ANÁLISE: TP-Link Deco M5

O futuro das redes wireless domésticas chegou (por um preço caro)

O TP-Link Deco M5 é um roteador voltado ao consumidor doméstico e comércios de pequeno porte e equipado com a tecnologia mesh, recurso já mais comum no exterior e em soluções empresariais e que agora faz seu caminho para os consumidores residenciais.

ARTIGO: Conheça a tecnologia WiFi Mesh, que promete resolver problemas de sinal em internet sem fio

O Deco M5 é um kit composto por três roteadores projetados para operar de forma conjunta em uma rede automatizada e dinâmica, se comunicando entre si para gerenciar as melhores rotas para os dados e a conectividade dos dispositivos em uma residência. Como tem o intuito de atender ao consumidor doméstico, ele também chega com uma suíte de configurações que tenta ser descomplicada, tornando possível até para os consumidores sem experiência em gerenciamento de rede configurar seu Wi-Fi.

Especificações técnicas

- CPU Quad-core
- Wireless: 400 Mbps em 2.4 GHz + 867 Mbps em 5 GHz
- 4 antenas internas por unidade Deco
- 2 portas Gigabit por unidade Deco
- 1 porta USB Tipo-C
- Dimensões do produto (120 mm diâmetro x 38 mm altura)
- Bluetooth 4.2

Vídeo

Design


Design simples e discreto, mas poderia ser melhor

O Deco possui um design bastante minimalista, sendo totalmente branco fosco e com um visual bastante discreto. Um pequeno desnível em sua circunferência é o detalhe que o diferencia, e o único elemento mais notável é um LED colorido no centro que serve de indicativo do status do roteador.

Na parte de baixo temos as aberturas para circulação de ar e quatro "pézinhos" emborrachados que dão firmeza ao seu posicionamento. Aqui senti falta de um recurso clássico de praticamente qualquer roteador: uma concavidade para encaixá-lo em um parafuso, o que possibilitaria colocá-lo pendurado em uma parede, por exemplo. O Deco M5 tem um design feito para ser deixado sobre uma superfície, apenas.

Suas três portas estão localizadas na lateral do aparelho, sendo duas conexões ethernet gigabit e uma porta USB Tipo-C. A conexão USB não serve para conectar dispositivos: é por ela que o aparelho é alimentado. As duas portas servem para ligar a internet em uma e outro dispositivo cabeado, sem nenhuma distinção entre elas. Tanto faz como você ligar os cabos nessas duas portas, ele já irá redirecionar a internet.

Todos os três aparelhos são idênticos, então qualquer um pode ser ligado na rede sem necessidade de se preocupar com qual irá em cada posição. O que senti falta foi de uma maior quantidade de conexões. Entendo que o objetivo do produto é ser simples e discreto, mas ao menos um dos aparelhos poderia vir com uma quantidade maior de conexões ethernet para facilitar o cabeamento de mais dispositivos, e também poderia haver conexões USB para deixar disponível um dispositivo na rede, como um HD. Esse é um recurso presente em muitos roteadores intermediários com um custo bem inferior a do Deco.

Ficou faltando ao menos um dispositivo com uma quantidade maior de conexões


Bem mais compacto, mas com bem menos conexões

Configs e funções


A mais eficiente interface para leigos

A TP-Link buscou tornar a experiência o mais prática possível na configuração do Deco M5, focando esse produto em um consumidor que não necessariamente tenha experiência com configurações de redes. A opção da empresa foi muito acertada: nada de precisar de um PC e instalar um aplicativo ou mesmo digitar URLs no navegador. O processo é feito via smarpthone.

 

Basta instalar o app TP-Link Deco, disponível para aparelhos Android e iOS, e iniciar a configuração através do celular. O Deco usará o bluetooth para sincronizar com o smartphone e realizar a configuração, algo que deve ser repetido em cada um dos roteadores que serão configurados na rede. O processo levou poucos minutos e com a exceção de um deles (que precisou de três tentativas para sincronizar) todos foram bastante diretos no processo de ajuste em nossos testes.

Após o processo de instalação, o app passa a atuar no gerenciamento da rede, com interfaces que mantém o excelente nível de organização e simplicidade. Com uso de cores e ícones bastante claros, fica fácil entender o que cada ajuste faz e como modificá-lo para a configuração mais indicada. A interface de QoS, por exemplo, coloca ícones bastante intuitivos para indicar se jogos, streaming de vídeos ou navegação na web terão preferência de tráfego na rede, por exemplo. Também é bem fácil ver os dispositivos conectados na rede, o consumo de recursos que estão fazendo e a criação de filtros para bloquear conteúdos na rede.

Ele também funciona bem com notificações no próprio smartphone de novos aparelhos sendo conectados e também de novas versões de firmware disponíveis. A atualização é automatizada e após a autorização do usuário os roteadores mesmos baixam a firmware, instalam e se reiniciam.

O Deco M5 tem o mais intuitivo software de configuração que já testamos

Acredito que um usuário mais avançado que queria fazer ajustes complexos pode sentir falta de algumas funções, mas para o usuário doméstico está tudo que precisa: controle parental, gerenciamento de dispositivos na rede, configuração do nome da rede e senha, QoS, configuração de encaminhamento de portas, reservas de endereço, DDNS e funcionamento modo router ou Acess Point. Ao condensar apenas as funções mais relevantes, a TP-Link conseguiu criar a melhor interface de configuração de roteadores que já experimentei.

Performance


Bom desempenho e estabilidade

Colocamos em teste o Deco M5 em um apartamento de 77 metros quadrados e com algumas obstruções, não grande o suficiente para justificar o uso dessa tecnologia na rede 2.4GHz, que com apenas um roteador consegue cobrir toda a área, mas que faz sentido se avaliarmos a performance em 5GHz, já que essa frequência sofre perda de qualidade muito rapidamente com obstruções físicas como paredes. Fizemos o comparativo com o TP-Link Archer C20, um bom roteador dual-band equipado com três antenas externas e posicionado em um canto da casa.


Qualidade de sinal medida em dBm


Qualidade de sinal medida em dBm

Mesmo não havendo vantagem muito impactante no uso quando operando em redes 2.4GHz, há um ganho de qualidade bastante notável na conexão 5GHz, que passou a ser útil em toda a área.  Esse teste tem uma especificidade interessante, considerando meu uso: streaming de games na rede local só atingem o nível de desempenho que necessito na frequência de 5GHz, o que ampliou o número de locais que consigo jogar os games do PC através do streaming para o celular. Com o Archer C20 só era possível no cômodo onde o roteador está instalado.

O uso do Deco M5 torna possível conectar a rede 5GHz em toda a casa

Outra solução que o uso desse roteador trouxe foi a alternância das redes. Ao ligar na rede operando em 5GHz no C20, o smartphone em alguns cômodos tinha sérios problemas de performance devida a qualidade ruim do sinal. Com o Deco M5 isso se resolve porque o aparelho automaticamente direciona os dispositivos conectados às redes e pontos de acesso mais eficientes por perto. Com o C20 eu precisava alternar manualmente para a rede 5GHz quando queria performance para jogar e para a de 2.4GHz para quando queria conectividade em qualquer cômodo.

Um fator que me chamou a atenção foi a qualidade de sinal na parte superior esquerda, em nosso gráfico de qualidade de sinal com o Deco M5. A intensidade naquela região, mesmo possuindo um aparelho por lá foi abaixo do esperado porque o dispositivo se manteve conectado em outro aparelho, ou o no canto direito superior ou o da base do mapa. Como o processo de alternância é automatizado, é possível que o software exite para trocar para o próximo roteador se ainda estiver conseguindo manter um bom nível de performance, causando esse resultado.

O M5 é um forma fácil de escalonar sua rede
de acordo com a área a ser coberta

Esses testes mostram a capacidade de ganhar área com o dispositivo, mas que seu real potencial está no uso em áreas muito maiores, onde até um sinal de 2.4GHz não atenderia. Um aparelho é indicado para cobrir até 140m², e instalar os três, de acordo com a TPLink, soluciona a conectividade de uma área de até 420m². Esse sistema é escalonável a até 10 dispositivos em uma única rede, então basta comprar mais aparelhos e conectá-los para continuar ampliando a área de alcance na rede Wi-Fi .

Enfim temos uma opção da tecnologia mesh para os consumidores domésticos no Brasil. Enquanto no exterior já existem outros modelos como o Google WiFi, por aqui temos um mercado ainda incipiente dessa tecnologia, sendo que os poucos modelos disponíveis estão voltados ao mercado corporativo ou comércios de grande porte, como os Ubiquiti UniFi.

Como toda novidade o Deco M5 não chegou barato. Seu custo gira na casa dos R$ 1.000 a até R$ 1.600, o que o torna muito mais caro que comprar um conjunto de roteador e repetidores, por exemplo. Mesmo considerando que o kit trás 3 aparelhos, ainda falamos de um custo alto por roteador, já que existem roteadores bem competentes por abaixo dos R$ 200 e que trariam mais portas de conexão ethernet e USB, algo que senti falta nesse dispositivo. Esse custo de mais ou menos R$ 500 coloca ele até excessivamente próximo da solução da Ubiquiti, mas aí o diferencial se torna a interface: enquanto o mesh da concorrente tem uma interface de configuração e gerenciamento muito mais complexa, o Deco M5 parece uma melhor opção para o consumidor que quer um produto mais intuitivo.

O Deco M5 é muito eficiente e prático, mas também é bastante caro

Sua compra se justifica para o consumidor que precisa cobrir uma grande área com sua rede Wi-Fi não quer ficar usando de "gambiarras" e outras soluções menos eficientes como repetidores de sinal, que criam problemas como má distribuição dos aparelhos e criação de múltiplas redes wireless, por exemplo. O Deco M5 é uma solução mais eficiente e com uma interface muito intuitiva que o tornam a melhor pedida para o consumidor que quer uma rede eficiente e, principalmente, escalonável. Pena que o preço ainda é para poucos.

Conclusão

 

Avaliação: TP-Link Deco M5

Recursos e funcionamento
9.5
Instalação e configurações
9.5
Design
9.5
Preço
7.0

PRÓS
Excelente interface de configuração e monitoramento no celular
Design simples e elegante
Praticidade da tecnologia Mesh
Facilmente escalonável com a inclusão de mais roteadores
Sistema embarcado de segurança e controle parental
CONTRA
Poucas portas de conexões em cada roteador
Custo elevado
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego colabora com a Adrenaline na produção de notícias e artigos na coluna "Vida Digital".