ANÁLISE: Arctic Cooling Accelero XTREME Plus

ANÁLISE: Arctic Cooling Accelero XTREME Plus

A Arctic Cooling foi fundada em 2001, com sede na Suíça. É uma das principais empresas na área de soluções térmicas, com foco no desenvolvimento de produtos com redução de ruído, heatsinks de cobre e de alumínio, soluções térmicas customizadas e design de ventoinhas (fans). Mais recentemente, a empresa vêm entrando em novos mercados, como cases para PCs, fontes e até acessórios, como fones de ouvido.

Recebemos alguns produtos da empresa, entre eles o cooler para placas de vídeo Accelero XTREME Plus, que iremos analisar hoje.

Accelero XTREME Plus
Como destacamos, o cooler é destinado a placas de vídeo, com foco em modelos high end da geração Radeon 5000 e GeForce 400, apesar de ser compatível com uma série de modelos, basta comprar um "kit" que a Arctic Cooling comercializa, justamente para ampliar o suporte a mais placas.

Iremos fazer a review em cima de uma GeForce GTX 480 modelo referência da Nvidia, que por si só já esquenta mais do que os modelos comercializados. Diga-se de passagem, melhor teste para o cooler é difícil de existir, já que um dos pontos mais criticados da GTX 480 foi justamente a alta temperatura da placa, principalmente quando em uso.

O Accelero XTREME Plus tem três fans (ventoinhas) de 92 mm PWM que são responsáveis pela circulação de ar, funcionando em velocidades de 900-2000 RPM.

 

Principais características:

  • Cooler de alta performance, de 250 Watts, compatível com diversas VGAs
  • 3 fans silenciosas de 92mm Pulse Width Modulated (PWM)
  • 5 heatpipes e 84 fins para dissipação de calor
  • Base patenteada de fixação da Fan, para menor ruído e vibração
  • ARCTIC MX-4 pré-aplicado
  • Compatível com CrossFire e SLI

{break::Fotos}Abaixo temos uma série de fotos do cooler e acessórios que fazem parte do pacote, inclusive do kit destinado à GTX 480.

{break::Instalação}O Processo de instalação não pode ser chamado de complexo, mas é um pouco demorado e requer atenção. Para quem gosta é bem interessante, principalmente para ver como funciona esse tipo de sistema.

Tiramos fotos de todo o processo, começando pela remoção do cooler referência (a parte mais difícil de todo o processo) e limpeza da placa, como podem ver nas imagens abaixo.

Após a remoção do cooler referência, para evitar erros, posicionamos todos os dissipadores em seus devidos lugares, acompanhando os passos indicados pelo manual, que pode ser baixado do site oficial da Arctic Cooling traduzido para o português.

Depois do posicionamento dos dissipadores, começamos a fazer a colagem, também muito simples, sempre cuidando bastante com a quantidade de cola utilizada, já que ela vem na medida. Se colocar muito, pode vir a faltar para finalizar a colagem de todos os dissipadores. O manual tem avisos a respeito, mas seria mais fácil enviarem um tubo um pouco maior, o que evitaria essa preocupação.

Com a colagem dos dissipadores finalizada, o próximo passo será fixar a base dos coolers na placa. O processo é muito simples, bastando colocar a base que acompanha o kit (para cada modelo de placa de vídeo vem um kit específico, justamente contendo a base correta para fixar a plataforma do cooler) e depois utilizar os parafusos para finalizar a fixação do cooler à base, não esquecendo de fazer a conexão do cabo de força dos coolers antes, já que pode ser mais difícil após tudo montado.

{break::GeForce GTX 480 + Accelero XTREME Plus}Nas fotos abaixo podemos ver como ficou a placa GeForce GTX 480 com o Arctic Cooling Accelero XTREME Plus.

As fotos de vários ângulos mostram bem a diferença visual, deixando a placa mais imponente. Resta saber se teremos resultados práticos, o que faria muito bem para a placa, levando em conta as críticas às suas altas temperaturas.

{break::Testes: Sistema Ocioso}Placa montada, é a hora de conferir como ela se comporta frente a um modelo com cooler referência.

Fizemos alguns testes práticos que mostram bem o comportamento dos sistemas de resfriamento das placas. Apesar dos testes estarem associados à temperatura, o ruído gerado pelo Acceleto XTREME Plus é muito inferior ao do cooler referência, mais ainda quando a placa está em uso contínuo. Isso porque o cooler referência aumenta as rotações do FAN e consequentemente aumenta o barulho gerado, coisa que não acontece com o sistema da Arctic Cooling.

Os primeiros testes de temperatura são com a placa em modo ocioso, quando o computador não está executando nenhuma ação, ou seja, está ligado e tem o sistema operacional carregado. Na verdade, fizemos dois testes com o sistema em modo ocioso: um assim que o computador é ligado, e outro com o sistema ocioso por cinco minutos após rodar um game. O motivo é que a placa com cooler referência nunca retornava à temperatura que tinha após somente inicializar o sistema.

Começamos pelo teste ocioso com o sistema inicializado e já vemos que o ganho é considerável, 6ºC a menos de vantagem para o Accelero XTREME Plus sobre o modelo referência.

 

{benchmark::1147}

No segundo teste com o sistema em modo ocioso, como destacamos, cinco minutos após rodar o teste com o Crysis Warhead, reparem que a temperatura da placa com o cooler referência não baixou de 50ºC, seis a mais em relação a quando ligamos o sistema. Esse fato mostra a dificuldade de dissipar o calor após executar uma aplicação que exija a placa.

Agora vejam o comparativo com o Accelero XTREME Plus, que, cinco minutos após rodar o game, retorna à temperatura alcançada assim que o sistema foi inicializado, mostrando excelente eficiência e um comportamento muito superior ao modelo referência.

{benchmark::1150}

{break::Testes: Sistema em Uso}Fizemos dois testes práticos que comprovarão o benefício que um cooler desse tipo pode trazer. Primeiro rodamos o Crysis Warhead, onde vemos que a placa com o cooler referência fica chega em 85ºC. Já rodando com o Accelero XTREME Plus, a temperatura cai para nada menos que 61ºC, incríveis 24ºC a menos. Para nível de comparação, GTX 460, 5850 e 5770 geram 67ºC quando em uso. Alguém imaginaria que uma GTX 480 chegaria a temperaturas tão baixas com esse tipo de sistema? Bom, a Arctic Cooling mostrou que é possível.

{benchmark::1148}

Para finalizar, capturamos as temperaturas da placa rodando o 3DMark Vantage, que exige bastante da placa por um período contínuo.

Como podemos ver, a placa, quando rodando com o Accelero XTREME Plus, alcança a mesma temperatura que atingiu com o Crysis Warhead. Já o modelo referência tem sua temperatura aumentada em 2ºC graus, agora 26ºC graus acima do sistema da Arctic Cooling.

{benchmark::1149}

{break::Conclusão}Quando recebemos o Accelero XTREME Plus da Arctic Cooling, mesmo já conhecendo outros modelos, como o Accelero TWINTURBO Pro que vem na placa ECS GeForce GTX 460 Black Series que testamos, não esperava que ele fosse conseguir resultados tão benéficos para a placa, afinal estamos falando da GeForce GTX 480, mais ainda, do modelo referência, que por si só chega a esquentar 5ºC a mais do que os modelos de parceiros.

Em todos os testes, especialmente com o sistema em uso, o Accelero XTREME Plus conseguiu resultados impressionantes na comparação com o sistema de cooler referência da GTX 480: 24ºC a menos rodando um game, e nada menos que 26ºC a menos rodando o 3DMark Vantage. Uma análise boa é quando comparamos com a temperatura de outras placas com bons resultados, como os modelos GeForce GTX 460 de 1GB, Radeon HD 5850 e 5770, todas as três atingindo 67ºC quando em uso, 6ºC a mais do que a GTX 480 com o Accelero XTREME Plus, mostrando bem a eficiência desse sistema.

Quanto à instalação, algumas pessoas podem se assustar no início, afinal o acessório vem com uma série de dissipadores, mas na prática não tem nenhum mistério. A remoção do cooler original é uma das coisas mais difíceis, mas também nada com o que se preocupar. Visitando o site da Arctic Cooling, é possível baixar o manual em diversas línguas no formato .PDF, inclusive em português.

Acho que o único porém do cooler está relacionado ao preço: US$65,95 + kit da respectiva placa, isso em mercado internacional. Por aqui, deve custar na faixa de R$200,00. Caro? Pode ser para alguns, mas depois do resultado apresentado e pelo investimento que muitos fizeram na GTX 480, pode ser uma boa alternativa para diminuir as temperaturas da placa e melhorar a questão do ruído, já que esse é outro ponto a favor do Accelero XTREME Plus, que consegue passar despercebido nesse quesito.

Outro ponto interessante é que ele é compatível com uma série de placas, entre elas Radeon 6870, 5870, 4890, 4870 e GeForce 480, 470, 465, 285 para citar algumas, bastando comprar o kit específico para cada placa. Isso dá uma boa sobrevida ao sistema, já que pode ser inicialmente comprado para um modelo e, assim que novos modelos forem lançados, a Arctic Cooling vai colocando os novos kits de compatibilidade no mercado, aumentando o número de placas suportadas. Se você fizer um upgrade para outra placa, há grande chances de ele vir a ser compatível. Um exemplo é que a 6870 foi recém-lançada e a Arctic Cooling já disponibilizou o kit específico para a placa, mesmo muito após o lançamento do Accelero XTREME Plus.

PRÓS
CONTRAS
Assuntos
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.