Aos engenheiros: "economizador de energia elétrica" funciona?

Discussão em 'Papo Cabeça' iniciado por Thor, 29/02/2012.

  1. Thor

    Thor Semilouco, só um pouco! Registrado

    Registro:
    21/11/2005
    Mensagens:
    1,976
    Curtidas recebidas:
    0
    Pontos de Troféu:
    0
    Localização:
    Pasárgada
  2. Acid Sharp

    Acid Sharp Banido Banido

    Registro:
    29/02/2012
    Mensagens:
    0
    Curtidas recebidas:
    0
    Pontos de Troféu:
    0
    Localização:
    Third rock from the sun
    Ele reduz o consumo de potência reativa. Provavelmente é um pequeno capacitor cerâmico de 250V. Só tem serventia em equipamentos que usam motores elétricos (geladeiras, máquinas de lavar), não tendo nenhum efeito sobre cargas resistivas como chuveiros, lampadas incandescentes e ferros de passar roupa, etc.

    As concessionárias cobram essa potência apenas das indústrias e outros grandes consumidores.

    Quem mora em casas "normais", ou seja, excetuando as grandes mansões com elevado luxo, está isento da cobrança, portanto se você comprar o aparelho, não vai economizar nada na sua conta.

    Se quiser saber mais, digite "fator de potência" no google, e verá um monte de artigos sobre o assunto.
     
  3. Thor

    Thor Semilouco, só um pouco! Registrado

    Registro:
    21/11/2005
    Mensagens:
    1,976
    Curtidas recebidas:
    0
    Pontos de Troféu:
    0
    Localização:
    Pasárgada
    muito boa resposta. Você é engenheiro elétrico?

    Se tudo procede como você diz deveria ser proibida a venda ou feita com ressalvas que você esclareceu.
     
  4. de-sp

    de-sp Active Member Registrado

    Registro:
    03/01/2006
    Mensagens:
    1,490
    Curtidas recebidas:
    0
    Pontos de Troféu:
    41
    Localização:
    São Paulo Capital
    ele diz que economiza ATÉ 35%.....não que irá economizar.

    O que ele pode fazer é criar um temporizador de interrupção de energia..... por exemplo motor de geladeira....ele tem um periodo entre ligar e desligar...o que o dispositivo pode teoricamente fazer é aumentar esse intervalo em geladeiras antigas.....onde o trabalho do motor émais constante....

    fora isso não tem logica alguma. O consumo é Tensao X Corrente.... Se o produto precisa de 50V e 10A, vai consumir 500W hora....independe do que colocar pra diminuir, pois é o "necessario" para ele trabalhar.

    Numa probabilidade remota, pode ser um projeto que identifique o consumo e "gerencie" esse. Exemplo pcs com fontes "genéricas" que na maioria consomem mais do que o pc realmente está consumindo (e por isso muitas esquentam pacas, produzindo o efeito joule de transformação de energia em calor).... então o produto "limitaria" o consumo a apenas o que o pc realmente está necessitando.
    Porem algo desse nivel não iria custar esse preço nem fabricando no pior buteco da china! :D
     
  5. josé Amilton

    josé Amilton Member Registrado

    Registro:
    01/10/2008
    Mensagens:
    792
    Curtidas recebidas:
    2
    Pontos de Troféu:
    17
    A correção de reativos, podem serem feitas também com dispositos eletrôncios.
    Veja este exemplo:[video=youtube;-3ueVaPK640]http://www.youtube.com/watch?v=-3ueVaPK640&feature=related[/video]
    Não é em todo local que funciona depende muito do tipo da carga. Já vi em algumas empresas, por terem muitos acionamentos, a frequência dos harmônicos inviabilizavam este tipo de equipamento.
    Alguns parametros devem serem conhecidos como; qual é o fator de potência ( cos phi) e se existem harmõnicos na instalação e qual seria frequencia principal.
     
  6. vjstarck

    vjstarck New Member Registrado

    Registro:
    05/11/2012
    Mensagens:
    0
    Curtidas recebidas:
    0
    Pontos de Troféu:
    0
    De acordo com a descrição extraída de um site de venda do abaixo do produto, fica claro que ele não regula a energia elétrica (e mesmo que regulasse, a relação de potência não ia se alterar em virtude desses equipamentos trabalharem "na pior hipótese", ou seja, o projetista faz seu projeto pensando nas piores condições possíveis, além de haver um faixa de trabalho), não vejo, pois, relação de economicidade energética com a regulagem tão pequena (< 5%).

    O que esse equipamento faz, muito bem comentado pelo Acid Sharp, é mexer no Fator de Potência (que é cobrado apenas quando o usuário final excede determinado valor de potência, a concessionária tem como medir este parâmetro e cobra do mesmo).

    A Potência Aparente ( é assim descrita: Potência Aparente= Potência Ativa (Gasto cobrado na conta) + Potência Reativa (devolvido à rede)

    Veja também:

    Fator de potência

    Esta potência reativa é um potência que não é "gasta" pelo usuário, que a entrega de volta a rede elétrica. Ela é causada, em especial, por elementos indutores e capacitivos, principalmente os primeiros, que são, em geral, motores e transformadores. Esses indutores e capacitores são elementos "simétricos", um complementa o outro. Se sua rede doméstica é resistiva-indutiva, basta pôr capacitores para torná-la apenas resistiva e vice-versa. Não é fácil e requer profissional habilitado, mas funciona deste jeito. Esse equipamento deve ter um capacitor que faz essa correção de FP, porém é fixo e pode acarretar (em casos extremos) aumento do fator de potência, ou seja, piorar a situação.

    Para o consumidor final, de quem ainda não é cobrado a potência Reativa, não serve de nada.


    [TABLE="width: 100%"]
    [TR]
    [TD="bgcolor: #F2F2F2, colspan: 2"]DESCRIÇÃO[/TD]
    [/TR]
    [TR]
    [TD="colspan: 2"]Economia de energia elétrica em sua conta de luz, pois o Economax Refrigeradores gerencia a energia e envia para o motor somente a tensão e corrente que ele necessita no momento, sem perda de performance do mesmo.

    Além disso, o Economax Refrigeradores reduz as perdas magnéticas normais de um motor de indução.

    Maior vida útil do motor, por que a energia desperdiçada, que é transformada em calor e vibração, deixará de existir.

    Além de economizar, você estará colaborando com a natureza, pois economia de energia significa meio ambiente preservado.

    O Economax Refrigeradores é certificado pelo Laboratório
    de Aplicações Industriais do Departamento de Engenharia
    Elétrica da UFMG.

    [/TD]
    [/TR]
    [TR]
    [TD="colspan: 2"] [/TD]
    [/TR]
    [TR]
    [TD="bgcolor: #F2F2F2, colspan: 2"]DETALHES TÉCNICOS[/TD]
    [/TR]
    [TR]
    [TD="colspan: 2"]- Deve ser instalado em geladeiras/freezers ou motores de indução que funcionam em 127V ou 220V
    - Confira os dados da placa do motor com a tensão e a corrente de seu Economax Refrigeradores, verificando se ele suporta essa corrente. Ligar o Economax Refrigeradores em motores com corrente superior danifica o dispositivo
    - O Economax Refrigeradores pode ser instalado em freezers com capacidade máxima de 550 litros
    - Nenhuma outra carga que não seja o compressor ou motor de indução deve ser ligada na saída do Economax Refrigeradores
    - O Economax Refrigeradores tem capacidade para gerenciar apenas um único compressor de refrigeração ou motor de indução
    - O Economax Refrigeradores pode ser instalado em hidromassagens e bombas de piscina
    - O Economax Refrigeradores não funciona em compressores
    ou motores de indução que trabalham com capacitores permanentes ou capacitores de march
    a

    - O Economax Refrigeradores não funciona em alguns modelos frost free (que possuem comando eletrônico)
    - O Economax Refrigeradores só começa a economizar oito segundos após a partida do motor
    - Nunca ligar o Economax Refrigeradores antes de transformadores

    - TENSÃO: Bivolt automático 127V ( +10% / -10%) - 220 V ( +10% / -10%)
    - FREQÜÊNCIA: 60 HZ
    - CORRENTE: 6 amperes (pico de partida 20 amperes)
    - APLICAÇÃO: Geladeiras/freezers até 550 litros
    - REFRIGERAÇÃO: Natural
    - DIMENSÕES: 95x78x55mm
    - PESO: 300 gramas
    - LIGAÇÃO: Plugues macho/fêmea

    [/TD]
    [/TR]
    [/TABLE]
     

Compartilhe esta Página