ANÁLISE: SteelSeries Diablo III Headset e QcK Monk Edition

ANÁLISE: SteelSeries Diablo III Headset e QcK Monk Edition
A SteelSeries é uma marca especializada em acessórios para gamers. É famosa principalmente por seus produtos customizados, que tem um grande apelo dos fãs de franquias de peso no mundo dos games, caso da série Diablo.Nesta anÁlise vamos falar de dois produtos da empresa voltados aos fãs da franquia da Blizzard: o Diablo III Gaming Headset e o Qck Monk Edition.

Os dois produtos são vendidos separadamente, mas por fazerem parte de uma mesma linha, iremos fazer a anÁlise de ambos os produtos em conjunto. 

{break::Headset: Design, ergonomia e especificações}O SteelSeries Diablo III Gaming Headset é uma versão adaptada do headset SteelSeries Siberia V2, com mudanças no design para ficar com "a cara" da franquia da Blizzard. Com o mesmo formato, chama a atenção a leveza e o conforto do modelo, que não incomoda mesmo com o uso prolongado.

Com uma alça auto-ajustÁvel, basta colocar o fone para que ele encaixe firme na cabeça, sem necessidade de ficar ajustando até achar o ponto ideal. O uso de um material macio no topo da alça deixou a fixação firme e confortÁvel, da mesma forma como os acolchoados em couro, nas orelhas, também são muito agradÁveis.

O fone veio com um cabo principal bastante curto, com apenas um metro, e que pode ser ampliado com um extensor de mais dois metros, totalizando um comprimento de três metros. Este detalhe é muito interessante, jÁ que soluciona duas situações: para o gamer de desktop que tem seu PC no chão, o longe, o extensor tornarÁ o cabo mais que suficiente. Para gamer que tem seu gabinete em cima da mesa, ou que joga em notebook, o cabo mais curto vai reduzir o incômodo de ter que ficar lidando com o excesso de fio, que pode até se enrolar ou prender em outras coisas por isto.

No cabo mais curto, com acabamento em tecido, fica um pequeno seletor que torna possível ativar ou desativar o microfone e regular o volume. O microfone pode ser embutido dentro do fone da esquerda, quando não utilizado, e "puxado para fora" quando em uso. A haste tem um bom comprimento, e é fÁcil de ser adaptada, por ser bastante flexível e firme na medida certa.

Em geral, os acabamentos de todo o corpo do fone não decepcionam, com materiais de qualidade e uma construção batante sólida, o design também ficou muito acertado, na minha opinição. Com um estilo até "conservador", se comparado com outros headsets para gamers, ele consegue ser diferente de headsets comuns e ao mesmo tempo trazer um design arrojado, sem ficar excessivamente espalhafatoso. As referências ao game não são tão evidentes, exceto pelo nome do game na parte superior da haste e o acabamento das luzes na lateral, com o número três em algarismos romanos. Na minha opinião, as luzes do fone ficaram show!


As luzes tem um efeito sutil, quando o fone estÁ ocisoso, com um efeito de esmaecer jÁ muito explorado em eletrônicos, que dÁ a sensação que o aparelho "respira". Todos estes detalhes, e mais o acabamento nas laterais, com uma tinta vermelha perolizada que puxa para tons dourados, tornam o acabamento impecÁvel, neste fone.

{break::Headset: Especificações e configuração}A instalação e configuração do StellSeries Diablo III Headset é bastante simples, bastando baixar o driver do produto no site oficial e instalar o programa, para ter o fone funcionando corretamente.

A tela de configurações é muito simples, com duas principais modificações possíveis: um equalizador, com uma série modificações possíveis ou o uso de padrões pré-definidos, e ajustes das luzes do fone, onde é possível modificar a forma como as luzes piscam nas laterais (ou fazer parar de piscar, ou mesmo desligÁ-las). É possível também salvar perfis de uso, mas não hÁ botões de atalho no fone para alternar entre eles de forma dinâmica.

A configuração é simples e sem mistério, e os perfis trazem grandes diferenças nos Áudios, algo interessante para quem buscar um ajuste fino, para deixar o Áudio com características que o agradem. Curioso é ver também o quanto a tela de configuração ficou semelhante as telas do próprio game, mostrando um capricho da empresa em entregar uma customização completa do produto. Vendo sem atenção, dÁ até pra achar que é a tela de abertura de Diablo III.

Especificações:
Frequência de resposta: 18 – 28.000 Hz

Impedância: 32 Ohm
SPL@ 1kHz, 1 Vrms: 112 dB
Largura do cabo: 1 + 2 = 3 m (9,8 ft.)
Conector jacks: 3,5 mm

Microfone
Frequência de resposta: 50 – 16.000 Hz
Tipo : Unidirecional
Sensibilidade: -38 dB

{break::Headset: Áudio}Como é baseado no Siberia V2, o headset Diablo III compartilha também suas principais características, como o sistema de som closed-ear, que acaba sendo determinante para as características do Áudio neste modelo.

Como outros produtos que formam "uma concha em torno do ouvido", o fone não traz muito soundstage, ou seja, não transmite claramente a sensação do espaço dos elementos. A qualidade do Áudio é regular, com um pouco mais de destaque para as frequências mais graves, mas sem comprometer nos níveis mais agudos e intermediÁrios.

É claro que o formato close-ear não traz apeans desvantagens, e por conta desta estilo de encaixe nas orelhas, o headset traz um bom nível de isolamento acústico passivo. Não chega a anular os ruídos ao redor , mas é o suficiente para garantir que você não irÁ perder o foco no game. Apesar de formar aquele "vÁcuo" na orelha, não foi desconfortÁvel o uso prolongado.

Para testar as capacidades do fone, testamos em duas situações: com músicas e jogando Battlefield 3 e, é claro, o próprio Diablo III.


Ouvindo músicas
Para "curtir um som", o headset é bastante interessante, jÁ que apesar da qualidade sonora não ser excepcional, principalmente se considerarmos que ele custa 500 reais, o fone não irÁ decepcionar, com um bom destaque para os tons graves. O isolamento acústico é regular, o suficiente para te separar do restante do mundo (exceto se o seu vizinho decidir quebrar a parede do cômodo ao lado). A intensidade sonora que entrega (o popular "volume") é mais que o suficiente para satisfazer o consumo saudÁvel das músicas e, na verdade, dÁ para antecipar tranquilamente sua perda auditiva colocando o aparelho no volume mÁximo.


Com games
Em testes com games, temos duas experiências opostas. Em Battlefield 3, onde o fone pode transformar seus ouvidos em seu "segundo par de olhos", a falta de um bom soundstage torna difícil usar os ouvidos para perceber de onde vem os sons, algo que pode fazer a diferença entre matar ou ser morto, em um FPS.

Em compensação,  jogando com o game que inspira o tema do headset, a experiência é bem positiva. Em Diablo III, determinar a direção de um som não é algo que possa influenciar de forma marcante no gameplay, e a falta de uma "imagem mais clara" da posição dos sons não prejudica a jogatina. Na verdade, o formato do headset torna possível entregar mais intensidade nos tons graves, algo muito bom para os espaços amplos e sinistros que compõem o ambiente do game.

{break::Mousepad}A linha Qck da SteelSeries é uma linha bem sucedida de mousepads. O QcK Monk Edition é uma das variantes do produto, customizada com elementos da franquia Diablo. Além deste modelo em anÁlise, inspirado na classe monge do game, hÁ também outros modelos com a arcanista, a caçadora de demônios, o bÁrbaro, o feiticeiro e, na minha opinião o modelo mais bonito da linha, um baseado no personagem Tyrael. Também hÁ um produto com o logo do game, em duas opções de tamanho.


O acabamento do mousepad é em tecido, na parte superior, feito em um material com trançado bastante fino. O deslize do mouse, bem como a precisão do periférico neste produto, é perfeita, com toda a qualidade que se espera de uma marca especializada em acessórios para gamers.

A base do produto é emborrachada, o que traz muita aderência e firmeza ao mousepad, independente da superfície em que ele é posicionado. Com um tamanho amplo (32 x 27 cm), sobra espaço para o mouse deslizar sobre o mousepad, com o único porém de que usuÁrios com pouco espaço na mesa podem encontrar problemas para colocar o produto. Uma solução é adquirir a versão mini, com 21 x 25 cm de tamanho, mas que só traz o logo do game como opção de design.

Espessura: 2 mm
Largura: 320 mm
Comprimento: 270 mm
Base emborrachada
Material: tecido

{break::Conclusão}Headset
Como acontece em muitos produtos diferenciados, a relação custo vs. benefício é algo bastante questionÁvel. Se o que você busca é fielidade no Áudio, e um fone ideal para a jogatina, especialmente em games de tiro, este fone analisado não é a melhor opção. Para estas situações, é melhor buscar outros produtos, principalmente os com o formato open-ear.

Com um custo bastante elevado, adquirir ele é algo que compensa apenas para os gamers que fazem questão de um design diferenciado, e querem periféricos personalizados com elementos de sua franquia favorita. No design, inclusive, temos o ponto alto do Diablo III Gaming Headset. Com um visual muito bonito, ele consegue se destacar na aparência sem chegar ao exagero, como acontece com muitos produtos gamer.  A ergonomia do fone também é muito boa, sendo bastante leve e com um encaixe auto ajustÁvel perfeito, elementos que tornam seu uso confortÁvel mesmo por vÁrias horas.

Os componentes empregados são de ótima qualidade, dando a sensação de uma construção muito firme e confiÁvel. Quanto aos drivers de Áudio, a qualidade entregada é boa, mas considerando o preço pago nele, é possível encontrar opções melhores. Um exemplo é adquirir o SteelSeries Siberia V2, que é rigorosamente o mesmo fone, somente sem as customizações. Ali você consegue reduzir o preço em até 140 reais e, se ainda pretende investir mesmo 500 reais, e prefere qualidade acústica ao invés do design, dÁ para encontrar sistemas melhores.


Mousepad
Diferente do que acontece com o headset, o mousepad customizado da SteelSeries não sofre um aumento tão significativo no preço. Enquanto o Qck tradicional é encontrado na casa dos R$ 40, o mousepad com "a cara de Diablo III" aumenta o preço para 60 reais, o que não é nada impeditivo. Quanto a qualidade, o Qck Monk Edition entregou uma experiência de uso muito boa, ficando firme na mesa e trazendo um deslize e uma precisão muito boa com o mouse testado. Compra certa para quem quer trazer um visual interessante para seus espaço de jogatina, e é fã da franquia.

PRÓS
Belo design
ConfortÁvel
Bom Áudio em tons graves
Design de qualidade
Base emborrachada firma bem em diversas superícies
Boa precisão com o mouse
CONTRA
Preço elevado
Não é o ideal para games que necessitam de noção da direção dos sons
Customização torna o mousepad mais caro que o modelo tradicional do Qck
Assuntos
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego colabora com a Adrenaline na produção de notícias e artigos na coluna "Vida Digital".