ANÁLISE: Gigabyte GA-990FX-Gaming

Umas das melhores placas-mãe socket AM3+ do mercado, mas quem vai investir em um modelo topo desse socket agora?

Recebemos da Gigabyte sua nova placa-mãe topo de linha para processadores AMD AM3+, a Gigabyte GA-990FX Gaming. Essa placa-mãe chega ao mercado para atualizar a plataforma no que diz respeito a algumas novas tecnologias que se tornaram padrão em placas-mãe Intel LGA 1151 por exemplo, como a conexão M.2 para SSDs e as conexões USB 3.1, em especial a tipo C, que será o novo padrão para dispositivos móveis, como smartphones.

Além dessas novas tecnologias, o modelo foi lançado visando conquistar o público gamer que pretende montar um sistema baseado em AMD, sendo assim traz um layout bastante estilizado, adotado em outras placas da série "Gaming" da empresa. Ela ainda traz rede com chip Killer E2200, sistema de som com suporte a Creative Sound Core3D, proteções de metal nos slots PCI-Express e alguns leds que podem ser controlados via software.

Em cenário internacional, a placa chegou custando U$139,99 dólares, valor bastante atrativo por tudo que envolve o modelo, mas o usuário tem que levar em consideração que a AMD está para lançar seus novos processadores baseados em socket AM4, com promessa para chegar ainda em 2016.

Tecnologias
Sendo uma placa-mãe topo-de-linha, a GA-990FX-Gaming possui uma série de recursos e tecnologias exclusivas, que contribuem para aspectos que vão desde maior durabilidade até coisas que facilitam a vida de gamers e dos entusiastas de overclock, como destacamos, trazendo inclusive tecnologias mais recentes utilizadas em placas-mãe para os processadores mais recentes da Intel, como M.2 e USB 3.1 Tipo C. Confira:

Controlador USB 3.1 Extreme e USB Type-C
O controlador USB 3.1 usa 4 linhas PCI-Express de 3ª geração, oferecendo uma largura de banda total de 32 Gb/s. Isso possibilidade ter velocidades de até 10 Gb/s por segundo em cada uma das conexões USB 3.1. Os conectores oferecem o dobro da velocidade da geração anterior, além de possuírem retrocompatibilidade com USB 2.0 e USB 3.0. Além disso, há a conexão reversível Type-C, que oferece a mesma velocidade da conexão 3.1.

Tecnologia de áudio Gigabyte AMP-UP
A placa-mãe já vem com um OP-AMP para os canais direito e esquerdo do painel traseiro, assim como um OP-AMP dedicado para o painel dianteiro. A Gigabyte utilizou uma combinação de capacitores WIMA de alta qualidade com capacitores de ouro da Nichicon. A placa utiliza um processador de áudio quad-core.

Além disso, o codec de áudio Realtek ALC1150 apresenta desempenho multi-canal em alta definição (HD), que proporciona uma experiência de som com até 115dB SNR aos usuários. Com capacitores áudio de alta qualidade, a placa entrega efeitos sonoros mais realistas, diferencial exigido principalmente por jogadores profissionais. 

USB DAC-UP
O USB DAC-UP da Gigabyte proporciona uma entrega de energia limpa e livre de ruídos para o Conversor Digital-Analógico do usuário. Como conversores do tipo costumam ser muito sensíveis a flutuações na energia que as portas USB normalmente possuem, a Gigabyte resolveu utilizar uma fonte de energia isolada, que minimiza esse problema.

Controlador E2200 Killer
A Gigabyte GA-990FX-Gaming apresenta o E2200 Killer, um controlador Ethernet de alto desempenho que oferece melhor conexão para jogos e mídias on-line em comparação com soluções padrão. O sistema prioriza automaticamente as necessidades de rede dos games para oferecer a melhor conexão disponível. 

Proteção de metal ultra-durável para entradas PCIe
As entradas PCI-Express da placa-mãe possuem uma inovadora proteção feita de aço inoxidável, que reforça os conectores e oferece a força extra necessária para suportar placas de vídeo mais pesadas.

Conexões M.2 PCIe Gen2 x4
A placa oferece 1 conector M.2, compatível com PCI-Express de 2ª geração. Com isso, é possível conectar um SSD através do PCIe, resultando em velocidades de até 20 Gb/s de transferência de dados. Vale destacar que as placas-mãe com chipsets Intel conseguem alcançar 32 Gb/s.

Ambient LED
A placa Gigabyte oferece iluminação em LED ao longo dos componentes de áudio, permitindo ao usuário a customização das luzes de acordo com sua preferência.

Fotos


Abaixo uma série de fotos da placa-mãe, que tem layout semelhante a outros modelos da linha Gaming, como a GA-Z170X-Gaming G1, para processadores Intel socket LGA 1151. Seu visual é muito bonito, destacando algumas das principais tecnologias presentes nela assim como aos componentes de alta qualidade.

Como falamos no inicio, ela é uma das primeiras placas-mãe para processadores AMD AM3+ que traz suporte a SSDs em formato M.2, mesmo que com velocidade limitada a 20Gb/s. Outro destaque está nos protetores de metal sobre os slots PCI-Express 16x, que de acordo com a Gigabyte da maior durabilidade aos mesmos (e precisa?), até então eu particularmente nunca tive um problema com um slot, mas que o acabamento visual ficou muito bonito, isso ficou.

Botões de acesso rápido para ligar, resetar e limpar a BIOS estão presentes no PCB da placa. Também merece destaque seu chip de áudio Realtek ALC1150 com tecnologia Creative CORE 3D, prometendo experiência semelhante a placas de som dedicadas e o chip de rede Killer E2200.

O painel traseiro também é normal e tem como destaque a conexão USB 3.1 tipo C. Lembrem que por se tratar de uma placa-mãe para processadores FX ela não traz conexões de vídeo, já que os processadores dessa linha não tem suporte a vídeo integrado.

BIOS
Abaixo uma série de telas da BIOS da placa-mãe, apesar de trazer o suporte a mouse, não vem com aquela interface mais "frufru" da Gigabyte, que na verdade apesar de cheia de recursos, não ficava boa para se navegar.

Sistema utilizado
Abaixo, detalhes sobre o sistema utilizado para os testes, antes, mais algumas fotos do sistema e mostramos como ele fica com seus LEDs ligados, destacando que é possível fazer diversas configurações, alterando as cores dos LEDs, seja com uma cor fixa ou alternando cores, se elas ficam "piscando" etc. Ainda é possível desativar todos os LEDs.:

Máquinas utilizadas nos testes:
Todas os sistemas utilizaram os mesmos hardwares para os testes:

- Processador: AMD FX-8370
- Placa de vídeo: NVIDIA GeForce GTX 980 Ti (referência)
- Memórias: 8 GB Kingston HyperX Predator 2800MHz (2x4GB) @ 2133MHz
- SSD: Kingston HyperX 3K 240GB Sata 6Gb/s
- HD: Seagate Barracuda 2TB 7200RPM Sata 6Gb/s
- Cooler: Noctua NH-U12S / Cooler BOX
- Fonte de energia (PSU): XFX ProSeries 850W PSU

Sistema Operacional e Drivers:
- Windows 10 64 Bits com Updates
- Intel INF 10.0.27
- GeForce 364.72

Aplicativos/Games:
- AIDA 5.xx
- AS SSD Benchmark 1.8.x
- CPU-Z Bench
- wPrime 2.10
- WinRAR 5.31

- 3DMark (DX11)
- Grand Theft Auto 5 (DX11)
- Metro Last Light (DX11)

CPU-Z
Abaixo, telas do CPU-Z mostrando detalhes da placa-mãe e sistema utilizado nos testes.

Overclock
Naturalmente fizemos overclock no sistema, na verdade no processador. Apenas subimos o multiplicador para x46 a fim de colocar o FX 8370 trabalhando continuamente em 4.6GHz. Mantemos a tensão em modo automatico e não tivemos nenhum problema, com o sistema totalmente estável. O que deixou a desejar é que a placa não suporta perfil XMP ou AMP acima de 2133MHz, sendo assim as memórias ficaram limitadas a esse clock. Vale destacar que outros modelos de placas suportam clocks de até 2400MHz por exemplo.

Testes

Consumo de energia
Fizemos os testes do sistema em modo ocioso e rodando o 3DMark, aplicativo que exige bastante do sistema.   IDLE (Sistema ocioso) Começamos pelo teste com o sistema em modo ocioso.  

Rodando o 3DMark
Quando colocamos os sistema com vídeo integrado rodando o 3DMark, temos os consumos abaixo:

Testes de desempenho
Abaixo temos uma série de testes de desempenho com o sistema, comparando a placa com outros modelos do mercado utilizando os mesmos componentes e fazendo exatamente os mesmos testes, com exceção de overclock, que é diferente em cada placa-mãe/sistema.

CPU-Z Bench
Abaixo o resultado do teste "Multi Thread" do aplicativo CPU-Z.

AIDA64 
Iniciamos os testes de desempenho em aplicações com o AIDA64 e seu teste de memórias, mostrando o resultado de latência, confiram:  

AS SSD Benchmark
Dando sequência, abaixo um teste de desempenho do mesmo SSD utilizado em todas as placas:  

WinRAR
Outro bom teste para medir o comportamento do processador é o WinRAR, que consegue fazer bom uso de todos os cores.

wPrime
Rodando o wPrime, teste que estressa todos os cores do processador, temos os resultados abaixo:  

3DMark
Começamos nossos testes com foco em vídeo com o 3DMark, mas por enquanto com a placa de vídeo dedicada.

Grand Theft Auto 5
O game GTA V para PC está entre os mais exigentes da atualidade, trazendo ótima qualidade gráfica. Confiram abaixo o comportamento das placas rodando o game e como fica a diferença entre os processadores:

Metro Last Light
Para finalizar fizemos mais um teste em games com a placa de vídeo dedicada, agora com o Metro Last Light.

A 990FX-Gaming da Gigabyte é com certeza uma das melhores placas-mãe AM3+ do mercado, trazendo as principais tecnologias existentem, algumas encontradas em poucos modelos com suporte aos mesmos processadores. O destaque fica por conta da conexão M.2 e entrada USB 3.1 Tipo C. O porém da placa é que ela chega muito tarde, ao menos se baseando em cima de noticias mais recentes, que indicam que a chegada da nova geração de processadores arquitetura Zen pode acontecer ainda em 2016, com isso teremos novas placas-mãe topo de linha da AMD, investir em uma placa topo de linha AM3+ vai depender muito do quanto ela custará.

Apesar de chegar custando U$139,99 nos EUA, valor interessante pelo seu projeto, no Brasil ela chegou custando entre R$900 e R$1.000, valor alto para uma plataforma com tempo de vída já em processo final. Também é difícil de encontrar a placa à venda, até já chegou a ser vendida por algumas das principais lojas de e-comerce especializadas no Brasil, mas com baixo estoque.

Mas é inegável que a atualização de layout, suporte a novas tecnologias, além de outras tecnologias encontradas em modelos topo de linha com chipset Intel, fazem da 990FX-Gaming uma das melhores placas-mãe do mercado com suporte aos processadores AMD socket AM3 e AM3+. Infelizmente seu custo por ser lançamento e o tempo estão contra ela...

Placa-mãe está entre as mais bonitas, bem acabadas e com maior quantidade de tecnologias já desenvolvidas para processadores AMD socket AM3+

Conclusão

 

Avaliação: Gigabyte GA-990FX-Gaming

Overclock
8.5
Acabamento
9.0
Overclock
9.0
Performance
8.0
Preço
8.0

PRÓS
Ótimo acabamento e visual gamers
Componentes de alta qualidade
Provavelmente a placa-mãe socket AM3+ com maior quantidade de tecnologias
Suporte a Crossfire e SLI
Chip de rede Killer E2200
Bom comportamento em overclock
Sistema de áudio com suporte a Sound Core3D
Conexões M.2 e USB 3.1
CONTRAS
Plataforma em final de vida
Limite de memórias com clock máximo de 2133MHz
Conexão M.2 limitada a 20Gb/s(novas plataformas Intel tem velocidade de 32Gb/s)
Preço alto
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella