O Samsung Odyssey é a estreia da empresa sul-coreana no segmento gamer. É um modelo que traz um balanço entre performance e design ao incorporar um chip gráfico mais leve (GeForce GTX 1050), que consegue boa performance para jogos e ao mesmo tempo possui um design enxuto e leve o suficiente para tornar seu transporte algo fácil.

O notebook vem com duas configurações principais: uma equipada com um Core i5 e outra com um Core i7. No restante, ambas compartilham de 1TB de HD, 8GB de memória RAM e a placa de vídeo Nvidia GeForce GTX 1050 com 4GB.

Especificações principais do modelo de testes:

- Processador Intel Core i7-7700HQ
- Placa de vídeo NVIDIA GeForce GTX 1050 4GB
- Memória RAM 8GB
- Armazenamento HD 1TB
- Tela 15.6 polegadas LED Backlight (1920 x 1080)
- Dimensões 37.8 x 26 x 2.4~2.82 cm
- Bateria 43 Wh
- Peso 2.52 kg

Análise em vídeo

Design
Discreto e ao mesmo tempo belo

O Odyssey possui um design muito interessante. Ele tem um estilo sóbrio no acabamento emborrachado em preto, algumas poucas linhas e detalhes que o deixam um pouco mais arrojado, sem exagerar como acontece em outros modelos gamers. O destaque fica por conta do logo Odyssey na parte traseira com um LED vermelho, e dois pequenos LEDs que compõem um acabamento em torno do touchpad. As linhas anguladas, os pequenos detalhes em LED e o teclado retroiluminado em vermelho resultam em um notebook que é ao mesmo tempo discreto mas possui alguns "traços gamer".

Samsung Odyssey

Curiosamente a única parte que ele se torna um tanto espalhafatoso é na parte de baixo. O sistema de resfriamento tem um grande painel em vermelho e linhas bastante angulosas, algo que ficou um tanto chamativo. Mas por estar na parte de baixo, fica escondido a maior parte do tempo. Essa grande área aberta ajuda na circulação de ar, que é expelido na parte de trás.

A tela possui resolução FullHD, utiliza a tecnologia IPS e acabamento antirreflexo. Além da boa saturação das cores, a tela tem excelentes ângulos de visão, com baixa distorção, e o acabamento contra reflexos do tipo fosco é sempre bem-vindo para o uso em locais muito iluminados, pois reduz sensivelmente os reflexos na tela.

Performance
Capaz de encarar qualquer game, mas vai precisar pegar leve na qualidade gráfica em alguns

O Samsung Odyssey tem patamares de hardware bem interessantes. O Core i7-7700 possui 4 núcleos e 8 threads, o que é excelente para games e também para aplicações profissionais que demandam mais núcleos lógicos, enquanto os 8GB de memória RAM são uma boa quantidade para a maioria dos jogos atuais. A grande limitação, quando falamos de jogos, fica por conta do chip GeForce GTX 1050, que por contar com 4GB consegue lidar bem com texturas em alta qualidade e resolução FullHD, mas que por conta de sua performance não roda todos os games em qualidade máxima em altas taxas de quadros.

Nota: o Dell Inspiron 15 Gaming ainda é a versão anterior, com o chip gráfico GeForce GTX 960M. Receberemos a atualização dessa linha com os chips Nvidia serie 10 e publicaremos no futuro nossos resultados.

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Fire Strike (default)

OBS.:

  • Resultados em pontos calculados pelo aplicativo
  • Quanto MAIOR, melhor

[ 3DMark | Samsung Odyssey (Core i7) ] Hardwares Comparados: 5

Avell Titanium G1556 MX (GTX 1070)
12551

Avell Titanium G1556 MX (GTX 1070)
12551

ZOTAC GeForce GTX 1050 Mini
6542

ZOTAC GeForce GTX 1050 Mini
6542

Samsung Odyssey (Core i7)
5502

Samsung Odyssey (Core i7)
5502

Dell Inspiron 15 Gaming (GTX 960M)
4023

Dell Inspiron 15 Gaming (GTX 960M)
4023

Avell G175 Fire XR (GTX 950M)
2931

Avell G175 Fire XR (GTX 950M)
2931



Rise of Tomb Raider
O mais recente game da franquia de Lara Croft, "Rise of Tomb Raider" trouxe um grande salto na qualidade sobre a versão anterior, prometendo exigir muito das placas de vídeo, mesmo os modelos de alta performance.

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

1920x1080, FXAA, DX12, Medium

OBS.:

  • Game baseado em DirectX 11 e 12
  • Resultados em FPS médio
  • Quanto MAIOR, melhor

[ Rise of Tomb Raider | Samsung Odyssey (Core i7) ] Hardwares Comparados: 3

Alienware 15 (GTX 970M)
61.85

Alienware 15 (GTX 970M)
61.85

Samsung Odyssey (Core i7)
48.90

Samsung Odyssey (Core i7)
48.90

Dell Inspiron 15 Gaming (GTX 960M)
39.00

Dell Inspiron 15 Gaming (GTX 960M)
39.00



Grand Theft Auto V
O game "GTA V" para PC está entre os maiores sucessos dos últimos anos, trazendo entre seus destaques ótima qualidade gráfica. Confiram abaixo o comportamento das placas rodando o game:

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

1920x1080, Pass 4 - Medium

OBS.:

  • Game baseado em DirectX 11
  • Resultados em FPS médio
  • Quanto MAIOR, melhor

[ Grand Theft Auto V | Samsung Odyssey (Core i7) ] Hardwares Comparados: 4

Alienware 15 (GTX 970M)
95.6

Alienware 15 (GTX 970M)
95.6

Samsung Odyssey (Core i7)
73.0

Samsung Odyssey (Core i7)
73.0

Dell Inspiron 15 Gaming (GTX 960M)
61.0

Dell Inspiron 15 Gaming (GTX 960M)
61.0

Avell B155 Max (GTX 850M)
30.7

Avell B155 Max (GTX 850M)
30.7



A realidade da GeForce GTX 1050 são os e-Sports, jogos que são notadamente mais leves. Esse notebook tem desempenho para rodar em qualidade alta ou ultra jogos como Overwatch, DoTA 2, Legue of Legends, Paladins e Counter Strike: Global Ofense em altas taxas de quadros, como podem conferir nos testes abaixo. Quando trazemos para os jogos mais pesados, com franquias como The Witcher 3, ainda é possível jogar, porém é preciso ser um pouco mais comedido nas configurações gráficas. Nesses casos, o ideal é partir para a qualidade média e buscar um gameplay travado na casa dos 30FPS, ou mudar a resolução para os 900p e obter assim patamares acima dos 45FPS.

Esse modelo é indicado para e-Sports, games mais pesados ele precisará rodar em qualidade média

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

1920x1080, Ultra

OBS.:

  • Performance no mapa FPS Benchmark

[ Counter Strike: Global Offense | Samsung Odyssey (Core i7) ] Hardwares Comparados: 3

Avell Titanium G1556 MX (GTX 1070)
265.0

Avell Titanium G1556 MX (GTX 1070)
265.0

Samsung Odyssey (Core i7)
129.0

Samsung Odyssey (Core i7)
129.0

Avell B155 Max (GTX 850M)
76.0

Avell B155 Max (GTX 850M)
76.0



CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

1920x1080, Ultra

OBS.:

  • Performance média no modo replay

[ DOTA 2 | Samsung Odyssey (Core i7) ] Hardwares Comparados: 3

Avell Titanium G1556 MX (GTX 1070)
139.0

Avell Titanium G1556 MX (GTX 1070)
139.0

Samsung Odyssey (Core i7)
104.0

Samsung Odyssey (Core i7)
104.0

Avell B155 Max (GTX 850M)
64.0

Avell B155 Max (GTX 850M)
64.0



Para uso em aplicações profissionais como Photoshop ou Premiere, o mais interessante é observar a performance do processador, e nesse aspecto o Odyssey está muito bem, como fica evidente no teste com o CineBENCH:

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

R15: Teste modo CPU (multi)

OBS.:

  • Resultados em pontos calculados pelo aplicativo
  • Quanto MAIOR, melhor

[ CineBENCH | Samsung Odyssey (Core i7) ] Hardwares Comparados: 4

Intel Core i7-7700K
956

Intel Core i7-7700K
956

Samsung Odyssey (Core i7)
736

Samsung Odyssey (Core i7)
736

Avell Titanium G1556 MX
684

Avell Titanium G1556 MX
684

Intel Core i5-6400
521

Intel Core i5-6400
521



Autonomia e aquecimento

O Samsung Odyssey busca ser portátil mas ao mesmo tempo não pode ser negligente em seu sistema de resfriamento. Para tanto possui um sistema duplo de fans, uma em cada lado na parte traseira, e uma base no estilo grelha com muitas aberturas para entrada de ar, que é lançado na parte traseira para possibilitar a redução da temperatura na CPU e na GPU.

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Rodando Fire Strike

OBS.:

  • Ruído gerado pelas ventoinhas durante o teste Fire Strike do 3DMark
  • Sensor posicionado à frente do notebook
  • Intensidade sonora medida em decibéis

[ Nível de Ruído | Samsung Odyssey (Core i7) ] Hardwares Comparados: 5

Alienware 15
42.5

Alienware 15
42.5

Dell Inspiron 15 Gaming (GTX 960M)
43.0

Dell Inspiron 15 Gaming (GTX 960M)
43.0

Avell Titanium G1556 MX
46.0

Avell Titanium G1556 MX
46.0

Avell Fullrange G1746 Iron
48.5

Avell Fullrange G1746 Iron
48.5

Samsung Odyssey (Core i7)
49.0

Samsung Odyssey (Core i7)
49.0



CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Rodando 3DMark (Fire Strike)

OBS.:

  • Temperatura ambiente ou no máximo 25ºC
  • Medida em graus Celsius
  • Quanto MENOR, melhor

[ Temperatura (GPU) | Samsung Odyssey (Core i7) ] Hardwares Comparados: 4

Samsung Odyssey (Core i7)
65

Samsung Odyssey (Core i7)
65

Dell Inspiron 15 Gaming (GTX 960M)
66

Dell Inspiron 15 Gaming (GTX 960M)
66

Avell Titanium G1556 MX
70

Avell Titanium G1556 MX
70

Alienware 15
74

Alienware 15
74



Esse sistema tem um ponto e alto e outro baixo. No resfriamento do chip gráfico durante o 3DMark, teste bastante intenso em uso de GPU, ele manteve excelentes temperaturas, com um pico de 65ºC, excelente para um notebook, especialmente um com perfil um pouco mais fino. Em contrapartida, as ventoinhas trabalharam de forma um pouco mais ruidosa que outros modelos que testamos, chegando a atingir 49 decibéis, um patamar desconfortável para quem não estiver jogando de fones. É sempre bom lembrar que decibéis são medidos em uma progressão logarítmica, logo se você dobra os decibéis, estamos falando de MUITO mais do que o "dobro de barulho", por exemplo.

Colocando em perspectiva, 50 dB é o barulho de um sistema como um ar-condicionado. Esse nível de ruído é perceptível, porém não é muito distante do que vemos em outros notebooks gamers,

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Padrão modo Office - Bateria

OBS.:

  • Tempo medido em minutos

[ PCMark 8 | Samsung Odyssey (Core i7) ] Hardwares Comparados: 4

Dell Inspiron 15 Gaming (GTX 960M)
378

Dell Inspiron 15 Gaming (GTX 960M)
378

Alienware 15
346

Alienware 15
346

Samsung Odyssey (Core i7)
217

Samsung Odyssey (Core i7)
217

Avell Fullrange G1746 Iron
144

Avell Fullrange G1746 Iron
144



Autonomia não é o forte de modelos para games, e o Odyssey "faz o que pode". O chip GTX 1050 não é de alto consumo, sendo que temos gráficos integrados no processador para dar uma ajudinha na economia de energia. Porém quem não contribui é o Core i7 7700HQ, um processador que tem a vantagem de possuir um excelente desempenho, com quatro núcleos e oito threads, mas que na hora de ser econômico não é uma das melhores opção disponíveis. Como resultado, obtemos 3h37min de duração de bateria em atividades leves com brilho de tela baixo.

A autonomia não é o forte do Odyssey, que fica pouco mais de 3h fora da tomada, apenas

Quem não fará uso da CPU para aplicações mais pesadas, como edição de fotos, deve cogitar a versão com Core i5. O impacto não será muito grande na performance final de muitos dos jogos, porém a tendência é obter um pouco mais de autonomia. Aqui vai do usuário definir suas prioridades.

Recursos Adicionais

O Samsung Odyssey conta com alguns diferenciais importantes para quem quer jogar. O primeiro deles é seu sistema de resfriamento composto por uma dupla de fans, preparadas para lidar com o aquecimento tanto do Core i7 quanto da GTX 1050. A circulação de ar é feita através da grande grade vermelha na base, com uma inclinação que facilita a circulação de ar, e é direcionado para a parte de trás do notebook. 

Uma das funcionalidades que diferenciam o Odyssey é um medidor de performance dos componentes em tempo real, um overlay que surge na sua tela ao pressionar o botão de atalho no teclado. Ele mostra detalhes como uso e temperatura do processador e do chip gráfico, uso de memória da placa de vídeo e da RAM e também FPS do game em execução. Essas funções lembram um pouco o software que já usamos em gameplays e testes de hardware aqui no Adrenaline, e podem ser feitas através de softwares como o MSI Afterburner. Porém não deixa de ser interessante trazer esse recurso nativamente e já configurado no próprio notebook, algo que será útil para usuários mais leigos que não querem ficar instando softwares de terceiros.

Abrindo temos fácil acesso a um slot para SSD

Outro diferencial que julgo interessante é a acessibilidade de alguns componentes. Ao abrir a grade vermelha da base, retirando três parafusos e lidando com aquele doloroso som de "dentinhos de plástico" sendo desencaixados, temos acesso às duas ventoinhas, algo bem útil para realizar a limpeza periódica do sistema de resfriamento. Também conseguimos acesso fácil às memórias RAM, excelente para quem deseja fazer um upgrade. Mas, de todos os componentes acessíveis por essa parte, o mais interessante é um encaixe para SSD M.2 logo abaixo do cabo flat das portas USB. É só desencaixar esse cabo e fica fácil instalar ali um SSD e resolver o principal problema do Odyssey, que é a falta de agilidade de seu HD. Para ter acesso a outros componentes é preciso abrir mais peças do notebook, porém esse é um procedimento que só recomendo para usuários muito experientes.

AVALIAÇÃO:

Design

9.5

Tela

9

Performance

8.5

Autonomia

7

Preço

8
Conclusão

O Odyssey é um aparelho que traz um bom balanço entre performance e peso. Sem exagerar nas medidas como peso e espessura, ele entrega performance suficiente para ser um bom notebook para jogos.

Porém, para não perder controle do tamanho, foi preciso usar hardwares mais modestos, notadamente a GeForce GTX 1050 de 4GB. Essa GPU precisa "maneirar" nas configurações para rodar jogos mais intensos, como The Witcher 3 Wild Hunt ou Mass Effect: Andromeda, franquias em que será necessário deixar a configuração gráfica em qualidade média para obter um gameplay na casa dos 40~50FPS, eventualmente precisando reduzir a resolução para 900p. Em games mais leves e principalmente e-Sports, casos como DoTA 2, Legue of Legends, Rocket League, Overwatch e afins, ele é capaz de entregar alta performance em qualidade Ultra, sendo mais indiciado para esses usos.

Odyssey tem uma ótima relação entre performance e tamanho

Um ponto alto desse modelo de nossos testes foi o uso do Core i7-7700 como processador, uma CPU de 4 núcleos e 8 threads que tem excelentes resultados em aplicações profissionais, sendo uma boa pedida para quem precisa de uma máquina portátil para editar vídeos e fotos, por exemplo. Para quem não pretende fazer uso desse tipo de aplicativo, para jogar a versão com Core i5 deve dar conta do recado.

Minha maior restrição é com a performance do HD. Com um modelo de 1TB e velocidade de apenas 5400RPM, comparadores desse modelo devem levar a serio a possibilidade de fazer um upgrade nesse notebook com um SSD M.2, dando muito mais agilidade ao boot do sistema e abertura de aplicativos. 

Com preço que já aparece abaixo dos R$ 4 mil, o Odyssey traz um custo semelhante a rivais como o Acer VX5 e o Dell Inspiron 15 Gaming. Minha única restrição é a falta de uma opção com o chip GTX 1050 Ti. As empresas rivais tem possibilitado ao consumidor pegar essa GPU mais potente, que traz ganhos expressivos de desempenho nos games mais pesados, com investimentos que giram a casa dos R$ 800 adicionais, Para quem quer mais performance, vale a pena desembolsar esse valor a mais. Em breve teremos a análise do Dell Inspiron 15 Gaming com essa GPU, o que vai possibilitar o comparativo direto entre esses dois chips gráficos.


PRÓS
  • Design bonito e discreto
  • Teclado retroiluminado
  • Touchpad amplo e eficiente
  • Boa performance em games
  • Display IPS com acabamento fosco
  • Facilidade de acesso a RAM e um slot M.2
CONTRAS
  • Desempenho insuficiente para qualidades mais altas
  • Falta de uma opção com GTX 1050 Ti
  • HD lento