Adrenaline: Fonte de informação sobre Tecnologia e Jogos

AppleHardwareSegurança

China estaria espionando Amazon, Apple e outras empresas com microchip em placas de servidores

China estaria espionando Amazon, Apple e outras empresas com microchip em placas de servidores

05/10/2018 09:31 | | @joao_gan | Reportar erro

05/10/2018 09:31 | | @joao_gan | Reportar erro





Share on Google+

A Bloomberg, uma das maiores redes de notícia do mundo, realizou uma extensa reportagem em que descobriu que a China tem espionado milhares de empresas dos EUA se infiltrando em seus servidores através de um hack no hardware, na forma de um microchip não muito maior que um grão de arroz. O chip era adicionado às placas-mães dos servidores durante sua fabricação e distribuição pela Super Micro Computer, também conhecida como Supermicro.

A história toda começou a ser descoberta em 2015, quando a Amazon estava trabalhando na aquisição da Elemental Technologies. A Bloomberg relata que, na época, a Amazon Web Services (AWS) estava criando uma rede de nuvem segura para a CIA, então este segmento da companhia estava sendo especialmente cuidadoso na verificação de empresas menores para aquisição, etc. Fontes da AWS relataram para a Bloomberg que, enquanto verificavam os recursos da Elemental Technologies, encontraram nas placas-mãe de seus servidores o microchip, que não era parte do design original dos componentes. E o fornecimento das placas para a Elemental vinha da Supermicro, que também fornece seus componentes para centenas de outras empresas.

O microchip, aparentemente, servia como uma espécie de backdoor para o sistema, sendo capaz de receber informações de fora e enviar dados também. A Amazon reportou o que encontrou para autoridades, que então começaram uma busca pelas placas em diferentes servidores e encontraram o microchip em diversas outras empresas. A Bloomberg relata que suas fontes indicam que o chip era inserido na fabricação dos componentes na China, que depois eram montados num produto final pela Supermicro nos EUA.

É possível que mais de 30 companhias tenham sido afetadas, inclusive bancos, empresas que trabalham para o governo e a Apple. É interessante notar que a Apple trabalhava com placas da Supermicro e tinha chegado a planejar encomendar 30.000 de seus servidores dentro de dois anos, mas que cancelou o contrato no ano seguinte, por motivos que a empresa afirma não serem relacionados, mas que fontes internas dizem que foi por causa da descoberta do microchip.

No âmbito oficial, a Amazon também nega a descoberta do microchip na época: "É mentira que a AWS sabia de algum comprometimento na rede de suprimento, de algum problema com chips maliciosos ou modificações de hardware quando adquirindo a Elemental."

Claro que a Supermicro também nega qualquer envolvimento com um plano de espionagem em nível de hardware pela China. As investigações ainda estão em aberto e sendo conduzidas pelo território norte-americano, segundo a Bloomberg.


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Adrenaline. Se achar algo que viole nossas condições de uso, denuncie através do link de report de erro do conteúdo.

Comentários que não são pertinentes a discussão, com caráter ofensivo, com xingamentos etc., serão deletados sem aviso prévio e os usuários serão BANIDOS. Não iremos fazer análises de reclamações sobre banimentos, então pedimos a colaboração para evitar inconvenientes.

* Esse é um espaço de troca de conhecimentos e opiniões, use-o para esses propósitos *