Adrenaline: Fonte de informação sobre Tecnologia e Jogos

AMDHardwarePC Games

AMD divulga dicas para melhorar o desempenho das CPUs Ryzen

AMD divulga dicas para melhorar o desempenho das CPUs Ryzen

15/03/2017 16:22 | | @kerberdiego | Reportar erro





Share on Google+

Uma das principais polêmicas no lançamento dos novos processadores Ryzen foi sua performance em games, aspecto onde a diferença comparado aos modelos mais potentes da Intel se manteve maior. A AMD divulgou hoje em seu forum de contato com a comunidade algumas dicas para melhorar o desempenho de um sistema baseado na microarquitetura Zen, e formas de extrair mais FPS dos games.

O primeiro passo é atualização de firmware. Manter o firmware de sua placa-mãe traz ajustes que podem melhorar a eficiênica do Windows 10 em utilizar os recursos do processador. Essa atualizações também melhoram a estabilidade do sistema e podem agregar novas funcionalidades.

O segundo passo é a importância das memórias na performance. A AMD levantou uma serie de 8 tópicos que o usuário deve ficar de olho:

1 - Os Ryzen não tem divisores de memória para DDR4-3000 e DDR4-3400. Usuários de sistemas high-end devem preferir memórias em 3200 ou 3500 MT/s.
2 - Fabricantes começaram a validar kits de 4x8GB de memória a 3200 MT/s em algumas placas-mãe
3 - Verifique que sua BIOS está configurada para timmings e tensões especificadas para sua DRAM
4 - Em caso de um overlock não se mostrar confiável, os Ryzen voltarão a patamares definidos pela especificação dos DIMM’s  da JEDEC, sendo que a maioria dos módulos de memória são programados para operar a DDR4-1233. Verifique através de softwares como o CPU-Z se as frequências configuradas forma alcançadas, ou se o sistema automaticamente voltou aos 2133.
5 - Se for tentar atingir patamares acima dos DDR4-2667, verfique o manual da fabricante da placa-mãe para modelos e características indicadas, que garantem maior compatibilidade
6 - De acordo com teste internos da AMD, foram observados bons resultados com 2933, 3200 e 3500 MT/s em kits de 16GB baseados em chips Samsung "B-die". Eles estão presentes em:

- Geil EVO X - GEX416GB3200C16DC [16-16-16-36 @ 1.35v]
- G.Skill Trident Z - F4-3200C16D-16GTZR [16-18-18-36 @ 1.35v]
- Corsair CMK16GX4M2B3200C16 VERSION 5.39 [16-18-18-36 @ 1.35v]

7- A medida que cresce o suporte da plataforma AM4, a AMD irá incluir outras configurações com multiplicadores mais elevados, trazendo benefícios aos usuários entusiastas com sistemas operando em frequências mais altas
8 - Atualmente a plataforma AM4 suporta as seguintes frequências e configurações:

Cuidado com o modo de consumo do Windows é o terceiro passo. Entre nas configurações de energia e coloque o sistema em modo de alto desempenho, pois isso trás duas vantagems: 1) desliga o Core Parking, recurso que coloca núcleos ociosos no modo de baixo consumo. Com ele desligado, o sistema mantem "de prontidão" todos os núcleos, sem ficar tentando enconomizar energia; e 2) mudanças rápidas de frequência, pois as CPUs Zen consegue mudar seus clocks em intervalos de 1ms para atingir o nível ótimo de performance, e usar modos balanceados de consumo tira essa agilidade ao inserir mais otimizações de software do sistema no processo.

O quarto passo é desligar softwares de medição e monitoramento de frequências e temperaturas. Usar softwares em background para monitorar seus sistema pode trazer impactos, especialmente se atuarem em uma taxa de atualização alta demais. Se o objetivo é ver a performance e conseguir altas pontuações em benchmarks, desligue outros softwares.

O quinto passo é overclockar o sistema. Todas as CPUs Ryzen estão desbloqueadas para overclock. A AMD usou como exemplo o R7 1700 como uma boa CPU para buscar frequências superiores, e mesmo em nossos testes com o R7 1700X, que opera em frequências mais altas, houve bastante margem para subir os clocks.

A AMD finaliza o artigo mostrando a evolução que conseguiu aplicando todos esses passos. Além dos 5 mencionados, eles também incluiram o desligamento do SMT, tecnologia que possibilita dois threads por núcleo, operando com apenas oito threads ao invés de 16. Com todos os passos aplicados, foi possível subir o desempenho de 98.5 FPS médios para 133.5 FPS no game F1 2016. Entre as medidas, está o overclock da CPU para 4.1GHz, algo que, até o momento, não conseguimos atingir em nenhuma CPU Ryzen. Atualizaremos vocês de novidades com a chegada de novas mainboards e de novos firmwares.


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Adrenaline. Se achar algo que viole nossas condições de uso, denuncie através do link de report de erro do conteúdo.

Comentários que não são pertinentes a discussão, com caráter ofensivo, com xingamentos etc., serão deletados sem aviso prévio e os usuários serão BANIDOS. Não iremos fazer análises de reclamações sobre banimentos, então pedimos a colaboração para evitar inconvenientes.

* Esse é um espaço de troca de conhecimentos e opiniões, use-o para esses propósitos *