ANÁLISE: NVIDIA GeForce GTX 780 Ti

ANÁLISE: NVIDIA GeForce GTX 780 Ti

Depois de reinar absoluta durante 2013 com a TITAN (ainda que esta custe insanos US$ 999), a NVIDIA lança hoje a GeForce GTX 780 Ti, placa que apesar do nome, estÁ posicionada acima de sua "irmã titânica". 

O motivo da "bagunça" na nomenclatura estÁ relacionada – ao menos em parte – à chegada da concorrência por parte da AMD, com a Radeon R9 290X. É que provavelmente a NVIDIA não acreditaria que a sua rival fosse capaz de lançar uma VGA com tamanho "poder de fogo" ainda este ano. Assim, a companhia não teve outra opção senão contra-atacar. Ainda não estÁ claro o motivo de se não adotar um nome mais "lógico", como GTX TITAN 2, ou TITAN ULTRA, em vez de utilizar o sufixo "Ti" à numeração 780, podendo assim causar confusão aos menos experientes, ao acreditar que a placa é menos poderosa que a TITAN.

É bom que se diga que a versão "Ti" é uma GTX 780 "bombada", e de certa forma, também da TITAN, a exceção que esta última tem o dobro de memória que a nova GeForce. Isso se mostrarÁ especialmente útil em situações com múltiplos monitores. Em compensação, a GTX 780 Ti com suas especificações fartas, é a candidata ideal para a utilização de uma tela gigante, com resoluções insanas.

Por falar em especificações, os números da nova GeForce são colossais! Finalmente, eis que uma GeForce é equipada com o chip GK110 com todo o seu potencial possível. Enquanto que a GTX 780 tem 2.304 processadores grÁficos (CUDA Cores), e a TITAN, 2.688; a 780 Ti possui 2.880 CUDA Cores. Embora a quantidade de rasterizadores tenha permanecido inalterada em 48 ROPs, as unidades de texturizações saltaram de 192 TMUs da 780 (224 TMUs na TITAN) para 240 na GTX 780 Ti. O mais impressionante é que, apesar do incremento em praticamente todas as principais especificações da placa, os clocks não permaneceram inalterados, ou mesmo reduzidos (comuns em tais situações), como forma de "conter" o consumo de energia e a dissipação térmica. A NVIDIA foi bastante ousada, e elevou as frequências de operação da GPU e memória. Assim, enquanto que a 780 "comum" tem core em 863 MHz e VRAM em 6008 MHz (836 MHz/6008 MHz), a versão "Ti" tem GPU trabalhando em 875 MHz (chegando a 928 MHz via GPU Boost 2.0) e GDDR5 em 7.0 GHz! AliÁs, é a primeira VGA a alcançar tal patamar.

Apesar de todos estes números impressionantes, o TDP (dissipação térmica) permaneceu inalterado em relação à dupla TITAN/780, em 250W. AliÁs, a NVIDIA se gaba ao informar que tal valor é consideravelmente menor sobre os 290W da R9 290X. Esses valores, aliada a diferença na Área do die dos dois chips, resulta em favor da GTX 780 Ti,  uma menor temperatura mÁxima de funcionamento. São 83oC para a placa da NVIDIA, contra 95oC da R9 290X.

Vale ressaltar que a NVIDIA acrescentou importantes novidades em sua nova VGA, como é o caso do melhor gerenciamento do fluxo de energia provido pelos conectores de alimentação extra e do barramento PCI Express – Power Balancing, garantindo assim um melhor potencial e comportamento para o overclock. Outro ponto estÁ na melhoria do GPU Boost 2.0 (tecnologia de overclock dinâmico), que permite se atingir frequências de operação na GPU ainda maiores, e por mais tempo. 

Fotos
Abaixo temos algumas fotos da GeForce GTX 780Ti modelo referência da NVIDIA, que utiliza o mesmo projeto do sistema de cooler jÁ utilizado em outras placas da série GeForce 700, como a 780 e a TITAN.

A placa tem visual muito imponente e é bastante bonita. Diferente dos demais modelos com esse sistema de cooler, agora a NVIDIA colocou o nome da placa em uma tonalidade mais escura, dessa forma o mesmo fica mais destacado(fica nítido nas imagens com as placas lado a lado mais abaixo).

As conexões de vídeo são as mesmas da 780, duas DVI, uma HDMI e uma DisplayPort. 


Os conectores de energia também são os mesmos que a 780 normal, um de 8 pinos e outro de 6 pinos.

Nas fotos abaixo, colocamos lado a lado a 780 e a 780Ti, ficando bem claro que existe poucas diferenças visuais na parte externa. O destaque como falamos fica pelo nome da placa mais escurecido, assim como cor dos dissipadores internos, também mais escuros na 780Ti.

Mais abaixo uma foto com as placas GeForce GTX 690(U$999), 780Ti(U$699), TITAN(U$999) e 780(U$499), as quatro mais rÁpidas da empresa. É possível ver que todas são bem semelhantes, apesar da GTX 690 no topo da foto ter seu cooler centralizado, medida adotada pela NVIDIA devido essa placa ter dois chips e dessa forma a refrigeração ser mais eficiente.


{break::Sistema utilizado, Temperatura, Consumo}Como de costume, utilizamos uma mÁquina top de linha baseada em uma mainboard ASUS Rampage IV Extreme e processador Intel Core i7 3960X overclockado para 4.6GHz para os testes. Abaixo, algumas fotos da placa montada no sistema, na imagem da direita, detalhes dos conectores de energia, com a "presilha" virada para fora que facilita bastante a remoção dos cabos quando necessÁrio:

A seguir, o menor preço encontrado de cada um dos modelos utilizados nos comparativos (pesquisa feita no dia 02/11/2013 no site newegg.com), detalhes da mÁquina, sistema operacional, drivers, configurações de drivers e softwares/games utilizados nos testes.

- NVIDIA GeForce GTX 780Ti - US$699,99
- NVIDIA GeForce GTX 690 - US$999
- NVIDIA GeForce GTX TITAN - US$999
- ASUS GTX 780 DirectCU II OC - US$519,99
- NVIDIA GeForce GTX 780 - US$499,99
- NVIDIA GeForce GTX 770 - US$329,99 

- AMD Radeon R9 290X - US549,99
- AMD Radeon R9 290 - US399,99
- ASUS Radeon R9 280X DirectCU II TOP - US309,99

- AMD Radeon R9 280X - US299,99
- AMD Radeon HD 7970 GHz Edition - US$314,99

    MÁquina utilizada nos testes:
    - Mainboard ASUS Rampage IV Extreme
    - Processador Intel Core i7 3960X @ 4.6GHz
    - Memórias 32 GB DDR3-1866MHz Patriot Viper III Black
    - SSD Intel 330 Series 180GB
    - HD 2TB Sata3 Western Digital Black
    - Fonte Cooler Master Silent Pro Hybrid 1300w
    - Cooler Master Hyper 212 EVO

    Sistema Operacional e Drivers
    - Windows 7 64 Bits
    - Intel INF 9.3.0.1020
    - AMD Catalyst 13.11 Beta 8
    - NVIDIA GeForce 331.70

    Configurações de Drivers
    3DMark 
    - Anisotropic filtering: OFF 
    - Antialiasing - mode: OFF 
    - Vertical sync: OFF 
    - Demais opções em Default

    Games: 
    - Anisotropic filtering: Variado através do game testado 
    - Antialiasing - mode: Variado através do game testado 
    - Texture filtering: High-Quality 
    - Vertical sync: OFF 
    - Demais opções em Default 

    Aplicativos/Games
    - 3DMark 11 (DX11) 
    - 3DMark (DX11) 
    - Unigine HEAVEN Benchmark 4.0 (DX11)
    - Unigine Valley Benchmark 1.0 (DX11)

    - Aliens vs Predator (DX11)
    - Battlefield 4 (DX11)
    - BioShock Infinite (DX11)
    - Crysis 3 (DX11)
    - F1 2012 (DX11)
    - Hitman Absolution (DX11)
    - Metro Last Light (DX11)
    - Tomb Raider (DX11)

    GPU-Z
    Abaixo, temos a tela principal do aplicativo GPU-Z mostrando algumas das principais características técnicas da NVIDIA GeForce GTX 780Ti, placa referência.


    Temperatura
    Iniciamos nossa bateria de testes com um bastante importante: a temperatura do chip, tanto em modo ocioso como em uso contínuo.

    Para o teste da placa em uso, medimos o pico de temperatura durante os testes do 3DMark 11 rodando em modo contínuo.

    Consumo de Energia
    Também fizemos testes de consumo de energia com todas as placas comparadas. Os testes foram feitos todos em cima da mÁquina utilizada na review, o que dÁ a noção exata do que cada VGA consome. Vale destacar que o valor é o consumo total da mÁquina e não apenas da VGA, dessa forma comparações com testes de outros sites podem dar resultados bem diferentes.

     

    No teste de carga, rodamos o 3DMark 11. O aplicativo exige um pouco mais do sistema e da placa de vídeo do que grande maioria dos games.

    OBS.: No teste em modo ocioso consideramos 5w como margem de erro. JÁ no teste rodando o aplicativo 3DMark 11, consideramos 15w como margem de erro, devido à grande variação que acontece testando uma mesma placa.

    {break::Testes sintéticos}3DMark 11
    Começamos os testes com os benchmarks da Futuremark utilizando a ferramenta 3DMark 11, um dos mais utilizados no mundo para medir desempenho de placas de vídeo.

     

    3DMark
    Mudando para a versão mais recente, rodamos apenas o teste mais exigente e que mostra a maior diferença entre chip grÁficos, o Fire Strike. Abaixo os resultados:

    Unigine HEAVEN Benchmark 4.0
    Agora em sua nova versão, o HEAVEN 4.0 é um dos testes sintéticos mais "descolados" do momento, pois tem como objetivo mensurar a capacidade das placas 3D em suportar os principais recursos da API grÁfica DirectX 11, como é o caso do Tessellation.

    O teste foi dividido em duas partes: uma sem e outra com o uso do Tessellation em modo "extreme", ambas a 1920x1080 com o filtro de antialiasing em 8x e anisotropic em 16X.

    O primeiro teste, com o Tessellation desativado:

    E o segundo com o Tessellation ativado em modo EXTREME:

    Unigine Valley Benchmark 1.0
    Esse é outro benchmark sintético da Unigine, sendo o mais recente e que traz um cenÁrio bem diferente do anterior, mas também com belos efeitos.

    {break::Testes em games}Aliens vs Predator
    Começamos os testes em jogos com "Aliens vs Predator", game que traz o suporte ao DX11 e que foi muito bem recebido pelo público e crítica. Para os testes com este jogo utilizamos a ferramenta "Adrenaline Aliens vs Predator Benchmark Tool".

    Battlefield 4
    Um dos maiores lançamentos de 2013, "Battlefield 4" é um referencial da plataforma PC quando se trata de grÁficos de alta qualidade. O game foi todo desenvolvido sobre a Frostbite 3, nova engine da produtora DICE.

    BioShock Infinite
    O game "BioShock Infinite" é um grande sucesso de crítica (inclusive aqui no Adrenaline) desenvolvido pela 2K Games. Para os testes com este jogo utilizamos a ferramenta "Adrenaline Action Benchmark Tool".

    Crysis 3
    Sendo "Crysis "3 um dos mais incríveis jÁ desenvolvidos quando o assunto é grÁfico, não poderiamos deixar ele de fora de nossos testes em anÁlises de placas de vídeo.

    OBS.: Game ou drivers geram limitação no desempenho de algumas placas ao atingir mais de 90FPS.

    F1 2012
    "F1 2012" traz o que existe de melhor em tecnologia da API DirectX 11. Os testes com o game foram feitos utilizando a ferramenta Adrenaline Racing Benchmark Tool.

    Metro Last Light
    Outro excelente teste que exige o mÁximo das placas de vídeo é "Metro Last Light", sendo junto com o Crysis 3, referência quando se trata de qualidade grÁfica em games para PC.

    Tomb Raider
    O game marca o reboot da histórica franquia de Lara Croft, desenvolvido pela Crystal Dynamics com sua engine própria, a Crystal Dynamics Engine. Para os testes com este jogo utilizamos a ferramenta "Adrenaline Action Benchmark Tool".

    PhysX: Metro Last Light
    Para testes de PhysX, utilizamos "Metro Last Light", um dos mais recentes e com destaque para uso desse tecnologia.

    {break::Overclock: Temperatura, Consumo Energia e Testes}Assim como outros modelos da série GeForce 700, a 780Ti tem excelente poder de overclock. Aumentamos o clock do modelo que analisamos de 876MHz para 1GHz, nada menos que 124MHz, sem nenhuma mudança na voltagem. JÁ as memórias, que jÁ possuem clock bem alto, de 7GHz, subimos mais 200MHz, ficando em 7.2GHz, números bem interessantes e que mostram um ótimo poder de overclock, jÁ adiantando que poderemos ter modelos bem agressivos de parceiros da NVIDIA com soluções de resfriamento e projetos da placa mais complexos.

    Abaixo a tela do GPU-Z com o aplicativo usado para o overclock, o eVGA Precision X.

    Temperatura
    A temperatura quando overclockada ficou igual a da placa com seus clocks padrões, bastante alta.

    Consumo de Energia
    Abaixo, os testes de consumo de energia do sistema quando overclockamos a placa.

    3DMark 11
    Começamos os testes de desempenho sobre o 3DMark 11, confiram abaixo o desempenho:

    Aliens vs Predator
    Dando sequência nos testes, agora é a vez do Aliens vs Predator.

    BioShock Infinite
    JÁ com o BioShock Infinite, game de FPS lançado em 2013 o comportamento em overclock foi o seguinte:

    Tomb Raider
    O game Tomb Raider é outro lançado esse ano que apresenta bons grÁficos. Abaixo, o desempenho sobre ele.

    {break::Conclusão}Conforme ficou evidenciado em nossa bateria de testes, a GTX 780 Ti foi soberana em todos os testes, com uma expressiva margem afrente de quase todas as demais placas testadas com um único chip, em alguns casos, superando até mesmo a GTX 690, que possui dois chips. À exceção de "Crysis 3" e "F1 2012", a nova GeForce foi entre 15% e 20% mais veloz que a sua "irmã menor", a 780 "comum". Infelizmente não tínhamos em mãos uma Radeon R9 290X para uma melhor decisão por parte do consumidor. Contudo, a julgar pelo preço das duas (US$ 549 para a placa da AMD e US$ 699 para a da NVIDIA), bem como pelos testes de desempenho divulgados pelos principais sites internacionais, a GTX 780 Ti leva uma certa vantagem em termos de FPS.

    A placa superou até mesmo a TITAN, até então modelo topo de linha da NVIDIA com um único chip e que custa U$999.

    Por falar em preço, a chegada da nova GeForce cria um sério problema não apenas para a R9 290X, mas sobretudo para a TITAN que, além de menos veloz, é US$ 300 mais cara. Somando-se a isto, o fato de que algumas fabricantes estão lançando versões turbinadas da GTX 780 "comum" – chamadas de GTX 780 GHz Edition – provavelmente a NVIDIA não terÁ outra opção, senão a de reduzir significativamente o preço da TITAN, ou mesmo aposentÁ-la. O valor adotado pela NVIDIA para a 780Ti também deixou claro que a estratégia da empresa ao lançar a TITAN com preço elevado estava no simples fato de não ter nenhuma concorrente à altura. Dessa forma, a empresa pode criar um produto topo de linha direcionado ao público que não se importava muito com o preço. JÁ no atual mercado, a Radeon R9 290X impossibilita o lançamento de uma placa com o mesmo valor da TITAN quando lançada, puramente pela diferença de desempenho alcançada pela placa da AMD sobre a 780Ti.

    Além de contar com números impressionantes, como 2.880 CUDA Cores, 240 TMUs e clocks de GPU e memória respetivos de 875Mhz (928 Mhz quando turbinado) e 7Ghz, a NVIDIA aprimorou algumas tecnologias - como é o caso do GPU Boost 2.0 (mais poderoso e eficiente), além de trazer algumas novidades – como, por exemplo, o Power Balancing, que melhora a estabilidade do fluxo de corrente elétrica, permitindo assim um funcionamento mais seguro e maior espaço para overclock.

    Todas as demais tecnologias suportadas pela geração GeForce 700 como ShadownPlay e GeForce Experience também são suportadas pela 780Ti. 

    "Quem deseja desempenho insano e qualidade mÁxima, a GeForce GTX 780 Ti é a candidata ideal, contando com o poderoso chip GK110 em sua plenitude".

    Vale destacar também o excelente trabalho feito pela NVIDIA no quesito consumo de energia e dissipação de calor da 780Ti. Mesmo sendo uma placa bem mais rÁpida que a 780, consome pouco a menos e tem temperatura semelhante a TITAN. Ainda não analisamos a R9 290X, mas a promessa da NVIDIA é que sua nova placa consome e esquenta bem menos.

    Agora se o preço de US$ 699 assusta um pouco jÁ lÁ fora, imagina aqui no Brasil, onde ela foi lançada a R$ 2.999. Mesmo assim, ainda é mais barata que um Playstation 4 lançado por aqui.

    A NVIDIA liberou a versão 1.7.0.1 do GeForce Experience que corrige um bug com a 780Ti, para download clique aqui

    PRÓS
    GK100 em sua configuração mÁxima;
    7.0Ghz de memória, garantindo uma robusta largura de banda de memória;
    É US$ 300 mais barata que a GeForce GTX TITAN;
    Imponente com ótimo acabamento;
    Bastante silenciosa;
    Excelente potencial para overclock;
    Suporte ao que existe de melhor em tecnologias;
    GPU Boost 2.0 mais eficiente;
    Suporte ao ShadowPlay, GeForce Experience;
    Tecnologia Power Balancing que garante mais segurança e potencialidade para OC.
    CONTRA
    Poderia custar de US$ 50 a US$ 100 a menos
    • Redator: Fabio Feyh

      Fabio Feyh

      Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Mundo Conectado é responsável pelas análise de drones e alguns gadgets relacionados a fotos e vídeo, como Action Cams.