Destiny 2 marca o retorno de um MMOFPS que teve seu primeiro lançamento um tanto conturbado, mas que construiu uma sólida base de fãs com o passar do tempo e teve sua continuação muito antecipada. O jogo também vai marcar a estreia da franquia no PC, quando ele receber um port em outubro. Será que todas essa espera vale a pena? Confira na nossa análise! (spoiler: VALE SIM!!!)

História e Ambientação
Uma pequena campanha dentro de um grande universo

A campanha principal de Destiny 2 é um tanto pequena e direta quando comparada com o tamanho do restante do jogo. Mas Destiny 2, sendo um MMO, é um jogo menos focado em sua história do que nas atividades com amigos e missões extras, por isso a nota da história não reflete apenas a campanha para este título.

Não que a história seja ruim, de maneira alguma. Ela cumpre seu propósito de recuperar jogadores veteranos e introduzir os novos no vasto universo de Destiny, ao mesmo tempo em que lhes dá uma sensação de fazer parte da luta. Mas sua insistência em tratar o jogador como se ele fosse o "escolhido dos deuses" várias vezes entra em conflito com a natureza extremamente social do jogo. Às vezes fica estranho assistir à uma cutscene falando como você é o melhor guardião de toda a história para em seguida ser transportado para um cenário com trinta outros jogadores tão especiais quanto você. E possivelmente mais poderosos.

Esse paradoxo é um pequeno incômodo, que não chega a ser tão problemático pra história. O que faz mais falta mesmo na campanha é um vilão melhor. Ghaul é raso e unidimensional. Suas motivações são egoístas e megalomaníacas, como qualquer antagonista de desenho e, quando você pensa que não dava pra ser mais clichê, ele chega a matar um dos subalternos. Realmente só faltou se vestir de preto. Falando nisso, é difícil perdoar o fato de que ele roubou a máscara do Darth Vader na maior cara de pau.

Mas não é só da campanha que vive a história de Destiny 2 e é aí que as coisas ficam muito boas. As missões paralelas são repletas de enredo e os personagens que conhecemos ao longo da jornada são cheios de vida e carisma. O ótimo trabalho da dublagem traz personalidades divertidas que acompanham o jogador em suas missões. Um destaque especial para a Failsafe que de tão divertida não deve demorar muito pra virar waifu de alguns jogadores e começar a aparecer nos lugares mais obscuros do DeviantArt.

É quando nos sentimos parte desse universo rico e cheio de personagens interessantes que Destiny 2 realmente brilha

É quando nos sentimos parte desse universo rico e cheio de personagens interessantes que Destiny 2 realmente brilha. E no seu gameplay, é claro, que vamos comentar a seguir.

Jogabilidade
Venha pelas armas, fique pelos poderes

A Activision conseguiu atingir duas qualidades extremamente importantes para um jogo no estilo de Destiny 2, que são:

1 - O jogo já é divertido sozinho, e fica melhor com amigos

Um dos aspectos que mais afasta os jogadores casuais de multiplayers online é que muitos desses jogos dificilmente são divertidos quando jogados por um solitário. Destiny 2 consegue contornar muito bem isso e oferece boas horas de entretenimento mesmo para os lobos solitários. É interessante correr para suas missões, cuidar dos seus próprios objetivos, buscando equipamentos melhores e novos poderes, e de vez em quando cruzar caminho com outros jogadores que podem estar na mesma missão ou só passando por ali. Isso lhe ajuda a se sentir parte daquele universo, promovendo uma imersão bem maior no jogo. Algumas missões da campanha, inclusive, só podem ser realizadas sozinho mesmo.

Mas fica tudo mais divertido com amigos. Ou com estranhos! A interação das diferentes classes (que será discutida mais tarde) e o aumento da quantidade de inimigos por causa da presença de mais jogadores torna toda a escala do combate maior e mais épica, criando experiências ainda melhores. Em determinada missão eu estava com todas as minhas habilidades cheias, quis "fazer o Rambo" e morri. Um companheiro de equipe arriscou tudo pra ressuscitar meu personagem, com uma enorme quantidade de inimigos se acumulando e atirando atrás dele. Ressurgi largando todas as habilidades de uma vez pra cima deles, devastando os inimigos e salvando o cara que tinha acabado de me ajudar. Grande momento!

2 - Quanto mais você joga, melhor fica

É aqui que a quantidade imensa de conteúdo de Destiny 2 realmente brilha. O jogo conta com três diferentes classes, cada classe tem três diferentes conjuntos de poderes, que vão sendo liberados e melhorados conforme você ganha níveis, criando uma enorme variedade de habilidades. São diversas armas diferentes, que podem ser customizadas em sua estética e modificadores. Os mods também podem ser usados nas armaduras e há ainda veículos para serem liberados. 

E tudo isso vai sendo entregue para o jogador aos poucos. Assim, depois de horas de jogo, você ainda vai descobrindo mais coisas que Destiny 2 tem a oferecer e que você pode fazer, expandindo cada vez mais o gameplay e sempre lhe trazendo de volta pro jogo. Mesmo depois de chegar no limite de level (que é o 20), encher a barra de experiência de novo libera equipamentos poderosos e itens de customização, incentivando até o grinding depois de alcançar o level cap.

mesmo depois de horas de jogo, você ainda vai descobrindo mais coisas que Destiny 2 tem a oferecer e que você pode fazer, expandindo cada vez mais o gameplay

Tudo isso sem mencionar os modos competitivos do Crucible. Com tanta coisa divertida pra fazer no mundo de Destiny, senti que esse modo é o menos interessante, mas é uma opção a mais e realmente faria falta pra quem curte testar suas habilidades contra os outros jogadores.

Como nada nessa vida é perfeito, o gameplay de Destiny 2 perde uns pontinhos porque problemas nos servidores me fizeram perder pelo menos umas 3 ou 4 missões e porque o jogo conta com microtransações. É tranquilo conseguir equipamentos, mesmo dos melhores, sem ter que investir mais dinheiro real no jogo, só que ainda assim microtransações devem sempre ser criticadas.

Outra ressalva que fica aqui é que a experiência completa exige a assinatura da PS Plus ou da Live Gold. É possível jogar toda a campanha e fazer quests alternativas, até interagindo com outros jogadores, sem as assinaturas, mas realizar Strikes, que são missões especialmente voltadas para times, por exemplo, requerem as contas pagas.

Gráficos
Não passam muito do "bom", mas vamos ver no PC

É aqui que Destiny 2 "deixa a peteca cair" um pouquinho. O game foi testado no PS4 e ainda não foi lançado no PC, então a nota dos gráficos vai ser relativa à experiência que tive, a qual não passa muito do satisfatório.

O design dos personagens e dos cenários é excelente, e algumas cenas ficam realmente épicas e impressionantes, mas as texturas não são das melhores e algumas estruturas, especialmente do cenário, realmente deixam a desejar. A maior parte dá até pra ignorar, mas algumas raízes extremamente anguladas de Nessus vão quebrar a imersão de qualquer um. E é tranquilamente possível jogar um FPS em 30fps no console, mas não dá pra não ficar imaginando como estaria em 60... Fica a esperança das coisas melhorarem no PC.

é nos gráficos que Destiny 2 "deixa a peteca cair" um pouquinho

Há um ótima variedade de cenários e seria interessante ver mais alguns designs diferentes de inimigos. As armas são muito bem trabalhadas e os efeitos especiais no uso dos poderes ajudam a dar um impacto e fazer o jogador se sentir dominante, o que conta pontos pros gráficos do jogo. 

Som
A qualidade da dublagem que faz brilhar o carisma dos personagens

A parte de som tem toda a qualidade técnica que se espera de uma megaprodução como Destiny 2. Desde a variedade dos sons dos passos aos grunhidos das diferentes raças alienígenas, tudo muito bem trabalhado. Com destaque para o som dos disparos das armas, que às vezes ficam repetitivos, mas dão aquele estampido satisfatório que faz o jogador sentir que aquela arma realmente resolve o problema.

O destaque aqui vai mesmo pra dublagem

A trilha sonora foca no épico e o resultado varia. No combate final contra Ghaul, um vilão que passa o jogo todo tentando se tornar um deus e lhe confronta em frente a um Traveler em chamas, claro, nada como uma música retumbante para dar a dimensão da luta. Mas andando por aí para realizar uma missão relativamente simples, algumas vezes vai tocar uma trilha um tanto exagerada que dá até vontade de dizer "calma, Destiny".

O destaque aqui vai mesmo pra dublagem. Impecável em muitos sentidos, teve uma excelente localização em português. Arrisco dizer até que Cayde-6, um dos personagens mais divertidos e populares, tem uma voz tão boa quanto ou até melhor em português do que a gravação original.

AVALIAÇÃO:

História

9.0

Jogabilidade

9.5

Gráficos

8.0

Som

9.0
Conclusão

Destiny 2 é excelente. O jogo tem conteúdo suficiente para agradar tanto jogadores que queiram apenas passar o tempo como aqueles que quiserem se dedicar e jogar o título por meses adiante ainda. A variedade de classes e poderes e as diversas missões paralelas que levam o jogador a explorar mais do universo do game vão prender o interesse de quase todo tipo de pessoa.

o jogo fez uma estreia impecável nos consoles e agora fica a expectativa dele vir tão bem assim para o PC também

Microtransações nunca são bem-vindas e os gráficos poderiam ser um pouco melhores, mas o jogo fez uma estreia impecável nos consoles e agora fica a expectativa dele vir tão bem assim para o PC também. Ou até melhor.


PRÓS
  • Variedade na história e no gameplay
  • Personagens carismáticos e ótima dublagem
  • Quantidade incrível de conteúdo
  • Divertido sozinho, melhor ainda com amigos
CONTRAS
  • Poucas opções de criação de personagem
  • Campanha principal relativamente curta
  • Vilão clichê e esquecível
  • Microtransações