ANÁLISE: ASRock Phantom Gaming X RX 590 8GB OC

As placas de vídeo da ASRock ainda precisam melhorar para concorrer de igual nesse mercado

Já analisamos uma Radeon RX 590 8GB da Sapphire, porém recebemos outro modelo da ASRock, a Phantom Gaming X RX 590 8GB OC, a topo de linha da empresa, que entrou nesse competitivo mercado faz pouco tempo. Como já destacamos na análise anterior, é uma placa do segmento intermediário voltada aos gamers que querem alta qualidade em FullHD e boa qualidade gráfica em resolução QuadHD. Essa é a mais nova GPU "não tão nova assim" do mercado, pois utiliza a Polaris 30, nova interação do chip usado na RX 580 e também na RX 480. A  grande novidade é a troca da litografia, deixando os 14nm da Samsung para uma fabricação em 12nm por conta da Global Foundries.

O intuito desse produto é aproveitar as melhorias que a litografia mais refinada possibilitam e "dar um up" no desempenho das Radeon nesse segmento, algo que é bastante útil já que temos nessa faixa de preço uma disputa acirrada entre a Radeon Rx 580 e a GeForce GTX 1060, com os lançamentos mais recentes tanto de AMD (linha Vega) quanto Nvidia (placas RTX) sendo concentrados em segmentos mais caros, é bom ver alguma novidade por aqui.

Esse modelo teoricamente traz um bom sistema de resfriamento e overclock de fábrica, com preços iguais aos modelos referência. No Brasil é possível encontrar a placa à partir de R$1.550, fora do país ela chegou custando US$279.


Especificações da placa
Começamos pelas especificações da placa comparada com outros modelos:

Comparativo


ASRock Phantom Gaming X RX 590 8GB OC

Sapphire NITRO+ RX 590 Special Edition

AMD Radeon RX 590

AMD Radeon RX 580

Preços

Preço no lançamentoU$ 279,00 U$ 279,00 U$ 279,00
Preço atualizadoR$ 1.600,00 R$ 1.600,00 R$ 1.300,00

Especificações da GPU

Processo de fabricação12nm FinFET 12nm FinFET 12nm FinFET 14nm FinFET
PCI-Express bus3.0 3.0
ChipPolaris 30 Polaris 30 Polaris 30 Polaris 20 (Ellesmere)
Clock do GPU1469 MHz1469 MHz1469 MHz1257 MHz
Clock do GPU (Turbo)1560 MHz1560 MHz1545 MHz1340 MHz

Especificações das Memórias

Tecnologia da RAMGDDR5 GDDR5 GDDR5 GDDR5
Interface de largura de BUS256 bit 256 bit 256 bit 256 bit
Quantidade de RAM8GB 8GB 8GB 4GB, 8GB
Clock das memóriass2000 MHz2100 MHz2000 MHz2000 MHz
Clock efetivo8000 MHz8400 MHz8000 MHz8000 MHz
Largura de banda256 268.8 256 256

Características Gerais

Shading Units2304 2304 2304 2304
TMUs144 144 144 144
ROPs32 32 32 32
Pixel Rate49.92 GPixel/s49.92 GPixel/s49.44 GPixel/s42.9 GPixel/s
Texture Rate224.6 GTexel/s224.6 GTexel/s222.5 GTexel/s193 GTexel/s
Performance de pontos flutuantes7.188 GFLOPS7.188 GFLOPS7.119 GFLOPS6.175 GFLOPS

Design

Pinos de alimentação1x 8 pinos 1x 6 pinos 1x 8 pinos 1x 6 pinos 1x 8 pinos 1x 8 pinos
Suporte à combinação de placasAté quatro placas Até quatro placas Até quatro placas Até quatro placas
Tipo de SlotDual-slot Dual-slot Dual-slot Dual-slot
Comprimento da placa279 mm260 mm241 mm241 mm
TDP175 W175 W175 W185 W
Fonte recomendada500 W550 W550 W450 W
Conexões de vídeo2x DisplayPort 1.4, 2x HDMI 2.0b, 1x DVI 2x DisplayPort 1.4, 2x HDMI 2.0b, 1x DVI 3x DisplayPort 1.4, 1x HDMI 2.0b HDMI 2.0b, DisplayPort 1.4

Recursos

DirectX12.0 12.0 12.0 12.0
OpenCL2.2 2.2 2.2 2.2
OpenGL4.5 4.5 4.5 4.5
Shader6.0 6.0 6.0 5.0

Extras


Fotos

O acabamento da Phanton Gaming X RX 590 OC é bom, mas não vai além disso. Apesar de trazer um sistema de cooler visualmente imponente pelo tamanho, além do backplate, Ela não tem acabamento muito refinado. A ASRock sempre busca lançar produtos com bom custo vs benefício, e algumas características precisam ser rebaixadas a fim de ter preço mais atrativo.

Diferente da RX 590 que analisamos da Sapphire, que possui 2 conectores de energia, um de 6 pinos e outro de 8 pinos, essa RX 590 tem apenas um conector de 8 pinos, semelhante a grande maioria dos modelos RX 580. Essa questão pode influenciar no overclock da placa.


Sistema utilizado

Utilizamos uma máquina topo de linha baseada em uma mainboard ASUS X99 String Gaming com processador Intel Core i7-6950X e 32GB de memórias através de 4 módulos de 8GB em quad-channel e frequência de 3000MHz. A ideia é evitar que o sistema seja um limitador para o desempenho das placas de vídeo testadas.

Abaixo algumas fotos da placa instalada no sistema utilizado para os testes.

Mais abaixo, os detalhes da máquina, sistema operacional, drivers e softwares/games utilizados nos testes.

Máquina utilizada nos testes:
- Processador Intel Core i7-6950X - Análise
- Placa-mãe Asus X99 Strix - Análise
- Kit de memórias Kingston HyperX Predator DDR4 32GB 3000Hz (4x8GB) - Análise
- SSD Kingston HyperX Savage 240GB - Análise
- SSHD Seagate 2TB SATA3 - Site oficial
- Sistema de refrigeração liquida Thermaltake Water 3.0 Riing RGB 280 - Site oficial
- Fonte de energia Thermaltake Toughpower DPS G RGB 850W Gold - Site oficial
- Gabinete Thermaltake Core P3 - Site oficial
- Monitor Samsung U28E590D 4K 60Hz - Site oficial

Sistema Operacional e Drivers:
- Windows 10 Pro 64 Bits + Update
- AMD Adrenaline 18.12.3

Aplicativos/Games:
- 3DMark (DX11/DX12)
- Assassin´s Creed Origins (DX11)
- Battlefield 1 (DX11)
- Grand Theft Auto 5 (DX11)
- Middle-Earth Shador of War (DX11)
- Project Cars 2 (DX11)
- Shadow of Tomb Raider (DX12)
- The Division (DX12)
- The Witcher 3 (DX11)

GPU-Z
A tela principal do GPU-Z mostrando algumas das principais características técnicas da placa, que vem levemente overclockada de fábrica.

Overclock

As frequências do GPU RX 590 subiram consideravelmente, graças ao novo processo de fabricação, já as memórias ficaram iguais. Mas como sempre, subimos um pouco mais o clock visando ver até onde a placa aguenta.

Nessa RX 590 subimos 60MHz no clock do GPU, qualquer coisa acima o sistema ficava instável em alguns testes. Já as memórias subimos apenas 200MHz, com clock final de 8.2GHz. Já destacamos isso antes, esses clocks são o limite dessa geração que não tem mais pra onde correr nesse aspecto.

Normalmente não aumentamos a tensão, porque por lógica está forçando ainda mais o GPU e não é o recomendado para uso contínuo, sendo assim não é a proposta de nossos testes, porém foi a única forma de alcançar um clock superior com os modelos RX 590, mas não recomendamos pelos ganhos apresentados e por diminuir o tempo de vida da placa.

Overclock requer aumento da tensão destinada ao GPU

"Faça overclock por sua conta e risco".


Consumo de energia


Também fizemos testes de consumo de energia com todas as placas comparadas. Todos os testes foram feitos em cima da máquina utilizada na análise, o que dá a noção exata do que cada VGA consome. Vale destacar que o valor é o consumo total da máquina e não apenas da placa de vídeo. Dessa forma, comparações com testes de outros sites podem dar resultados bem diferentes.

Para o teste de carga, rodamos o 3DMark - aplicativo que exige um pouco mais do sistema e da placa de vídeo do que grande maioria dos games.

OBS.: No teste rodando o aplicativo 3DMark, consideramos 10W como margem de erro, devido a variação que acontece testando uma mesma placa.


Temperatura


Iniciamos nossa bateria de testes com um critério muito importante: a temperatura do chip, tanto em modo ocioso como em uso contínuo.

É importante destacar que algumas placas possuem sistema que desliga os fans quando a GPU não está sendo exigida, como ao executar tarefas simples do Windows ou mesmo games mais simples. Por isso, existem temperaturas consideravelmente acima de alguns modelos nessa situação, mas que na prática não comprometem a placa. De acordo com as fabricantes, esse recurso aumenta o tempo de vida útil além de consumir menos energia. Sendo assim, podem existir diferenças grandes na temperatura do modo ocioso, o que não caracteriza uma placa ruim caso a temperatura seja alta.

Por que a placa ficou com temperatura menor quando overclockada?
Essa é uma situação normal nas placas atuais. A rotação do FAN (ou dos FANs, dependendo o modelo) fica mais rápida e consequentemente fazem o GPU resfriar mais rapidamente, em alguns casos com temperatura menor do que em situação normal.

Por que a placa com sistema de cooler referência tem temperatura em modo ocioso menor que uma placa com cooler teoricamente melhor?
Porque placas de vídeo atuais com projetos de cooler melhores tendem a desligar os FANs quando a temperatura fica abaixo de números como 40, 45 ou mesmo 50 graus, assim quando os FANs ficam desligados a tendência é que a GPU não baixe a temperatura mais do que o limite que desliga os FANs.

Primeiro vamos ao teste das placas com o sistema em modo ocioso:

Para o teste da placa em uso, medimos o pico de temperatura durante os testes do 3DMark rodando em modo contínuo.

OBS.: As temperaturas podem variar bastante de acordo com a região do país, sistema onde a placa está instalada e teste utilizado.


3DMark


Começamos pelos testes sintéticos, utilizando aplicativos específicos para medir o desempenho das placas.

3DMark
Rodamos a versão mais recente do aplicativo da Futuremark com três testes, o Fire Strike em modo normal e também em modo 4K além do novo Time Spy baseado em API DirectX 12. Abaixo, os resultados:

Abaixo o novo teste Time Spy que roda sobre a API DirectX 12:


Testes em games


Agora vamos ao que realmente importa: os testes de desempenho em alguns dos principais games do mercado.

Para ajudar a entender os gráficos a seguir: acima de 60fps é o ideal para monitores que operam nessa frequência. Quanto mais próximo dos 30fps, pior vai ficando a fluidez e, abaixo dos 30, o jogo começa a ficar "não jogável"


Assassin´s Creed Origins
Assassin's Creed Origins representa o retorno da importante franquia após uma pausa de dois anos. O jogo desenvolvido pela Ubisoft Montreal utiliza o motor gráfico AnvilNext 2.0 e é baseada em DX11, com belos gráficos que representam um desafio e tanto para placas de vídeo. Por conta da complexidade das cidades e vilarejos o jogo também não facilita a vida dos processadores, que passam trabalho para lidar com tanta arquitetura e também pessoas ativas pelo mapa.


Battlefield 1
Como um dos games com a melhor qualidade gráfica já lançados, não teria como deixar ele de fora de nossa bateria de testes. Sendo assim, abaixo estão o comportamento das placas rodando o novo game da DICE.


Grand Theft Auto V
GTA V está entre os maiores sucessos dos últimos anos, trazendo entre seus destaques ótima qualidade gráfica. Confiram abaixo o comportamento das placas rodando o game:


Middle-Earth Shadow of War
Desenvolvido pela Monolith Productions e distribuído pela Warner Bros. Entertainment, Shadow of War é a continuação do bem-sucedido Sombras de Mordor, game que se destacou por uma excelente otimização.  Seu motor gráfico é o LithTech, e o jogo roda em DX11.


Project Cars 2
O game de corrida é desenvolvido pela Slightly Mad Studios e traz entre seus principais destaques a LiveTrack 3.0, um motor gráfico que promete interações realistas com condições climáticas, algo que é utilizado em nosso teste ao simular uma tempestade durante a corrida. O game é baseado em DX11 e está disponível no PC, Xbox One e Playstation 4.


Shadow of Tomb Raider
O mais recente game da franquia da Lara Croft, Shadow of Tomb Raider traz ótimos gráficos, prometendo muito das placas de vídeo, mesmo os modelos de alta performance. O game também tem suporte a DirectX 12 e será um dos primeiros a suportar a tecnologia Ray Tracing.


Tom Clancy's The Division
O game da Ubisoft é uma proposta bastante ambiciosa de criar uma Nova Iorque "viva" em partidas com multiplayer totalmente online. The Division usa um motor gráfico próprio desenvolvido pela Ubisoft Massive, e precisa lidar com cenários complexos e grandes quantidades de partículas na tela, com destaque para a neve que ocasionalmente cai em alguns momentos. Com suporte a DX12 adicionado posteriormente, utilizamos essa API para nossa bateria de testes.


The Witcher 3 Wild Hunt
The Witcher 3 chegou como nova referência em qualidade gráfica para PC, sendo um dos games mais interessantes da atualidade para medir desempenho de placas de vídeo. O game é baseado em DX11.


Como já colocamos na primeira análise que fizemos da Sapphire RX 590, mesmo sem ser um produto completamente novo, placas com esse GPU trazem melhorias relevantes de desempenho. Graças as frequências mais altas de operação, ela abre uma vantagem de 10 a 20% em cima da rival GeForce GTX 1060 6GB e também de sua antecessora, a Radeon RX 580.

Link com modelos Radeon na Pichau

Porém a mudança na litografia não foi suficiente para mudar uma característica da placa, que é o consumo. Ela consome consideravelmente mais que sua rival direta, a GTX 1060, então considerando que os níveis de performance não são muito distantes, a placa da Nvidia fica na vantagem quando o assunto é eficiência energética. O modelo analisado tem o consumo na tabela de especificações descrito como "inferior a 250W" e fonte sugerida uma de 500W, enquanto a GTX 1060 derruba para 120W o consumo e a fonte sugerida passa a ser uma de 400W.

Falando especificamente desse modelo da ASRock, concluímos que a empresa ainda precisa melhorar para chegar no nível de marcas já tradicionais no mercado, especialmente em se tratando do sistema de cooler, que não mantem as temperaturas baixas como de modelos concorrentes, e também pelos FANs ficarem em rotação alta gerando ruido em muitas situações, o barulho gerado chama a atenção e incomoda. Quando mais modelos a empresa lançar, naturalmente vai evoluindo e pegando experiência, é nítido que em alguns casos a marca precisa melhorar, como na questão de ruído dos FANs.

A ASRock ainda precisa melhorar para ter
placas de vídeo de melhor qualidade

A introdução novamente de um chip semelhante com apenas aprimoramentos não seria um grande problema se não entrasse em ação o fator preço. A RX 590 não é uma substituição da RX 580, ela chegou com um preço sugerido mais caro, subindo dos US$ 229 da RX 580 para US$ 279. No Brasil ela não chegou tão mal. Com um custo na casa dos R$ 1.5 mil, ele não está tão acima dos preços cobrados na RX 580 e próximo do cobrado das GTX 1060, que em geral pode ser encontrada um pouco mais barato que isso, na casa de R$1.300. Porém é importante destacar que mesmo trazendo mais desempenho, ainda está em um patamar de performance parecido com os outros produtos citados, então só compensa se a diferença não for grande.

Mesmo com mais performance, essa placa só compensa se estiver com um preço próximo ao cobrado na RX 580 8GB e a GTX 1060 6GB

Uma boa dica na hora de pesquisar o preço de placas de vídeo é ficar de olho no Adrenaline FOR SALE, tópico no fórum onde os usuários compartilham as melhores ofertas.

PRÓS
Melhor desempenho do segmento
Boas temperaturas
CONTRA
Consumo muito maior que a GTX 1060
Atualização de tecnologia chegou com atualização de preço
FAN gera bastante ruido e muitas situações
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Mundo Conectado é responsável pelas análise de drones e alguns gadgets relacionados a fotos e vídeo, como Action Cams.

  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber