ANÁLISE: Nokia Lumia 920

ANÁLISE: Nokia Lumia 920

O Lumia 920 é o topo de linha da nova geração de smartphones da Nokia, equipados com o sistema Windows Phone 8. Depois da primeira linha dos Lumias "abortada precocemente" por não receberem updates para o novo WP, estes novos modelos, com o final 20 em seus nomes, têm a difícil missão de recolocar a Nokia entre as grandes do mercado de celulares inteligentes.

O Lumia 920 tem entre seus destaques uma tela de 4.5" IPS com resolução HD e as tecnologias ClearBlack e PureMotion HD+, tornando as imagens mais vívidas e as animações muito ágeis, processador dual-core 1.5GHz e, seu grande diferencial, a câmera com tecnologia PureView e estabilização ótica, capaz de entregar fotos com alta qualidade. Veremos mais detalhes sobre cada um destes aspectos nas próximas páginas.

{break::Vídeo-análise, comparativos e especificações}Como não poderia de ser, já que falamos em um modelo topo de linha, o Lumia 920 traz todos os recursos que podemos esperar de um smartphone atual, com recursos como LTE, NFC, Bluetooth e bom espaço de armazenamento, com memória interna de 32GB.


Especificações Técnicas

Tela: 4.5" IPS LCD, resolução de 1280 x 768
Corning Gorilla Glass 2
Processador: Qualcomm MSM8960 Snapdragon, dual-core 1.5GHz
GPU: Adreno 225
Memória RAM: 1GB
Armazenamento: 32GB
Câmera Traseira: 8.7MP, 3552 x 2448, estabilização óptica, vídeo 1080p@30fps
Câmera Frontal: 1.3MP, 720@30fps
Dimensões: 130.3 x 70.8 x 10.7 mm
Peso: 185 g
Bateria: Li-ion 2000 mAh 




Lumia 620
Lumia 820
Lumia 920
Processador
Snapdragon dual-core 1.0GHz
Snapdragon dual-core 1.5GHz
Snapdragon dual-core 1.5GHz
Armazenamento
8GB + slot microSD
8GB + slot microSD
32GB
Memória RAM
512MB
1GB
1GB
Sistema operacional
Windows Phone 8
Windows Phone 8
Windows Phone 8
Câmeras
Traseira 5MP / Frontal VGA
Traseira 8MP / Frontal VGA
Traseira 8.7 MP / Frontal 1.3MP
Tela
TFT 3.8"
AMOLED 4.3"
LCD IPS 4.5'
Dimensões
115.4 x 61.1 x 11 mm
123.8 x 68.5 x 9.9 mm
130.3 x 70.8 x 10.7mm
Peso
127g
160g
185g
Bateria
Li-Ion 1300 mAh
Li-Ion 1650 mAh
Li-Ion 2000 mAh
LTE



HDMI





Galaxy S III
iPhone 5
Lumia 920
Processador
Exynos 4212 Quad 1.4GHz
Apple A6 dual-core 1.2GHz
Snapdragon dual-core 1.5GHz
Armazenamento
16/32/64GB + slot microSD
16/32/64GB
32GB
Memória RAM
1GB
1GB
1GB
Sistema operacional
Anroid 4.0 (Ice Cream Sandwich)
iOS 6
Windows Phone 8
Câmeras
Traseira 8MP / Frontal 1.9MP
Traseira 8MP / Frontal 1.2MP
Traseira 8.7 MP / Frontal 1.3MP
Tela
Super AMOLED 4.8'
LED Retina Display 4'
LCD IPS 4.5'
Dimensões
136.6 x 70.6 x 8.6 mm
123.8 x 58.6 x 7.6 mm
130.3 x 70.8 x 10.7mm
Peso
133g
112g
185g
Bateria
Li-Ion 2100 mAh
Li-Po 1432 mAh
Li-Ion 2000 mAh
LTE



HDMI



{break::Design e tela}A primeira impressão do Lumia 920 é inevitável: ele é um tijolo. Com 185 gramas, e 1 centímetro de altura, ele é um aparelho na contra-mão da evolução dos smartphones, que vêm ficando cada vez mais finos e leves. Apesar desta evidente desvantagem, ela esconde dois recursos que seu tamanho torna viável: a estabilização óptica (se você balança o aparelho, consegue ouvir o sistema trabalhando) e a capacidade de ser carregado por indução.

O tamanho pouco discreto não chega a comprometer a ergonomia, mérito das bordas arredondadas nas laterais que deixam a pegada muito confortável. Apesar da tela grande (4.5 polegadas), é possível alcançar todos os pontos da tela usando apenas uma mão, porém fica "na estica". Pessoas com mão pequenas, ou que não gostam de aparelhos grandes e pesados, devem desconsiderar o Lumia 920.

A construção em monobloco, em conjunto com o peso, dão um visual "tanque de guerra" para este smartphone. Somado à tela Gorila Glass de segunda geração, o Lumia 920 tem tudo para manter a fama dos Nokias de aparelhos ultrarresistentes (como dá pra notar aqui, aqui e aqui). Se você derrubá-lo, preocupe-se mais com seu pé do que com ele (ainda mais considerando o peso). Quem estiver interessado em testes mais "agressivos" de resistência, pode conferir este link.

A tela chama muito a atenção. Do tipo IPS LCD, tem cores muito vívidas, destacadas ainda mais pelo os tons escuros da tecnologia ClearBlack.  A resolução HD (1280 x 768) fez bem ao sistema Windows Phone, antes limitado ao 800x480, tornando possível a leitura de páginas de internet sem precisar dar muitos zoom in.

{break::Câmeras e multimídia}O Lumia 920 chegou ao mercado com uma apresentação muito entusiasmada (e que depois acabou meio patética) da câmera do smartphone. Trazendo a marca "PureView", o aparelho promete fotos fantásticas através de recursos como a estabilização de imagem, lentes Carls Zeiss e o sensor de 8.7MP.

Falcatruas de apresentação à parte, as fotos e vídeos capturados pela câmera apresentam um resultado muito bom, no mesmo nível que os melhores smartphones existentes hoje no mercado na maioria das situações e cenas, com uma exceção: fotos em baixa luminosidade. O Lumia 920 apresenta uma qualidade sem precedentes em locais mal-iluminados, situação crítica para as câmeras compactas em smartphones. Em alguns momentos, o resultado é tão impressionante que você se pega olhando novamente o ambiente, e depois para a fotografia, e fica com a sensação que o celular "enxerga" melhor que você.


Comparativo entre o Lumia 920 e outros aparelhos em condições ruins de luz

Este efeito é, em alguns momentos, mérito da estabilização de imagem, que torna possível aumentar o tempo de exposição na captura de algumas cenas. Em outras situações, com melhor condição de luz, o estabilizador também se sai bem evitando que as fotos "borrem", mesmo se a foto for capturada sem muita firmeza. Mesmo a terrível combinação de iluminação ruim (dia nublado) e muito movimento (partida de basquete) resultaram em fotos capazes de "congelar a ação", bastando mudar a configuração da câmera para o "modo esporte". Na última foto, batida de cima de uma bicicleta em movimento, mostra que a estabilização de imagem se vira bem para deixar a imagem capturada firme.

A qualidade nos vídeos está no mesmo padrão que o observado nas fotos, sendo que o aparelho é capaz de capturar imagens em 720p e 1080p, ambas as configurações em 29 fps. É uma pena não poder aumentar o número de quadros por segundo reduzindo a resolução, mas como podemos ver no vídeo de teste, cenas movimentadas trazem um bom resultado. Na segunda parte do vídeo de teste repito a situação do famigerado teaser forjado da Nokia, "filmando" sobre uma bicicleta. A estabilização não apresentou um resultado como aquele do vídeo, conseguindo entregar apenas uma cena aproveitável (fiquei devendo a atriz fazendo pose para a câmera, mas pelo menos fiz o vídeo de cima de uma bicicleta, e com o Lumia 920). O maior problema percebido, especialmente por gravarmos todos os vídeos em dias nublados, é a dificuldade da câmera definir o balanço de branco, algo bem notável entre 1:15-1:38, onde é possível notar que o asfalto "muda de cor" várias vezes. Felizmente, este problema pode ser solucionado definindo manualmente o balanço de branco. 

Considerando os resultados gerais, o Lumia 920 está entre os primeiros aparelhos que considero um real substituto das câmeras point-and-shoot de entrada e, inclusive, bate vários modelos intermediários ali pela casa dos 600 reais. O 808 Pureview já havia alcançado este feito, mas o sistema Symbian presente nele o tornava uma boa câmera que quase era um smartphone, enquanto o Lumia 920 consegue ser uma ótima câmera e, simultaneamente, um excelente celular.

Como câmera, a estabilização de imagem ajudou, mas não fez milagre. Deu para fazer uma imagem interessante de cima de uma bicicleta, mas longe de algo firme como exibido na publicidade. Para aumentar a ironia da coisa, o YouTube nos perguntou, depois que finalizamos o upload do vídeo de teste: "Detectamos que seu vídeo pode estar instável. Gostaria de estabilizá-lo?"

Ficamos devendo fotos em outras condições de luz, como um belo dia de sol, pois ao longo da semana toda de testes Florianópolis "nos brindou" com um clima nublado/chuvoso. Se dermos sorte, atualizamos a análise com fotos em situações mais indicadas para fotografias externas, caso o tempo ruim dê uma trégua antes de devolvermos o modelo em análise.

{break::Funcionalidades e desempenho}O Windows Phone já mostrava sua capacidade em hardwares modestos, com processadores de um núcleo e 512MB de RAM (caso do Lumia 710). O processador dual-core em 1.5GHz e 1GB de RAM fazem o Lumia 920 "voar", sendo muito difícil ver qualquer perda de performance na transição de telas, abrindo aplicativos ou executando games. 

Rodando o software Powermark, para fazer o benchmark do aparelho, vemos que o Lumia 920 está no topo no comparativo em todos os aspectos, na disputa com os outros aparelhos Windows Phone 8. No uso prático vemos o potencial do hardware do aparelho, que roda de forma lisa games, vídeos em FullHD e mesmo a alternância entre apps é feita de forma ágil.

Em relação às funcionalidades do aparelho, vemos uma série de avanços no sistema operacional, comparado ao que vimos no Windows Phone 7. A Microsoft dificilmente vai fazer alarde disto, mas um dos grandes features do WP8 é, enfim, nos vermos livre do Zune. Basta conectar o aparelho em seus computador para ter acesso aos arquivos no melhor "estilo pendrive" de ser. A interface também traz novidades, com a presença de múltiplos tamanhos para "os tijolos" da tela principal.

Porém, uma falha ainda não resolvida é a falta de aplicativos. Com a cissão em relação ao WP7 (ele não é capaz de rodar aplicativos do WP8), mesmo a compatibilidade com o Windows 8 não foi o suficiente para evitar a falta de opções ao entrar na loja de aplicativos, afinal o próprio sistema para desktops carece também de aplicativos (apps Modern, no caso). Assim como já observamos nas análises da primeira geração Lumia, muitos aplicativos não possuem ainda versões para WP8 e, em outros casos, até estão disponíveis, mas suas funcionalidades ficam muito aquém das presentes no Android e o iOS.


Em contrapartida, o Lumia 920 traz apps exclusivos da Microsoft e, é claro, da Nokia, que agregam muitas funcionalidades ao smartphone. Os principais serviços da Microsoft possuem bons aplicativos para WP8, caso do Outlook, Skydrive e a suíte de aplicativos de produtividade favorita de muitos: o Office. Pelo lado da empresa finlandesa, temos alguns ótimos aplicativos, sendo os apps "HERE" os grandes destaques. A Nokia possui um bom sistema de mapas e geolocalização, e oferece três aplicativos para explorar este seu recurso:  o HERE Maps (serviço de mapas), o HERE Drive (direção ponto-a-ponto) e o mais exótico deles, o HERE City Lens. Este último exibe, através da imagem da câmera e da realidade aumentada, onde ficam os pontos de interesse a partir de sua perspectiva, mostrando locais como restaurantes e teatros presentes na direção para onde você aponta o aparelho.


Autonomia
Nos testes de duração de bateria, no primeiro cenário foram mantidos ativos constantemente  o 3G, Bluetooth e WiFi, e o aparelho foi colocado em um regime de uso intenso, com 3 horas de música, 1 hora de uso do GPS, muitas fotos e vídeos, navegação na internet e tela ativa por longos períodos, com o pessoal do Adrenaline "fuçando" no coitado o dia inteiro. O resultado é que o aparelho segurou 14 horas até descarregar (saiu do carregador às 7h, e "faleceu" as 20h55), um resultado bom considerando o uso que fizemos.

Na segunda simulação, mais realista para o cotidiano, acionamos apenas os recursos em uso e moderamos o número de vezes que a tela é ativa, tudo sem deixar de fazer uso das várias funcionalidades do smartphone. Neste caso, o celular chegou ao fim do dia com aproximadamente 35% de bateria restante. 

Acionando recursos de economia de energia, pegando leve nos usos do aparelho e sendo otimista, dá para tentar chegar ao fim do segundo dia de uso com o Lumia 920, mas com certeza a recarga diária é mais seguro.

{break::Conclusão}A Nokia conseguiu, novamente, entregar aparelhos de alta qualidade, nesta segunda geração Lumia. O 920 concorre com o HTC 8x pela coroa de "melhor smartphone WP8", e deve ser uma opção considerada por alguém que deseja um celular com o sistema da Microsoft.

O design em monobloco virou uma marca registrada destes modelos da Nokia, e resulta em produtos com uma boa ergonomia (mérito dos cantos arredondados) e uma sensação de robustez que dá segurança ao dono, diferente das traseiras em vidro ou plástico presente em concorrentes. Este modelo, porém, tem um sério problema de design: é espesso e pesado, muito acima do visto nos concorrentes, sendo que se você realmente se importa com estes aspectos, deve desistir da compra deste modelo. 

A câmera que equipa este modelo é um elemento decisivo para a compra. Neste aparelho temos o nível de qualidade de imagens próximo presente em câmeras point-and-shoot de entrada/intermediárias, se destacando muito em situações adversas de baixa luminosidade. Se você é entusiasta de fotografia, este é um smartphone a se considerar.

Por fim, o sistema Windows Phone apresentou evoluções, se tornando uma opção muito atrativa como SO por sua fluidez e organização, mas ainda deve muito no quesito aplicativos comparado aos concorrentes Android e iOS. A Nokia e a própria Microsoft possuem ótimos apps, mas os compradores dos Lumias devem estar cientes que, ao menos por hora, não estarão bem servidos de aplicativos. 

O Lumia 920 é a combinação de um dos melhores hardwares (e câmera) que já vimos com um sistema muito bom, mas ainda com futuro incerto, o que transforma a compra do aparelho em uma aposta (de 2 mil reais) que o Windows Phone vai deslanchar e criar um bom ecossistema de apps.

PRÓS
Design bonito e resistente
Ótima câmera
Aplicativos exclusivos Nokia
CONTRAS
Pesado e grande
Windows Phone 8 ainda precisa de muitos apps
Assuntos
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego colabora com a Adrenaline na produção de notícias e artigos na coluna "Vida Digital".