A Zowie agora é a marca da BenQ voltada especialmente para os jogadores de eSports. E foi pensando nesse público que a empresa lançou o XL2546, um monitor TN de 24,5 polegadas com 240Hz de frequência, fabricado para altas taxas de fps (acima dos 60). Com uma frequência tão elevada o monitor não é barato, mesmo tendo resolução FullHD apenas, então será que vale a pena o investimento? Confira a análise para decidir.

- Tamanho do display: 24,5''
- Proporção: 16:9
- Resolução: 1920 x 1080p
- Frequência: 240Hz (HDMI 2.0 ou DisplayPort)‎‎
- Área do display: 543,74 x 302,62‎ mm
- Pixel pitch: 0,28 mm
- Brilho: 320 cd/m²‎
- Contraste: 1000:1
- DCR (DyNamic Contrast Ratio) : 12M : 1
- Tipo do painel: TN
- Tempo de resposta: 1ms (GtG)
- Conexões: DVI- DL | HDMI x2 | DP1.2 | headphone jack e microfone jack‎‎‎
- Preço: 3.699,00 (na loja da BenQ)

Design e Estrutura

O Zowie XL2546 é um monitor quase "sem firulas" com um público alvo bem definido e ênfase em praticidade, e isso aparece logo em seu design e estrutura. Ele não é feio, mas também não chama a atenção quando o assunto é estética, oferecendo apenas o que se espera de um produto deste segmento.

Sua estrutura, no entanto, é muito boa. Apesar dele ter mais partes em plástico do que eu gostaria, levando em conta sua faixa de preço, o monitor não chega a parecer frágil ou com pouca durabilidade. A base de plástico, inclusive, ajuda a deixá-lo um pouco menos pesado, já que a haste sim é construída num metal denso e confiável. Essa haste, aliás, conta com um buraco no meio pra ajudar no gerenciamento dos cabos e uma alça na ponta, que fica escondida e ajuda no transporte do monitor. Pequenos detalhes muito bem-vindos.

A estrutura do XL2546 é discreta e prática, com ajustes bem simples de serem feitos com uma mão

E aqui cabe falar dos ajustes físicos do monitor, de altura, ângulo, etc. Dá pra fazer tudo sem esforço e sem a necessidade de usar as duas mãos, o que torna tudo muito confortável. O movimento é um pouco rígido e talvez o usuário vai precisar das duas mãos para fazer um ajuste mais sutil, mas a estrutura ainda ganha elogios por descomplicar tanto essa parte.

É válido mencionar dois "extras" aqui: um puck de configurações rápidas e abas laterais articuladas pro display. 

O puck é um pequeno disco com três botões customizáveis, um botão de voltar, um de source e um scroll (que também é um botão). Ele serve pra poder mexer nas configurações sem ter que esticar o braço até os botões do monitor. Durante meu uso, achei o puck um pouco redundante, já que é bem mais fácil configurar o monitor usando os botões nele, mas é um extra, então não tenho muito o que criticar. A base conta com um pequeno espaço para colocar o disco, deixando o visual ainda discreto e bonito.

As abas laterais são outro extra que não consegui ver vantagem. A Zowie afirma que elas ajudam na concentração do jogador, bloqueando distrações que possam aparecer no campo de visão ao lado da tela. Não consegui notar diferença, mas não tenho do que reclamar, afinal seu uso é completamente opcional e elas podem ser facilmente removidas e guardadas por quem não se interessar pela experiência.

O monitor conta também com uma pequena haste retrátil na própria estrutura da tela onde é possível apoiar seus fones de ouvido. Uma solução prática e discreta, mas se o seu fone for muito pesado pode fazer a tela do monitor "angular" um pouco, o que é um incômodo.

Display

Agora vamos para a parte mais importante: a tela. O Zowie XL2546 conta com 24,5'' numa resolução FullHD e painel TN que não entrega a imagem mais bonita que você já viu num monitor. As cores ficam um tanto lavadas e além da resolução menor do que o que normalmente encontramos nessa faixa de preço, sua taxa de contraste também fica abaixo da média, o que dá pra sentir no uso dele. Além disso, o ângulo de visão também não é dos melhores, dando distorções na imagem muito rápido quando você não está olhando diretamente para ele. Ainda assim, o Zowie XL2546 ainda consegue entregar uma imagem relativamente bonita, acima da média para painéis TN. 

Mas todos esses são aspectos secundários para um jogador com foco total em eSports, que se importa, antes de mais nada, com a fluidez da experiência. E é isso que o Zowie XL2546 traz com seus 240Hz de frequência e tecnologias exclusivas como o DyAc (que vou comentar depois). O monitor realmente oferece uma fluidez sem igual em altíssimas frequências, o que infelizmente não dá pra mostrar numa review, sem estar olhando a tela dele pessoalmente. O UFO Test é ótimo pra testar esse tipo de configuração, especialmente o desfoque de movimento, e o Zowie XL2546 me ofereceu o disco voador mais nítido que já vi nesses testes de movimento. O "ghosting" principalmente deixou de existir ou ficou, no mínimo, imperceptível nesse teste.

O monitor não tem as imagens mais bonitas, mas seu foco é no desempenho

É uma pena, no entanto, que o monitor não ofereça soluções para o tearing, não sendo compatível com G-Sync ou FreeSync. Jogando, por exemplo, Overwatch, com o framerate desbloqueado ou travado em 240fps, o tearing acontece. Não chega a ser constante, mas dá pra notar e com certeza conta como uma distração, principalmente para jogadores que acreditam que cada frame conta. Vale mencionar aqui que em Counter-Strike, o jogo principal para onde o monitor foi pensado, o tearing não apareceu ou foi imperceptível durante os testes.

É importante destacar também que o Zowie XL2546 funciona com Adaptive Sync, compatível com placas de vídeo AMD, o que reduz e quase elimina o tearing na maioria dos jogos, mas infelizmente é incompatível com placas de vídeo Nvidia. Então os usuários de Radeon podem ter uma vantagem extra na aquisição deste monitor.

Configuração

O Zowie XL2546 tem uma interface interessante de configuração. Ao apertar qualquer um de seus botões, aparecem na tela as opções, facilitando pra ver o que faz o que. Temos aqui todos os ajustes típicos de um monitor, além de alguns extras que já esperamos ver num monitor, como o Black Equalizer, que pessoalmente não gosto muito, mas é uma adição importante principalmente por causa da taxa de contraste apenas "na média" deste monitor. Para jogadores que dão mais importância para seu desempenho no jogo do que para a beleza da imagem, essa é uma configuração muito bem-vinda.

Há uma grande lista de configurações pré-definidas, com 3 modos "game" diferentes e modos de FPS variados também pré-definidos. Esse ajuste rápido é sempre muito interessante, principalmente se o jogador tem mais de um game preferido, mas acredito que a maioria dos usuários prefere ajustar cada elemento ao seu gosto, o que é bem facilitado pela ótimo OSD do XL2546.

Outro elemento presente nas configurações que é digno de se mencionar é o Low Blue Light, que reduz a emissão de luz azul. Essa configuração deixa a imagem um pouco amarelada, mas foi pensada para ajudar o pessoal depois de longas horas de jogatina, principalmente à noite, já que a luz azul emitida pelas telas é a mais nociva para os nossos olhos e a que mais causa fadiga visual.

Tecnologias

Como dito anteriormente, o XL2546 não conta com muitos extras, tentando focar mesmo em trazer recursos fundamentais para jogadores profissionais da melhor maneira possível. Um dos extras deste modelo, no entanto, que o diferencia do XL2540, é a presença de uma tecnologia chamada DyAc - Dynamic Accuracy. Este recurso promete ajudar a manter uma nitidez maior da imagem mesmo em momentos de movimento frenético da tela, como no coice de armas em alguns jogos. De novo, o monitor mostra seu desenvolvimento fortemente pensado em Counter-Strike.

O DyAc é meio controverso pelo tanto que encarece o monitor em relação ao XL2540

A implementação do recurso mostra ainda mais como este é um produto de nicho e torna ele mais caro. Mesmo comparando o XL2546 com o XL2540 temos uma diferença relevante de preço. A diferença no valor entre os monitores, inclusive, é muito mais visível do que a diferença na experiência quando usamos o DyAc ou não. Na loja oficial da BenQ, o XL2546 aparece por R$ 3.699, enquanto o XL2540 por R$ 3.399. Dá pra encontrar ambos monitores por valores bem menores na internet, e o preço do XL2540 cai mais ainda, tornando a diferença entre eles ainda maior.

Pessoalmente não consegui notar um incremento muito grande na minha experiência, mas também não sou um pro-player. Pesquisando experiências de outros usuários na internet, é bem equilibrado o número de pessoas que recomenda e o número que acha dispensável o DyAc, dependendo mais do que está sendo jogado, inclusive.

AVALIAÇÃO:

Design

9.5

Display

9.0

Tecnologias

9.0

Preço

6.0
Conclusão

O BenQ Zowie XL2546 traz o que existe de mais avançado para quem procura extrair o máximo da própria performance em jogos competitivos. Este é um monitor de nicho que não é voltado para o público gamer em geral, que vai se beneficiar mais de investir um valor grande assim em algum monitor com uma resolução maior e uma tela mais bonita, incrementando sua experiência com o game em outros aspectos além de desempenho nos modos competitivos. Esse não é o propósito deste modelo, que sabe que seus compradores buscam performance, não beleza.

O monitor ganha muitos pontos pela sua estrutura, confiável e de fácil ajuste, com uma estética discreta e digna de elogios. O uso das "orelhas" é discutível, mas o acessório não parece o tipo de coisa que encarece o produto e elas estão ali pra quem quiser, sendo que quem não gostar pode tirá-las com muita facilidade.

O XL2546 não é pra todo mundo, mesmo entre os jogadores profissionais e competitivos

A presença do DyAc que a parte mais controversa, uma vez que ele encarece tanto o produto e faz ele competir com sua própria versão sem a tecnologia, o XL2540. Eu recomendaria o XL2546 para o jogador de e-sports que tem dinheiro e já está completamente satisfeito com seu PC e seus periféricos. Para quem joga competitivamente, mas ainda quer comprar um teclado melhor ou trocar algum componente, acredito que daria pra economizar um pouco e pegar o XL2540 e economizar R$ 300 sem se decepcionar.


PRÓS
  • Tela brilhante com frequência muito acima da média
  • Menus intuitivos e simples de ser usados
  • Estrutura discreta, resistente e fácil de ajustar
  • Tecnologias de imagem voltadas para performance acima de tudo
CONTRAS
  • Cores um pouco lavadas e sem vida
  • Incompatível com G-Sync e FreeSync
  • Preço bem salgado