ANÁLISE: Gigabyte Z270X-Gaming 9

Uma placa-mãe sensacional que se perdeu no valor final

A Gigabyte nos enviou sua placa-mãe topo de linha com o chipset Z270, a Gigabyte Z270X-Gaming 9, modelo que se destaca pelo visual imponente, muitas tecnologias e também muitos LEDs. Uma das placas com a maior quantidade do mercado atualmente diga-se de passagem.

Site oficial da placa-mãe Gigabyte Z270X-Gaming 9
Veja as novidades dos processadores Kaby Lake e chipsets série 200

Como toda placa socket LGA 1151, ela suporta processadores Skylake (6ª geração) e os novos Kaby Lake (7ª geração). Em cenário internacional ela foi lançado por absurdos U$520 dólares, valor muito alto e bem fora do que outros modelos semelhantes custam. Já no Brasil deve chegar nos próximos dias de acordo com a própria Gigabyte, não imagino valor abaixo de R$3 mil. surprise

Tecnologias
Abaixo você confere um panorama geral das principais tecnologias oferecidas na placa-mãe topo de linha da Gigabyte com o chipset Z270 socket LGA 1151:

Sistema de refrigeração híbrido com Water Block
A placa conta com um Water Block de design poligonal para garantir a melhor refrigeração. O componente é construído com materiais de baixa densidade, o que possibilita uma troca térmica mais eficiente entre o ar e o líquido que resfriam a placa.



RGB Fusion
A placa traz personalizações em LED com cores RGB. Com um software de controle, o usuário pode sincronizar a iluminação das tiras RGB do gabinete do computador com a iluminação da sua placa-mãe.

Usando o aplicativo RGB Fusion, incluso no aplicativo Gigabyte Center, os usuários também são capazes de definir até oito modos de iluminação. Diferentes zonas da placa-mãe podem ser personalizadas com cores e efeitos diferentes.


Killer Doubleshot-X3 Pro
O sistema prioriza automaticamente as necessidades de rede dos games para oferecer a melhor conexão disponível. Ou seja, games online ganham prioridade. Em segundo lugar, vem o tráfego padrão da internet, como streaming de vídeo e de áudio. Por último, vem ações como navegar na internet ou serviços na nuvem. A tecnologia possui três interfaces para que o usuário garanta a melhor experiência com conexão de internet. 

Smart Fan 5
A interface oferece um diagnóstico da temperatura da placa e suas respectivas zonas por meio de sensores térmicos onboard. O software também pode controlar os fans e definir perfis de comportamento das ventoinhas.


Conector de energia inteligente
A placa-mãe possui um conector de energia inteligente que identifica o tipo de componente de refrigeração que está conectado à ele. Assim, a placa pode adaptar-se para trabalhar melhor com qualquer tipo de solução.

Portas USB DAC-UP 2 
Possui portas USB que fazem compensação de voltagem, entregando mais estabilidade de conexão com dispositivos se comparadas à portas USB tradicionais, além de consumir menor energia.

Audio Sound Blaster ZxRi
Este modelo de placa-mãe possui uma discreta placa de audio 2/5.1-channel onboard com tecnologia Creative Sound Blaster ZxRi. A placa possui dois amplificadores operacionais JRC NJM2114 e um TI Burr Brown OPA2134. 

Seus capacitores banhados a ouro Nichicon Fine Gold são adequados para equipamentos de áudio de alta qualidade, usando tecnologia de ponta para fornecer frequências graves mais definidas. A Gigabyte Z270X-Gaming 9 também oferece personalização do som com sua solução OP-AMP, que define perfis de áudio de acordo com as preferências do usuário.

Outras tecnologias


Fotos


Nas diversas fotos abaixo é possível notar que se trata de uma placa com projeto bastante diferenciado em várias características, da parte visual com design imponente, componentes de altíssima qualidade, além é claro de muitos LEDs, coisa que todas as fabricantes estão apostando independente do tipo de produto. Outro ponto impressionante é a quantidade de tecnologias embarcadas que vão desde as tradicionais oferecidas em qualquer mainboard Z270, até uma série de tecnologias exclusivas de modelos de alto desempenho, destacamos o block da EK, rede Killer, áudio Creative, Wifi/Bluetooth e suporte a 4 placas de vídeo. Enfim, uma placa-mãe que vai agradar bastante aquele usuário que deseja tudo do melhor.

Botões de acesso fácil não faltam nesse modelo. Os tradicionais ligar e reset junto com botão de overclock, resetar a bios, modo de economia de energia entre outros. Suporte a uma série de conexões para drives de armazenamento, em especial SSDs, já que ela possui conexões M.2, U.2, SATA Express e Sata, sempre lembrando que agora também com suporte aos futuros SSDs com tecnologia Intel Optane.

O block sobre os controladores de fases desenvolvido pela EK para uso com sistema de cooler liquido é outro grande destaque desse modelo, como foi possível ver mais acima na descrição das principais características da placa, quando o sistema tem um cooler liquido ligado os componentes sobre esse block ficam muito mais frio do que sem o uso dele, entregando uma situação muito melhor para a prática de overclock já que alguns dos principais componentes para essa prática ficam em uma temperatura bem mais confortável para trabalharem em situação extrema.

O chip de áudio Creative Sound Core 3D com suporte a tecnologia Sound Blaster ZxRi e amplificadores da mais alta qualidade para esse tipo de produto garantem a esse modelo um dos melhores sistemas de áudio para placa-mãe do mercado, sendo esse também um dos motivos do alto valor da placa frente a outros modelos.

O painel traseiro segue o restante da placa, com conexões que demonstram o produto com muitas tecnologias e alta qualidade, com várias da conexões banhadas a ouro visando entregar maior qualidade no que a tecnologia se propõe a oferecer.

Enfim, uma bela placa-mãe, cheia de recursos e muito bonita visualmente.

BIOS


Chegamos a um ponto que temos criticado em várias gerações de placas-mãe da Gigabyte, a interface da BIOS. Na série 200 a interface é a mesma da geração anterior, ou seja, está atrás das outras grandes do mercado. Isso porque seu uso não é tão intuitivo como as demais. Na verdade nesse aspecto a Asus é imbatível, com a ASRock e a MSI, possuindo interfaces mais simples e práticas, acho que o mais importante para uma BIOS é a praticidade e organização das opções, evitar mudanças bruscas e disposição que compliquem a localização das funções - isso acaba ocorrendo com os modelos da Gigabyte.

Não é um grande problema para a maioria das pessoas; Mas para quem faz overclock o sistema por exemplo, apesar de ter as opções avançadas, as mesmas poderiam ter uma organização melhor para facilitar o acesso.

Abaixo algumas telas da BIOS da placa.

Abaixo um vídeo que publicamos em nosso Instagram mostrando os efeitos de LED da placa:

Sistema Utilizado


Abaixo, detalhes sobre o sistema que utilizamos em todas as análise de placas-mãe com mesma série de chipset, além de drivers e aplicações utilizadas nos testes.

Mas antes mais algumas fotos do sistema montado:

Máquinas utilizadas nos testes:
Todas os sistemas utilizaram os mesmos hardwares para os testes:

- Processador: Intel Core i7 7700K
- Placa de vídeo: NVIDIA GeForce GTX 1080 (referência)
- Memórias: 8 GB Kingston HyperX Predator @ 2122/3000MHz (2x4GB)
- SSD: Kingston HyperX 3K 240GB Sata 6Gb/s
- HD: Seagate Barracuda 2TB 7200RPM Sata 6Gb/s
- Cooler: Noctua NH-U12S
- Fonte de energia (PSU): Thermaltake Toughpower 850W GOLD PSU

Sistema Operacional e Drivers:
- Windows 10 64 Bits com Updates
- GeForce 376.33

Aplicativos/Games:
- AIDA 5.xx
- AS SSD Benchmark 1.9.x
- CPU-Z Bench
- wPrime 2.10
- WinRAR 5.4x
- 3DMark (DX11)
- Grand Theft Auto 5 (DX11)

CPU-Z
Abaixo, telas do CPU-Z mostrando detalhes da placa-mãe e sistema utilizado nos testes.

Overclock


Nosso Core i7-7700K é uma versão de engenharia, e não tem se comportado bem em overclock como tem acontecido com alguns samples que outros sites analisaram. Porém subimos ele até 4.9GHz como aconteceu com a Maximus IX Formula, e em um dos testes, no wPrime, o resultado não ficava de acordo com o overclock aplicado, coisa que também aconteceu em uma Z270 Strix. Em todos os demais testes ficou normal, mas preferimos fazer um overclock 100% garantido, mesmo sendo muito provável que o problema está relacionado ao sample do CPU ou mesmo a algum problema da BIOS.

Assim como a Maximus IX Formula, essa mainboard traz um block da EK sobre os controladores de fases, prometendo bons resultados frente ao sistema sem liquid cooling.

Faltou perfis de overclock para os novos CPU Kaby Lake

Faltaram perfis de overclock para os processadores Kaby Lake, mas uma placa placa desse nível pode colocar os processadores ao limite com configurações de overclock manual.

Abaixo a tela principal do CPU-Z com detalhes do CPU após o overclock aplicado, curiosamente temos outra situação "estranha", que é o clock das memórias, ficando abaixo do perfil selecionado na BIOS que deveria ser de 3GHz, enfim, típico problema que deve ser corrigido em futuras versões de BIOS.

Testes

Consumo de energia
Fizemos os testes do sistema em modo ocioso e rodando o 3DMark, aplicativo que exige bastante do sistema. Começamos pelo teste com o sistema em modo ocioso (IDLE).

Rodando o 3DMark
Quando colocamos os sistema com vídeo integrado rodando o 3DMark, temos os seguintes resultados de consumo:

Testes de desempenho
Abaixo temos uma série de testes de desempenho com o sistema, comparando a placa com outros modelos do mercado utilizando os mesmos componentes e fazendo exatamente os mesmos testes; com exceção de overclock, que é diferente em cada placa-mãe/sistema.

CPU-Z Bench
Abaixo o resultado do teste "Multi Thread" do aplicativo CPU-Z.

AIDA64 
Iniciamos os testes de desempenho em aplicações com o AIDA64 e seu teste de memórias, mostrando o resultado de latência, confiram:  

AS SSD Benchmark
Dando sequência, abaixo um teste de desempenho do mesmo SSD utilizado em todas as placas:  

WinRAR
Outro teste indicado que pode ser usado para medir o comportamento do processador é o WinRAR, que consegue fazer bom uso de todos os cores.

wPrime
Rodando o wPrime, teste que estressa todos os cores do processador, temos os resultados abaixo:  

3DMark
Começamos nossos testes com foco em vídeo com o 3DMark, mas por enquanto com a placa de vídeo dedicada.

Grand Theft Auto 5
O game GTA V para PC está entre os mais exigentes da atualidade, trazendo ótima qualidade gráfica. Confiram abaixo o comportamento das placas rodando o game e como fica a diferença entre os processadores:


Uma bela placa-mãe, assim como outros modelos topo de linha disponíveis no mercado, a Gigabyte Z270X-Gaming 9 é um modelo excelente em todas as características, com acabamento top, visual imponente, muitos recursos e recheada de tecnologias. Porém perde completamente o sentido quando vemos seu preço, nada menos que U$520 dólares la nos EUA. Para se ter noção do alto valor, na pesquisa que fizemos no site newegg.com (pesquisa feita dia 07/01/2016) era possível comprar um modelo excelente de placa da própria Gigabyte, ou da MSI, Asus e ASRock, mais um processador Core i7-7700 por um valor inferior ao cobrado pela Z270X-Gaming 9 sozinha, sendo que as principal diferença ficam por conta do block da EK e de mais um ou outro recurso. Outro comparativo direto é que o modelo analisado custa U$130 a mais do que a Asus Maximus IX Formula. Um excelente modelo da Asus e que é tão boa quanto a Z270X-Gaming 9, inclusive também possui block da EK, mas suporta "apenas" 3 placas de vídeo simultaneamente ao invés das 4 do modelo da Gigabyte. Sim, ainda tem os chips de rede Killer, tanto ethernet como Wifi, o sistema de som Creative que pode ser considerado um dos melhores integrados a uma placa-mãe, talvez o melhor. Mas mesmo assim acaba sendo um produto muito caro frente a outros modelos tão bons quanto ela. A Gigabyte Z270X-Gaming 7 custa U$240, U$280 a menos, e como principais diferença ela traz suporte a 3 e não 4 placas de vídeo juntas e também perde o block da EK e o WiFi, mas tem rede Killer, som Creative, design muito legal e cheia de LEDs pra quem curte, ou seja, pagando praticamente U$280 a mais pra tecnologias que sequer farão diferença para a maioria na pratica.

Uma excelente placa-mãe LGA 1151 que se perdeu no preço final

Mas tirando o preço, a placa é muito completa se considerarmos as tecnologias. Uma das poucas do mercado ainda com suporte a 4 placas de vídeo, algo procurado por poucos usuários, mas acaba sendo um diferencial. Como já colocamos, ela ainda traz o block para liquid cooler desenvolvido pela EK sobre os controladores de fases, com promessa de dissipação muito melhor do sem  uso do sistema. Tecnologias como o suporte aos SSDs Intel Optane vem em todas as placas com chipset Z270, ela ainda traz conexão SATA Express e U.2, além de tecnologias como Wifi e Bluetooth. Comparada a Maximus IX Formula, faltou a conexão frontal USB 3.1, que proporciona que fabricantes de gabinetes adicionem uma porta USB de altíssima velocidade na parte frontal de seus gabinetes. Pelas nossas pesquisas, nenhuma placa da Gigabyte tem essa conexão, a Asus trouxe em vários modelos e a MSI em seu topo de linha. Isso é um diferencial para quem pretende montar um sistema atual, mesmo que ainda dependente das fabricantes de gabinetes lançarem novos modelos ou de um "dock" para adicionar nas baias de CD/DVD do gabinete.

Modelo é destinado a usuários entusiastas

Para quem curte LEDs, talvez essa seja a placa com a maior quantidade de "luzinhas" que existe no mercado. Crianças vão adorar ver o sistema ligado, isso considerando que ele fique com as peças expostas logicamente. É sempre bom lembrar que os LEDs podem ser desligados ou personalizados de acordo com o gosto do usuário, imaginava que a quantidade de LEDs teria influenciado no preço, mas a Gaming 7 é semelhante na quantidade de LEDs e custa menos da metade.

Como colocamos no primeiro parágrafo da conclusão, apesar de esperar um valor alto por tudo que a placa oferece, ficou alto de mais e será um produto limitado a uma fatia bem pequena de usuários, principalmente pelo preço de outros bons modelos também trazendo boas tecnologias.

Não tem como dar um selo ruim para um produto tão bom,
mas também não da pra recomendar mesmo aos mais entusiastas

Outro detalhe bem complicado para as novas placas-mãe com chipset Serie 200 é a chegada da nova plataforma de alto desempenho da AMD através dos processadores Ryzen e mainboards socket AM4. De acordo com rumores, essa plataforma chegará com alto desempenho podendo inclusive superar modelos da linha Intel Core Extreme, mas com preços bem mais atrativos. Sendo assim fazer um investimento agora em uma máquina de alto desempenho não é a coisa mais indicada a se fazer, ainda mais quando se trata de um produto tão caro como essa mainboard, mesmo com todas as qualidades que ela possui.

Lembramos sempre que ótimos modelos de placas-mãe X99, plataforma de alto desempenho, custam na cada de U$250 a U$300, sobrando ainda uma boa grana para o CPU, novamente tornando esse produto sem sentido pelo seu preço absurdo, nonsense total.

Conclusão

 

Avaliação: Gigabyte Z270X-Gaming 9

Tecnologias
10
Acabamento
10
Overclock
10
Preço
1

PRÓS
Atualmente a placa LGA 1151 mais completada do mercado quando o assunto é tecnologias suportadas
Excelente acabamento e visual
Componentes de altíssima qualidade
Alto poder de overclock e block EK nativo
Rede Killer de última geração tanto para ethernet como wifi
Placa de som integrada com chip Creative de alta fidelidade
Suporte a múltiplas placas de vídeo
Suporte a SSDs Intel Optane
Conexões M.2, U.2, USB 3.1
Conexão HDMI 2.0
CONTRAS
Preço absurdamente alto, sem noção
Não tem suporte a conexão USB 3.1 frontal para gabinetes
Assuntos
Tags
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

  • Redator: Mariela Cancelier

    Mariela Cancelier

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.