O Moto X4 é um aparelho do segmento "intermediário premium", um dispositivo que busca trazer características do segmento topo de linha como boa câmera, design e performance, porém sem atingir os altos patamares de preços como os cobrados nos aparelhos mais caros. Depois de um bom tempo "sumida", a linha X retorna para fazer um "meio de campo" entre a linha G (intermediários) e a Z (topo de linha), apesar que as coisas andam um pouco mais confusas ultimamente no line-up da Motorola. Com um preço de R$ 1.699, ele é um concorrente direto do Moto Z2 Play, por exemplo.

A principal novidade desse aparelho é que a empresa partiu para um design com materiais que vem se tornando o padrão desse segmento de preço: bordas em metal e traseira de vidro. Também estreiam nesse aparelho a proteção à água e poeira IP68 e o sistema duplo de câmeras..

Desenvolvedor Motorola ASUS Lenovo Samsung ASUS
Distribuidor Lenovo ASUS Lenovo Samsung ASUS
Plataformas Smartphone Android Smartphone Android Smartphone Android Smartphone Android
Site oficial Link Link Link Link Link
Preço no lançamento R$ 1.699,00 U$ 399,00 R$ 1.999,00 R$ 2.299,00 R$ 1.899,90
Preço atualizado R$ 1.899,00 (em 03/10/2017 ) R$ 1.700,00 (em 17/10/2017 ) R$ 1.499,00 (em 23/06/2017 ) R$ 1.585,00 (em 23/06/2017 )
Especificações
Sistema Operacional Android 7.1.1 Android 7.0 Android 7.0 Android 6.0 Android 6.0
Update disponível para o sistema Android 8.0
Número de núcleos 8 8 8 8
Memória RAM 3GB 4GB/6GB 4GB 3GB 3GB
Armazenamento interno 32GB 64GB 64GB |32GB| |128GB||32GB||64GB|
Cartão microSD Até 2TB Até 256GB Até 2TB Até 256GB Até 2TB
Portas de conexão USB Tipo-C USB Tipo-C USB Tipo-C |USB Tipo-C| |USB Tipo-C|
Processador Snapdragon 630 Snapdragon 630 ou 660 Snapdragon 626 Exynos 7880 Qualcomm Snapdragon 625
Clock 2.2 GHz 2,2 GHz 2.2 GHz 1.9 GHz 2.0 GHz
GPU Adreno 508 Adreno 512 ou 508 Adreno 506 Mali-T830MP3 Adreno 506
Bateria 3000 mAh 3.300 mAh 3000 mAh 3600 mAh 5000 mAh
Dimensões 148,35 x 73,4 x 7,99 mm 155,4 x 75,2 x 7,7 mm 156.2 x 76.2 x 5.99~8.49 mm 156.8 x 77.6 x 7.9 mm 152 x 75 x 7 mm
Peso 163 g 165 g 145 g 157 g 170 g
Recursos
LTE Sim Sim Sim Sim Sim
Tipo de cartão SIM Nano SIM Nano SIM Nano SIM Nano SIM Nano SIM
Número de cartões SIM 2 2 2 2 2
TV Digital Não Não Não Sim Não
Leitor de Digital Sim Sim Sim Sim Sim
NFC Sim Sim (menos na versão com Snapdragon 630) Sim Sim Não
Radio Sim Não Sim Sim Sim
GPS Sim Sim Sim Sim Sim
Bluetooth 4.2 5.0 4.2 v4.2 4.1
Extras Resistência a água e poeira IP68, Gorilla Glass na frente e atrás Gorilla Glass na frente e atrás Moto Snaps Display always-on, IP68, Samsung Pay Zen UI
Display
Tamanho 5.2 polegadas 5.5 polegadas 5.5 polegadas 5.7 polegadas 5.5 polegadas
Resolução 1920x1080 1080 x 1920 1080 x 1920 1080 x 1920 1080 x 1920
Tecnologia IPS IPS Super AMOLED Super AMOLED AMOLED
Proteção Corning Gorilla Glass Gorilla Glass Gorilla Glass 3 Gorilla Glass Gorilla Glass 5.0
Câmera
Vídeos 1080@60FPS/4K@30FPS 2160p 30 fps 2160p 30 fps 1080p 30 fps 2160p 30 fps
Traseira 12MP e 8MP wide angle 12MP e 8MP wide angle (120º) 12 16 12 12
Frontal 16MP 8MP 5 16 13

Design e Tela
Repaginado, mas com aspectos a melhorar ainda

A principal novidade do Moto X4 comparado ao restante do line-up da Motorola é sem dúvida seu visual. A linha Moto C, E e G possuem um estilo bastante semelhante com traseiras em metal, enquanto os Moto Snaps padronizaram o formato da linha Z. Esse aparelho sai dessa fórmula ao dispensar os Snaps e partir para uma combinação que vem se tornando hegemônica nesse segmento dos intermediários premium: traseira em vidro com bordas em metal. 

Motorola Moto X4

A ergonomia é bem confortável, com uma tela de 5.2" é possível segurá-lo confortavelmente com uma mão. Apesar da traseira em vidro ser um tanto lisa e ficar suja com marcas de dedos, as bordas em metal com acabamento arredondado ajudam a firmar a pegada. Além do novo formato e materiais, o X4 se destaca por trazer resistência à água IP68, ou seja, ele aguenta até ser submergido em água doce por períodos de até 30 minutos a profundidade de 1 metro. Não que você vá ficar cronometrando o tempo ou medindo a profundidade, mas essa certificação garante que você não se preocupe se for surpreendido por uma chuva ou se derrubar seu aparelho dentro de uma poça d'água.

O elemento mais notável de seu design é a protuberância na parte traseira onde ficam as duas lentes da câmera, algo presente em praticamente toda a linha da Motorola atualmente. Outro fator que chama a atenção são suas bordas um pouco maiores nas laterais da tela, algo que poderia ter sido melhor trabalhado mas não chegam a comprometer o design.

A tela tem boa densidade de pixels com sua resolução FullHD, e sua única desvantagem mais clara é o uso do LCD IPS como tecnologia, frente a outros aparelhos do segmento que já trazem o AMOLED. Por conta disso esse aparelho não alcança os excelentes graus de saturação de cores que outros dispositivos com aquela tecnologia são capazes, porém o IPS garante bons ângulos de visão e a luminescência da tela está em patamares regulares, suficientes inclusive para uso confortável do aparelho. 

O som fica por conta de uma caixinha na parte frontal, onde fica o speaker tradicional para ligações. Esse posicionamento tem a principal vantagem de direcionar o som para o usuário e ficar em um lugar que é difícil de ser obstruído por seus dedos, mesmo se segurado na posição horizontal para jogar ou ver vídeos. O som tem a qualidade regular do mercado, ou seja: é ruim.

Câmera
Boa evolução da empresa

Na hora de fazer fotos, o Moto X4 conta com uma câmera frontal de 16MP com abertura de f/2.0 com um flash de LED e duas câmeras traseiras, sendo uma de 12MP f/2.0 com abertura tradicional e outra complementar grande angular (120º) com abertura de f/2.2 e resolução de 8MP. 


Boa luz


Pouca luz


Flash

Os resultados das fotos são bem interessantes em situações favoráveis de luz, com excelente captação de detalhes e cores. Em cenas mais escuras a perda de qualidade é notável, principalmente com granulação evidente da imagem, perda de detalhes e borrões eventuais por tempos de exposição excessivos. Apesar de não bater câmeras do segmento topo de linha, os resultados estão dentro da média do segmento intermediário.

 


Fotos com a câmera frontal

A presença de uma lente adicional grande-angular é sempre bem-vinda ao trazer possibilidades de novos enquadramentos e de colocar mais objetos na cena, algo bem útil em ambientes internos onde "dar um passo para trás" nem sempre é uma opção. A lente wide-angle sofre das mesmas limitações que vemos em outros aparelhos com esse recurso adicional: objetos muito próximo das bordas podem sofrer algumas distorções e a captação de luz é menos eficiente, como fica evidente nesse comparativo.



Foto com câmera tradicional e grande-angular

Talvez o que mais me aborreceu nesse aparelho foram alguns vídeos em que o foco automático mostrou clara dificuldade em acertar a imagem, e ficava fazendo o chato desfoque buscando o melhor contraste seguidamente, o que gerou um vídeo bem instável. O tempo de resposta da câmera também é meio estranho quando aciona o HDR ou quando a situação de luz não é favorável, o que gera uma demora para tirar a foto. Mais uma vez a Lenovo não implementou também a estabilização óptica, um recurso que faz falta especialmente nesses momentos em que o smartphone busca expor por mais tempo uma foto.

A câmera deveria ser mais ágil, e o foco se perde em alguns vídeos

O Moto X4 também conta com um modo manual, para quem quiser brincar de mudar tempo de exposição, balanço de branco e ISO. Dá pra fazer alguns experimentos, mas gostaria de mais liberdade em alguns aspectos. Exposição, por exemplo, vai até no máximo 1/3, o que impede experimentos mais exóticos com tempos de obturação que levam diversos segundos.

Performance
Bom desempenho para uso cotidiano

A performance do Moto X4 fica por conta da dupla Snapdragon 630 e 3GB de memória RAM, dois hardwares com um desempenho bastante consistente para uso cotidiano. Em nossos benchmarks o Moto X4 "se embola" com todos os modelos equipados com Snapdragon 625, 626 e 630. O único aparelho fora da curva nesse comparativo é o Zenfone 4, porém sempre é bom lembrar que testamos o modelo com Snapdragon 660. A versão com 630 do aparelho da Asus deve trazer patamares de desempenho semelhantes ao do Moto X4.

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Modo padrão

OBS.:

  • Quanto maior, melhor
  • Resultados em pontos
  • Pontuação definida pelo aplicativo

[ Antutu Benchmark v6.0 | Motorola Moto X4 ] Hardwares Comparados: 5

Zenfone 4 (Snapdragon 660)
105752

Zenfone 4 (Snapdragon 660)
105752

Lenovo Moto Z2 Play
67954

Lenovo Moto Z2 Play
67954

Motorola Moto X4
62893

Motorola Moto X4
62893

Motorola Moto G5 Plus
62737

Motorola Moto G5 Plus
62737

Samsung Galaxy A5 (2017)
60535

Samsung Galaxy A5 (2017)
60535



CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Performance

OBS.:

  • Pontução gerada pelo aplicativo
  • MAIS é melhor

[ PCMark for Android | Motorola Moto X4 ] Hardwares Comparados: 5

Zenfone 4 (Snapdragon 660)
7468

Zenfone 4 (Snapdragon 660)
7468

Lenovo Moto Z2 Play
5956

Lenovo Moto Z2 Play
5956

Motorola Moto X4
5929

Motorola Moto X4
5929

Motorola Moto G5 Plus
5743

Motorola Moto G5 Plus
5743

Samsung Galaxy A5 (2017)
4757

Samsung Galaxy A5 (2017)
4757



CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Multi-core

[ Geekbench 4 | Motorola Moto X4 ] Hardwares Comparados: 5

Zenfone 4 (Snapdragon 660)
5727

Zenfone 4 (Snapdragon 660)
5727

Lenovo Moto Z2 Play
4588

Lenovo Moto Z2 Play
4588

Motorola Moto X4
4115

Motorola Moto X4
4115

Samsung Galaxy A5 (2017)
3972

Samsung Galaxy A5 (2017)
3972

Motorola Moto G5 Plus
3713

Motorola Moto G5 Plus
3713



Olhando a performance do chip gráfico Adreno 506, também não é nenhuma surpresa que temos níveis praticamente idênticos de desempenho entre todos esses modelos.

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Ice Storm Unlimited

OBS.:

  • Resultados em pontos calculados pelo aplicativo
  • Quanto MAIOR, melhor

[ 3DMark | Motorola Moto X4 ] Hardwares Comparados: 5

Zenfone 4
25031

Zenfone 4
25031

Lenovo Moto Z2 Play
14035

Lenovo Moto Z2 Play
14035

Motorola Moto X4
13992

Motorola Moto X4
13992

Motorola Moto G5 Plus
13539

Motorola Moto G5 Plus
13539

Samsung Galaxy A5 (2017)
13419

Samsung Galaxy A5 (2017)
13419



Em termos práticos o Moto X4 entrega uma excelente experiência no uso diário e tem performance para encarar aplicações um pouco mais pesadas como games. Apesar de passar longe do altíssimo desempenho dos aparelhos topo de linha, no uso prático ele não apresenta lentidão ou engasgos, se mostram a escolha mais sensata para o consumidor que quer um aparelho ágil mas não quer gastar demais. Em nosso período de testes o aparelho não apresentou travamentos ou problemas de desempenho.

O Moto X4 tem boa peformance e alterna de forma ágil entre apps

Autonomia
Regular

Os aparelhos do segmento intermediário tem se mostrado os melhores disponíveis quando o assunto é duração de bateria. Com 3.000 mAh e um processador com bom balanço entre performance e economia, o Moto X4 entrega uma autonomia regular para esse segmento. Uma pena ver ele perder até mesmo para o Zenfone 4 equipado com um chip mais potente e, por consequência, com maior consumo.

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Bateria

OBS.:

  • Duração de bateria realizando ciclos de atividades
  • Autonomia estimada em minutos

[ PCMark for Android | Motorola Moto X4 ] Hardwares Comparados: 4

Samsung Galaxy A5 (2017)
705

Samsung Galaxy A5 (2017)
705

Motorola Moto G5 Plus
640

Motorola Moto G5 Plus
640

Zenfone 4
580

Zenfone 4
580

Motorola Moto X4
532

Motorola Moto X4
532



Na prática o Moto X4 tem uma duração de bateria sólida, com capacidade de segurar um dia de uso sem problemas. Com uso intenso ele descarregará em menos de 8 horas, mas o uso comum do cotidiano ele entrega uma estimativa de 20 horas, algo suficiente para ficar um dia todo fora da tomada. Se a autonomia não for o suficiente, o aparelho acompanha na caixa um carregador turbo que consegue uma carga suficiente para 6 horas de uso em apenas 15 minutos na tomada.

Recursos e extras
Mexidas pontuais e muito bem-vindas

A Motorola quase "não toca" no Android em seus aparelhos, uma política que agrada muito aos consumidores que buscam uma "experiência pura" com o sistema da Google. Muitos dos menus e interfaces estão inalterados comparado ao Android padrão. 

Algumas das poucas mudanças já são bem conhecidas de consumidores da linha de smartphones da Motorola, e são concentradas no app Moto. Elas incluem um conjunto de funcionalidades adicionais, boa parte delas acionadas de forma reativa através de sensores como acelerômetro e microfones. Isso faz com que o Moto X4 acenda automaticamente a tela para mostrar últimas notificações quando você move o aparelho ou acena para ele, busca por voz são acionadas através de comandos pré-definidos e movimentos como torcer ou balançar o aparelho abrirão a câmera e acenderão os LEDs do aparelho, respectivamente.

O Moto X4 é muito reativo, fazendo excelente uso dos sensores para mostrar notificações ou inciar comandos por voz

Essa pouca intervenção da Motorola na parte de software tem suas vantagens, ao agradar os consumidores que gostam da experiência do Android sem alterações, mas também tem efeitos negativos como menos recursos adicionais na câmera ou um gerenciamento menos eficiente de consumo de energia pelos aplicativos (algo que muitas fabricantes implementam em suas modificações do sistema e trazem efeitos bem interessantes). Aqui fica por conta das preferências do consumidor: se quer um smartphone sem mexidas, e ficar por sua conta buscar aplicativos adicionais para enriquecer a experiência com o aparelho, com certeza o Moto X4 é uma opção a ser cogitada.

Os gestos no sensor de digitais funcionam, mas são menos práticos que botões reais

O Moto X4, como muitos dos aparelhos mais recentes da linha Moto, possui um sensor de digitais que pode atuar como os botões básicos da interface Android através de gestos. Assim é possível fazer o equivalente ao botão voltar com um deslizar para a direita ou o multitarefa com o deslizar para a direita, por exemplo. Essa função é bem útil ao evitar de se perder espaço no display para exibir esses botões, dando mais espaços aos conteúdos, porém ainda acho menos prático do que dedicar os espaços ao lado do sensor para servir como esses botões, como fazem a Samsung e a Asus, por exemplo. Funciona, mas poderia ser mais prático. Quem não se acostumar com esse recurso pode reabilitar os botões virtuais.

AVALIAÇÃO:

Preço

8.0

Design

8.0

Tela

9.0

Performance

8.5

Camera

8.0

Autonomia

7.5
Conclusão

A implementação dos Snaps é a melhor solução criada em smartphones até o momento para modularidade, porém ao mesmo tempo vem limitando os designs de produtos como o Moto Z2 Play e o Moto Z2 Force. O Moto X4 aproveitou a liberdade de não precisar seguir esse molde e, se pelo lado ruim deixou de ter suporte a módulos, em troca ganhou um design mais interessante.

A resistência à água e o design em vidro e metal são recursos que serão bem-vindos por alguns consumidores, porém eu gostaria de ver evoluções maiores, como bordas mais finas em torno da tela ou uma câmera menos protuberante. Apesar desses defeitos, ele com certeza é mais interessante que os vários designs quase idênticos e um tanto espessos e pesados da linha Moto G ou jeito grandalhão dos Moto Z.

A tela fica um pouco atrás dos displays AMOLED disponíveis em aparelhos desse segmento, mas felizmente mantém um nível de qualidade suficiente para não comprometer a experiência. A performance do Snapdragon 630 fica dentro do esperado e é um chip bastante consistente para um usuário que deseja um aparelho rápido, mas que não precisa das extravagâncias de um topo de linha. 

Na fotografia ele tem excelentes resultados em boas condições de luz, mas ainda fica um pouco atrás de rivais quando precisa lidar com situações mais desafiantes, como fotos noturnas. Mesmo assim seus resultados estão dentro do nível que vemos nesse segmento de preço.

O Moto X4 foi lançado por R$ 1.699, algo que me faria optar talvez pelo Moto Z2 Play, porém como é comum no mercado brasileiro, seu preço já caiu para R$ 1.499 antes mesmo de eu finalizar os testes com ele. Nessa faixa de preço ele pode ser uma opção melhor para quem prefere um design mais compacto, uma câmera grande-angular e resistência à água, e não vê problema em uma tela com cores menos vivas do que o AMOLED do Z2 Play.  


PRÓS
  • Design melhorado
  • Resistência à água
  • Boa performance
  • Fotos com boa qualidade
  • Poucas mexidas no Android e bons recursos extras
CONTRAS
  • Câmera lenta e sem estabilização
  • Sem a saturação de cores de telas AMOLED
  • Câmera protuberante
  • Sem Moto Snaps