Adrenaline: Fonte de informação sobre Tecnologia e Jogos

Internet

Amazon inaugura centro de distribuição no Brasil para comercialização de mais de 120 mil produtos

Amazon inaugura centro de distribuição no Brasil para comercialização de mais de 120 mil produtos





Share on Google+

Depois de um período de baixas expectativas para o mercado nacional, onde algumas empresas acabaram deixando de atuar no Brasil, os rumos parecem estar mudando. Nesta terça-feira (22) A Amazon, uma das maiores empresas varejistas do segmento de e-commerce, inaugurou um centro de distribuição em Cajamar, na Grande São Paulo. 

A Amazon começou os seus trabalhos no Brasil em 2012, na época, comercializando apenas livros digitais pelo Market Place - espaço onde varejistas colaboradores podem anunciar seus produtos. Mas somente em 2017 que o Market Place adotou outros produtos ao seu catálogo.

Agora, depois de 7 anos atuando no mercado brasileiro, a empresa está investindo em um centro de distribuição próprio que expandirá seu catálogo de produtos para mais de 120 mil, divididos em 11 categorias diferentes. Já a categoria de livros devem passar para mais de 200 mil, sendo todos esses produtos de comercialização direta com o cliente (1P). 

O espaço de mais de 40 mil metros quadrados, equivalentes a dez estádios de futebol, terá cerca de 1,400 funcionários diretos e indiretos e não fará a adoção de robôs automotivos para realizar as tarefas internas. Algumas novidades já vão poder ser notadas no site da Amazon Brasil, dentre elas há a inserção do frete zero para compras acima de R$ 140, além de contar com a opção de entrega rápida paga pelos parceiros como Correios, que por enquanto atende apenas as regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba.  

A empresa deixou claro que nenhuma das políticas de divulgação interna vai mudar e os varejistas que comercializam seus produtos no site não devem se preocupar, já que os produtos são exibidos por preços e o valor do frete; o que significa que a Amazon não irá se favorecer e a concorrência permanecerá justa. 

Com o anúncio as ações de empresas do ramo de e-commerce tiveram quedas nesta manhã. A B2W, dona da Americanas.com e Submarino caiu 3,26% e a Magazine Luiza teve baixa de 4,13%. Apesar de parecer preocupante para a concorrência, a Amazon deve apresentar um mercado bastante competitivo para o segmento em 2019.


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Adrenaline. Se achar algo que viole nossas condições de uso, denuncie através do link de report de erro do conteúdo.

Comentários que não são pertinentes a discussão, com caráter ofensivo, com xingamentos etc., serão deletados sem aviso prévio e os usuários serão BANIDOS. Não iremos fazer análises de reclamações sobre banimentos, então pedimos a colaboração para evitar inconvenientes.

* Esse é um espaço de troca de conhecimentos e opiniões, use-o para esses propósitos *