ANÁLISE: Super Smash Bros para 3DS

ANÁLISE: Super Smash Bros para 3DS

Vamos aos fatos: a versão para 3DS de "Super Smash Bros." foi muito bem planejada para sair bem antes da de Wii U (a data nem foi anunciada oficialmente, para se ter uma ideia!) para que a Nintendo conseguisse vender o maior número de cópias de seu novo game. Se ela disponibilizasse as duas versões ao mesmo tempo - ou em um tempo próximo -, poucos usuÁrios de Wii U comprariam a de 3DS. AliÁs, é mais viÁvel adquirir uma cópia para console, com controles melhores, grÁficos melhores e uma tela maior, do que comprar no 3DS (Eu iria comprar do mesmo jeito, mas isso não vem ao caso...). 

Logo, "Super Smash Bros." de 3DS pode ser considerado meio que um teaser para a sua versão de Wii U, uma demonstração para o seu verdadeiro potencial. Eu sei que existem mais usuÁrios do portÁtil e que qualquer maneira de aumentar as vendas da nova geração de consoles da Nintendo é bem-vinda. Mas, como estamos em 2014, mesmo ano do ótimo playable teaser do próximo "Silent Hills" (se você não conhece, veja o nosso 15 minutos), é claro que "Super Smash Bros." seria excelente.

Porém, mesmo o considerando como uma "versão de anúncio", o novo jogo da série é, com absoluta certeza, o melhor "Super Smash Bros." jÁ feito. E, digo mais, é o melhor jogo lançado para 3DS do ano (não que isso fosse muito difícil...). Com muitas novidades, uma boa quantia de personagens, muitas arenas, uma quantidade gigantesca de itens e troféus para dar com o rodo, a Nintendo começa o seu "spree" de bons games que ela começou com "Mario Kart 8". Mas então porque a nota 8.5? É para isso que serve a anÁlise, né?


Nintendo vindo com novidades oO

Não, não, calma. Ainda tem o Mario. E o Link. O Kirby... o Fox... o Donkey Kong... o Pikachu... calma, me perdi aqui. Pronto, voltei: o novo "Super Smash Bros." trouxe vÁrias coisas novas. VÁrias mesmo, sério. Primeiramente, como todo mundo jÁ sabe, temos quase uma dúzia de personagens inéditos: Rosalina, Shulk, Robin, Pac-Man, Palutena, Villager, Dark Pit, Bowser Jr., Greninja, Little Mac, Mega Man (!), Wii Fit Trainer (?) e os Miis. Falando nisso, os Miis são a segunda grande novidade: além de você conseguir desenhar seu Mii do jeito que quiser, suas habilidades também são customizÁveis. Quanto mais você joga, mais habilidade você destrava para seu pequeno modelo.

Ia ser muito massa se pudéssemos fazer isso com os outros personagens, né? Mas o melhor é que nós podemos! (Essa é a terceira novidade) Todos os personagens possuem vÁrios ataques especiais disponíveis para customização. Chega de morrer usando o "ataque especial para cima" do Kirby. É só trocar para um outro que se encaixe melhor em suas coordenações motoras. 

Se a Nintendo tivesse parado por aí jÁ estava de bom tamanho; entretanto, ela decidiu que ia fazer o "Super Smash Bros." mais pessoal de todos. Além de poder customizar os ataques especiais, é possível mudar as características dos personagens: é possível mudar seu Ataque, sua Defesa e sua Velocidade por meio de itens que podem ser conseguidos em quase todos os modos de jogo (principalmente o novo Vault (quarta novidade) e o Modo de História ClÁssico). 

E, por fim, temos ainda mais itens nas batalhas. Novos pokémons, novas espadas, uma navezinha que te puxa até o final da fase e ELE, o pior pesadelo de todos os jogos da Nintendo, o maior destruidor de amizades que esse mundo jÁ viu, o mochila de criança dos jogos casuais: o casco azul do "Mario Kart". E ele faz a mesma coisa que ele sempre fez. Rouba (acerta o personagem com mais vida e dÁ um dano muito alto). 


 "How you doing"?


Quero ver platinar esse novo "Super Smash Bros."

Enquanto não temos "No Man's Sky", o novo jogo da série de luta da Nintendo tirarÁ o tempo de vÁrios gamers. São muitos itens desbloqueÁveis (os personagens, algumas fases, as habilidades e os equipamentos) e ainda mais itens colecionÁveis (aqueles Throphys que nunca acabam!). Só para abrir todos os lutadores, o usuÁrio terÁ que jogar mais de 120 partidas versus. Dica: jogue 120 partidas de um minuto. 

Ou seja, o jogo, que jÁ é um tanto viciante, ainda tem incentivos para os jogadores ficarem horas e mais horas no "Super Smash Bros.". Além disso, é possível aumentar a dificuldade de alguns modos a ponto de ficarem bem desafiantes. Aquela mão desgraçada jÁ é difícil no Normal, no Tough é suado, imagina então na última dificuldade. 


Gameplay do jogo mostrado na Nintendo Direct


Os defeitos são culpa da plataforma

Nossa, então o jogo é perfeito? Olha, por pouco que não é. Provavelmente a versão de Wii U chegarÁ mais perto, mas, infelizmente, o 3DS "capou" um pouco da diversão de "Super Smash Bros.". Primeiramente, os grÁficos ficaram muito serrilhados por causa do efeito 3D que, ainda por cima, não adicionam muita coisa para o jogo (a única hora que a profundidade vale a pena é quando um dos lutadores perde uma vida sendo mandado para cima e ele acaba caindo e batendo na tela). Além disso, a tela pequena dificulta a jogabilidade: a série jÁ é uma bagunça, imagina, então, com uma tela diminuta.

E o outro grande problema da versão do portÁtil é jogar o modo multiplayer local: não é todo mundo que tem um 3DS para jogar e , por isso, uma das melhores experiências da série - que é jogar com mais três amigos xingando um ao outro numa sala fechada - simplesmente não existe. Fora que o analógico do portÁtil não é da melhor qualidade... 


Conclusão: Ótimo jogo; e vai ser ainda melhor no WiiU

Se você tem um 3DS, compre "Super Smash Bros.". É o melhor jogo de 3DS do ano, é muito divertido - a ponto de valer a pena não esperar por sua segunda versão - e tem vÁrias novidades. Lembrando ainda que quem tiver a versão do portÁtil ainda poderÁ utilizar o 3DS como controle do jogo no Wii U (não que isso seja sensacional, porque, como eu mesmo disse ali em cima, seu analógico não é dos melhores; mas jÁ dÁ uma desculpinha...).

Não se deixe enganar pela nota 8,5. "Super Smash Bros." supera as expectativas dos usuÁrios e mostra que a Nintendo ainda respira no meio da guerra de consoles da nova geração. Mas eu reitero a minha posição: a versão de Wii U vai ser ainda melhor, principalmente quem conseguir um adaptador de controles de GameCube. Esperem só para ver.


PRÓS
Novo sistema de customização trouxe novas experiências
Boa diversidade de itens, lutadores e fases
Jogabilidade, como sempre, bem divertida
Dificuldade pode ser bem desafiante
Muito demorado para completar o game em 100%
CONTRAS
GrÁficos serrilhados e 3D não adiciona muita coisa ao game
Controles do 3DS não são tão bons
Teaser para a versão de WiiU
Assuntos
Tags
  • Redator: Luiz Menezes

    Luiz Menezes

    Estudante de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina desde o segundo semestre de 2012 e gamer desde 1999, quando teve a oportunidade de jogar "Adventure" no Atari (mesmo não passando nem da segunda fase). Hoje é estressado com o Xbox 360 e com os ADCs noobs que sempre feedam o Draven. Trabalha na Adrenaline por causa da paixão por games e porque precisa de dinheiro para comprar consoles novos.