A pré-venda de Vingadores: Ultimato começou nessa semana - com um estrondoso sucesso. Este é o quarto filme dos Vingadores e sua estreia vai marcar a conclusão de um arco que a Marvel vem construindo há mais de 10 anos. E, em todo este tempo, não tivemos um único jogo para aproveitar a popularidade da franquia e todo o clima do momento, em que super-heróis estão muito em alta.

No ano de 2017, entretanto, tivemos uma enorme surpresa, com um teaser muitíssimo interessante confirmando que a Square Enix estava encarregada de desenvolver um game com o time dos heróis, em colaboração direta com a Marvel:

Agora estamos em 2019 e... Cadê o jogo?

Nenhum jogo dos Vingadores mesmo?

Admito que "não tivemos um único jogo" foi um exagero da minha parte. Na verdade, desde o estabelecimento oficial do Universo Cinemático Marvel (MCU), que aconteceu em 2008 com o primeiro filme do Homem de Ferro, tivemos um total de 6 jogos dos Vingadores:

- Marvel Avengers Alliance (lançado em 2012 para mobile e redes sociais)
- Marvel Avengers: Battle For Earth (lançado em 2012 no Wii U e Xbox 360)
- Avengers: Initiative (lançado em 2012 para Android e iOS)
Marvel Disk Wars: The Avengers: Ultimate Heroes (lançado em 2014 no 3DS só no Japão)
Lego Marvel's Avengers (disponível em quase todas as plataformas)
Marvel Avengers Academy (lançado em 2016 no Android e iOS)

Avenger's Alliance, Initiative e Academy já foram descontinuados. O Ultimate Heroes é baseado na série Marvel Disk Wars, um anime bem voltado para crianças que dificilmente se tornaria mainstream. Lego Marvel's Avengers é um jogo popular, mas ainda não é exatamente o projeto ambicioso que se espera de um game baseado numa franquia desse tamanho. Já o Battle For Earth fala por si só:

Acho que não é injusto afirmar que ainda não tivemos aquela grande aposta da Marvel para um game triplo A dos Vingadores. Ou talvez tenhamos com o jogo pela Square Enix, mas ainda não sabemos nada deste título.

Jogos baseados em filmes não dão certo

O artigo, até o momento, pode passar a impressão que eu gostaria de ver um jogo baseado nos filmes dos Vingadores, mas não é bem isso. Jogadores de longa data bem sabem que jogos baseados em filmes raramente dão certo (salvo raras exceções), então não é isso que procuro, nem acredito que seja uma boa estratégia.

O que eu gostaria de ver é um game baseado no universo de Vingadores, que aproveita a popularidade dos filmes para se promover, mas que estabelece uma história e um estilo próprios. É o que tem dado muito certo com a principal rival da Marvel, a DC.

A Detective Comics pode não ter alcançado o mesmo sucesso da Marvel nos cinemas, mas nos jogos a editora não tem se saído mal. E isso tem sido feito com jogos baseados em seus super-heróis que foram para a telona, mas não necessariamente nos filmes. É inegável que o sucesso de Batman Begins e The Dark Knight, de Nolan, foi o que garantiu a origem da excelente trilogia Arkham da Rocksteady. E, enquanto o filme da Liga da Justiça não alcançou uma popularidade nem próxima dos Vingadores, os games da franquia Injustice, pela NetherRealm, são ótimos.

O teaser do Avengers Project, quando apareceu em 2017, mostrava que a Square Enix poderia estar seguindo este caminho com o game, de se distanciar dos filmes. São poucas as informações que temos em 51 segundos de vídeo, mas a narração dá a entender que o jogo se passaria num futuro em que os Vingadores não existem mais, com o time desfeito, derrotado e, possivelmente, alguns dos heróis mortos. Isso parecia bem diferente do que estávamos vendo no MCU. Mas isso foi antes de Vingadores: Guerra Infinita.

O Ultimato

O mistério em torno do Avengers Project é bastante interessante porque ele pode significar duas coisas, bem antagônicas: o jogo não está indo como o esperado OU o jogo está indo exatamente como o esperado.

Quem acompanha notícias de games há bastante tempo já está mais do que acostumado a ver os sinais que o desenvolvimento de um game não está indo bem. Depois que uma produtora faz o anúncio oficial de um novo jogo, é esperado que, de tempos em tempos, apareçam algumas novidades sobre o título, para manter os jogadores - e futuros compradores - no hype. O completo silêncio depois de um trailer costuma ser um indicativo de que as coisas não andam bem e depois começam a aparecer notícias de adiamento, vazamentos sobre mudanças de equipe, rumores do jogo tomando caminhos diferentes dos prometidos até, em muitos casos, o cancelamento oficial do game

Mas, enquanto a Square Enix não tem sido o exemplo de produtora dos sonhos ultimamente, a Marvel já provou que merece o benefício da dúvida nos últimos 10 anos. Goste ou não de seus filmes, se tem uma coisa que a empresa sabe fazer é marketing e, se o jogo dos Vingadores está seguindo o curso que eles querem, pode ser que o silêncio seja parte dessa estratégia. Em 2017 o teaser parecia bem distante do que estávamos vendo nos filmes dos heróis, mas atualmente não é difícil imaginar o cenário mostrado no vídeo como o que restou depois de uma batalha final com Thanos. Lembrando que o slogan do jogo é "reassamble".

É importante lembrar também que a parceria da Marvel com a Square Enix foi anunciada como um projeto de "muitos jogos e muitos anos". A última atualização oficial que temos do game é o tweet abaixo, de Shaun Escayg, que diz que a equipe está trabalhando duro no game e que estão ansiosos para mostrar mais "no momento certo".

A E3 2019 vai acontecer, como sempre, em junho, ou seja, quase dois meses depois da estreia de Vingadores: Ultimato. Na minha opinião, esse momento parece bem "certo".

*Nós entramos em contato com a assessoria da Square Enix perguntando a respeito do desenvolvimento do jogo e vamos atualizar com a resposta da empresa assim que a tivermos.