ANÁLISE: Nokia Lumia 630

ANÁLISE: Nokia Lumia 630

O Lumia 630 chegou ao Brasil em meados de maio e é o smartphone de entrada mais recente da Nokia a aterrissar por aqui. O aparelho é o primeiro a vir com Windows Phone 8.1 de fÁbrica. Assim como o Lumia 520, Windows Phone de entrada mais famoso da marca, ele vem com 512MB de memória RAM e não possui câmera frontal. Ele permite a utilização de dois chips SIM e possui TV digital. Embora seja lançamento recente, a conexão de internet móvel é apenas com rede 3G. Nada de 4G no 630.

Design e Tela
Esteticamente falando, o Lumia 630 é mais um smartphone muito bonito. A capa traseira é cambiÁvel e feita de policarbonato. O que faz falta é um botão dedicado à câmera. Não custava inserir um botão ali, jÁ que não hÁ nada no lugar. Através da central de notificações é possível acionÁ-la. Botões de home, voltar e pesquisar também não estão mais visíveis, algo jÁ comum nos Androids. Eles estão integrados à tela, aparecendo somente quando ela estiver ligada, na forma de botões virtuais. Ponto positivo para o aparelho, deixando-o com uma aparência mais limpa. A tecnologia ClearBlack da tela, que deixa o preto mais preto, ajuda.

Falando na tela LCD IPS de 4,5 polegadas, temos que citar também que ela é protegida pela super bem vinda tecnologia Gorilla Glass 3. A resolução é de 854x480 pixels, gerando uma densidade de pixels de 221 ppi. E não precisa de mais. JÁ estÁ muito bom para navegar no sistema, na internet, assistir a vídeos e jogar games. Ela responde muito bem ao toque e o deslizar dos dedos é suave. O Windows Phone 8.1 permite ajustar o brilho da tela pela central de notificações. É possível escolher entre baixo, médio e alto. Além disso, em configurações, é possível fazer alterações mais precisas em contraste, saturação e cores.


Câmera e multimídia
Em relação à câmera, o Lumia 630 deixa o usuÁrio na mão em três momentos. O primeiro, que jÁ falamos, é a falta de um botão dedicado. O segundo, é que a câmera traseira de 5MP não possui flash. O terceiro é a falta de câmera frontal. Esses recursos estão presentes até nos mais xing-lings do mercado. Inclusive no mais barato Android Nokia X2. Sem flash, não podemos esperar fotos de qualidade em ambientes escuros – às vezes, mesmo com flash elas saem horríveis. JÁ em situações com luz adequada, as fotos são aceitÁveis. Se ficar meio alterada, uma mexidinha na edição torna ela, ao menos, boa. A possibilidade de ajuste manual – embora pouco utilizada – pode salvar a imagem caso o automÁtico esteja se perdendo.



Os vídeos também saem com qualidade aceitÁvel, com imagem fluida, porém com alguns ruídos. A câmera grava em até 720p a 30 frames por segundo.

Funcionalidades e desempenho
JÁ que esse é o primeiro smartphone a vir com Windows Phone 8.1 de fÁbrica, vamos ressaltar algumas novidades do sistema. As duas principais são a central de notificações e a assistente de voz Cortana. Fazendo o mesmo movimento nos smartphones Android e iOS, passando o dedo na tela de cima pra baixo, o usuÁrio vê as mais recentes notificações do sistema, aplicativos, emails, sms e ligações. Apesar de ainda poder receber melhorias, como permitir executar algumas ações diretamente pela central, jÁ é uma evolução e tanto. No Windows Phone 8, muitos aplicativos não exibem corretamente um marcador de notificações em cima do ícone. Não são precisos. Ou você via a notificação na hora, ou perdia. Isso mudou com o WP 8.1 e com a atualização Lumia Cyan, que jÁ começou a ser liberada para WP 8.

A Cortana também é um recurso muito bom (tão bom que até palpite para os jogos da copa ela acertou). Ela funciona muito bem. Mas, para isso, é preciso que você saiba inglês. Ela ainda não entende o português. Para configurar a assistente de voz, é preciso mudar a região do smartphone para Estados Unidos e o idioma para inglês. O atalho para acessar a assistente é o botão do bing, no lado direito. HÁ uma lista de solicitações que você pode fazer à Cortana. Pedir para que ela lembre um compromisso, que ative o alarme, que reconheça uma música que estÁ tocando, entre outros.


Além disso, o 630 vem com aplicativos do bing de finanças, comidas e bebidas, saúde e fitness, news, esportes, viagens e clima. Para quem gosta de assistir TV, ele possui TV Digital e permite visualizar os canais abertos que estão ao alcance. Também é possível tirar screenshots, gravar o que estÁ sendo exibido e compartilhar por email ou redes sociais. Funciona muito bem.

E para rodar tudo isso, o smartphone possui processador quad-core Snapdragon 400 de 1,2GHz capaz de dar conta do recado e 512MB de RAM. Nos benchmarks, ele supera os modelos Lumia de entrada, mas fica atrÁs de alguns aparelhos Android do segmento.


A conexão móvel é apenas por rede 3G. Embora a cobertura 4G não seja massiva no Brasil, jÁ é uma realidade. E smartphones que não possuem tecnologias atuais correm o risco de ficarem obsoletos mais rapidamente.

Para o armazenamento, o aparelho vem com 8GB e permite a utilização de cartão microSD de até 128GB. JÁ a bateria dura até dois dias no modo econômico e um dia com 3G, WiFi e brilho mÁximo da tela ativados.

Conclusão
Embora bonito e eficiente, o Lumia 630 te deixa na mão por não possuir flash e câmera frontal. A memória RAM de 512MB também poderia ser melhor. Se o usuÁrio utilizar muitos aplicativos pesados e realizar multitarefa constantemente, vai perceber certa lentidão e travamentos com o decorrer do tempo. Porém, aqueles que não exigem muito do aparelho vão ter uma experiência agradÁvel com o sistema, jÁ que o Windows Phone é bem leve.

Falando no sistema, as novidades da versão 8.1 agradam bastante. Faz toda a diferença ter uma central de notificações. A presença da Cortana, para quem consegue se virar com o inglês, também é legal. Além disso, o 630 vem com TV digital e a possibilidade de usar dois chips. Tudo isso por um preço que não espanta. O smarpthone estÁ sendo vendido pelo valor oficial de R$700,00, porém é possível encontrÁ-lo por até R$100,00 a menos.

PRÓS
Bonito e bem acabado
Eficiente para uso moderado
Permite dois chips SIM
Possui TV digital
Windows Phone 8.1
Preço acessível
CONTRAS
Sem botão dedicado à câmera
Sem câmera frontal
Sem flash
Pouca memória RAM
  • Redator: José Hüntemann

    José Hüntemann

    Jornalista formado pela Universidade Federal de Santa Catarina, é fascinado por inovações tecnológicas. Gosta de internet, redes sociais, mobiles e futuro dos vestíveis. Mas o que mais lhe impressiona é a tecnologia que busca melhorar a vida das pessoas e não serve apenas como mero acessório. Nos games, é um zero à esquerda, mas está no pódio no campeonato de Just Dance da redação.