Adrenaline: Fonte de informação sobre Tecnologia e Jogos

PC Games

Bethesda continuará com o motor gráfico Creation Engine em The Elder Scrolls 6 e Starfield

Bethesda continuará com o motor gráfico Creation Engine em The Elder Scrolls 6 e Starfield

13/11/2018 11:18 | | @neri_netoo | Reportar erro

13/11/2018 11:18 | | @neri_netoo | Reportar erro





Share on Google+

No início, a Bethesda utilizava o motor gráfico Gamebryo, que foi utilizado pela última vez com o lançamento de The Elder Scrolls Oblivion. Daqueles tempos para cá, a empresa tem utilizado o motor gráfico Creation Engine, que é basicamente uma modificação do Gamebryo. O fato de a empresa estar tanto tempo com um mesma ferramenta de desenvolvimento gera algumas dúvidas, o que fez com que a empresa fosse questionada.

Segundo Todd Howard, executivo de grande importância para o estúdio, a empresa continua com o motor gráfico porque atende as necessidades deles e todos já conhecem ela. Também falou que a engine está recebendo constantes mudanças e que vai receber ainda mais para os próximos lançamentos como Starfield e The Elder Scrolls VI, novos games confirmados sem data de lançamento.

"Para o Fallout 76, nós mudamos muito (...) o jogo usa um novo renderizador, um novo sistema de iluminação e um novo sistema para a geração de paisagem. Para Starfield, terá ainda mais mudanças. E para The Elder Scrolls 6, ainda mais. Nós gostamos do nosso editor. Ele nos permite criar mundos muito rápidos e os modders o conhecem muito bem. Existem algumas maneiras elementares de criarmos nossos jogos e isso continuará porque nos permite ser eficientes e nós achamos que funciona melhor assim. ”
Todd Howard

Alguns sites de games dizem que a ferramenta de desenvolvimento está muito ultrapassada e que não está acompanhando as novas gerações gráficas e que o próprio Fallout 76 já nasceu com qualidade gráfica datada

O mais novo jogo da Bethesda chega amanhã, 14 de novembro, mas já teve sua fase beta, com alguns bugs. 

Segundo a Forbes, a série Fallout envelheceu mal e isso se deve ao fato de que a engine do game não recebeu os avanços necessários com o passar do tempo. Paul Tassi, repórter que escreveu sua opinião na coluna do site, disse ainda que as físicas, o sons, os personagens 3D e os controles, perdem até mesmo para o primeiro Borderlands, um jogo de 2009. 


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Adrenaline. Se achar algo que viole nossas condições de uso, denuncie através do link de report de erro do conteúdo.

Comentários que não são pertinentes a discussão, com caráter ofensivo, com xingamentos etc., serão deletados sem aviso prévio e os usuários serão BANIDOS. Não iremos fazer análises de reclamações sobre banimentos, então pedimos a colaboração para evitar inconvenientes.

* Esse é um espaço de troca de conhecimentos e opiniões, use-o para esses propósitos *