ANÁLISE: KZ ZS6

Um ótimo fone in-ear para jogos, mas desconfortável

O KZ ZS6 é um fone com o qual eu tenho uma relação complicada, envolvendo amor e ódio. É um fone relativamente agressivo, que em momentos se mostra excelente, mas se você não tiver cuidado, ele pode se tornar desagradável.

Não quero perder o tempo de vocês, o KZ ZS6 é um fone para usos específicos, não é um fone para "uso geral". Ele é recomendado para estes usos:

  • Caso você precise de um fone in-ear com amplo palco sonoro e detalhamento, especialmente para uso em jogos de FPS
  • Para quem já possui outros fones para uso geral e quer algo focado em clareza/nitidez, com agudos acentuados
  • Utilização em controles de consoles (ex: Xbox One, PS4) ou consoles portáteis (ex: Nintendo Switch)

Mas, para estes outros usos, eu não considero o KZ ZS6 ideal:

  • Como primeiro fone de ouvido acima de R$ 100, pois ele possui características que podem desagradar novatos
  • Para quem procura um fone in-ear mais confortável o possível
  • Para quem vai escutar principalmente derivados da música eletrônica
  • Para quem precisa um fone in-ear que não vaze som para o ambiente, para utilizar no ônibus ou algo assim.

Caso você se encaixe em um destes casos, já pode fechar a análise. Senão, vamos discutir abaixo as razões para este fone ser tão "polêmico".

Construção e Conforto

E começamos pela parte que eu mais critico neste fone de ouvido. Isto significa que ele é mal construído? Não exatamente...


A estrutura do KZ ZS6 é feita completamente em metal, tendo um visual bastante "moderno" e agradável, além de seu peso passar uma impressão de que seja bem construído, embora não há relação entre peso e qualidade da construção.

Mas o KZ ZS6 na verdade não passa de uma cópia inferior do design do Campfire Orion, com alguns elementos de ergonomia piorados, especialmente seus recortes e encaixes para o ouvido.

O cabo do KZ ZS6 não parece ser nada de especial, apenas um cabo de borracha leve, maleável, aparentemente resistente ao uso (mas não parece ser resistente contra maus-tratos). Há cabos melhores, mas normalmente não inclusos em fones desta faixa de preço.

Este cabo é removível, possibilitando que você compre posteriormente um cabo caso ele venha a ser danificado, compre um cabo de melhor qualidade ou até mesmo um adaptador Bluetooth vendido pela própria KZ. Infelizmente eu não tenho este adaptador, então não posso opinar sobre.

Neste mesmo cabo, também encontramos um botão para controle multimídia e o microfone no verso.

Há versões do KZ ZS6 sem microfone e portanto sem este botão. As funções padrões dele para Android são:

  • Segurar: aciona o assistente do Google
  • Apertar uma vez: Play/Pause
  • Apertar duas vezes: Próxima música
  • Apertar três vezes: Música anterior

O KZ ZS6 não possui muitos acessórios, em sua versão original acompanhando apenas duas ponteiras de borracha de baixa qualidade.

Por alguma razão a nossa unidade acompanhava além delas, também ponteiras de espuma, mas são as piores ponteiras que já usei na minha vida e não chegam perto das Comply Foam que eu utilizo normalmente, mas não sei se elas realmente acompanham o fone, se foram enviadas como extra pelo vendedor ou se são algo que a própria KZ está incluindo em fones produzidos a partir de 2018, mas são horríveis, a espuma é ruim, frouxa demais, desgasta fácil...

Aliás, eu parei de usar as eartips do KZ ZS6 logo nas primeiras semanas e troquei elas pelas eartips do Powebeats3, o que melhora consideravelmente o encaixe, som e conforto.

Ponteiras afetam muito o conforto e som de um fone in-ear, vale a pena testar até achar uma que caiba e caso não houver, comprar separadamente

Mas, mesmo com as eartips de melhor qualidade, realmente não consigo gostar da ergonomia do KZ ZS6 devido ao seu peso, recortes e por não encaixar bem no ouvido como faz seu irmão KZ ATE.

"Ah wetto, mas é só questão de se acostumar, com o tempo você começa achar melhor o fone"

Eu tenho este fone há exatamente um ano. Preciso de mais tempo do que isso? Mas, você tem razão, nas primeiras semanas achava o encaixe "horrível", no segundo mês achava "muito ruim" e hoje acho apenas "ruim" o encaixe dele.

O KZ ZS6 possui estas "grades" em sua lateral, por onde há vazamento proposital de áudio. "E por quê diabos haveria vazamento se isso é algo ruim?", diria o novato em fones de ouvido, mas "vazamento" nem sempre é algo ruim, especialmente quando ele é proposital.

O propósito do vazamento é impedir que haja reverbação do som na estrutura interna do fone e também proporcionar uma propagação mais "natural" do som, o que normalmente resulta em um palco sonoro mais amplo e com maior profundidade.

Enfim, a construção do KZ ZS6 é até bem feita. Embora em termos de ergonomia poderia ser muito melhor, os materiais são bons, o cabo é removível e aparenta ser de qualidade (para o preço) e os conectores são bem feitos.

Tudo até aí parece bom, até você se lembrar de uma coisa: esse aparelho pendurado fica no seu ouvido.

A estrutura em metal pesada é legal até você lembrar: esse aparelho fica pendurado no seu ouvido

Uma estrutura de metal bastante reforçada, acaba tendo como efeito colateral bastante peso. Coloque bastante peso em um fone de ouvido in-ear e aqui começam problemas de conforto e também para encaixar o próprio fone, meu ouvido esquerdo possui um canal diferente do direito e por causa do peso do KZ ZS6, o fone esquerdo cai com muita facilidade.

Mas, como já mencionei antes, o KZ ZS6 possui eartips removíveis, e eartips diferentes podem mudar completamente as características de um fone, deixando os graves mais fortes, os agudos mais fortes, o som mais equilibrado ou então... Mudando completamente o conforto e ergonomia do fone de ouvido.


Embora eu não recomende que façam isso pois elas não encaixam corretamente no fone, usar as eartips do HyperX Cloud Earbuds resolveu completamente meus problemas com o KZ ZS6. O peso está melhor distribuído em uma área maior do meu ouvido e não apenas no canal auditivo. Também, o encaixe não é enfiado dentro do canal auditivo e sim apenas encaixado em cima dele, logo consigo usar o fone desta forma por longos períodos.

Novamente, não recomendo que comprem as eartips do HyperX Cloud Earbuds para colocar em seus fones pois elas possuem um buraco de encaixe bem diferente e não fica fixo, é uma "gambiarra" para resolver o problema do KZ ZS6, mas realmente resolve.

Colocar as eartips do Cloud Earbuds no KZ ZS6, é uma gambiarra, mas resolve completamente o problema de conforto

Conforto em fones in-ear é algo altamente subjetivo, confesso isso, mas realmente me parece que não foi foco da KZ quando projetou o ZS6, e pelo que leio na internet, muitos donos dele concordam comigo.

Eu nunca fui muito "fã" de fones in-ear, mas o Powerbeats3 me ensinou que podem ser confortáveis desde que tenham um bom encaixe e eartips, o Jaybird X3 me mostrou que para um fone in-ear ser confortável é só ele ter 1001 acessórios e você testar eles até achar o que fica melhor, o HyperX Cloud Earbuds mostrou que para você poder usar o fone das 8 da manhã até as 8 da noite, basta a eartip ser projetada para proporcionar conforto, enquanto o KZ ATE me mostrou que uma estrutura parecida com a do ZS6 pode ser confortável, desde que ela seja leve.

Critico sim o KZ ZS6 por este já ter sido o "topo de linha" da empresa e ter ponteiras de baixa qualidade. Critico sim ele pelo seu peso exagerado que é mal distribuído com eartips comuns. Critico sim ele por sua ergonomia, a qual nem foi feita pela KZ, sendo uma cópia inferior de um concorrente. E esta é a minha maior crítica a este fone.

Ao invés de ter feito uma cópia do Campfire Orion apenas por ter gostado do visual dele, a KZ deveria ter mantido designs anteriores, tal como o KZ ZS4.

Felizmente a KZ já aprendeu a lição e nenhum fone lançado posteriormente ao KZ ZS6 possui este design, tanto que o KZ ZS10 é um fone muito mais "arredondado", apropriado ao encaixe do ouvido e com um peso bem menor.

A KZ já aprendeu a lição com o KZ ZS6 e seus sucessores possuem uma ergonomia muito diferente

E por causa de seu conforto que mesmo eu gostando bastante do KZ ZS6 e de suas características, recomendo que se puderem, procurem outros fones com características similares, como por exemplo o KZ ZS10 Pro ou algum concorrente.

Aspectos Sonoros

Falar sobre o áudio do KZ ZS6 é complicado pois ele é um fone meio polêmico. Ele apresenta características que podem fazer parte do público amar ele, e parte odiar.

Antes de falarmos sobre como ele é na prática, primeiro vamos discutir sobre três aspectos onde o KZ ZS6 e vários outros fones in-ear high-end são diferente de fones comuns: amplificação, "alto-falantes", e tolerância.

Quando falamos de amplificação, falamos da potência de energia precisa ser entregue para o fone ter um bom volume e também a qualidade deste sinal elétrico enviado que será convertido para áudio pelo fone de ouvido.

Caso a potência do sinal for fraca ou menor do que o que o fone precisa, temos um volume menor do que o adequado. Caso o sinal elétrico seja de baixa qualidade e não represente corretamente a música, o fone pode acabar tendo menos detalhes, palco sonoro, graves, médios ou agudos do que deveria, mesmo que atinja um bom volume.

E para se certificar que este sinal tenha a potência correta e seja de alta qualidade, existe o mercado de players dedicados, Conversores de Sinal Digital para Analógico (DACs), amplificadores para fones e combos de DAC/AMP.

Mas o que leva um fone de ouvido a precisar ou não de equipamento dedicado? Cinco fatores:

  1. Impedância (no caso do KZ ZS6, 15 OHMs, o que é um valor baixo)
  2. Sensibilidade (no caso do KZ ZS6, 105 dB/mw, o que é uma sensibilidade alta)
  3. Acústica interna
  4. Características dos alto-falantes
  5. Design do fone de ouvido (no caso do KZ ZS6, in-ear)

O KZ ZS6 não precisa desse tipo de aparelho e consegue excelentes volumes até mesmo em dispositivos onde outros fones de ouvido ficariam muito baixos, é realmente fora do normal. E qual a razão disso?

A impedância do KZ ZS6 é baixa e sua sensibilidade alta, mas não são nada fora do normal. Ele também possui um design in-ear, então sua acústica em teoria já lhe dá vantagem em termos de aproveitamento de energia sobre outros tipos de fones de ouvido, mas o verdadeiro diferencial está no fato dele possuir oito "falantes", quatro de cada lado (se bem que, armadura balanceada não é um alto-falante).

O diferencial do KZ ZS6, é ter 4 "falantes" em cada lado, 8 no total

Vamos então falar sobre os "alto-falantes" dele.

No KZ ZS6, há dois tipos de dispositivos que geram sons. Em cada lado há dois drivers dinâmicos, que são alto-falantes miniaturizados, e duas armaduras balanceadas, que são uma tecnologia mais restrita a fones in-ear que possuem foco em fidelidade sonora, mas são limitadas nas frequências que conseguem reproduzir, sendo necessária a utilização de várias ou em combinação com drivers dinâmicos para que o fone tenha graves, médios e agudos.

Cada um destes dispositivos, é responsável por alguma parte da frequência sonora reproduzida pelo fone. O driver dinâmico de 10mm por exemplo, é o principal responsável pelos seus graves, enquanto que as armaduras balanceadas trabalham principalmente com seus agudos.

Para quem quiser aprender mais sobre o assunto, deixo o vídeo de explicação em PT-BR da Age Imagem Digital:


Créditos: Age Imagem Digital

É essa combinação de diversos dispositivos sonoros, com uma acústica bem projetada, que é a responsável pelo detalhamento, palco sonoro respeitável e excelência em médios e agudos deste fone.

Mas, o ponto chave é que as características do KZ ZS6, em conjunto com 4 "dispositivos de som" em cada lado, tornam o KZ ZS6 um fone absurdamente fácil de amplificar. E isso é bom e ruim ao mesmo tempo.

O KZ ZS6 é um fone absurdamente fácil de amplificar, atinge volumes altos facilmente, e isso é bom e ruim ao mesmo tempo

"E porquê diabos conseguir um volume alto e tocar bem em qualquer coisa seria ruim?"

Isso é o que muitos podem pensar, mas vamos com calma aí, pois pode aparecer um pequeno "probleminha".

Todo dispositivo, seja ele um celular, um console portátil, um computador ou o que for, possui ruído, o qual chamamos de noise floor, alguns mais baixos ou mais alto que outros, mas todos possuem ruído, seja o seu celular recém comprado, a placa-mãe do seu PC, o controle do PS4 ou o que for. Esse ruído provém do funcionamento de peças eletrônicas, do fluxo de eletricidade, de interferências externas, etc...

Em alguns dispositivos o noise floor é mais alto (o que é pior), ao ponto de ser audível em alguns fones, tal como ocorre nessa placa de som USB genérica onde o ruído fica em -90 dB:


Créditos para Wolfgang Meister: http://members.chello.at/~oe1mww/sound_card_check/

Já em outros dispositivos, especialmente aqueles projetados para satisfazer entusiastas de áudio, possuem um noise floor muito menor, tal como a Creative Sound Blaster X-Fi HD SB1240, em -120dB.

Os motivos para o noise floor ser mais baixo, são vários, uma separação entre os circuitos responsáveis pelos dados, energia e componentes de áudio, componentes elétricos especialmente preparados para esta função, componentes de áudio de melhor qualidade, um DAC de melhor qualidade...


Créditos para Wolfgang Meister: http://members.chello.at/~oe1mww/sound_card_check/

"Como assim tudo tem ruído? Eu conecto meu fone no PC e quando não tá tocando nada, eu não escuto nada!"

A razão pela qual você não escuta o ruído, é porquê mesmo em dispositivos onde ele está bastante presente, tal como o meu Nintendo 3DS, esse ruído é muito baixo. Para escutar este ruído, você teria que gravar o áudio e amplificar o sinal, ou então... Usar um fone de ouvido com uma sensibilidade fora do normal.

Já adivinharam onde quero chegar, né? O KZ ZS6 pode tornar o ruído de fundo (noise floor) audível, enquanto que em meus outros fones maiores e até fones in-ear como o KZ ATE, Cloud Earbuds e Jaybird X3, este som não é notável.

Isso não é algo que chega a atrapalhar a usabilidade, quando algo está tocando não há como notar, mas por isto há um "zumbido" ao iniciar e terminar certas músicas no meu Xiaomi Redmi 5, por isso que o Nintendo 3DS tem um chiado quando usado com o KZ ZS6, por isso que a ASUS Xonar U3 tem um pequeno chiado quando conecto o fone com a amplificação dela ligada (desligando a amplificação, o chiado fica bem menor)...

E isso é um aspecto que afeta qualquer fone que seja absurdamente fácil de amplificar. Embora isso permita o fone ficar muito alto em basicamente qualquer coisa, também acaba expondo problemas de áudio que talvez não seriam notáveis em outros fones.

E como podemos resolver isto? Usando DACs externos, comprando placas-mãe, smartphones e outros dispositivos com um bom sistema de áudio integrado, etc... Ou seja, voltamos por outras razões para aquilo que quem compra um fone fácil de amplificar quer evitar. É irônico e seria hilário, se a busca por áudio de alta qualidade não fosse tão cara...

Enfim, vamos para o próximo aspecto, que é simplesmente a tolerância que o fone pode possuir contra gravações ou compressão de baixa qualidade, tal como arquivos MP3 128 kbps e MP3 192 kbps.

A "tolerância" é um dos assuntos mais polêmicos da audiofilia

É uma questão bem contraditória do mundo da audiofilia, mas muitos usuários preferem que seus fones tenham um certo nível de "tolerância", não deixando tão expostas as falhas de gravação, equalização ou a qualidade inferior da compressão da música. "Nitidez" nem sempre é algo benéfico.

Enquanto alguns fones baratos podem fazer uma certa música que você gosta bastante ficar boa, outros com menor tolerância podem expor falhas que você não conhecia, tornando a música "desagradável", o que alguns novatos do ramo podem encarar como sendo uma falha do próprio fone de ouvido, quando não é.

Existem diferentes níveis de tolerância, e qual a do KZ ZS6?

A tolerância do KZ ZS6, é zero

Além de expor as falhas quando a música original possui problemas, sejam na mixagem, em instrumentos, na equalização ou gravação, o KZ ZS6 também pode tornar a experiência desagradável se:

  • A música tiver uma compressão de baixa qualidade (ex: 128 kbps, 192 kbps)
  • A música for um arquivo 128 kbps convertido para 256/320kbps
  • A música for baseada em uma gravação original de baixa qualidade (o que pode acontecer com muitos "remixes" da internet, esse é um exemplo que eu amo com outros fones, mas odeio com o KZ ZS6)
  • A música tiver uma equalização distorcida

Ou seja, se um fone "bom" como por exemplo o HyperX Cloud Stinger, já faz você deletar metade das suas músicas antigas de baixa qualidade, o KZ ZS6 vai fazer você deletar todo o resto, incluindo os MP3 192 kbps.

O que acontece é que músicas com compressão de menor qualidade, fazem cortes de frequências, especialmente nos agudos, os quais começam apresentar "artefatos", distorções ocasionadas pela compressão, o que pode ser sentido como parte da estridência (mas não culpem toda ela na baixa qualidade da música, nem sempre é o caso) e tornam sons agudos bastante desagradáveis, especialmente os pratos da bateria.

Alguns fones mostram estes artefatos mais do que outros, e a ênfase em agudos do KZ ZS6, faz estes artefatos ficarem muito audíveis pois além de ser bastante detalhista, possui um pico em seus agudos. Escutar a música do exemplo acima no KZ ZS6, é desagradável.

Já músicas com compressão de alta qualidade, tal como FLAC, retiradas de uma boa gravação (não adianta a compressão ser FLAC quando a gravação original era ruim), apresentam uma resposta dinâmica muito maior, sem cortes nas frequências que seres humanos são capazes de escutar, portanto sem "artefatos".

São estas músicas que você deve procurar, por isto o KZ ZS6 e vários outros fones in-ear high-end, não se encaixa bem com músicas baixadas diretamente do YouTube, músicas baixadas da Internet de fontes duvidosas, etc, etc... Caso você compre um fone destes, faça a você mesmo um favor e assine algum serviço de streaming de música de alta qualidade.

Mas claro, a tolerância do KZ ZS6 não envolve apenas escolher a melhor gravação com a melhor compressão, há músicas as quais ele realmente não se encaixa simplesmente por sua assinatura sonora, nestes casos mexer um pouco no equalizador do seu celular/PC pode ajudar um pouco, ou talvez nem isto resolva o problema.

Qualidade Sonora

OK, chega de tanto texto e termos loucos, vamos falar sobre como este fone é na prática!

Como já vimos antes, há quatro dispositivos reproduzindo sons em cada lado do KZ ZS6, cada um destes sendo responsável por uma parte diferente das frequências do fone. Isso é o que lhe torna diferente de fones "comuns", mas também é a razão para o gráfico de frequências dele ser tão "estranho", com vários pontos acentuados, como por exemplo seus agudos, que é quando as armaduras balanceadas começam trabalhar:

Os graves do KZ ZS6, são extremamente presentes e muito controlados. São graves com um bom volume e presença quando necessário, reproduzindo com bastante fidelidade sons, vozes e instrumentos que se englobam nestas frequências, especialmente o contra-baixo.

Mas, quem espera que ele agrade para ouvir o "tum-ti tum-ti", vai acabar se decepcionando. Embora seus graves sejam exemplares, não há muito "impacto" neles

Seus médios são ótimos, mas são um pouco recuados diante as outras frequências, embora na prática quase nem percebo isso. O nível de detalhamento deles não é extremo, mas não perde para outros headphones da faixa do preço.

Seus agudos são polêmicos, há razões para amar e odiar eles. A nitidez deles é extrema e há um pico neles, pois são neles que as armaduras balanceadas começam trabalhar. Se houver falha na equalização dos agudos ou pior ainda, se a música tiver uma compressão de baixa qualidade (ex: MP3 128 kbps), os agudos do KZ ZS6 vão ser desagradáveis.

Mas, se você colocar uma música que não tenha problemas com estas características e seja de alta qualidade, o KZ ZS6 entregará detalhes que talvez você nunca notou antes, com uma forte ênfase em instrumentos de percussão.


Foto por Armin Sommer @ Wikipedia

É necessário um cuidado ao escolher as músicas para o KZ ZS6. Além de escolher músicas que não tenham problemas com sua assinatura sonora, você também deve escolher músicas bem gravadas e com uma boa compressão.

É necessário um cuidado ao escolher as músicas que irão tocar no KZ ZS6

Tendo então em vista estas características, o KZ ZS6 não se encaixa muito bem com diversas músicas de gêneros derivados da música Eletrônica (ex: Trance, Melbourne Bounce, House, etc...) pois embora ele tenha bons graves, ele não tem o "impacto" que fones como o Powerbeats3 ou Jaybird X3 conseguem entregar, além de dar ênfase em sons agudos que não são o foco nestas músicas.


Foto por kpr2 @ Pixbay.com

Não chega ser "ruim" e em alguns subgêneros fica melhor do que outros, mas não classifico ele como um fone ideal para estes gêneros musicais.

Quanto a músicas derivadas do Rock, depende. Maioria acaba tendo bons resultados, o palco sonoro amplo, os médios e seus agudos encaixam bem, especialmente em músicas da década de 80, mas há algumas músicas que acabam tendo estridência, especialmente gêneros que possuem uma assinatura agressiva, tal como Punk Rock e Trash Metal.


Foto por Carlos Latorre @ Wikipedia.com

Mas, o que encaixou perfeitamente com este fone de ouvido e me fez ficar de queixo caído, foi Santana.


Foto por Delux Trade @ Pixbay.com

Foi incrível, a extrema separação e profundidade dos instrumentos, a forte presença dos instrumentos de percussão, o excelente controle em cima dos graves com boa visibilidade mas sem afogar o restante dos instrumentos... Tudo encaixou perfeitamente.

Enfim, se a música tiver alguma ênfase em instrumentos de percussão, pode ter certeza que o KZ ZS6 terá uma boa compatibilidade com ela e dará vida para estes instrumentos.

Como já mencionei, este fone possui uma nitidez muito forte, uma ênfase em médios e agudos, e um ótimo palco sonoro para um fone in-ear, proporcionando separação e profundidade para sons. Sabem qual utilização se aproveita destas características?

Em jogos, especialmente jogos de primeira pessoa, as características do fone se encaixam de uma forma que eu não achei que seria possível com um fone in-ear, até testar ele.

O desempenho em jogos do KZ ZS6, é algo que eu não achava que fosse possível de um fone in-ear

A ênfase em médios e agudos do fone, faz com que sons como passos, tiros sejam extremamente notáveis, não apenas sabendo a direção, mas também a distância da qual vieram estes tiros. Mas claro, para que isso possa acontecer é necessário que o jogo tenha uma boa engine de áudio em primeiro lugar.

Estas características tornam o KZ ZS6 excelente para jogos de primeira pessoa, sendo superior a seu concorrente HyperX Cloud Earbuds e até headphones e headsets mais caros que ele, especialmente headsets dedicados para jogos.

O único headset gamer que testei até o momento e que realmente consegue brigar de frente com o KZ ZS6 no desempenho em jogos, é o Sennheiser GSP 550, embora obviamente o GSP 550 seja melhor não apenas em jogos, mas em muitos outros aspectos.

Mas, um fone de ouvido para jogos não deve ter apenas qualidade de áudio, ele deve ter conforto, ser agradável para que você possa utilizar ele por longos períodos de tempo. E aí está novamente a minha maior crítica ao KZ ZS6, enquanto o HyperX Cloud Earbuds (que possui uma eartip "diferente") e outros headsets eu consigo usar da manhã até a noite sem desconforto algum, utilizar o KZ ZS6 por mais do que umas 2 ou 3 horas é algo desagradável.

E aí está a chave para eu recomendar ou não o KZ ZS6 para que você utilize para jogos. O quanto você prioriza conforto, se você tem algum problema com fones in-ear, se está disposto a testar todas as eartips e comprar separadamente caso queira algo de melhor qualidade ou se nenhuma delas couber bem (o que foi o meu caso).

O KZ ZS6 é um excelente in-ear para jogos, mas não é perfeito. Perfeito, seria uma combinação da estrutura do Powerbeats3, as eartips do HyperX Cloud Earbuds e o som do KZ ZS6.

Microfone

Não vou alongar esta parte pois os outros segmentos da análise já estão grandes o suficiente.

A qualidade do microfone do KZ ZS6 é boa, até um pouco melhor do que eu achei que seria, mas não chega perto de headsets dedicados para jogos ou seu concorrente HyperX Cloud Earbuds.

Quebra um bom galho, mas tive que usar ele na sensibilidade máxima na ASUS Xonar U3 e dependendo o dispositivo onde você conectar, a sensibilidade máxima pode não ser o suficiente. É uma boa escolha para quem usa o microfone apenas casualmente, mas para quem precisa de algo para gravações ou para passar o dia inteiro no Discord, sugiro comprar um bom microfone externo.

Conclusão

 

Avaliação: ANÁLISE: KZ ZS6

Construção
8
Conforto
4
Qualidade Sonora
9.5
Microfone
7.5
Preço - R$ 201
9

O KZ ZS6 é um fone complicado para recomendar. Para certas utilizações, tais como jogos de ação/tiro, utilização em controles de consoles e para músicas onde uma ênfase em médios e agudos seja benéfica, ele é ótimo, desde que você tolere o encaixe ruim, o peso e o fato das eartips originais do fone serem de baixa qualidade. Ou seja, tem que tolerar muita coisa.

Já para gêneros onde essa ênfase em médios e agudos não é desejável, ele não é uma boa escolha, e também não aconselho ele para corrida (cai com facilidade) e para escutar músicas com compressão de qualidade inferior (ex: aquela pasta de MP3s antigos), pois a extrema nitidez em seus agudos, torna os artefatos de compressão extremamente audíveis e agressivos.

Também, para quem procura um fone in-ear com foco em conforto, não há como recomendar ele, pois sua estrutura em metal não é muito ergonômica e seu peso pode ser um incômodo.

Ele é um fone in-ear para usos dedicados. É um fone que você só deve comprar sabendo qual será o uso dele, e para outras utilizações, recomendo que você tenha outros fones.

Algo que o público deve saber ao se adentrar no segmento de fones de ouvido, é que nenhum fone é excelente em tudo, embora o KZ ZS6 poderia sim ser melhor em alguns aspectos, especialmente conforto.

Claro, existem fones que tentam ser "bons em tudo", mas acabam sendo "excelentes em nada". Há sempre um "preço" a se pagar por uma característica aplicada no fone de ouvido, seja este preço monetário ou então um efeito colateral. As características que fazem ele um fone interessante para jogos de primeira pessoa, fazem ele não ser uma boa escolha para diversos gêneros musicais.

Falando em preço, atualmente o KZ ZS6 pode ser adquirido por R$ 201 na Black Falcon Store, o que é um preço bastante interessante, mesmo com suas falhas, desde que você utilize ele apenas para aplicações específicas.

É um fone que vale a pena comprar para quem já possui algum outro bom fone para uso geral (ex: Corsair HS50, HyperX Cloud Stinger, Logitech G Pro...) e quer um fone in-ear focado exclusivamente em ter o desempenho máximo em jogos de FPS/TPS, embora acredito que podem existir fones in-ear de outras marcas dedicadas ao mercado high-end (esqueça fones gamer) melhores que ele para estas aplicações, embora eu não conheço muitos fones do tipo para opinar.

O KZ ZS6 vale a pena quando você já possui outro fone para uso geral

E ele também é uma boa escolha para utilizar nos controles do Xbox One ou PS4, já que atinge volumes altos com grande facilidade (na metade do volume já vai estar alto) e possui um excelente desempenho em jogos. Principalmente para quem vai utilizar nos consoles, vale a pena tentar se acostumar com este fone, mesmo que seu conforto não seja dos melhores.

Recentemente a KZ lançou o KZ ZS10 Pro, o qual aparenta ter características similares ao KZ ZS6 e algumas melhorias em termos de conforto, peso e provavelmente áudio.

Embora o KZ ZS6 pode ser uma boa escolha, desde que encaixe bem para seus usos, vale a pena conferir o seu sucessor ao invés dele. Ou procurar algum concorrente que tenha características similares mas sem as falhas de ergonomia que o KZ ZS6 possui.

E vale a pena rever seus conceitos, pois desde que sejam projetados com características que auxiliem jogos (não estou falando de in-ear "gamer", maioria é puro marketing), tal como um palco sonoro amplo e nitidez em seus médios e principalmente agudos, bons fones in-ear podem ser melhores, e em alguns casos mais baratos, do que muitos dos headsets "gamer" do mercado.

PRÓS
Aconselhável para gêneros onde a ênfase em médios e agudos é benéfica (ex: Blues, Jazz, maioria dos derivados do Rock, Instrumentais...)
Atinge altos níveis de volume facilmente graças à sua extrema sensibilidade e facilidade de amplificação, excelente para usar em controles de consoles
Excelente preço para seu nível de qualidade
Extrema Nitidez Sonora em seus médios e agudos, tornando detalhes que em outros fones normalmente estariam escondidos, bastante notáveis, especialmente para instrumentos de percussão e sons em jogos
Graves com bastante controle e presença, embora sem muito impacto
Microfone aceitável, especialmente para um fone in-ear
Palco sonoro impressionante para um fone de ouvido in-ear, graças à sua acústica aberta com vazamento proposital de áudio
CONTRAS
As eartips que acompanham o fone são de baixa qualidade e aconselho trocar elas
Ergonomia má projetada, sendo uma cópia inferior do Campfire Orion
Estrutura pesada e que pode fazer com que o fone caia do seu ouvido, especialmente se utilizada uma eartip inapropriada para seu ouvido ou então durante exercícios físicos mais puxados (ex: corrida, para caminhada ele é tranquilo)
Não é aconselhável para músicas onde a ênfase em médios e agudos não é benéfica (ex: muitos dos derivados da música Eletrônica, Hip Hop, Rap...)
O vazamento de áudio proposital dele, torna ele um fone inapropriado para utilização em ambientes onde o isolamento acústico é prezado (ex: uso em transporte público)
  • Redator: Wellington Diesel

    Wellington Diesel

    Formado em Redes de Computadores, o "wetto" é um entusiasta do ramo de Periféricos. Autor do Guia do Teclado Mecânico, ele carrega consigo mais de 150 análises de mouses, teclados e headsets publicadas, além de diversos Guias e Artigos sobre teclados, mouses e headsets. Respeitado pela comunidade do Adrenaline, ele trabalha à distância como colaborador.