ANÁLISE: Asus Rampage V Edition 10

Possivelmente a melhor X99 e uma das melhores placas-mãe que já testamos

A série de placas-mãe Rampage da ASUS é considerada a TOPO de linha, por se tratar da linha mais entusiasta da Intel, e temos aqui um modelo especial dentro dessa linha já seleta. A placa Asus Rampage V Edition 10 foi feita para comemorar os 10 anos da linha RoG, modelo baseado no chipset X99 e consequentemente socket LGA 2011-v3 para processadores Intel Core Extreme, suportando os modelos Ivy-Bridge-E e os novos Broadwell-E. Hoje vamos analisar essa placa, que a primeira vista já mostra o porque é considerada por muitos a melhor placa já desenvolvida em vários quesitos, como tecnologias, acabamento e visual. A Edition 10 também pode ser considerada a "sucessora" da Rampage V Extreme como placa topo de linha da empresa.

Análise da placa-mãe Asus Rampage V Extreme

Em cenário internacional a placa foi lançada pelo valor de U$599,99, mas atualmente custa U$568,99 (pesquisa feita dia 25/11/2016 no site newegg.com). No Brasil ela chegou custando pouco mais de R$3.000.

Site oficial da placa-mãe Asus Rampage V Edition 10

Tecnologias


Abaixo podemos ver em destaque o layout da placa com algumas de suas principais tecnologias, em sequência o que a Asus destaca como algumas das principais características da placa.

AURA RGB
Nove efeitos de LED pode ser personalizados usando o ASUS Aura, um software de controle de iluminação intuitiva para as tiras RGB built-in de LEDs. A configurações de iluminação podem ser sincronizadas em todo o sistema, incluindo outros dispositivos Asus e as luzes nos cabos extras em RGB. 


SupremeFX Hi-Fi ASUS
A tecnologia SupremeFX minimiza a interferência eletromagnética e os componentes premium oferecem áudio de melhor qualidade, inclusive, que o das placas de som dedicadas. Ela também normaliza o volume do microfone para uma gravação estável e reduz os ruídos do ambiente. Inclui o codec ESS® ES9018K2M para maximizar o desempenho acústico e eliminar a interferência. O SupremeFX Hi-Fi também apresenta a tecnologia de conversão de analógica para digital (ADC).

Conexões + LANGuard
O Wi-Fi dual-band no padrão 802.11ac 3x3 2.4/5GHz oferece velocidades de transferência de até 1300Mbps; a placa ainda traz conectividade M2 e U2 de 32Gbit/s e USB 3.1 Type-C. Com a porta LAN, os capacitores melhoram a produtividade, enquanto os componentes ESD Guards protegem a placa-mãe de raios e eletricidade estática.


Memória DDR4 3333+ MHz
A ASUS Rampage V Edition 10 também conta com suporte à memórias DDR4, sendo capaz de overclocká-las a até 3333+ MHz. O design de circuito T-Topology, exclusivo da ASUS, mais o OC Socket ajudam a liberar todo o potencial das memórias DDR4.

Sistema FanXpert 4
O Fan Xpert 4 permite uma refrigeração personalizada com a capacidade de detectar os ventiladores PWM/DC em todos os pontos, possibilitando usar ventiladores de alta amperagem e de controlar as bombas de refrigeração líquida tanto no software quanto via BIOS.

Botões Safe Boot e ReTry
A Rampage V Edition 10 vem ainda com os botões Safe Boot e ReTry para ajudar o usuário quando um overclock dá errado. O primeiro desliga o sistema e aciona o modo seguro, no qual as configurações anteriores vão estar salvas e será possível alterá-las para tentar de novo. Já o ReTry é um botão que, ao ser pressionado, vai reinicializar a placa-mãe caso a inicialização dela tenha dado algum problema.

Tecnologia Alloy Power
A tecnologia abrange três componentes - transistores MOSFET, capacitores e chokes - que são fabricados de uma forma especial. Construídos com uma liga metálica própria, eles são projetados para ser altamente magnéticos, mais resistentes a calor e anticorrosivos.

Fotos


Como destacamos na introdução, o modelo é considerado por muitos a melhor placa já desenvolvida, trazendo como destaque a grande quantidade de tecnologias suportadas, acabamento de altíssima qualidade e visual bastante imponente, tanto com o sistema desligado ou ligado, afinal ela está repleta de LEDs gerando um visual bastante chamativo.

Por se tratar de um produto com muitas tecnologias, a placa acompanha uma série de acessórios, o destaque fica por conta do "dock" SurpremeFX Hi-Fi, que promete entregar maior qualidade sonora ao sistema, além de adicionar algumas conexões e controle de volume frontal. Ainda está disponível uma placa para gerenciamento de FANs, antena Wifi/Bluetooth, pontos SLI/Crossfire, alguns adesivos, presilhas específicasde segurança para o socket LGA 2011-v3 e um pen drive personalizado da linha RoG.

A placa é sensacional, tem uma estrutura bastante robusta, deixando claro que alta qualidade envolvida em sua construção. Todos os componentes são visivelmente de acabamento refinado, bastante diferente mesmo de algumas placas intermediária de boa qualidade. Outro detalhe que chama a atenção é a parte de trás da placa, com um backplate parcial com uma marcação do modelo de "10 anos de aniversário". Mais um detalhe é que por baixo desse backplate a Asus adicionou LEDs, mais adiante o efeito gerado.

Pensa em uma placa-mãe linda e extremamente bem acabada

No dissipador que cobre as conexões do painel traseiro, foi personalizado o nome do modelo, em vários outros pontos da placa também foram destacados o logo RoG, tecnologias exclusivas etc.

Os conectores PCI-Express 16x com proteção metálica também são destaque, já estão virando padrão nesse perfil de placa-mãe. O destaque dos modelos da Asus é que a empresa colocou LEDs nas presilhas que fazem o encaixe de proteção das placas conectadas, adiante mostrarem o efeito gerado.

Por se tratar de uma placa de alto desempenho e baseado em chipset X99 com alto foco em overclock, também é possível notar o cuidado que a Asus teve em detalhes visando bom desempenho nessa característica, desde dissipadores sobre os componentes que mais esquentam, a conectores para maior entrega de energia ao sistema e controladores de fases para maior estabilidade por exemplo:

Como toda placa desenvolvida para usuários entusiastas e consequentemente interessados em overclock, foram adicionados botões direto no PCB, tanto os básicos como alguns mais avançados, como exemplo seletores de quais slots PCI-Express 16x ficam ligados ou desligados. Como não poderia deixar de ser, uma grande variedade de conexões para drives de armazenamento, Sata Express, M.2 e a nova U.2, além das tradicionais Sata e também possibilidade via conexão PCI-Express.

O painel traseiro podemos dizer que recebeu destaque especial também, mudando um pouco do formato tradicional, sendo que a placa recebeu uma carcaça protetora nativa, sem necessidade do tradicional "espelho", vindo apenas uma "moldura" para fazer o acabamento no gabinete que ela for instalada.

Em se tratando das conexões, várias conexões USB, em especial 4 x USB 3.1: duas Tipo A e duas tipo C. Também é possível notar as conexões Wifi/Bluetooth com suporte a 3 antenas, de acordo com a Asus, entregando o que existe de melhor em sinal. Também vale destacar os botões para atualização de BIOS e também "limpeza" das configurações de BIOS, interessante para quem overclocka o sistema e mantem ele montada em um gabinete, sendo assim não é necessário abrir o mesmo. A curiosidade ficou pela conexão PS/2, incomum em modelos desse nível.

Abaixo mais algumas fotos da placa em perfil, inclusive com um "nude" do socket e com o Core i7-6950X já encaixado.

LEDs e mais LEDs
Não tem como fugir, os LEDs simplesmente estão em tudo ou farão parte de tudo que for produto destinado a gamers, a Rampage V Edition 10 é um exemplo de produto com muitos LEDs, mas que apesar de uma característica estritamente visual na grande maioria dos casos, podemos dizer que foi muito bem implementada na placa, especialmente quando trabalhando em conjunto com outros produtos da Asus, como uma placa de vídeo da linha STRIX como podem ver abaixo:

Se não gostar de LEDS, é só desligar tudo

Abaixo também é possível ver um vídeo que publicamos em nosso Instagram com os LEDs da Edition 10 em pleno funcionamento combinados com os LEDs de uma GTX 1080 Stris, que dupla em:

BIOS
Como já colocamos em várias análises de placas-mãe, a Asus é imbatível quando o assunto se trata de BIOS. Tanto na interface como na funcionalidade, a empresa está um pouco acima das demais, conseguindo entregar de forma clara e simples o acesso a todas as funcionalidades, em um modelo como a Edition 10, ainda oferecendo muitos controles avançados, um prato cheio para usuários entusiastas.

Opções avançadas ou modos com ajuda para
usuários sem conhecimento facilitam o uso da BIOS

O lado bom é que a empresa tem desenvolvido várias configurações em modo facilitado, então é possível overclockar o sistema via perfis pre-programados, também é possível overclock em modo "wizard" onde o sistema é analisado e o overclock é feito em cima de testes dos componentes instalados. Ainda existe esse modo facilitados para atualização da BIOS, formatação segura de SSDs, controle dos FANs, tela para salvar perfis de configuração da BIOS entre uma série de outras função visando facilitar o processo para usuários sem muito conhecimento.

Sistema Utilizado


Abaixo algumas fotos do sistema utilizado. Mais abaixo, a configuração completa:

Máquinas utilizadas nos testes:
Todas os sistemas utilizaram os mesmos hardwares para os testes:

- Processador: Intel Core i7 6950X
- Placa de vídeo: NVIDIA GeForce GTX 1080 (referência)
- Memórias: 16 GB Kingston HyperX Predator 3000MHz (4x4GB)
- SSD: Kingston HyperX Savage 240GB Sata 6Gb/s
- HD: Seagate Barracuda 2TB 7200RPM Sata 6Gb/s
- Cooler: Noctua NH-U12S
- Fonte de energia (PSU): XFX ProSeries 850W PSU

Sistema Operacional e Drivers:
- Windows 10 64 Bits com Updates
- Intel INF 10.1.2.19
- GeForce 375.70

Aplicativos/Games:
- AIDA 5.xx
- AS SSD Benchmark 1.9.x
- CPU-Z Bench
- wPrime 2.10
- WinRAR 5.4x
- 3DMark (DX11)
- Grand Theft Auto 5 (DX11)

CPU-Z
Abaixo, telas do CPU-Z mostrando detalhes da placa-mãe e sistema utilizado nos testes.

Overclock
Como sempre colocamos, um dos atrativos dessas plataformas topo de linha é o poder de overclock que elas trazem, especialmente a linha Core Extreme. A Rampage V Edition 10 eleva ao patamar máximo essa característica, mas por ser um produto que busca conquistar tanto o usuário avançado como o que presa pelo melhor produto em tecnologias, uma característica que a Asus se destaca frente as demais concorrentes, a Edition 10 também traz perfis pre-programados de overclock, eu particularmente gosto de destacar essa característica em análises de placas-mãe, porque facilitam bastante a vide de usuários com menor ou nenhum conhecimento em overclock.

Esses perfis ficam relacionados ao processador utilizado ou ao clock das memórias, no caso utilizamos um perfil chamado "OC Gamers" para o processador de 20 núcleos, leia-se o Core i7-6950X. O perfil colocou o primeiro núcleo trabalhando em 4.4GHz, mas vai diminuindo os demais núcleos, algo normal na maioria desses perfis pre-programados, porque o primeiro núcleo é justamente o que mais trabalha e que faz a maior diferença na prática, já os demais não trabalhando no mesmo clock garante menor consumo além de maior estabilidade e longevidade na vida útil do processador. O lado curioso desse overclock é que o sistema não detectou o clock máximo das memórias, subindo de 2133MHz para "apenas" 2666MHz, sendo assim subimos manualmente o clock das memórias para 3000MHz visando coloca-se em seu clock mais alto sem overclock para finalizar o overclock que aplicamos no sistema.

Mesmo sem nenhum conhecimento em overclock,
usuário poderá tirar proveito dessa característica

É importante destacar que uma placa desse nível pode ir bem além com overclock manual, os perfis pre-programados são um modo simples e seguro, já que passam por testes da própria empresa, mas uma placa como a Edition 10 é desenvolvida visando atingir o limite da plataforma quando o assunto é overclock.

Abaixo a tela principal do CPU-Z com detalhes do CPU após o overclock aplicado.

Testes

Consumo de energia
Fizemos os testes do sistema em modo ocioso e rodando o 3DMark, aplicativo que exige bastante do sistema. Começamos pelo teste com o sistema em modo ocioso (IDLE).

Reparem que ao setarmos todos os núcleos em 4.2GHz full time, o consumo sobe muito quando comparado ao overclock da X99 Strix (que utilizou um perfil pré-programado de overclock onde a Asus alterna o clock de cada núcleo). 

Rodando o 3DMark
Quando colocamos os sistema com vídeo integrado rodando o 3DMark, temos os seguintes resultados de consumo:

Testes de desempenho
Abaixo temos uma série de testes de desempenho com o sistema, comparando a placa com outros modelos do mercado utilizando os mesmos componentes e fazendo exatamente os mesmos testes; com exceção de overclock, que é diferente em cada placa-mãe/sistema.

CPU-Z Bench
Abaixo o resultado do teste "Multi Thread" do aplicativo CPU-Z.

AIDA64 
Iniciamos os testes de desempenho em aplicações com o AIDA64 e seu teste de memórias, mostrando o resultado de latência, confiram:  

AS SSD Benchmark
Dando sequência, abaixo um teste de desempenho do mesmo SSD utilizado em todas as placas:  

WinRAR
Outro teste indicado que pode ser usado para medir o comportamento do processador é o WinRAR, que consegue fazer bom uso de todos os cores.

wPrime
Rodando o wPrime, teste que estressa todos os cores do processador, temos os resultados abaixo:  

3DMark
Começamos nossos testes com foco em vídeo com o 3DMark, mas por enquanto com a placa de vídeo dedicada.

Grand Theft Auto 5
O game GTA V para PC está entre os mais exigentes da atualidade, trazendo ótima qualidade gráfica. Confiram abaixo o comportamento das placas rodando o game e como fica a diferença entre os processadores:


Quando se trata de placa topo de linha da Asus naturalmente se espera um modelo cheio de diferenciais com projeto único. No caso da linha Rampage, também sempre há a expectativa de um visual imponente e gamer, componentes da mais alta qualidade e muitas tecnologias, a Rampage V Extreme que analisamos lá no final de 2014 logo após a chegada da placa ao mercado comprova isso, mas com a Rampage V Edition 10 a empresa se superou, lançando uma placa-mãe praticamente perfeita, tendo como único porém o preço, naturalmente alto por se tratar de um produto tão diferenciado, onde o usuário terá que se questionar se precisa de tudo que ela tem ou se vai acabar não usando metade do que ela oferece em tecnologias.

Lembram na série Rampage IV? Naquela série a empresa lançou além da Rampage IV Extreme, a Rampage IV Black Edition, a ideia é a mesma com a Rampage V Extreme e a Rampage V Edition 10, porém com o chipset X99 ao contrario do X79 daquela geração, que também se manteve nas duas placas dessa linha, sendo a mais recente uma versão que traz novas tecnologias para atualizar a plataforma. Pode ser que se o momento não representasse os 10 anos da RoG, a Rampage V Edition 10 se chamasse Rampage V Black Edition, já que seu próprio design de cores e demais características seguem esse conceito, mas tem uma diferença na atualização da Rampage IV para a Rampage V, nesse caso, a Edition 10 veio com mais "extras" além da atualização de tecnologias, principalmente no que diz respeito a visual. Da V Extreme para a V Edition 10 a Asus, além de mudar as cores, adicionou backplate parcial com LEDs na parte de baixo, na parte de cima adicionou uma série de LEDs sobre capacitores e presilhas das placas dedicadas dos slots PCI-Express 16x, além de um painel de conexões traseira totalmente exclusivo, muito legal para uma placa desse nível, especialmente para uso em gabinetes abertos como o Thermaltake Core P5 ou casemods, já que passa a sensação de ser uma peça só graças a construção e as demais peças que protegem aquela parte da mainboard. Só lembramos que se trata de uma placa em formato Extended ATX, então é bom ficar atento ao suporte desse formato na hora de comprar o gabinete.

Visual e acabamento digno da rainha das placas-mãe de alto desempenho

Em se tratando de tecnologias a Rampage V Edition 10 é perfeita, tem tudo e mais um pouco, deixando bem claro que a proposta de buscar ser a melhor opção para quem não quer limitações tecnológicas. Os destaques são as conexões USB 3.1 Tipo A e Tipo C, sendo duas de cada, Wifi/Bluetooth com a velocidade mais alta do mercado para esse tipo de produto, suporte a combinação de até quatro placas de vídeo, duas conexões de rede e uma suite de aplicativos que consegue ajudar a tirar proveito de todas essas tecnologias, alias, essa é outra situação onde a Asus se destacada frente a concorrência, a suite de aplicativos em muitos casos é crucial para o bom uso das tecnologias, um exemplo é a possibilidade de tornar o PC em um Extensor de WiFi da internet, situação simples ser realizada com os softwares da empresa. Não podemos esquecer da BIOS, para uma placa voltada a overclock, BIOS é crucial e a Edition 10 vai muito bem nessa característica, assim como outras placas da marca, alias, em BIOS a Asus é imbatível.

Pensa na tecnologia que você precisa e ela vai ter

E LEDs, não podemos deixar os LEDs de fora não é? kkkk o que não passa de frufru para muitos, ficou muito legal nessa placa, especialmente quando ela está funcionando com uma placa de vídeo que também tenha características semelhantes, as novas VGAs da série STRIX são exemplo como mostramos mais acima. Não sei o quanto encarece ou não o produto, de graça com certeza não é, mas como falei, ficou muito legal nessa parte, sendo um atrativo para quem pretende montar em sistema aberto ou gabinete que mostre parte do interior. Vale destacar também que todos os LEDs podem ser desligados, caso o usuário prefira um visual mais sóbrio.

Não tem como falar mal de uma placa com um projeto tão diferenciado como a Rampage V Edition 10

O preço naturalmente é caro, os atuais U$570 cobrados nos EUA (pesquisa feita dia 25/11/2016) se tornam pouco mais de R$3.000 por aqui, exatos R$3089 na Pichau, sim, um valor bastante alto para uma placa-mãe, mas por tudo que ela é, até podemos considerar que é justificável, já que atende a um nicho de consumidores. Quando comparamos com placas de mesmo socket e com bom pacote de tecnologias, como a X99 Strix da própria Asus, a Rampage V Edition 10 fica caríssima, sendo que a Strix custa atualmente  R$1766 na própria Pichau (U$335 na newegg.com), com essa diferença de valor da para comprar muita coisa, de SSDs a HD e memórias, por exemplo, e no final o que se perde na pratica é o visual, acabamento e algumas poucas tecnologias, de resto o resultado em desempenho especialmente serão praticamente idênticos.

A única mainboard no mundo que busca brigar de frente com a Edition 10 da Asus quando se trata da plataforma com chipset X99 atualmente é a MSI X99A Godlike Gaming Carbon, uma placa que chega a custar pouco mais que a Edition 10, mas que por ter sido lançada antes não traz todas as tecnologias que a Edition 10, como U.2 nativo, não que isso comprometa a placa, mas ainda assim em nossa opinião ela fica um pouco atrás da placa da Asus. Vale ressaltar também que a MSI praticamente abandonou o Brasil no que diz respeito a parte de marketing, como devem ter notado não analisamos mais absolutamente nada da empresa a cerca de um ano, isso porque ela possui apenas uma pessoa que cuida de tudo, desde notebooks a mainboards e VGAs, uma pena já que se trata de uma das grandes marcas de hardwares mundiais.

Enfim, não tem como dar uma nota ruim para um produto tão bom como a Rampage V Edition 10, mas também é complicado recomendar ela, faria isso se alguém viesse me perguntar qual a melhor placa-mãe X99 para comprar sem pensar no preço, caso contrário minha recomendação seria em uma placa do perfil da X99 Strix, com muitas tecnologias e preço mais atrativo. Se vocêr quer o que há de melhor, e não precisa ver a etiqueta do preço, essa é a sua próxima placa-mãe.

Conclusão

 

Avaliação: Asus Rampage V Edition 10

Tecnologia
10
Acabamento
10
Overclock
10
Performance
10
Preço
5

PRÓS
Excelente acabamento e visual
Componentes de altíssima qualidade
Uma das placas mais completadas do mercado quando o assunto é tecnologias suportadas
Suporte a Crossfire e SLI com até 4 placas
Bom comportamento em overclock e perfis pre-programados
Conexões M.2, U.2, USB 3.1
CONTRA
Custa o dobro de modelos que entregam resultado final semelhante
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

  • Redator: Mariela Cancelier

    Mariela Cancelier