ANÁLISE: Nokia Lumia 930

ANÁLISE: Nokia Lumia 930

O Lumia 930 é o atual topo e linha da Microsoft. Desenvolvido ainda pela Nokia, estÁ entre os últimos aparelhos antes da transição da divisão de dispositivos móveis entre as duas empresas. A principal característica deste modelo é incorporar uma tela de resolução FullHD e trazer medidas mais leves e enxutas que o modelo anterior, o Lumia 920.

Vídeos Todos os smartphones topo de linha analisados no menor tempo possível



iPhone 6

Galaxy S5

Xperia Z3

Lumia 930
Processador (CPU)
A8 64-bits + M8,
dual-core, 1.4GHz
Snapdragon 801,
quad-core, 2.5GHz
Snapdragon 801,
quad-core, 2.5GHz
Snapdragon 800,
quad-core, 2.2GHz
Chip GrÁfico (GPU)
PowerVR GX6450 Adreno 330 Adreno 330 Adreno 330
Armazenamento
16/64/128GB
16/32GB (interna)
+ 128GB (microSD)
16/32GB (interna) +
128GB (microSD)
32GB (interna)
Memória RAM
1GB 2GB 3GB 2GB
Sistema operacional
iOS 8
Android 4.4.2 Android 4.4 Windows Phone 8.1
Câmeras
Traseira 8MP /
Frontal 1.2MP
Traseira 16MP/
Frontal 2MP
Traseira 20.7MP /
 Frontal 2.2MP
Traseira 20MP /
Frontal 1.2MP
Tela
IPS LCD 4.7''
(1334 x 750)
Super AMOLED 5.1"
 (1080 x 1920)
LED IPS LCD 5.2''
(1080 x 1920)
OLED 5''
 (1080 x 1920)
Dimensões
138.1 x 67 x 6.9 mm 142.0 x 72.5 x 8.1 mm 146 x 72 x 7.3 mm 137 x 71 x 9.8 mm
Peso
129g 145g 152g 167g
Dual-SIM
Li-Po 1810 mAh Li-Ion 2800 mAh Li-Ion 3100 mAh Li-Ion 2400 mAh
LTE
TV Digital
Resistência
À prova d'Água e poeira
À prova d'Água e poeira
Preço (18/11)
R$2.999,00 R$1.699,00 R$1.999,00 R$1.699,00

Espesso e pesado

Quando o Lumia 920 chegou ao mercado, o topo de linha da Nokia chamou a atenção por um design muito diferente do que havia disponível, com um corpo interiço em policarbonato e cores chamativas. O 930 manteve a essência deste design, substituindo as laterais por um material em alumínio. O resultado desta combinação é um smartphone com uma construção bastante resistente, mas que mantém o principal defeito de seu antecessor (e que havia sido resolvido no Lumia 925): é mais pesado e grosso que os aparelhos dos concorrentes.

Lumia 930 ao lado do Xperia Z3

Comparado com outros aparelhos do segmento topo de linha, o Lumia 930 é o mais espesso e o mais pesado, e isto é bastante perceptível na pegada deste modelo. Se você gosta de um smartphone "parrudo", este modelo irÁ atender seu gosto muito bem, caso contrÁrio, ele não é uma boa opção. Nas demais medidas, o 930 não se sai mal, por conta de suas bordas finas tanto no topo quanto na base e nas laterais. Sua ergonomia não é ruim, com o acabamento em alumínio nas laterais garantindo mais firmeza na "pegada", porém um formato mais arredondado nos cantos possivelmente tornaria a ergonomia mais confortÁvel.

O 930 mantém uma característica bastante positiva dos Lumias: as opções de cores. O Lumia 930 estÁ disponível desde as cores mais centradas, como os tradicionais preto e branco, até laranja e verde muito vivos. Ou seja, um aparelho que tem opções para os mais conservadores até os mais "descolados". 

 

O Lumia 930 estÁ entre os aparelhos mais espessos e pesados de seu segmento

 

A tela estÁ entre os pontos altos do 930. O display de 5 polegadas usa a tecnologia AMOLED, que combinada com recursos como Clear Black tornam a interface do Windows Phone muito "viva" e agradÁvel de usar. Quando percebe que estÁ em um local muito iluminado, a tela compensa aumentando contrastes e assim melhorando a visibilidade mesmo quando você estÁ sob o sol forte. Com 441 pontos por polegadas, a densidade de pixels é excelente e estÁ entre as melhores do mercado.

Um ponto bastante positivo do Windows Phone, comparado a modelos Android e iOS, é o sistema trazer jÁ incluso um ajuste de tela. Assim o usuÁrio consegue facilmente adaptar a tela ao seu gosto, desde o muito saturado - onde a Samsung e muitos Androids gostam de por seus aparelhos, que tornam as fotos e vídeos muito mais chamativos - até um nível mais ponderado, interessante para quem usa apps por longos períodos. O equilibro das cores também pode ser regulado, então é fÁcil deixar o aparelho "ao gosto" do usuÁrio. 

A Tela FullHD tem ótimas cores e contrastes, e possibilita ao usuÁrio ajustas o balanço e a saturação das cores

 

Ótima performance e autonomia regular

Na parte de performance, temos observado um ótimo desempenho do Windows Phone em dispositivos de entrada, logo não é surpresa nenhuma que o WP voa no Lumia 930. Dificilmente você notarÁ queda de desempenho ou qualquer lentidão perceptível, e o multitarefa é feito de forma Ágil graças aos 2 GB de memória RAM, espaço mais que de sobra quando se trata de dispositivos Windows Phone.

 



Falando em duração de bateria, o Lumia 930 possui um resultado regular para o segmento. Com todos os sensores ativos, uso constante de WiFi e 3G, muitos aplicativos e uma boa quantidade de tempo em navegação na web, temos uma autonomia de 17 horas, algo que garante um dia de bateria. Dois dias é algo plausível se você for um usuÁrio mais ponderado, porém o seguro mesmo é carregÁ-lo toda noite.

O Lumia 930 só não fica abaixo do iPhone, na quantidade de miliamperes disponíveis. Enquanto os Androids vem equipados baterias cada vez mais parrudas, na casa dos 3.000 mAh ou mais, caso do Moto Maxx, o 930 ficou na casa dos 2.400 mAh, abaixo dos concorrentes topo de linha com o sistema da Google, mas nada em nível comprometedor. Considerando que o 930 é um modelo mais pesado e mais espesso, é de se cogitar se não havia a chance da Nokia aproveitar este espaço para colocar uma bateria maior, e tornar a autonomia deste modelo superior, e melhorar sua disputa com aparelhos como o Xperia Z3 e o Moto Maxx.

Câmera excelente, mais ruim de balanço de cor

Um dos focos da Nokia, e uma característica que costuma ser bastante positiva da marca, é a presença de ótimas câmeras em seus smartphones. O Lumia 930 traz o que hÁ de melhor da empresa, como a tecnologia Pureview, o uso das lentes Carls Zeiss, um bom sofware com possibilidade de ajustes manuais e a presença de estabilização de imagem óptica (OIS). Só fica devendo um sensor de 41 megapixels, como o presente no Lumia 1020.

Como vemos em outros Lumias do segmento topo de linha, as fotos batidas com o Lumia 930 são excelentes, principalmente em situações de baixa luminosidade, onde o OIS ajuda a evitar que a foto fique muito tremida por conta do tempo de exposição maior. Se mesmo assim faltar luz, basta ativar o Flash de LED duplo para, dentro do que um flash de celular é capaz, clarear a cena.

O 930 vem com uma das melhores câmeras disponíveis no mercado, especialmente em condições de baixa luminosidade ou quando a estabilização óptica entra em ação, evitando que os fotos e vídeos fiquem tremidos

 

Mas não é só na parte boa que o 930 herda as características da família Lumia. As câmeras da Nokia possuem um mal generalizado na hora do balanço de branco, o que resulta em imagens que puxam para cores amareladas, esverdeadas e azuladas, dependendo do humor do software. Felizmente uma edição, feita muitas vezes no próprio software bÁsico que jÁ vem com o smartphone, é capaz de rebalancear as cores. Em vídeos, porém, fica mais complicada, e não é incomum ver as cores "se transformando" ao longo de uma gravação.

Se o software se perde quando opera no automÁtico, os Lumias tem um ponto bastante positivo quando entregam os ajustes aos usuÁrios. O app da câmera é uma ótima adição para quem entende de fotografia ou que gosta de experimentar muitos ajustes nas fotos, possibilitando que o usuÁrio defina o ISO e o tempo de exposição, e descobrir o resultado. Outro extra interessante é o SmartCamera, que bate uma série de imagens para formar composições como esta aqui abaixo - que ficou bem granulada, mas nada mal considerando a condição precÁria de iluminação onde foi feita:


Clique para ampliar 

Funcionalidades e extras

O Lumia 930 vem recheado com bastante adicionais. Além do suporte ao NFC (near field comunication) que facilita a transferência de arquivos entre smartphones e a conexão com periféricos, por exemplo, ele vem com carregamento por indução, algo que é bastante incomum e só estÁ presente no LG G3, entre os concorrentes direto do segmento topo de linha. Outro recurso incomum, como mencionamos na parte sobre a câmera, é a presença da estabilização de imagem óptica (OIS), também presente apenas no LG G3 e no iPhone 6 Plus.

Um ponto fraco é ausência da tela de espera. O Glance é um recurso bastante útil presente na família Lumia, que exibe as novidades na tela enquanto o aparelho estÁ travado, semelhante ao que temos nos aparelho Moto X e Maxx ou através do app AcDisplay. Se necessidade de destravar o dispositivo, conseguimos ver se hÁ novas mensagens e até mesmo ler algumas. Além da utilidade, chega a ser inconcebível faltar no topo de linha da família Lumia um recurso que estÁ presente desde a base, com raras exceções. Para você ter uma perspectiva, o Lumia 720, aparelho da geração anterior, tinha este recurso, que estÁ ausente em aparelhos de entrada, no 730 e 735 e no Lumia 930.


A loja de aplicativos do WP vem crescendo, mas ainda não faz frente ao que temos no iOS e Android 

Frente aos concorrentes de usa faixa de preço, o Lumia 930 enfrenta um desafio: trazer usuÁrios ao Windows Phone. O sistema operacional da Microsoft vem mostrando uma importante evolução nos últimos meses, tanto em novos apps quanto nas atualizações do próprio sistema em si. Porém este crescimento do SO não estÁ sendo suficiente para colocÁ-lo no mesmo patamar que o Android e o iOS.

O Windows Phone jÁ traz todas as funcionalidades bÁsicas e tem potencial para atender usuÁrios que querem um sistema eficiente e que cumpra as principais funções de um smartphone. Porém, basta querer ir mais longe para encontrar limitações. O WP ainda é limitado em apps comparado ao Android e ao iOS, e mesmo nos aplicativos que estão presentes no sistema, muitos deles tem menos funcionalidades ou estão em versões muito mais antigas que as presentes nos iPhones e "Googlephones".

O Windows Phone jÁ traz todas as funcionalidades bÁsicas e pode atender usuÁrios que querem um sistema eficiente. Porém, basta querer ir mais longe para encontrar limitações.

 

Conclusão

Avaliação: ANÁLISE: Nokia Lumia 930

Design
7
Camera
10
Desempenho
10
Funcionalidades
7
Preço
8

O Lumia 930 traz mudanças importantes em relação ao Lumia 920. Com um visual modificado, com as novas laterais em alumínio e um design mais fino e mais leve, ele apresenta como principal evolução seu novo display em resolução FullHD e um hardware mais potente, com 2GB de memória RAM.

Apesar da melhoria nas medidas, o 930 fica na mesma situação que o 920 ficou, comparado aos rivais do segmento: continua sendo um dos aparelhos mais grossos e pesados disponíveis e que não irÁ agradar quem busca um design mais enxuto e elegante. Para quem não se incomodar com o visual "tijolão maciço", o 930 é um aparelho com um formato bastante sólido graças ao uso de alumínio e policarbonato, sendo que na hora da queda sua única preocupação deve ser a tela.

Em termos de performance e câmera, este aparelho é o que hÁ de melhor na linha Lumia, perdendo em momentos pontuais como o sensor de 41megapixels do Lumia 1020. A maior perda é a "Tela de Espera", um recurso presente em modelos do segmento intermediÁrio e que estÁ ausente justamente neste aparelho que, em teoria, deveria ser o símbolo do que a Nokia tem melhor a oferecer. 

Como saideira da marca Nokia, fica a expectativa pelo sucessor dos topo de linha da família Lumia. Apesar do design bastante diferente dos concorrentes, a linha 900 não consegui bater os modelos topo de linha Android ou o iPhone, tanto no seu projeto grande e pesado quanto nas limitações do sistema Windows Phone frente ao concorrentes, sendo que novamente é no segmento de entrada e intermediÁrio que os Lumia conseguem concorrer melhor com os Androids. Vejamos o que a Microsoft trarÁ, em um eventual 940.

PRÓS
Construção resistente
Bom acabamento
Câmera excelente em baixa luminosidade e com estabilização óptica
Tela de ótima qualidade
VÁrias opções de cores vivas
CONTRAS
Mais pesado e espesso que os concorrentes
Falta a tela de espera
Windows Phone não estÁ no mesmo patamar que Android e iOS
Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego colabora com a Adrenaline na produção de notícias e artigos na coluna "Vida Digital".