placa de vídeo. Dessa forma, comparações com testes de outros sites podem dar resultados bem diferentes.

Para o teste de carga, rodamos o 3DMark - aplicativo que exige um pouco mais do sistema e da placa de vídeo do que grande maioria dos games.

OBS.: No teste rodando o aplicativo 3DMark, consideramos 10W como margem de erro, devido a variação que acontece testando uma mesma placa.


Temperatura


Iniciamos nossa bateria de testes com um critério muito importante: a temperatura do chip, tanto em modo ocioso como em uso contínuo.

É importante destacar que algumas placas possuem sistema que desliga os fans quando a GPU não está sendo exigida, como ao executar tarefas simples do Windows ou mesmo games mais simples. Por isso, existem temperaturas consideravelmente acima de alguns modelos nessa situação, mas que na prática não comprometem a placa. De acordo com as fabricantes, esse recurso aumenta o tempo de vida útil além de consumir menos energia. Sendo assim, podem existir diferenças grandes na temperatura do modo ocioso, o que não caracteriza uma placa ruim caso a temperatura seja alta.

Por que a placa ficou com temperatura menor quando overclockada?
Essa é uma situação normal nas placas atuais. A rotação do FAN (ou dos FANs, dependendo o modelo) fica mais rápida e consequentemente fazem o GPU resfriar mais rapidamente, em alguns casos com temperatura menor do que em situação normal.

Por que a placa com sistema de cooler referência tem temperatura em modo ocioso menor que uma placa com cooler teoricamente melhor?
Porque placas de vídeo atuais com projetos de cooler melhores tendem a desligar os FANs quando a temperatura fica abaixo de números como 40, 45 ou mesmo 50 graus, assim quando os FANs ficam desligados a tendência é que a GPU não baixe a temperatura mais do que o limite que desliga os FANs.

Primeiro vamos ao teste das placas com o sistema em modo ocioso:

Para o teste da placa em uso, medimos o pico de temperatura durante os testes do 3DMark rodando em modo contínuo.

OBS.: As temperaturas podem variar bastante de acordo com a região do país, sistema onde a placa está instalada e teste utilizado.


V-Ray
O teste V-Ray Benchmark utilizado consiste no resultado de renderização com uso do GPU, um bom teste para ver como as placas podem ajudar a diminuir o tempo de trabalho em aplicações gráficas. Quanto menor for, melhor é o desempenho.


3DMark


Começamos pelos testes sintéticos, utilizando aplicativos específicos para medir o desempenho das placas.

3DMark
Rodamos a versão mais recente do aplicativo da Futuremark com dois testes, o Fire Strike em modo Ultra 4K e o Time Spy em modo normal baseado em API DirectX 12. Abaixo, os resultados:

Abaixo o novo teste Time Spy que roda sobre a API DirectX 12:


Testes em games


Agora vamos ao que realmente importa: os testes de desempenho em alguns dos principais games do mercado.

Para ajudar a entender os gráficos a seguir: acima de 60fps é o ideal para monitores que operam nessa frequência. Quanto mais próximo dos 30fps, pior vai ficando a fluidez e, abaixo dos 30, o jogo começa a ficar "não jogável"


Assassin´s Creed Odyssey
O game de mundo aberto da Ubisoft é muito exigente no hardware, tanto na complexidade das cidades e seu estresse para o processador quanto os detalhes dos modelos e sua carga na placa de vídeo. Em geral, esse é um game que beneficia bastante as placas GeForce, penalizando bastante as placas Radeon mesmo meses após o lançamento e a chegada de novos drivers.


Battlefield V
O game desenvolvido pela DICE segue como uma referência de qualidade gráfica, operando tanto na API DirectX 12 quando 11. O jogo também se tornou um marco nos games para PC ao ser o primeiro a introduzir a técnica de Ray Tracing híbrido da Nvidia através das placas RTX.


Forza Horzion 4
O game exclusivo da Microsoft se destaca pelo excelente uso da api DirectX 12, entregando altos níveis de desempenho em hardware potentes e bons resultados mesmo em hardwares mais limitados.


Metro Exodus
Novamente a franquia Metro é responsável por introduzir um game com novos níveis de exigência para o hardware. Com gráficos capazes de "entortar" placas de vídeo, o jogo da 2A Games também se destaca por introduzir tecnologias como o Ray Tracing e o DLSS, recursos exclusivos da linha GeForce RTX.


Resident Evil 2 Remake
O remake do grande clássico de terror trouxe uma excelente repaginada no visual do game, com grande destaque para a qualidade gráfica e um nível alto de exigência quando o assunto é memória de vídeo. 


Shadow of Tomb Raider
O mais recente game da franquia da Lara Croft, Shadow of Tomb Raider traz ótimos gráficos, prometendo muito das placas de vídeo, mesmo os modelos de alta performance. O game também tem suporte a DirectX 12 e será um dos primeiros a suportar a tecnologia Ray Tracing.


Tom Clancy's The Division 2
The Division 2 usa um motor gráfico próprio desenvolvido pela Ubisoft Massive, lidando com cenários complexos e grandes quantidades de partículas na tela.


 

O reposicionamento de preços antes do lançamento fez bem para a Navi 5700 XT. A placa tem um nível de performance levemente acima da RTX 2060 Super na maioria dos cenários, um sutil 10%, que pode ficar consideravelmente maior em alguns games em que a empresa se sai melhor, como Forza Horizon.

A placa tem leve vantagem sobre a RTX 2060 Super

Uma das mudanças mais impressionantes, quando olhamos para o passado recente da AMD, é a questão das frequências. Em sua configuração padrão, a placa chegou a superar os 2.0GHz durante nossos gameplays, algo inesperado pois chega a superar o Boost presente nas especificações, que é de 1905MHz. Mesmo ao atingir os 77ºC (temperatura em que nosso modelo estabiliza o aquecimento) ela ainda ficou no patamar dos 1900MHz, bem acima dos tais 1755MHz da especificação gaming boost.

Enfim a AMD evoluiu seu jogo na relação performance e consumo

Porém havia uma promessa acerca de overclock nesse modelo, graças a boa alimentação do chip e também melhorias do software, coisa que não chegou durante nosso período de testes. O Wattman foi liberado de última hora, e usar o Afterburner trouxe péssimos resultados em nossos testes pela incompatibilidade das funcionalidades. As frequências se saíram muito bem em stock, mas mexer nelas, não foi viável e sequer tem sentido nesse momento e nessa placa, talvez em modelos de parceiros, se é que isso vai acontecer.

As frequências ficaram acima do boost em nosso gameplay

Falando em drivers beta, um problema da placa (e que é difícil de representar em gráficos de benchmarks) é a instabilidade. O modelo apresentou muitas variações no desempenho ao longo dos testes, nos levando a múltiplas tentativas adicionais para cada teste e a múltiplos procedimentos de limpeza de drivers ou recuperação de imagens para tentar localizar o problema, algo que também resultou a pequenos questionamentos sobre nosso nível de sanidade já que em várias situações a placa apresentava um resultado diferente.

Ainda falta mais amadurecimento dos drivers, e o overclock ainda é um mistério

A comparação fica mais evidente já que estávamos também rodando os testes com as Super nesses dias e isso não acontecia nas GeForce, que se mostraram mais consistentes. Nesse cenário, também é bom lembrar que as Navi trazem tecnologias novas, enquanto as GeForce Super são uma "requentada" das Turing, que já tem quase um ano de mercado, então existe a chance desse inferno não se replicar à experiência do consumidor final, assim que os drivers chegarem a um estágio mais maduro. Curiosamente, no nosso gameplay as coisas fluíram bem, como dá pra ver no vídeo.

Essa é uma competente placa para QuadHD na qualidade ultra

A Radeon RX 5700 XT é uma competente placa para quem quer jogar na resolução QuadHD no Ultra com altas taxas de quadros, e até capaz de rodar alguns games mais leves em 4K. Ao longo dos nossos testes ela também apresentou uma boa estabilidade, com os 1% no gameplay não se distanciando muito da média de quadros gerada, o que mostra a capacidade dessa placa de entregar um gameplay fluido e eficiente.

AMD não está apostando no Ray Tracing, caso você se importe

A AMD não está jogando suas fichas no jogo do Ray Tracing por aqui, sendo que a empresa só vem falando da tecnologia em soluções como games na nuvem, sem apostar em aceleração específica em hardware para ter essa experiência localmente. Com o conjunto de games trazendo suporte ao RTX crescendo, incluindo medalhões como Cyberpunk, Doom e Call of Duty, a tecnologia parece estar ganhando relevância, mas é o consumidor que define se faz falta ou não esse recurso.

Infelizmente os modelos referência da AMD não passaram pela mesma evolução que os da Nvidia, então em partes ficamos "na escura" sobre o que um chip Navi entrega em um projeto com um bom sistema de múltiplas fans e alimentação de energia mais "parruda". O nível de ruído é perceptível acima das GeForce e as temperaturas não estão ruins, mas definitivamente eu esperaria por futuros modelos com sistemas mais eficientes de outras empresas para eventuais interessados nesse produto. Ou pelo menos esperamos que existam, já que tem sido uma das sérias deficiências das Radeon recentes frente as GeForce, esse suporte de empresas parceiras com projetos mais avançados.

A chegada da RX 5700 XT movimentou os preços no segmento, o que é ótimo para nós

Por fim, a RX 5700 XT já prestou um grande serviço antes de chegar ao mercado: ajudou a tirar a Nvidia do marasmo e forçou a empresa a ao menos mexer um pouco nos preços exorbitantes introduzidos nas RTXs. Além disso, esse modelo se mostrou capaz de entregar um pouco mais de desempenho que a rival pelo mesmo preço, se tornando uma opção interessante aos consumidores. Entre um pouquinho mais de performance ou suporte ao RTX, fica por conta do consumidor definir suas prioridades. Demos um selo ouro pelo corte de preços nas últimas horas, caso contrario a placa receberia um selo prata, não mais do que isso, porém o preço mais competitivo da um gás a mais para na briga com as placas concorrentes.

PRÓS
QuadHD/Ultra com boa taxa de quadros
Salto de eficiência comparado a Vega
Frequências até acima do Boost
Volta da concorrência nesse segmento de preço
CONTRA
Muita instabilidade nos resultados
Sem sucesso no overclock e Wattman ainda indisponível
Esse projeto blower já pode ir embora e não vai deixar saudade
AMD não está investindo no Ray Tracing (caso isso faça falta para você)
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Mundo Conectado é responsável pelas análise de drones e alguns gadgets relacionados a fotos e vídeo, como Action Cams.

  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber