Ima

Discussão em 'Papo Cabeça' iniciado por Silvio Camolesi, 10/04/2011.

  1. Silvio Camolesi

    Silvio Camolesi Banido Banido

    Registro:
    26/12/2010
    Mensagens:
    197
    Curtidas recebidas:
    0
    Pontos de Troféu:
    0
    IMA - Instituto de Medicina do Além

    [video=youtube;03ZLIRWLK1U]http://www.youtube.com/watch?v=03ZLIRWLK1U&feature=player_embedded[/video]

    Medicina do além transforma Franca em polo do espiritismo

    No vídeo acima, a reportagem da Folha acompanhou uma sessão de cirurgias espirituais no IMA (Instituto de Medicina do Além), em Franca (400 km de SP).

    Vestido com um jaleco azul, o médium João Berbel, 55, diz incorporar o espírito do médico Ismael Alonso y Alonso, morto em 1964. Durante as sessões, ele circula entre 60 macas enfileiradas --30 de um lado exclusivo para homens, 30 de outro para mulheres. O local chega a receber 6.000 pessoas por noite.

    Sem realizar cortes, Berbel inicia as cirurgias. Cada uma dura poucos segundos e, em um prazo de minutos, todos já estão recebendo curativos.

    Assim como ocorreu em Uberaba (MG), terra do médium Chico Xavier, que morreu em 2002, Franca virou um polo de peregrinação espírita. Os fiéis chegam de todas as partes, muitos deles em cadeiras de rodas, muletas ou com doenças graves.

    Toda a atenção despertada pelo trabalho do médium fez com que ele ganhasse fama. Hoje, ele excursiona dentro e fora do país.

    LEANDRO MARTINS
    ENVIADO ESPECIAL A FRANCA
    RENÊ MOREIRA
    COLABORAÇÃO PARA A FOLHA, DE FRANCA

    Em um amplo galpão que lembra uma enfermaria, 60 macas estão enfileiradas -30 de um lado exclusivo para homens, 30 de outro para mulheres. O cheiro de iodo e os armários repletos de algodão e ataduras reforçam o ambiente hospitalar.
    Em instantes, com as macas já ocupadas, um homem vestido de jaleco azul e com um bisturi em mãos inicia as cirurgias. Cada uma dura poucos segundos e, em um prazo de minutos, todos já estão recebendo curativos e liberando as macas para mais uma leva de pacientes.
    Fora, há centenas esperando, em filas. Por noite, há picos de 6.000 atendimentos.
    A cena poderia fazer supor que se trata de um hospital "comum". Não. Trata-se do IMA (Instituto de Medicina do Além), em Franca, onde ocorrem "cirurgias espirituais".
    O homem de jaleco azul que circula entre as macas é João Berbel, 55, um médium que diz incorporar o espírito do médico Ismael Alonso y Alonso, morto em 1964.
    O IMA faz de Franca polo de peregrinação espírita, assim como ocorreu na Uberaba (MG) de Chico Xavier, que morreu em 2002 aos 92 anos.
    Em 15 anos de atuação como "cirurgião", Berbel ganhou fama e hoje excursiona dentro e fora do país. Há duas semanas, voltou de Portugal e Espanha, e já atendeu na França, na Itália e nos EUA.
    Atende periodicamente em cidades como São Paulo, Santo André e Fortaleza -nesta última há uma filial do IMA.

    CELEBRIDADES
    Vez ou outra, o trabalho atrai famosos. Berbel evita dar nomes, pois diz que as celebridades pedem discrição.
    Porém, integrantes do IMA dizem que desde atores globais a esportistas têm passado pelo local, sendo que o último foi o ator Reynaldo Gianecchini, que teria ido a Franca acompanhar o pai.
    A assessoria do ator diz que ele está "recolhido" por um período para tratar de questões pessoais e que não abordaria o assunto.
    O doutor Alonso, cujo espírito Berbel diz "incorporar", é visto no espiritismo como médico dos pobres e, segundo seguidores, atendia de graça e até pagava o táxi para o paciente voltar para casa.
    Por isso mesmo, dizem os espíritas, apesar de vir de uma família em situação financeira razoável, teria morrido pobre. Foi prefeito (1952-1954) e hoje dá nome a uma das avenidas da cidade.
    O cafeicultor Sérgio Dominguez Alonso y Alonso, filho dele, desmistifica a informação. "Ele ajudava os outros mesmo, mas não teve nada disso. Era funcionário público, tinha salário razoável e nunca passou dificuldades."


    http://www1.folha.uol.com.br/multim...orma-franca-em-polo-do-espiritismo-veja.shtml
     
    Última edição: 10/04/2011
  2. slsanchez

    slsanchez I can't change the world. Registrado

    Registro:
    30/03/2009
    Mensagens:
    174
    Curtidas recebidas:
    0
    Pontos de Troféu:
    0
    Cade a seleção natural agora?

    The bomb has been planted, trolada de leve rs

    Muito interessante isso ai.
     
  3. Taels

    Taels Medicina UFMG Registrado

    Registro:
    11/05/2006
    Mensagens:
    7,501
    Curtidas recebidas:
    1
    Pontos de Troféu:
    42
    Localização:
    Belo Horizonte
    Interessante. Eu já conhecia o "João de Deus" de Goiás. Só que o João de Deus corta as pessoas, arranca pedaço, sangra e tal.
     
  4. Silvio Camolesi

    Silvio Camolesi Banido Banido

    Registro:
    26/12/2010
    Mensagens:
    197
    Curtidas recebidas:
    0
    Pontos de Troféu:
    0
    O Brasil é prolífico nesse tipo de fenômeno.
     
  5. camargo009

    camargo009 Keep walking † Registrado

    Registro:
    03/01/2009
    Mensagens:
    309
    Curtidas recebidas:
    0
    Pontos de Troféu:
    16
    Localização:
    SP
    Eu sinceramente acho que criar posts com esse assunto gera discussao de religiao, e isso eh tenso... Pq nao tem ninguem certo nem ninguem errado em discussao assim... Ai fica dificil.
     
  6. Savino

    Savino Eu sou a mosca... Registrado

    Registro:
    17/08/2003
    Mensagens:
    2,584
    Curtidas recebidas:
    0
    Pontos de Troféu:
    0
    Localização:
    Belzonte
    Essa frase dá muito o que pensar...
     
  7. Taels

    Taels Medicina UFMG Registrado

    Registro:
    11/05/2006
    Mensagens:
    7,501
    Curtidas recebidas:
    1
    Pontos de Troféu:
    42
    Localização:
    Belo Horizonte
    A discussão é mais fácil. Já que se propõe curar a pessoa, trata-se de algo concreto, que teoricamente pode ser estudado.
     
  8. Silvio Camolesi

    Silvio Camolesi Banido Banido

    Registro:
    26/12/2010
    Mensagens:
    197
    Curtidas recebidas:
    0
    Pontos de Troféu:
    0
    Muito embora não se fala de religião na matéria, mesmo porque Espiritismo não é religião. A questão da cura espiritual tem a ver sim com credulidade, pilar de todas as religiões, mas não temos que falar disso, temos?

    Não se deve pensar a medicina apenas em termos hipocráticos, embora em sua origem houvesse um forte componente sobrenatural, em grande parte devido ao não conhecimento científico da época. Muito antes de Hipócrates, o homem já praticava a medicina, e a espiritualidade sempre esteve presente.

    Um pouco de crédito aos fatos não é ceder à credulidade, mas aceitar que não sabemos de tudo e se abrir a outras possibilidades.

    E fatos existem, tanto é que o efeito placebo é um termo cunhado pela própria medicina ortodoxa ocidental, e que reconhece o poder da auto-sugestão, crença, fé, ou como queira chamar, sobre a cura física do corpo.

    Em alguns casos o efeito é temporário, se tratando apenas de um alívio, mas são incontáveis os casos de cura plena pelo fato simples de que as pessoas acreditaram que seriam curadas.

    Sem entrar no assunto religião, mas exemplificando com igrejas, quem frequenta seitas como a Cristã no Brasil sabe de um sem fim de casos de cura de cancer entre outras doenças graves sem a intervenção de terceiros, exceto a intervenção da própria fé da pessoa.

    Isso remete ao que o medium diz no vídeo que coloquei acima, de que a pessoa já chega muitas vezes curada da fila de espera, apenas porque teve fé. Mesmo quando a pessoa julga não ter fé, muitas vezes já está tendo, pois o simples ato de levar a intenção até o fim já é um ato de fé.

    E é a fé que promove a cura, não o médium.
     
    Última edição: 11/04/2011
  9. AcesHigh

    AcesHigh Testando... Registrado

    Registro:
    13/01/2005
    Mensagens:
    3,434
    Curtidas recebidas:
    0
    Pontos de Troféu:
    41
    Localização:
    Neu Hamburg
    e já foi estudado, e em todos estudos sérios, é provado ser fraude.
     
  10. Savino

    Savino Eu sou a mosca... Registrado

    Registro:
    17/08/2003
    Mensagens:
    2,584
    Curtidas recebidas:
    0
    Pontos de Troféu:
    0
    Localização:
    Belzonte
    Minha opinião é que isso devia ser proibido até futuros estudos garantirem a eficácia ou, pelo menos, a ausência de malefícios para a população!

    O tanto de gente que deve sofrer com doenças reais por conta de charlatões que usam a fé como meio de vida.... sei não, sei não...
     
  11. Silvio Camolesi

    Silvio Camolesi Banido Banido

    Registro:
    26/12/2010
    Mensagens:
    197
    Curtidas recebidas:
    0
    Pontos de Troféu:
    0
    Charlatanismo existe em todos os meios, não há meio efetivo de se evitar isso. Na medicina "legal" existem médicos incompetentes receitando remédios venenosos como se fosse água.

    A história da medicina contemporânea mostra infindáveis exemplos de remédios banidos que se comprovaram maléficos após terem sido usados por uma geração inteira.

    Da mesma forma muitos tratamentos implacáveis do passado recente hoje são considerados aberrações de uma época que a medicina tenta fingir que nunca existiu.

    A medicina ocidental não trata do paciente, mas da doença. A medicina oriental ao contrário procura tratar do paciente, da mesma forma que outras medicinas alternativas, como no caso, a espiritual.

    Há que se descer do pedestal e reconhecer que medicina alternativa também é medicina.

    Assim temos a acupuntura (com ótimos resultados, eu mesmo conheço vários que se trataram com resultados positivos), homeopatia, cura pela imposição das mãos, cura através do uso da água, e a principal, a cura pela reeducação alimentar e pela qualidade de vida (atividades física e mental e boas horas de sono).

    A cura pela fé nunca traz males. Na pior das hipóteses pode retardar um tratamento que se fosse feito antes teria sido mais eficaz.

    Não se pode confundir cura pela fé com o não tratamento através da medicina ortodoxa pela imposição de dogmas religiosos. É o caso dos Testemunhas de Jeová que proibem a transfusão de sangue, mesmo contra a vontade do paciente e causam males escandalosos.

    A fé nunca é imposta, mas nasce do próprio ser, e só assim pode funcionar, portanto ninguém deveria chegar e dizer quem deve ou não deve fazer uso da medicina legal.

    Mas se houvesse que se comprovar a eficácia da cura espiritual para depois liberar seu uso, exemplos positivos é o que não nos faltam para tanto.

    Da mesma forma. se houvesse que se proibir a prática de alguma medicina baseado em seus resultados negativos, nenhuma medicina poderia ser praticada, nem a alternativa, nem a convencional, pois todas sem exceção produzem ambos resultados.

    Como sempre a participação do paciente é fundamental em qualquer processo de cura e a posição do medium na cura espiritual é apenas promover a fé do doente.

    Quero deixar algumas perguntas a todos os presentes:

    1) Nenhum de vocês conheceu alguém que tivesse sido curado permanentemente de alguma doença apenas pela fé?

    2) Nunca conheceram ninguém que tivesse tido bons resultados com a homeopatia?

    3) Conhecem alguém que tenha se tratado pela acupuntura e obtido bons resultados?

    Pois eu tenho conhecimento de casos, vários, nos três casos acima. Da herpes ao câncer, de dores crônicas a problemas do coração, gente com cirurgia marcada e exames radioscópicos na mão, já vi ou ouvi muitos casos de tratamento bem sucedido ou cura total.

    São poucos se comparado ao número de pessoas que se curaram através da medicina ortodoxa, mas mesmo assim é um número expressivo (não saberia quantificar) para que eu simplesmente ignore.

    Acredito que vários aqui tenham total aversão a esse assunto, inclusive com casos na família de pessoas que não foram curadas, algumas talvez até já mortas, mas mesmo para esses arredios céticos, eu sugiro gentilmente que abram sua mente e seu coração para outras possibilidades.

    Fé não é algo que tenha que necessariamente passar através de uma religião para se validar. Fé é um mecanismo, uma ferramenta a disposição de qualquer um, e para usa-la é preciso apenas acreditar.

    Se eu uso? Sim, eu tento. Reconheço que não se trata de algo simples, principalmente para os que não são simples, como creio que todos desse forum não sejam. Mas é real. Por saber e viver isso de perto algumas vezes eu aprendi que é algo real.

    Por isso eu trouxe essa matéria aqui. Se é real para mim, se é real para tanta gente que procura tais alternativas, pode ser real para qualquer outro.

    Não recomendo de forma alguma dispensar a medicina legal em favor da medicina alternativa ou do além.

    Mas se há algum desespero em sua existência, pelo menos tente. Dê uma chance ao que você desconhece e duvida. O pior que pode lhe acontecer é não acontecer nada.
     
    Última edição: 11/04/2011
  12. Taels

    Taels Medicina UFMG Registrado

    Registro:
    11/05/2006
    Mensagens:
    7,501
    Curtidas recebidas:
    1
    Pontos de Troféu:
    42
    Localização:
    Belo Horizonte
    É uma pena, eu tinha visto um documentário enorme do Discovery acompanhando pessoas que vão no "João de Deus", mostravam tudo e tal... Passadas horas de documentário, no finalzinho, mostra que o pessoal continuou a mesma coisa, com as mesmas doenças =/
     
  13. Taels

    Taels Medicina UFMG Registrado

    Registro:
    11/05/2006
    Mensagens:
    7,501
    Curtidas recebidas:
    1
    Pontos de Troféu:
    42
    Localização:
    Belo Horizonte
    Isso é extremamente discutível. A medicina ocidental não prega o tratamento da doença, isso tem muito mais a ver com a industrialização de medicina, com as más condições de trabalho, com a relação número de pacientes / número de médicos, etc.

    Há de se considerar que medicina alternativa, em grande parte, não é ciência.

    Vamos em partes (como já dizia Jack), não vamos colocar tudo na mesma categoria só pq se chama "medicina alternativa".

    A acupuntura é reconhecida como tratamento complementar, pois tem base científica:

    -É comprovado o efeito da acupuntura sobre o sistema nervoso autônomo
    -O efeito da acupuntura está sujeito a interações com drogas
    -Os pontos de acupuntura estão atrelados a pontos de terminações nervosas
    etc
    Ou seja, não é placebo, nem questão de fé.

    A homeopatia é extremamente discutível. Ela se confunde muito com efeito placebo, que é real e tem efeitos psicossomáticos reais. Muitos que defendem a homeopatia a definem como o efeito da psique sobre sistemas orgânicos, o que não passa de picaretagem. Devido a essa confusão, há divergências quanto à eficácia do uso de técnicas homeopatas, principalmente porque há cursos de terapia homeopáticas, como na UFV, nos quais não é necessário sequer graduação.

    Cura por imposição das mãos e da água nem discuto, prefiro que vc se dê o trabalho de postar algo aqui que sustente isso, mesmo como medicina alternativa respeitada.

    Já readucação alimentar / qualidade de vida de forma alguma é medicina alternativa!!! O que te fez pensar isso?

    1) É possível, não pela fé em si, mas pelo efeito psicossomático que não é exclusivo da fé.
    2) É possível, pelo mesmo motivo acima.
    3) Sim.

    E não confunda placebo com efeito placebo. O efeito placebo ocorre mesmo com remédios reais, que têm efeitos reais. Ele é desejável, e faz parte do atendimento médico que se facilite a ocorrência dele.
     
  14. Palmito Loko

    Palmito Loko Agroboy Registrado

    Registro:
    13/08/2009
    Mensagens:
    5,661
    Curtidas recebidas:
    8
    Pontos de Troféu:
    42
    Localização:
    Cuiabá - MT
    Nao eh pq eu sempre convivi no meio espirita, mas eu já passei por cirurgia espiritual e eh algo unico, eh completamente diferente das cirurgias convencionais, eu proprio tive uma sensaçao de relaxamento e melhora imediata.

    Tem gente q nao acredita mas eu sei q eh verdade, conheço muitos mediums q encarnam espiritos antigos, ate mesmo espiritos de escravos e medicos do seculo 19 e 20, acreditem.

    Pra quem nunca foi a um centro espirita, nunca participou de uma seçao espiritual, eh extremamente estranho.



    vlwzxx..
     
  15. Silvio Camolesi

    Silvio Camolesi Banido Banido

    Registro:
    26/12/2010
    Mensagens:
    197
    Curtidas recebidas:
    0
    Pontos de Troféu:
    0
    A cura com uso da água se aplica a várias doenças, com vários métodos diferentes, com imersão, choque térmico, etc. Infelizmente a sociedade desaprendeu muita coisa e hoje formam-se filas nos PAs sob qualquer resfriado.

    Eu já me curei de algumas coisas simples como resfriados, enxaquecas e gripes fortes. E não tem nada a ver com fé, é apenas reação orgânica mesmo. Tem livros falando disso por ai. É bem interessante.

    Homeopatia conheço algumas pessoas que se curaram ou que curaram seus filhos. Mas não vou trazer esses casos pro forum. É muito fácil contestar, e fica difícil conversar sobre isso com quem não quer nem saber. Quem vai acreditar em mim? Eu posso inventar o que bem entender aqui.

    Quanto a tal reportagem eu também vi, e ninguém saiu curado mesmo. Mas essa intervenção atrapalha. Jesus quando curava dizia as vezes para que a pessoa fosse em paz e guardasse segredo, pois sabia que a descrença alheia poderia semear a dúvida naquela mente e invalidar o resultado.

    É complicado, esse assunto é extenso, vai longe. Eu não vou insistir com isso. Cada um é cada um. Se eu puder ajudar alguém aqui, ótimo, mas não dá pra ficar discutindo algo que requer boa vontade com alguém que não demonstre a menor das intenções.
     
  16. Palmito Loko

    Palmito Loko Agroboy Registrado

    Registro:
    13/08/2009
    Mensagens:
    5,661
    Curtidas recebidas:
    8
    Pontos de Troféu:
    42
    Localização:
    Cuiabá - MT
    Na minha primeira postagem eu ainda nao havia visto o video.

    Agora q eu vi eu acho q já sei o motivo de tantos desacreditarem: estao assemelhando o espiritismo a enganaçao daqueles pastores q dizem tirar o demonio das pessoas.

    Pra quem nao sabe esse homem estava o tempo todo encorporado durante as sessoes, esse nao eh ele, eh o Dr. Alonso encarnado no corpo dele curando quem precisa.




    vlwzxx..
     
  17. Taels

    Taels Medicina UFMG Registrado

    Registro:
    11/05/2006
    Mensagens:
    7,501
    Curtidas recebidas:
    1
    Pontos de Troféu:
    42
    Localização:
    Belo Horizonte
    Imersão é usada na medicina ocidental quando se convém. Choque térmico eu não sei.
    Gostaria de saber o que foi curado com homeopatia. Eu quero saber sim. Quando há espaço para trabalhos que envolvam esse tipo de coisa, muitas pessoas se interessam (no curso de medicina). Todos querem ter conhecimento em mãos, dados a ser analisados, etc.

    Eu já fui num otorrinolaringologista pq estava com rinite crônica, com episódios acentuados. Ele não ofereceu tratamento, e disse que rinite não se cura. Isso foi em 2007. Em 2009, de repente, parei de ter crises e desde esse período não tive mais rinite. Já me mudei para cidades frias e úmidas, minha casa fica perto de um jardim (polem), meu guarda roupa tem mofo... Mas não tenho mais nada. Eu poderia ter rezado, poderia ter usado homeopatia, enfim... Poderia ter dito que algo me curou, mas não. Foi do nada.
     
  18. Silvio Camolesi

    Silvio Camolesi Banido Banido

    Registro:
    26/12/2010
    Mensagens:
    197
    Curtidas recebidas:
    0
    Pontos de Troféu:
    0
    Taels, de que lembro assim de bate-pronto tem alguns de homeopatia bem sucedida. Sei que tem outros ao longo do caminho, mas não me recordo agora:

    - um caso de herpes, e esse eu não lembro ao certo se foi homeopatia ou alguma pomada comprada em casa que também lidava com homeopatia. No dia que rever esse amigo pergunto a ele. Herpes não tem cura, mas o fato é que no caso dele nunca mais voltou, e isso já vão anos a fio, décadas.

    - um caso de alergia tratado com homeopatia. Eu sei que pode ter havido outras mudanças ao redor do paciente durante o longo tratamento homeopático, mas a coisa funcionou, quando no geral alergias são crônicas. Não houveram remédios alopatas.

    - um caso de rinite.

    - um caso de bronquite.

    Lembro desses, sei que são verdadeiros pois não haveria intenção de mentir das pessoas que me contaram. Não lembro mais os detalhes.

    Eu também acho homeopatia muito suspeito, nunca utilizei, mas não saio desacreditando, mesmo porque como já dissemos o efeito placebo pode se fazer presente.

    Uma criança que aceite um medicamento inócuo com a crença que aquilo vai lhe fazer bem pode desenvolver a cura. É tipo a dôr que passa depois que a mãe dá o beijinho.

    Esse lance teu de curar-se do nada é comum também. Eu já me curei de algumas coisas simples. Existem várias doenças que afligem durante a infância e a juventude e depois desaparecem. Outro dia vi um documentário com um guri que chorava lágrimas de sangue. Depois de um tempo a coisa parou sozinha.
     
  19. Silvio Camolesi

    Silvio Camolesi Banido Banido

    Registro:
    26/12/2010
    Mensagens:
    197
    Curtidas recebidas:
    0
    Pontos de Troféu:
    0
    Eu também não gostei da parte que ele expulsa um espírito perturbardo. Não confundir com exocismo ou expulsão de demonios. No espiritismo vc conhece bem, podem ocorrer encostos. Mas eu também achei aquilo meio bizarro e um pouco perturbador da fé.

    Mas não vi no medium a demonstração de charlatanismo, não pareceu fanfarronice de forma alguma.
     
  20. Silvio Camolesi

    Silvio Camolesi Banido Banido

    Registro:
    26/12/2010
    Mensagens:
    197
    Curtidas recebidas:
    0
    Pontos de Troféu:
    0
    Taels, achei esse texto agora, não é nenhum tratado científico, mas pode ser que a leitura lhe interesse (tipo uma coisa leva a outra). O cara diz que é médico, sei lá, acho que vc pode conferir no link: http://drpaulomaciel.wordpress.com/sobre/as-medicinas/homeopatia/


    O QUE É A HOMEOPATIA!

    Samuel Hahnemann, Pai da Homeopatia

    Para que possa saber o que é a Homeopatia e quando indicá-la aos seus pacientes, é importante compreender e incorporar alguns conceitos básicos desta proposta terapêutica. Primeiro, vamos ver o que a Homeopatia não é (as expressões entre aspas são as comumente usadas entre as pessoas, e aceitas popularmente como verdadeiras): 01. Homeopatia não é simplesmente uma especialidade do médico alopata, que dá remédios mais “fracos”, “com menos efeitos colaterais”, e para problemas “menos graves”. 02. Não é um tratamento para doenças “simples”, porque “quando o problema é sério, só a alopatia pode tratar”. 03. Não é um tratamento “longo e demorado”, onde se têm que ter muita paciência para perceber algum resultado. 04. Não é um tratamento “isento de efeitos colaterais”, que se pode tomar à vontade, porque “se não fizer bem, mal não faz”. 05. Não é um tratamento para a dor de cabeça, a gastrite, o câncer, a unha encravada, a pressão alta, o diabetes, a depressão, a ansiedade, o vitiligo, a queda de cabelos, a obesidade, etc., etc. 06. Não é Naturismo, Macrobiótica ou Fitoterapia. 07. Não é um tratamento “caro”. 08. Não é um tratamento que cura para sempre, ou no qual a pessoa nunca mais fica doente.
    Muito bem, dito isto, vamos ver o que é a Homeopatia:
    01. A Homeopatia é uma Doutrina terapêutica, com um corpo filosófico e científico, baseada na experimentação no homem são e na identidade da sintomatologia entre o remédio e o doente. Isto quer dizer que, apesar do homeopata ser um médico alopata, ele possui toda uma formação diferenciada dentro desta linha terapêutica, tão diferente da Alopatia como é a Acupuntura (Medicina Chinesa), a Ayurvédica (Medicina Indiana), e a Vajrayana (Medicina Tibetana), além da sua necessidade de vivenciar a Homeopatia, fazendo dela também sua filosofia de vida. Os postulados da Medicina Alopática estão estruturados na atual visão científica newtoniana-cartesiana, mecanicista, bioquímica e laboratorial. Já a base da Homeopatia está alicerçada num contexto filosófico-empírico, biofísico e energético-consciencial. A Alopatia vê o homem como o seu corpo, dissociado de sua psique, tratando e evidenciando suas partes, seus órgãos, seus diagnósticos, e os agentes causais das doenças (bactérias, bacilos, vírus, tóxicos, radiações, etc.); onde todo o tratamento está voltado para o sintoma e não para sua complexa causa interacional homem-sistema, atacando o agente externo como o único responsável pela doença. A Homeopatia vê o homem como um todo biológico, psicológico e social, como prega a Organização Mundial da Saúde, não esquecendo em qualquer situação que ele apresenta esta totalidade fenomenológica.
    02. Dentro desta visão ampla e complexa da Homeopatia, o tratamento é mais ou menos prolongado, de acordo com o fator gerador da desarmonia de sua totalidade, a profundidade do processo e fatores outros como resistência, obstáculos internos, relação social, meio ambiente, etc. Como o Homeopatia não visa o sintoma mas o Homem, a cura advém da resolução dos seus desequilíbrios, quer estejam no nível físico, psicológico ou relacional. Além disso, as chamadas doenças agudas têm resposta terapêutica idêntica ou até mais rápida que os tratamentos alopáticos sintomáticos, quando o medicamento está corretamente formulado. Quanto às doenças crônicas, ou seja, aquelas de evolução lenta que não respondem aos tratamentos convencionais a não ser paliativa ou sintomaticamente, a Homeopatia tem a mesma visão basilar, que é a do tratamento do ser humano que sofre e não do diagnóstico de sua doença ou do agente etiológico (causal), visando ainda aqui a totalidade do indivíduo e não apenas as suas partes. Infere-se daí que o tempo de tratamento depende de um número grande de variáveis, que dependem de cada pessoa e de cada situação. De qualquer forma, tratar não é o mesmo que curar. Neste sentido, a proposta alopática é tratar a doença, e a homeopática é curar o indivíduo.
    03. A Homeopatia é uma especialidade que atende a qualquer faixa etária, raça, cor, credo, sexo e doença. Se o problema do paciente é gripe ou reumatismo, o procedimento homeopático é o mesmo, ou seja, trata o indivíduo e não a doença. Ocorre que pela culturalização que sofremos, muitas vezes iniciamos um tratamento homeopático para um ou mais sintomas, mas quando algo “diferente” ocorre no percurso terapêutico, busca-se a Alopatia porque é “mais rápido”, ou porque era “só uma dorzinha” ou “o problema era mais sério”. Quando uma pessoa inicia um tratamento homeopático ocorre toda uma mobilização de sua Energia Vital, visando a exteriorização do processo desarmônico e a harmonização de sua totalidade bio-psico-social, podendo ocorrer algumas vezes agravação dos sintomas ou surgimento de sintomas antigos suprimidos, que fazem parte das leis de cura homeopática, e que não devem ser tratados de forma supressiva (alopaticamente ou sintomaticamente), sob pena de perder-se todo o mecanismo natural da exoneração (limpeza), que visa a cura do indivíduo. Deve-se perceber que a Homeopatia tem algumas Leis de Cura, como se seguem: a cura se faz da cabeça para os pés; de dentro para fora; dos órgãos mais vitais para os menos vitais; da psique para o corpo; do presente para o passado; e do egoísmo infantil para o altruísmo adulto. Estas leis não precisam ocorrer todas numa mesma pessoa nem serem percebidas nesta ordem rígida, mas o que define a cura homeopática é a ausência de sintomas físicos, harmonia psicológica (que inclui bem-estar, auto-aceitação, felicidade e amor produtivo) e capacidade relacional adequada, possibilitando ao homem cumprir os altos fins de sua existência.
    04. Devido à possibilidade de agravamento e ao próprio processo da patogenesia, que é o aparecimento dos sintomas a partir do uso continuado do medicamento, a Homeopatia não está isenta de “complicações” e por isso não deve ser usada indiscriminadamente, induzido por propagandas levianas e de má fé, que afirmam “não fazer mal a ninguém”.
    05. Finalmente, por tudo o que foi dito, a Homeopatia trata o ser humano e não suas partes ou suas doenças, tendo o paciente a necessidade de compreender este todo abrangente, e buscar ser o mais honesto e observador possível, dentro de suas possibilidades, para auxiliar o médico homeopata na busca do seu remédio, que incluirá todos os seus sintomas físicos, emocionais e relacionais, na busca da sua harmonização global. Esta escola se chama “Unicista”, porque trata o indivíduo inteiro com um único remédio, o seu similimum. Devo fazer um adendo neste tópico porque existem no mercado remédios homeopáticos que não tratam o ser humano neste contexto totalitário, mas sim algumas doenças ou órgãos específicos, tais como a Homeopatia Dr. Waldomiro Pereira, Almeida Prado ou Weleda. Estas linhas são conhecidas como “Pluralistas”, “Complexistas” ou “Organicistas”, que tratam a saúde humana com substâncias homeopáticas, mas dentro da visão alopática da “doença” e não do “doente”. Vamos descrever este assunto em outro tópico, já que Hahnemann tinha apenas a visão unicista da homeopatia.
    06. A Homeopatia é um processo único e específico de tratamento, que não deve ser confundido com outros métodos, tais como: 1. Naturismo – aqui a saúde é conseqüência da desintoxicação do indivíduo, da prática dos princípios da higiene e da obediência às leis da natureza: alimentação correta; ar puro; movimento; banhos; suadouros; uso da água; jejum; descanso; evitamento do álcool, fumo, drogas; banhos de Sol; curas por plantas; limpeza do sangue; banhos alternados; etc. A Homeopatia não faz parte do Naturismo, e este não inclui a Homeopatia, que é autônoma e suficiente! 2. Macrobiótica – que se baseia no uso de alimentos puros, integrais, saudáveis, de acordo com suas propriedades energéticas e cujo principal objetivo é manter o organismo em equilíbrio dinâmico. 3. Medicina Local: Fitoterapia, Herboterapia, “Garrafadas”, etc., que abrange o uso de ervas e plantas medicinais locais, na forma de chás, ungüentos, saladas, etc. Embora a Homeopatia use plantas como substrato medicamentoso, estas devem passar pelo processo específico da farmacotécnica Homeopática (diluída e dinamizada); além disso também são usados todos e quaisquer minerais, animais (ou partes deles) ou fórmulas preparadas artificialmente em laboratórios. 4. Medicinas Espirituais: são as praticadas nos Centros Espíritas, na Umbanda, no Candomblé, e nas casas dos curadores, benzedores e impositores de mãos. Embora durante muito tempo os espíritas brasileiros tenham receitado medicamentos homeopáticos em seus tratamentos locais, não existe relação direta entre estas áreas da atuação humana. Hahnemann, o fundador da Homeopatia viveu entre 1755 e 1843, anterior ao surgimento do Espiritismo, que depois utilizou-se desta terapêutica. Não quero aqui entrar no mérito destas escolas e métodos terapêuticos (pois todos têm seu valor histórico, antropológico e curativo), mas simplesmente clarear as dúvidas e confusões que desde há muito tempo vêm sendo mantidos nos conceitos populares.
    07. É comum ouvir-se dizer que o tratamento homeopático é caro, mas comparando-se preços de consultas particulares de médicos alopatas, o preço se equipara. Além disso, existem também alguns homeopatas conveniados. A principal diferença se faz no preço dos medicamentos alopáticos, que muitas vezes custam mais que as consultas.
    08. A Homeopatia trata somente do indivíduo que tem sintomas, isto é, daquele que sente ou demonstra algum tipo de desconforto ou inadequação na sua vida e/ou corpo. As pessoas que não apresentam sintomas são obviamente consideradas saudáveis, e portanto não é possível dar-lhes uma medicação, visto que o remédio é encontrado pela similitude entre os sintomas do indivíduo e do medicamento (daí o nome Homeopatia: Homeo = mesmo, igual, semelhante; e pathos = doença, sofrimento). Advém daí que quando o indivíduo está sem sintomas a medicação não deve ser feita, pois não há semelhança em nenhum medicamento com um indivíduo totalmente saudável. Outro esclarecimento que deve ser feito é sobre a idéia que algumas pessoas têm com relação temporaneidade da cura, ou seja, por quanto tempo ela se mantém. Como vimos, a saúde é a resultante de um equilíbrio dinâmico entre o corpo, os sentimentos e a relação com o mundo, e a doença é o resultado do desequilíbrio desta totalidade. Quando uma pessoa trata-se homeopaticamente e desaparecem seus sintomas, não significa que ela jamais ficará doente de novo, pois a complexidade da vida e as constantes fontes estressantes do mundo possuem uma troca constante, sendo a resultante uma variável ao longo de toda a existência das pessoas. Por exemplo, quando uma pessoa está totalmente sem sintomas mas enfrenta algum período de sofrimento moral, emocional ou físico; quando se depara com grandes perdas físicas ou humanas; quando se intoxica com alimentos contaminados ou ambientes poluídos; quando se estressa no trabalho, lar ou trânsito; enfim, se irrompe algum fator causador de desequilíbrio na sua totalidade, aflorando fatores individuais ainda não trabalhados ou descobertos, a pessoa pode vir a adoecer, como aconteceria com qualquer outro, em ocasião propícia. Portanto o tratamento homeopático não visa a cura absoluta e definitiva da pessoa (o que não é possível a nível humano), mas sim uma harmonização dinâmica dos seus processos emergentes e evidentes, trazendo assim o bem-estar nos seus níveis de manifestação, durante o tempo em que este equilíbrio se mantiver
     
  21. Taels

    Taels Medicina UFMG Registrado

    Registro:
    11/05/2006
    Mensagens:
    7,501
    Curtidas recebidas:
    1
    Pontos de Troféu:
    42
    Localização:
    Belo Horizonte
    Li o texto inteiro com muita atenção. Certas coisas ficaram muito claras. Realmente a homeopatia pega alguns conceitos de Ciências Sociais Aplicadas à Saúde e Psicologia Médica, os separa do conhecimento médico e os agrega a conceitos abstratos como Energia Vital e a uma farmacologia sem fundamentos, o que deixa praticamente sem limites as condições nas quais a homeopatia deve funcionar.
    .
    Além disso, quando alguém nega a eficácia da homeopatia, dá-se a impressão de que se está negando os conceitos verdadeiros de sociologia e psicologia envolvidos. Soma-se a aplicação dos conhecimentos reais de Ciências Sociais Aplicadas à Saúde (CSAS) / Psicologia Médica (PM) e o efeito placebo e o resultado são dados que mascaram uma grande picaretagem e prepotência de uma área do conhecimento que se diz ser, integralmente, ciência. Mas não é.
    .
    Esses resultados, lado a lado com a má administração ou uma (já sabida) ineficácia de medicamentos em certas doenças (ex: dor crônica associada a resistência contra analgésicos) ou em certas condições (ex: anti-depressivos receitados por um psiquiatra sem acompanhamento psicológico), subtraíndo-se a aplicação dos conhecimentos das CSAS e da PM, são o que perpetuam a homeopatia, mesmo com diversos estudos apontando sua ineficácia.
    .
    Porém, o grande mal da homeopatia, mais do que isso, está no seu marketing. Pois, apesar de usar alguns conceitos da ciência para obter resultados reais, o seu lucro e sua promoção vem da pseudociência pura (o medicamento homeopático). E, como evidenciado no texto, só não há medicamento envolvido quando o indivíduo está "curado". Ou seja, não há homeopatia sem medicamento*. Em outras palavras, não há homeopatia sem lucro. O mal extra é tomar esses conhecimentos (conceitos de CSAS e PM) científicos como exclusivos da homeopatia. Isso resulta na criação de uma visão de uma medicina ocidental obsoleta, vilã, o que não é verdade.
    .
    O que prejudica o funcionamento da medicina ocidental são as más condições de trabalho, a industrialização dos serviços médicos e a relação entre número de paciente / número de médicos. Qualquer médico bem formado pode tratar um paciente como um ser biopsicossocial sem atribuir nenhum tipo de misticismo ao seu trabalho com a intenção de lucro**. Até porque todo médico sabe dos componentes psicossomáticos que influem na cura ou evolução de uma doença.
    .
    *Se houver uma homeopatia sem medicamento, há alternativas: Ou ela fica muito barata, não movimenta dinheiro, podendo ou não dar resultados (esclarecendo a ineficácia de seus medicamentos), ou ela continua cara, movimenta dinheiro, podendo ou não dar resultados (aí a picaretagem ficaria muito evidente).
    **Antes que vc venha me falar que isso não se observa nos hospitais do SUS, ignorando o que eu disse sobre as más condições de trabalho, que tal colocarmos um homeopata atendendo no SUS, 1 paciente a cada 6 minutos? Homeopatia é direcionada a quem tem dinheiro. Homeopata atende no conforto de seu consultório, cobra quanto quiser e demora o quanto quiser.
     
    Última edição: 11/04/2011
  22. Savino

    Savino Eu sou a mosca... Registrado

    Registro:
    17/08/2003
    Mensagens:
    2,584
    Curtidas recebidas:
    0
    Pontos de Troféu:
    0
    Localização:
    Belzonte
    Clap clap clap!!!
     
  23. c6h6_benzeno

    c6h6_benzeno Member Registrado

    Registro:
    26/03/2008
    Mensagens:
    317
    Curtidas recebidas:
    0
    Pontos de Troféu:
    16
  24. Taels

    Taels Medicina UFMG Registrado

    Registro:
    11/05/2006
    Mensagens:
    7,501
    Curtidas recebidas:
    1
    Pontos de Troféu:
    42
    Localização:
    Belo Horizonte
    Nasce é um grupo que debate e reflete sobre ciência e espiritualidade. Foi fundado por um grupo de estudantes de medicina e um professor. Nunca publicou nenhum estudo, apenas promove debates. "Abordaremos temas como Anamnese espiritual, Homeopatia e Experiencias de Quase Morte (EQM)". A criação de grupos desse tipo está ao alcance de qualquer um. Assim como alguém pode criar (e criou) um grupo de percussão da faculdade de medicina, criaram esse grupo para discutir temas de espiritualidade e saúde, o que é saudável. Mas só porque existe esse grupo (de alunos da UFMG), não significa que homeopatia e derivados sejam ciência.
     
    Última edição: 12/04/2011
  25. Silvio Camolesi

    Silvio Camolesi Banido Banido

    Registro:
    26/12/2010
    Mensagens:
    197
    Curtidas recebidas:
    0
    Pontos de Troféu:
    0
    Falou bonito.

    Só pra contrariar, quero dizer que quem atende no conforto do seu consultório, cobra quanto quiser e demora o quanto quiser também são os terapeutas, e os resultados dependem mais do paciente do que do próprio terapeuta.

    Acredito que não estamos tentando desqualificar a medicina ortodoxa aqui, menos ainda a alopata, mas pelo que entendi, no seu ver a homeopatia floresce em meio a ineficácia daquela, onde aquela falha. Pois bem, picaretagem seria também praticar algo que não resulta, mesmo tendo estudo e autoridade legal pra isso. Creio que a picaretagem fica mais evidente quanto mais instrução estiver agregada a ela.

    Sendo assim, que a homeopatia não seja ciência, que custe caro, mas a questão não é essa, a questão é: funciona ou não? É isso que deveria ser respondido.

    Funciona as vezes? Mas isso também acontece com qualquer medicina, não é? Eu conheço gente que se curou com essa picaretagem pseudo-científica.

    Muita coisa não funciona na ciência alopata e mesmo assim custa muito caro, extremamente caro. Prolonga-se a vida de pessoas numa UTI carissima a troco de mais alguns meses ou anos de sofrimento entubado numa cama, da qual se sabe que nunca mais vai se sair. Isso é uma grande picaretagem na minha opinião.

    Portanto eu acho que o ponto não é esse, mas saber dizer se a coisa funciona ou não, independente dos meios e dos custos.
     
    Última edição: 12/04/2011

Compartilhe esta Página