ANÁLISE: Samsung Galaxy S8+

Mais nem sempre é o melhor

A Samsung manteve sua política de dois modelos de seu topo de linha, e o Galaxy S8+ é o smartphone voltado aos consumidores que buscam um aparelho high-end com uma grande tela. E bota grande nisso: esse aparelho é equipado com nada menos que um display de 6.2", e usa estrategias de design como o "infinity display" para fazer com que ele não fique um aparelho grande demais. Veremos no resto da review se deu certo!

Comparativo


Samsung Galaxy S8+

Xiaomi Mi 6

Samsung Galaxy S8

LG G6

Preços

Preço no lançamentoU$ 850,00 U$ 430,00 R$ 3.999,00 R$ 3.999,00
Preço atualizadoR$ 2.999,00 U$ 430,00 R$ 2.649,00 R$ 1.999,00

Especificações

Armazenamento interno64GB, 128GB |64GB||128GB| 64GB, 128GB 32GB
Cartão microSDAté 256GB Não possui Até 256GB Até 256GB
Memória RAM4GB 6GB 4GB 4GB
Número de núcleos8 8 8 4
Portas de conexãoUSB Tipo-C |USB Tipo-C| USB Tipo-C USB Tipo-C
Sistema OperacionalAndroid 7.0 Android 7.0 Android 7.0 Android 7.0
Update disponível para o sistemaNão informado Não informado Não informado Não informado
ProcessadorSnapdragon 835 e Exynos 8895 Qualcomm Snapdragon 835 Exynos 8895 e Snapdragon 835 (EUA) Qualcomm Snapdragon 821
Clock2,35 GHz2.45 GHz2,35 GHz2.4 GHz
GPUAdreno 540 Adreno 540 Adreno 540 Adreno 530
Bateria3.500 mAh3350 mAh3.000 mAh3.300 mAh
Dimensões159,5 x 73,4 x 8,1 mm145,2 x 70,5 x 7,5mm mm148,9 x 68,1 x 8 mm148,9 x 71,9 x 7,9 mm mm
Peso173 g168 g155 g163g g

Recursos

GPSSim Sim Sim Sim
Leitor de DigitalSim Sim Sim Sim
LTESim Sim Sim Sim
NFCSim Sim Sim Sim
Número de cartões SIM2 2 2 1
RadioNão Não Não Sim
Tipo de cartão SIMNano SIM Nano SIM Nano SIM Nano SIM
TV DigitalNão Não Não Não
Bluetooth5.0 5.0 5.0 4.2
ExtrasProteção contra água e poeira IP68 display always-on MI UI, resistente a respingos Proteção contra água e poeira IP68 display always-on Câmera frontal com grande angular de 125º proteção contra água e poeria IP68

Display

Resolução1440 x 2960 1080 x 1920 1440 x 2960 2880 x 1440
Tamanho6.2 polegadas 5.1 polegadas 5.8 polegadas 5.7 polegadas
TecnologiaSuper AMOLED IPS Super AMOLED IPS
ProteçãoCorning Gorilla Glass 5 Corning Gorilla Glass 5 Corning Gorilla Glass 3

Câmera

Vídeos2160p 60 fps 2160p 30 fps 2160p 30 fps 2160p 30 fps
TraseiraDual 12MP 12 12 12MP Dual 13MP
Frontal8MP 8 8MP 5MP

 

Design e Tela


Bordas finas não evitam um design enorme

Assim como o S8, o S8+ é equipado com um display enorme mas que tem muito de sua dimensão reduzida por conta de bordas extremamente finas e uma mudança no formato: ao invés dos tradicionais 16:9, a proporção fica um 18:9, resultando em um aparelho mais alto e mais estreito. Isso faz com que a largura do S8+ não seja muito maior que a de outros aparelhos, mesmo com sua tela de 6.2".

O Infinity Display e a tela 18:9 não foram suficientes para deixar o uso do grandão S8+ confortável

A ideia funcionou no S8, mas a fórmula não fez milagre no S8+. Apesar da largura ser confortável, há uma altura excessiva que torna a pegada do aparelho menos estável (tem muito aparelho "sobrando pra cima") e faz alcançar o topo da tela para selecionar algum botão ou baixar as notificações uma missão quase impossível e um tanto desengonçada. Tenho uma mão grande, então há potencial para a experiência ser ainda pior para quem tiver dedos menores.

O Galaxy S8+ conta com um belíssimo design a prova d'água

O design é a evolução que a Samsung vem produzindo desde o Galaxy S6 e, assim como o S8, é fantástico. Ele usa um acabamento em vidro na traseira que, apesar de não ter minha simpatia por conta da pouca resistência e as famigeradas marcas de dedos que junta, tem um visual lindo. O acabamento metálico nas bordas com formato arredondado que integra com o display é ao mesmo tempo belo e muito confortável de ser segurado, e ao escapar das câmeras protuberantes e por incluir resistência à água, esse design da Samsung é uma das maiores referências do mercado.

A tela usa tecnologia Super AMOLED e tem alta saturação de cor e níveis de contrastes. Mesmo com seu tamanho amplo, a densidade de pixels é bastante alta graças a sua resolução 1440 x 2960 (um QuadHD com uns pixels extra na altura), o que significa que mesmo o menor dos detalhes da tela é impressionantemente nítido. Aqui o usuário pode até fazer uma escolha: é possível baixar a resolução para reduzir uso do hardware e consumo de bateria. Em FullHD ainda fica excelente a imagem, porém baixar para o HD já é exagero, e a interface perde muita nitidez.

Sem dúvida o elemento de todo o design do S8+ que mais me aborreceu foi o sensor de digitais. Ele foi lá para atrás e, assim como acontece com o S8 tradicional, não está centralizado, o que torna difícil localizá-lo. Enquanto outras empresas deixaram mais evidente sua posição com algum desnível ou protuberância, a Samsung deixou as bordas muito discretas em torno do sensor de digitais e, pra piorar, usou o mesmo acabamento que é usado em torno do sensor da câmera, localizado no centro (a posição mais natural para esse tipo de sensor). Como se não bastasse tudo isso, por conta do maior porte do S8+, dependendo de como você pegar o aparelho será preciso esticar seu dedo ao máximo para alcançar a área de detecção. Tudo isso junto torna esse o pior sensor de digitais que já testei, em um nível muito próximo dos tempos em que a leitura dos Galaxy era feita "deslizando o dedo" no botão frontal


Se esticar bem, alcança. Talvez.

O sensor de digitais do S8+ é pessimo

Outros elementos que merecem destaque é o sistema de áudio, parte onde o S8+ não se sobressai. O som está todo localizado na parte de baixo do aparelho, em uma caixinha ao lado da conexão USB tipo-C. Além de não direcionar bem o áudio e entregar uma experiência mono, é muito fácil bloquear com o dedo o áudio se você coloca o aparelho na horizontal. 

Câmera


Dentre as melhores câmeras do mercado

A linha Galaxy S vem equipada com algumas das melhores câmeras do mercado, e o Galaxy S8+ mantém essa tradição.


Boa luz


Pouca luz


Flash

Com estabilização óptica e digital, sistema de foco rápido, ajustes manuais e lente de grande abertura, o Galaxy S8+ traz os principais recursos que se é exigido de um bom smartphone para fotografia, porém algumas coisas que vêm se tornando padrão ficaram ausentes. As câmeras duplas só estão disponíveis no Note8, enquanto o sistema de flash de LED na traseira é do tipo simples. Mesmo com alguns detalhes técnicos a menos, na prática temos aqui um dos melhores smartphones para se bater fotos no mercado.

 

Mesmo em situações ruins de luz (várias das fotos que ilustram essa review foram feitas em locais pouco iluminados) os resultados são bons. Por ser à prova d'água, o S8+ se garante mesmo na chuva, o que possibilitou a selfie meio borrada por conta da água na lente abaixo.


Câmera frontal

Performance


Desempenho imbatível e memória de sobra

Equipado com um processador Exynos 9 8895 e 4GB de memória RAM, não é nenhuma surpresa ver que o S8+ está próximo do topo de nossos gráficos de performance.

Em uso geral o Exynos não deve nada em performance comparado a modelos equipados com o Snapdragon 835, porém fica evidente em testes que demandam mais da GPU que a Mali presente no chip da Samsung não tem o mesmo nível de desempenho que a Adreno dos Snapdragons, algo que fica visível no 3DMark, um teste intenso em uso de chip gráfico. Apesar dessa diferença, na prática ele ainda apresenta um nível de performance bastante algo para jogos.

Na experiência de uso com esse dispositivo é a que esperamos de um modelo topo de linha. A abertura de aplicativos é instantânea, enquanto alternar entre apps é muito rápido, mesmo com muitos deles abertos.

Autonomia


Deveria ser melhor

Além de uma ampla tela para consumo de multimídias, os smartphones com telas maiores muitas vezes estão na preferência dos consumidores por trazerem recursos a mais e, principalmente, por trazerem mais bateria. Infelizmente não é esse o caso do Galaxy S8+.

Por conta de seu porte maior, ele vem equipado com 3.500mAh de bateria, 500mAh a mais que o S8. Porém, na prática, essa quantidade adicional não faz quase nenhuma diferença, pois acaba "indo toda" para manter a tela bem maior presente no S8+.

Em nosso benchmark esses 500 mAh garantiram uma melhoria considerável sobre o S8, porém na prática temos os mesmos resultados. Esse é um aparelho que tem autonomia para um dia de uso, e que uso um pouco mais intenso coloca o consumidor em risco de precisar de uma recarga em algum momento do dia. Os aparelhos topo de linha são os que entregam os melhores designs, câmeras, telas e performances. Porém, quando o assunto é autonomia, praticamente todos ficam devendo uma autonomia mais convincente.

Recursos e extras


TouchWiz está bem, sensor de iris faz seu trabalho mas a Bixby está sobrando

A Samsung já errou na mão no passado, colocando mexidas e funcionalidades demais na interface do Android. Felizmente hoje a TouchWiz é bem menos sobrecarregada e possui um layout mais agradável, e mesmo não mantendo alguns menus e disposições iguais ao do Android original, está refinada o bastante para um uso prático do consumidor. 

A única adição mais invasiva é a Bixby. A assistente por voz é a aposta da Samsung para disputar com a Siri, Alexa, Google Now, porém somente é compatível com inglês e coreano no momento. Enquanto muitos ainda estão se adaptando ao conceito de comandos por voz para seus dispositivos, interagir fora de nossa língua nativa praticamente inutiliza essa função.

O problema é que a Samsung foi bastante agressiva na implementação, com o objetivo de reforçar o serviço. Como resultado temos alguns inconvenientes como um botão dedicado a essa função (que não raro pode ser ativado por acidente, já que está próximo ao botão "volume para baixo") e pop-ups eventuais, sendo que um dos que mais me aborreceu surge na câmera do aparelho, oferecendo o "Bixby Vision". Esse serviço reconhece elementos da cena e pode traduzir mensagens, reconhecer textos ou encontrar objetos para compra. Em geral não funciona com o grau de precisão suficiente que eu gostaria para usá-lo com mais frequência, e acaba só virando um pop-up chato que surge quando só queria bater uma foto.

Bixby não é um bom serviço e nem está pronto para o Brasil, mas será "empurrado" igual ao consumidor

É possível desabilitar o botão dedicado (que passa a fazer nada), desligar a tela adicional na esquerda, só não achei como tirar o ícone do Bixby Vision na câmera. Os pop-ups param assim que você abre esse recurso uma vez. Jeito simpático de apresentar um serviço, não?

Uma das principais novidades da linha S8 é o leitor de íris, algo que seria introduzido com o Note7 mas por conta de todos os problemas no percurso acabou fazendo mesmo sua estreia nesses aparelhos. Ele funciona relativamente bem: é só alinhar ele na frente do rosto que a leitura acontece rapidamente. As vezes toma um ou dois segundos, outras é tão rápido que nem dá tempo de surgir a tela de bloqueio. Apesar dessa inconstância e a necessidade de levantar o aparelho para a altura dos olhos, acabei me adaptando melhor a esse método de reconhecimento que a leitura da digital, por conta do posicionamento ruim do leitor de biometria.

O S8 tem múltiplas formas de ser desbloqueado, mas nenhuma perfeita

Outro diferencial mantido nesse aparelho é o menu adicional ao puxar da borda do aparelho. Com um gesto rápido é possível determinar atalhos para apps mais usados ou contatos frequentes, algo que devidamente configurado pode se tornar muito útil já que esse gesto está disponível em praticamente todo momento, mesmo dentro de outros apps.

O Galaxy S8+ mantém os elementos que tornam o S8 um aparelho excelente: belo design, câmera, performance e recursos como resistência a água e leitor de íris. Porém acho que ele falha em trazer diferenciais relevantes com sua tela e porte maiores.

Uma das primeiras coisas que tornam os dispositivos "Plus" mais interessantes é sua quantidade maior de bateria disponível, porém os 500 mAh adicionais não parecem trazer um impacto relevante na autonomia do S8+ comparado ao S8. Não chega a ser uma surpresa: boa parte dos apenas 16% a mais de carga disponível acabam "indo embora" com o consumo de uma tela maior.

Com o aumento do display de 5,8" para 6,3" não vi um ganho proporcional em usabilidade. Obviamente essa tela maior será muito útil para quem irá consumir vídeos e games no dispositivo, mas para o uso cotidiano não consegui perceber uma vantagem clara, e mesmo a exibição de conteúdos parece ser a mesma. O S8+ não traz a possibilidade de ocultar os botões básicos de navegação na base da tela, algo que o S8 faz e que acaba sendo suficiente para igualar a quantidade de posts visíveis em uma timeline do Twitter, por exemplo.


Galaxy S8+ versus Galaxy S8

Há poucos motivos para preferir o Galaxy S8+ ao invés do S8 tradicional

Mesmo com essas desvantagens, o Galaxy S8+ é indiscutivelmente um aparelho fantástico, atendendo todos os requisitos que buscamos em um smarpthone topo de linha. Por conta dos poucos benefícios que traz, ainda vejo o Galaxy S8 convencional como uma opção mais prática e eficiente, logo só deve optar pelo modelo maior os consumidores que fazem muita questão de um display maior. E mesmo se você busca essa característica, é melhor fica de olho no Note8, pois além da tela maior, ele traz funcionalidades muito interessantes para essa área maior de tela através da S-Pen.


Conclusão

 

Avaliação: Samsung Galaxy S8+

Design
8.0
Tela
10
Performance
10
Camera
9.5
Autonomia
7.5
Preço
6.0

PRÓS
Belíssima tela
Uma das melhores câmeras disponíveis
Belo design
Performance altíssima
À prova d'água
Tem P2, uhuuul!
CONTRA
Péssimo posicionamento do sensor de digitais
Pouco ganho de autonomia comparado ao modelo menor
Difícil manusear devido ao seu tamanho
Chip gráfico com menos performance que modelos Snapdragon
Caro
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego colabora com a Adrenaline na produção de notícias e artigos na coluna "Vida Digital".