ANÁLISE: Kingston HyperX FURY DDR4 16GB 2400MHz

Recebemos para review o kit de memória HyperX FURY DDR4 de 16GB (4x4GB) com clock de 2400MHz, modelo com velocidade intermediária da série FURY DDR4, sendo que a linha possui modelos com clocks de 2133 MHz, 2400 MHz e 2666 MHz, variando também a quantidade, de 4GB até 32GB, com módulos de 4GB e 8GB.

O nosso como já destacado é o kit de 16GB(HX424C15FBK4/16), composto por 4 módulos de 4GB, possibilitando assim usufruir da tecnologia quad-channel disponível em sistemas com placas-mãe socket LGA 2011-v3(chipset Intel X99). Vale destacar que a Intel lança agora em agosto 2015 suas novas placas-mãe socket LGA 1151 e chipset Serie 100, entre seus destaques o suporte a memórias DDR4, com suporte máximo a dual-channel.

Os kits da linha FURY se destacam por sua tecnologia Plug & Play relativa ao clock máximo dos módulos, ou seja, diferente de outros kits, não precisam que seja setado manualmente o perfil XMP para que as memórias trabalhem em seu clock máximo, isso quer dizer que se você comprar um kit FURY com clock de 2666MHz, basta instalar que o sistema se encarrega de fazer ele trabalhar nesse clock.

Atualmente o kit analisado está custando pouco mais de R$ 1.100 por aqui (pesquisa feita no site Kabum.com.br  no dia 27/07/2015). É um preço considerado razoável para um kit DDR4 com essa capacidade e esse clock. No lançamento existia uma diferença maior entre os clocks, hoje a diferença para o kit mais rápido com clock de 2666MHz, ao menos da linha FURY, é bem pequena (menos de R$20), sendo interessante optar pelo kit mais rápido.


O que DDR4 traz de novo
Em relação às memórias DDR3, as memórias DDR4 possuem, principalmente, possibilidade de maior capacidade, maior escalabilidade de desempenho e maior eficiência energética, além de menor consumo de energia com módulos de 1.2v a 1.35v.

O porém é que apesar das memória DDR4 alcançarem clocks bem mais altos, atualmente perdem em muito quando se trata de timings. Enquanto um kit DDR3-2133MHz normalmente roda em CL10-CL11, os atuais DDR4-2133MHz rodam em CL15. Com o tempo essa situação deverá mudar, mas atualmente esse é o cenário independente da marca/modelo do kit.

Abaixo uma tabela com algumas das principais diferenças, para ver uma tabela com mais dados comparativos acesse este link no site da Micron.

É importante ressaltar que as memórias DDR4 não possuem retrocompatibilidade. Logo, só podem ser instaladas em placas-mãe compatíveis com a nova tecnologia. Atualmente, o usuário que quiser usar as novas memórias RAM precisará investir também em uma cpu Intel da linha Core Extreme com uma mainboard com chipset X99, ou esperar algumas semanas para a chegada da 6ª geração Core da Intel e suas mainboards com chipset Serie 100, que também terão suporte a DDR4.

Características da linha FURY DDR4 - Site Oficial
- Latência CAS CL14-CL15
- Baixo consumo de energia a 1.2V
- Otimizada para chipset X99 da Intel
- Vendida em kits 8 GB, 16 GB, 32 GB e 64 GB
- Velocidades de 2133 MHz, 2400 MHz e 2666 MHz com overclock automático
- Temperatura de operação 0°C a 85°C
- Dimensões 133,35 mm x 34,24 mm
- Tecnologia Plug and Play: as memórias HyperX Fury reconhecem a plataforma host e automaticamente fazem overclock para a maior frequência publicada (até 2666 MHz). Porém, esse recurso só funciona até a velocidade máxima permitida pela BIOS da placa-mãe do usuário.

Fotos
Abaixo algumas fotos do kit, que possui perfil baixo e uma capa metálica protegendo todo o PCB, que também tem a função de dissipar o calor.


Nas fotos abaixo temos um módulo FURY DDR4 ao lado de um módulo PREDATOR DDR4, ficando nítida a diferença de altura entre os dois modelos. O fato do módulo FURY ter perfil baixo evita que ele gere incompatibilidade com coolers a ar que avancem por cima dos slots de memórias.

Sistema Utilizado
Para os testes utilizamos uma máquina top de linha baseada em uma mainboard Asus Rampage V Extreme com processador Intel Core i7 5960X. Abaixo algumas fotos do kit instalado no sistema, sem incompatibilidades já que estamos utilizando um liquid cooler. É importante frisar que módulos de memória com perfil alto podem gerar incompatibilidade com coolers a ar de alto desempenho, então vale a pena ficar atento a esse detalhe antes da compra.

Abaixo os detalhes da máquina, sistema operacional, drivers, configurações de drivers e softwares/games utilizados nos testes.

Máquina utilizada nos testes:
- Processador Intel Core i7 5960X 3.0GHz - Análise
- Placa-mãe Asus Rampage V Extreme - Análise
- Placa de vídeo Nvidia GeForce GTX 980 (referência) - Análise
- SSD Kingston HyperX 3k 240GB
- SSHD Seagate 4TB SATA3 - Análise (modelo de 2TB)
- Sistema de refrigeração liquida Cooler Master Nepton 280L
- Fonte de energia Cooler Master V1200 Platinum
- Gabinete Cooler Master HAF EVO XB

Sistema Operacional e Drivers
- Windows 8.1 Pro 64 Bits
- Intel INF 10.0.27
- NVIDIA GeForce 350.02

Aplicativos/Games
- AIDA 4.xx
- CineBENCH R15
- x264 FHD Benchmark 1.0.1
- Winrar 5.20
- Grand Theft Auto V (DX11)
- Metro: Last Light (DX11)

CPU-Z
Abaixo as telas do CPU-Z mostrando configurações do sistema utilizado, com foco na aba SPD que mostra detalhes das memórias. Esse kit possui apenas um perfil XMP, diferente de alguns que possuem 2 perfis. Como existe apenas um, o mesmo só poderia ser em seu clock máximo, 2400MHz(DRAM Frequency: 1200MHz x 2 = 2400MHz).

Como já destacamos, não será necessário fazer configuração na BIOS do sistema setando o perfil XMP para que as memórias trabalhem em seu clock máximo, pela linha FURY ter tecnologia Plug & Play elas automaticamente irão trabalhar no máximo, no caso em 2400MHz.


Compatibilidade
No quesito compatibilidade as memórias da linha FURY, mesmo sendo lançamento, estão entre as melhores por alguns motivos, entre eles por não possuir clocks altos de mais, entre os maiores causadores de problemas. Outro com certeza é o padrão de qualidade adotado pela Kingston, que naturalmente envolve muitos testes.

Além dos sistemas baseados em placas-mãe com chipset X99, já no mercado a alguns meses, em agosto 2015 teremos o lançamento de uma plataforma com processadores e placas-mãe mais baratas por parte da Intel. De acordo com informações ainda não confirmadas, a AMD deve lançar em 2016 suas novas plataformas socket AM4, finalmente trazendo o suporte a esse novo padrão também.

Overclock
Também fizemos um leve overclock no kit utilizado, subindo de 2400MHz para 2666MHz. Para o overclock, não foi necessário aumentar a tensão, apenas mudando o clock na BIOS, com o sistema totalmente estável.

PS.: Os testes foram adicionados nos gráficos comparativos.

AIDA64 - Memory
Para começar os testes de desempenho das memórias comparadas utilizamos o aplicativo AIDA64. Abaixo os resultados.

CineBENCH R15
Utilizamos o CineBench para nosso primeiro teste de processamento, ele "mede" o desempenho do sistema convertendo uma imagem.

x264 Full HD Benchmark
Já o teste x264 FHD mede o desempenho do sistema convertendo uma imagem em formato FullHD, o resultado é apresentado em FPS, confiram:

WinRAR
O WinRAR possui um teste interessante que está entre os que mostram a maior diferença entre quantidade e velocidade de memórias, ao menos quando se trata de aplicativos. Confiram abaixo como foi o comportamento dos kits comparados: 

Grand Theft Auto V
O game GTA V para PC está entre os mais exigentes em se tratando de consumo de memória da atualidade, mas será que velocidade dos módulos impacta no desempenho de FPS? Confiram abaixo: 

Metro Last Light
Por fim medimos o comportamento do sistema rodando o game "Metro: Last Light", uma referência de qualidade gráfica em games para PC.

O lançamento dos processadores Haswell-E e chipset X99 da Intel trouxeram junto o suporte às tão esperadas memórias DDR4, que chegam cerca de 7 anos após as memórias DDR3. Como os grandes destaques das memórias DDR4 sobre as memórias DDR3 temos o menor consumo de energia, possibilidade de frequências mais altas e maior largura de banda, todas características interessantes na teoria, mas que na prática o usuário de computador desktop não verá grande diferença, ficando por conta de outros componentes do sistema a responsabilidade de aumentar o desempenho. Outro detalhe é que os primeiros kits DDR4 chegam com latências altas comparadas aos kits topo de linha DDR3, em média CL15 e nos melhores casos CL14, o kit analisado por exemplo é CL15, mas isso tende a mudar com o tempo, com o refinamento da tecnologia, o que fará as latências baixarem. O que tende a ajudar o refinamentos dos kits de memória DDR4 é a popularização desse padrão, que começa a ganhar força com o lançamento da 6ª geração Core da Intel e dos chipset Z170, os próximos a suportarem DDR4. A AMD deve lançar uma nova plataforma em 2016 também adicionando suporte ao novo padrão de memórias.

Em relação ao kit analisado, está entre as melhores opções do mercado em nossa opinião, isso porque tem uma tecnologia exclusiva que faz as memórias trabalharem em seu clock máximo sem precisar de nenhuma configuração na BIOS por parte do usuário, sem contar que seu preço está também entre as melhores opções de kits considerados de alta qualidade, mesmo ainda caro por se tratar de um kit DDR4.

Utilizamos um kit de 16GB com 4 módulos de 4GB, dessa forma foi possível usufruir da tecnologia quad-channel da plataforma X99, mas com a chegada dos novos processadores Intel Skylake (leia-se Core de 6ª geração), também teremos uma plataforma de custo inferior, mas que suporta "apenas" dual-channel, assim como suas gerações anteriores. Quem acompanha o Adrenaline, sabe que na prática não existe muito ganho de dual-channel para quad-channel, apesar do bom ganho de single para dual channel. Ainda fizemos overclock no kit aumentando seu clock de 2400MHz para 2666MHz, sem que para isso fosse necessário nenhuma mudança de tensão, mais uma possibilidade para quem curte essa prática ou ache kits com velocidade mais baixa por preços menores que os mais altos, apesar de que no dia da publicação da review a diferença do kit com mesma capacidade de 2400MHz para 2666MHz era de apenas R$20.

A Kabum está vendendo o kit analisado por cerca de R$1110 (pesquisa feita no dia 27/07/2015), com pouca variação entre os diferentes clocks, vale a pena analisar kits da linha FURY com clock mais alto, leia-se 2666MHz, sendo esse o limite da linha por enquanto.

Kit de memórias DDR4 tem bom clock e tecnologia Plug & Play para trabalhar em seu clock máximo, um forte diferencial sobre todos os demais kits do mercado

Conclusão

 

Avaliação: Kingston HyperX FURY DDR4 16GB 2400MHz

Performance
9.0
Acabamento
9.0
Compatibilidade
9.5
Preço
9.0

PRÓS
Alta velocidade com baixo consumo de energia
Bom acabamento e visual gamer
Perfil baixo (altura)
Tecnologia Plug & Play para clock máximo automático
Bom potencial para overclock
CONTRA
Custo de memórias DDR4 ainda é alto
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Mundo Conectado é responsável pelas análise de drones e alguns gadgets relacionados a fotos e vídeo, como Action Cams.