ANÁLISE: Motospeed CK61

Um dos piores teclados 60% do mercado

Primeiro de tudo, esta é uma análise fora dos moldes das análises que sempre faço.

Eu poderia fazer o texto de sempre, mostrar cada um dos aspectos e configurações um por um, mas sinceramente não quero colocar mais esforço neste teclado do que a própria Motospeed colocou nele.

Para início de conversa, o Motospeed CK61 é o primeiro teclado supercompacto da Motospeed, cuja designação popular é "60%", pois tem 60% das teclas em comparação a um teclado "completo". É o primeiro e isso fica muito evidente.

Teclados 60% já são complicados. A maior parte do público geral tem pavor deles, enquanto que vários entusiastas gostam desse tipo de teclado. Mas agora, algo é certo: ambos os públicos irão odiar o Motospeed CK61.

São vários erros amadores causados por inexperiência e por péssimas ideias, dando prioridade para o aspecto da iluminação e prejudicando demais a usabilidade do teclado.

É mais fácil configurar as luzes do CK61 do que usar o teclado

Mas antes de descermos a lenha no teclado, vamos falar de seus pontos fortes. A iluminação do Motospeed CK61 está muito mais trabalhada do que qualquer teclado anterior da marca, ele realmente é um teclado com sistema de iluminação mais complexo e com 16,8 milhões de cores, agora com efeitos mais bonitos, similares aos do concorrente Obins Anne Pro.

Aliás, ele tenta (e fracassa) ser um concorrente do Obins Anne Pro, e pelo menos em questão de hardware realmente acaba sendo. Uma construção externa simples mas bem feita, keycaps de alta qualidade em ABS Double-Shot, e o melhor de tudo, switches Kailh Box White, os quais são de longe a melhor parte deste teclado.

Os switches Kailh Box White apresentam uma resposta misturando o sistema de click do Kailh Low-Profile com um sistema de acionamento encapsulado em seu interior. O resultado é que além de ter uma resposta mais firme e menos irritante em barulho que a Cherry MX Blue, ele também possui um bom nível de resistência contra água e outros líquidos, embora não adianta colocar este nível de resistência nos switches se o resto do teclado não tiver o mesmo.

Já a construção interna também é caprichada, soldas bem feitas, conector USB tipo C, uma placa bem organizada e a controladora BYK816, a mesma que a de seu irmão CK103, embora curiosamente com efeitos de iluminação mais complexos que seu irmão maior.


O Motospeed CK61 é um teclado com um hardware bom e que não teria problema algum caso não fosse compacto ou não tivesse sido projetado por uma empresa "inexperiente" com este tipo de teclado.

E agora chega de elogios e vamos às críticas. Em qualquer teclado 60% que preste, para utilizar teclas como F1, F2, F3 e F4, basta apenas segurar FN e apertar alguma tecla do numérico superior.

Não é o caso do Motospeed CK61. Para usar as teclas de função, você precisa desativar o numérico superior apertando FN + 1. Após, basta apertar 1, ou, 2, 3, 4 ou 5 para usar F1, F2, F3... E isso não é NADA prático ou intuitivo.

Mas então é só isso? Não, para usar teclas como Delete, Insert, Home, Page Up e outras, você precisa apertar FN + 2, o que faz as K, L, "Ponto e Virgula" e estas outras deixarem de funcionar para agirem como as teclas escritas a laser:

Em qualquer teclado 60% que preste, seria só apertar FN + L pra fazer o Home, FN + [ pra fazer o Print Screen... Fazer isso no CK61, não faz nada. Um erro tão amador que me faz perder respeito pela marca.

Também, caso você queira usar as setas, há duas formas, nenhuma intuitiva. Em muitos outros teclados 60%, você seguraria FN e após pressionaria WASD para fazer as setas.

Fazer isso no CK61 não faz nada, o teclado continua reconhecendo como WASD. Como então ativar essas teclas? Apertando FN + 4, o que desativa o WASD e ativa as setas no lugar. Super intuitivo, né?

Outra forma de fazer as setas é pressionando FN + 3, o que faz as teclas ALT Direito, Menu, CTRL Direito e "/?" serem reconhecidas como setas, o que também não é prático pois acaba inutilizando teclas úteis.

Não entendeu? Calma, eu fiz um vídeo explicando melhor o problema:

É simplesmente o pior layout de teclado que já vi até hoje. Parabéns Motospeed, parabéns...

"Mas wetto, talvez seja só questão de reconfigurar no software..."

Meu amigo, a Motospeed lançou este teclado e o software dele sem testar para ver se os dois funcionam. Atualmente o software da Motospeed não funciona no CK61.

A Motospeed lançou o CK61 sem testar se o software funcionava ou não

Estou sem palavras para os erros de design da Motospeed... Aliás, até tenho, mas não posso usar elas nesta análise.

Porém, há uma luz no fim do túnel. Todos estes problemas podem ser resolvidos com um novo firmware, resta apenas saber se a Motospeed terá capacidade para fazer isto. Não é possível algum usuário fazer um firmware customizado pois a controladora BYK816 não possui documentação divulgada na internet para possibilitar isto.

Mas, felizmente eu mesmo fiz um remapeamento das teclas para o Windows, fazendo o Motospeed CK61 deixar de ser um teclado "impossível de usar", para ser apenas "ruim de usar".

Para ativar isso, basta usar este arquivo de registro, reiniciar seu PC (não funciona sem reiniciar!) e depois apertar FN + 2 e em seguida FN + 4 no seu CK61. Não instale este registro se seu teclado não for o CK61.

http://www.mediafire.com/file/dm0sr7vtgszvybg/correcao%20final%20ck61.zip

No caso, consegui fazer as teclas Insert, Home, Page Up, Page Down, Delete e End responderem normalmente via FN. Também, incluí um arquivo de registro que reseta estas configurações. Infelizmente para pressionar as teclas para abrir e fechar "Caixas" ( [ ] ) ou "Chaves" ( { } ), é necessário o uso da tecla FN.

Além disto, troquei a função da tecla ESC por ~, enquanto que o ESC foi substituída pela tecla "Menu" (do lado esquerdo do CTRL direito). As setas agora podem ser usadas apertando FN + WASD.

Não é possível consertar a &*$*% feita nas teclas de função pois para a Motospeed, as luzes são mais importantes que teclas como F1, F2, F3, F4, etc... Mas pelo menos metade dos problemas dele foram corrigidos com este patch.

Metade dos problemas do CK61 foram corrigidos pelo patch que  fiz

  • Ausência da tecla Til (~) no teclado: Corrigido
  • Setas no WASD não funcionarem via FN: Corrigido
  • Teclas de navegação não funcionarem via FN: Corrigido
  • Software não reconhece o teclado: Não
  • Teclas de função (F1, F2, F3...) não funcionarem via FN: Não

Enfim, falei no início que não colocaria mais esforço na análise do que a própria Motospeed colocou no teclado, mas já passei desse limite. Aconselho que até que a marca lance um firmware que corrija isto, não comprem este teclado. E para quem comprou, meus pêsames e use o arquivo que postei acima.

Se a Motospeed lançar um firmware que corrija estes problemas, irei refazer esta análise. Até lá, não comprem.

Nota: este teclado foi enviado para análise pela Motospeed Brasil.

PRÓS
CONTRA
  • Redator: Wellington Diesel

    Wellington Diesel

    Formado em Redes de Computadores, o "wetto" é um entusiasta do ramo de Periféricos. Autor do Guia do Teclado Mecânico, ele carrega consigo mais de 150 análises de mouses, teclados e headsets publicadas, além de diversos Guias e Artigos sobre teclados, mouses e headsets. Respeitado pela comunidade do Adrenaline, ele trabalha à distância como colaborador.