ANÁLISE: Forza Motorsport 6

O simulador de corridas definitivo da geração

O segundo game da franquia "Forza Motorsport" lançado para o Xbox One já está nas prateleiras. Trata-se de "Forza Motorsport 6" que, resumindo ao pé da letra, é tudo aquilo que "Forza Motorsport 5" deveria ter sido, mas não foi.

Com "Forza 6" lançado, percebe-se que Forza 5 é praticamente uma versão "beta", ou seja, não foi concluído a tempo para o lançamento do console da Microsoft. Há mudanças no visual da nova edição, tanto nos circuitos quanto nos veículos, mas esperava-se mais. Todo o conteúdo do game anterior está presente na sexta edição, mas há diferenças na jogabilidade, que foi melhorada, e algumas novas opções e melhorias.

Os gráficos de "Forza Motorsport 6" são os melhores de toda a franquia. Isso é indiscutível, embora ainda haja partes feias para um game que pretendia ser um divisor de águas nesse quesito. Comparado com "Forza 5" ("Forza Horizon 2" é uma outra ramificação da franquia produzido por uma outra empresa), a nova versão melhorou em alguns aspectos mais  técnicos, e manteve aquilo que era o grande patinho feio do game: o público.



Que tal um passeio pelo Rio?

A grande novidade é o circuito do Rio de Janeiro, que possui a maior quantidade de traçados do game: dez. Essa pista é um diferencial principalmente no visual, que é realmente belíssimo, de longe o circuito mais bem trabalhado de toda a franquia. A diferença para os outros circuitos, remanescentes do game anterior, é brutal. Seja na questão de detalhes quanto na texturização dos cenários e dos diferentes tipos de "pisos" como asfalto e paralelepípedo dentre outros, a animação do publico e a longevidade do cenário onde é possível até ver os bondinhos do Pão de Açúcar funcionando.


Percebe-se claramente que as pistas oriundas da quinta versão se mantiveram praticamente com a mesma "qualidade", apenas com algumas poucas mudanças em texturas, uma animação ali ou acolá, e alguns efeitos de "névoa". Isso é um problema para os mais detalhistas, principalmente porque há um disparate imenso entre essas pistas e as inéditas. As pistas clássicas mantiveram o mesmo publico estático em varias partes, que torna difícil diferenciar qual jogo é: "Forza 5" ou "Forza 6".

Os carros também mudaram pouco. Em "Forza Motorsport 5" a qualidade já era impecável, mas nessa nova edição percebe-se que suavizaram alguma partes, tornando-os mais "arredondados" principalmente nos contornos de cada parte. Nada que surpreenda, mas pelo menos diminuíram os serrilhados, principalmente no ForzaVista.

A inédita adição de chuva é um ponto forte que, além de mudar radicalmente a jogabilidade, traz mais beleza ao game. É o primeiro jogo onde as poças de água realmente afetam a  dirigibilidade, mas visualmente está bem aquém do que poderia ser. Elas não sofrem influencia dos carros, é como se fossem apenas um espelho. Elas não se formam e nem escoam, ou seja, são sempre fixas. Isso acontece também com as outras partes molhadas do asfalto, é tudo estático. É uma pena, mas por ser a primeira vez que a mudança climática aparece na franquia Forza Motorsport, a qualidade é aceitável.

Há ainda as corridas noturnas, que também são novidades na franquia. O visual fica mais limpo, e a jogabilidade mais radical, principalmente aquelas pistas onde não há pontos de luz e o jogador corre literalmente às cegas, iluminando a pista somente com farol do carro.

Embora o visual ainda seja espetacular no geral, esperava-se mais. Na verdade isso é uma questão técnica difícil de julgar, já que visualmente - tirando os efeitos climáticos que podem ser melhorados bastante para uma nova edição - "Forza Motorsport 6" parece ter chegado ao seu limite.


Jogabilidade mais difícil

Logo de cara percebe-se que "Forza Motorsport 6" é um jogo mais "simulador" do que "arcade". A dificuldade é a maior de toda a franquia, incluindo a "Motorsport" e "Horizon". Os carros estão bem mais "serelepes", e isso inclui os exclusivos Drivatar,s que também tiveram sua dificuldade elevada.

A dirigibilidade está mais precisa, principalmente ao usar volante onde o jogo muda totalmente de cara. "Forza 5" já tinha uma jogabilidade bacana, mas pecava devido a muitos carros serem parecidos na sua forma de pilotar. A diferença era mais visível apenas entre uma classe e outra, mas em "Forza 6" há diferenças enormes dentro da própria classe, o que acaba deixando o jogo mais realista. Ou seja, agora o jogador pode se adaptar melhor com um carro do que com outro em uma mesma classe. Mas o melhor é que agora o jogador terá o prazer - ou a árdua - tarefa de testar centenas de carros afim de saber em qual ele se adapta melhor.

Em algumas corridas da classe D, teoricamente a classe mais fácil, eu testei e corri com vários carros. Para minha surpresa, um determinado carro que eu mais me adaptei era ótimo em corridas específicas e péssimo em outras. Isso acontece com todas as categorias. Como há enormes diferenças de dirigibilidade dentro de uma mesma classe, agora é importante testar todas as carangas e determinar qual o carro ideal para cada circuito. No multiplayer isso fica ainda mais evidente.

Como a maioria não possui volante para o Xbox One, a dificuldade aumenta exponencialmente para controlar o veiculo. Eu testei com o controle nativo do console, e o resultado foi literalmente ridículo. Tive que ativar quase todas as ajudas afim de poder ser competitivo, mesmo com os Drivatars no médio. Mas isso está longe de ser um problema! Pelo contrario, os Forzas nunca foram jogos difíceis de jogar, e isso era umas das criticas dos jogadores que comparavam a franquia com a concorrência do PS3 e PC. Agora parece que a coisa está mudando. Pela primeira vez a jogabilidade do Forza vai agradar aqueles que curtem simuladores e/ou jogos mais realistas, embora ainda não seja um puro simulador.

Esta edição trouxe uma novidade muito pedida pela comunidade: a chuva. O jogo muda radicalmente quanto se escolhe uma pista molhada. Os carros derrapam praticamente dez vezes mais que o normal. Toda a forma de pilotagem tem que ser refeita, desde a maneira de frear, de acelerar, de fazer curvas e até de ultrapassagens. O grande barato são as poças d'água que se formam no asfalto. Ela gera uma interessante aquaplanagem nunca antes vista em um game de corrida. Embora esteja um pouco exagerada, ao passar pela poça com o carro acelerando, o jogador perde totalmente a aderência. É realmente bem bacana e te obriga a mudar o traçado. Uma dica é não acelerar ao passar por elas, simplesmente tire o pé do acelerador. Assim o carro se mantém quase que na mesma trajetória.


O Pião da Casa Própria

Aquilo que poderia ser melhorado ou adicionado, a Turn 10 fez. Adicionou novas opções como as inéditas "cartas de Mod", ou seja, as modificações que possuem uma variação enorme, muito mais do que se imaginava. Há, por exemplo, cartas para mudança de posição no grid, ajuste na frenagem, ganho maior de XP e de Cr (moeda do jogo), mudanças para aumentar a dificuldade e assim ganhar mais XP, aumento de potência, e até cartas especificas para cada circuito. Há uma infinidade delas, que podem ser compradas em pacotes com o dinheiro do jogo.

Além disso, a Turn 10 importou de "Forza Horizon" a "Rodadas de Prêmio". Ou seja, quando o jogador sobe de nível, ele ganha o direito de "rodar o pião" e ver o que ganhou de prêmio. Diferentemente de "Forza Horizon", aqui os prêmios são melhores e com probabilidade altíssima de ganhar o prêmio máximo, que pode ser carros com valores acima de um milhão, ou o equivalente em créditos para o game. Isso pode atrapalhar àqueles que gostam de suar a camisa para poder comprar aquele carro caríssimo dos sonhos, porque é muito fácil ganhar milhões e ainda as carangas mais disputadas do game. O lado bom é que o jogador não precisa rodar a "roleta" se não quiser. Elas vão se acumulando, e podem ser acessadas a qualquer momento no menu principal do game. Se ficar sem grana, ou quiser tentar ganhar algum carro novo ou um dos caros pacote de Modificações, já sabe onde recorrer.


Multiplayer para 24 jogadores

O multiplayer de "Forza Motorsport 6" é um caso sério. Aqui só foi possível acessá-lo no último sábado, dia 26, quinze dias após o lançamento. Há um problema no jogo com relação à compatibilidade com os variados tipos de conexões. A Turn 10 já está ciente disso, e como uma solução paliativa, tive que ativar uma função especifica (IpSec) no meu Roteador para que "habilitasse" o multiplayer. Mesmo assim ainda há vários problemas, onde avisos de "conexão fraca" são frequentes. Independente do aviso, o multiplayer passou a funcionar após a alteração no roteador. Lembrando que a alteração cria problemas em alguns jogos e gadgets, ou seja, tem que ativar, jogar o Forza e depois desativar.

Independente do problema, que espera-se um patch em breve, o multiplayer de "Forza Motorsport 6" possui algumas opções interessantes divididas em classes de veículos.



O multiplayer suporta até 24 jogadores, e confesso que não lembro da última vez que participei de uma corrida com 24 jogadores, seja que jogo for. A corrida muda literalmente, porque com essa quantidade de jogadores, a previsibilidade do que vai acontecer na sua frente é praticamente nula. Os acidentes são mais frequentes, o que faz lembrar os famosos "Big One" da Nascar.

O multiplayer de "Forza Motorsport 6" permite que o jogador assista as corridas como espectador, o que é interessante para saber como nossos adversários se comportam na pista.

Há a possibilidade ainda de se criar uma partida particular onde o jogador escolhe todos os parâmetros, seja tipo de jogo, cenário, pista, numero máximo de jogadores, se quer adicionar Drivatars, danos, classes de carros, tipo de tração, equipes, dentre outros.

Algumas partidas inusitadas foram mantidas da versão anterior, como Infectado, Manter o Pegador, Drift, Drift com tração traseira e corridas de Drags.

Mesmo com 24 jogadores e as constantes mensagens de "Conexão Fraca", todas as partidas ocorreram de forma satisfatória, praticamente sem lags, o que foi uma grande surpresa.


"Forza Motorsport 6" chegou "atrasado" ao Xbox One. Digo isso porque, obviamente, esse deveria ter sido o incompleto "Forza 5", lançado junto com o console.

O game manteve as características que mais marcaram a edição anterior, e trouxe outras que deixaram o game mais completo. Seja na maneira de pilotar as carangas, nas Rodadas de Prêmios, nas Cartas de MOD, nos Circuitos e carros inéditos, e principalmente as corridas sob chuva e à noite.

Quem gosta de uma boa corrida, "Forza Motorsport 6" é indispensável, o melhor game de toda franquia, principalmente para os brasileiros, já que ele traz o impecável circuito do Rio de Janeiro.

Conclusão

 

Avaliação: Forza Motorsport 6

Jogabilidade
9.5
Gráficos
8.5
Áudio
8.0
Multiplayer
9.0

PRÓS
Circuito do Rio de Janeiro
Maior variedade de pistas
Cartas de Modificação
Rodada de Prêmios
Chuva
Corrida noturna
Drivatars mais realistas
Dirigibilidade melhorada
Carros inéditos
Salvar replay de corridas multiplayer
24 competidores no Online
Modo Carreira gigantesco
CONTRAS
Muito parecido com Forza 5
Público estático e feio na maioria das vezes
Sem penalidade ao cortar caminho
Problemas de conexão no Multiplayer
Muito fácil conseguir os carros mais caros
Assuntos
Tags
  • Redator: João Paulo Losada

    João Paulo Losada

    Gamer por natureza, JP Losada, ou simplesmente DJLosada como é conhecido por toda a comunidade gamer, é um grande conhecedor de games em geral. Eventualmente analisa lançamentos e comenta sobre os sucessos e decepções relacionadas aos games que chegam ao mercado através do portal Adrenaline. Jé escreveu para revistas de games, artigos para produtoras, além de ter citações em seu nome em caixas de jogos de PC lançados no Brasil. Possui parceria com algumas produtoras, principalmente de corrida

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.