Sniper Ghost Warrior 3 é a terceira e mais ambiciosa tentativa da Ci Games de emplacar sua franquia de tiros de precisão e furtividade. O jogo tem uma história própria, distante dos títulos anteriores, tornando-o acessível para novos jogadores e veteranos. Mas será que o game merece ser jogado? Confira na nossa análise se Sniper Ghost Warrior 3 vale a pena!

História e Ambientação
Enredo fraco cheio de "frases feitas"

A história de Sniper Ghost Warrior 3 é a parte mais fraca do jogo. O enredo é simplório e os diálogos muitas vezes beiram o infantil. Assistir às cutscenes do jogo é como ver uma mistura de retalhos das piores partes que os filmes mais antigos do James Bond tinham para oferecer. Como se não bastassem os clichês vindo um atrás do outro, o jogo ainda é cheio de frases feitas que já vimos em milhares de jogos e filmes como "ele é teimoso demais para morrer" ou "você fica linda quando está brava". Logo no início do jogo somos presenteados com um "I have a bad feeling about this". E isso tudo condecorado com um plot twist que deu pra antecipar logo no trailer que aconteceria.

A história de Sniper Ghost Warrior 3 é a parte mais fraca do jogo

Mas nem tudo está perdido. Mesmo com seus muitos defeitos, a história ainda ganha alguns pontinhos porque ela funciona o suficiente para impulsionar a trama e até dá vontade de saber o que vai acontecer, o que é o mais importante pra manter o jogador no game. Mesmo que as reviravoltas possam ser vistas de longe (sniper, entendeu? ahn?), não dá pra antecipar como os problemas propostos serão resolvidos e se a história lhe desperta uma curiosidade, ela merece uma notinha aí.

Jogabilidade
A melhor parte do jogo, mas não escapa de alguns problemas

É na jogabilidade que SGW 3 brilha. Diferente de seus antecessores, o game optou por ser em mundo aberto, algo que casou perfeitamente bem com o formato. A proposta do jogo é colocar o jogador na pele de um atirador de elite e todo mundo sabe que para estes atiradores profissionais puxar o gatilho é apenas o resultado de uma longa preparação e estratégia. E o game faz isso muito bem. Você escolhe seus equipamentos no esconderijo, se dirige até a área da missão, faz o reconhecimento com seu drone, escolhe o melhor posicionamento para invadir o local, ou começar a abater os inimigos. É imensamente satisfatório dar aquele primeiro tiro perfeito depois de toda essa preparação e seguir com a missão conforme o planejado. Isso se o jogo não travar no meio, mas vamos falar mais disso na parte de gráficos.

Em matéria de equipamentos é possível escolher seu rifle, uma arma secundária e uma pistola, podendo customizar cada uma dessas armas com diferentes opções. Também é possível escolher equipamentos secundários, como explosivos, armadilhas, ferramentas para consertar o silenciador, etc. O drone também pode ser customizado, equipado com diferentes recursos à sua escolha. Armas e itens de customização vão sendo liberados conforme você avança no jogo e/ou faz as missões secundárias, resultando num robusto sistema de equipamentos.

É possível também fabricar alguns itens em vez de comprá-los, coletando recursos pelo mapa. A quantidade de dinheiro que você obtém jogando normalmente, no entanto, já basta pra comprar tudo que o jogador precisar, tornando essa opção bem sub-utilizada.

SGW 3 tem um robusto e muito bem-vindo sistema de equipamentos.

O personagem também pode ser melhorado, liberando pontos em três diferentes categorias: atirador, fantasma e guerreiro (Sniper, Ghost, Warrior). Ações específicas liberam pontos para serem usados em categorias diferentes. Tiros a longa distância vão pontuar em atirador, enquanto mortes furtivas corpo a corpo pontuam em fantasma, por exemplo. Juntando pontos suficientes você libera novas habilidades em cada categoria

Essas foram as partes mais positivas do gameplay, mas ele também tem seus problemas. O mapa do mundo aberto não é dos maiores e ainda por cima é dividido em três pequenas regiões, separadas por longos períodos de carregamento entre si. Já na parte das missões, enquanto na história elas até são variadas e interessantes, as secundárias não dão tanta vontade de fazer e começam a ficar um pouco repetitivas. Pegar os colecionáveis então é o que menos chama a atenção.

Outro aspecto que conta como um ponto negativo aqui é que matar civis não faz nenhuma diferença para o jogo. Não há consequência alguma, o que torna a presença dos civis (excessivamente escassos) algo até ignorável.

Gráficos
Seriam muito satisfatórios se não fossem os bugs e travamentos

Sniper Ghost Warrior 3 é desenvolvido na CryEngine, um motor gráfico disponível há anos no mercado, o que torna difícil de explicar porque o jogo demora tanto pra carregar e trava tanto. Jogamos o game no PC para a análise, onde até no PC dos sonhos ele leva uns bons 5 minutos para carregar pela primeira vez. Um loading longo desses até poderia ser perdoado se depois que ele finalmente acabasse fôssemos presenteados com um dos gráficos mais lindos da geração, mas não é o caso. Na parte de objeto e cenários o jogo se sai muito bem, com uma ótima riqueza de detalhes e excelentes texturas para o ambiente. Mas na modelação dos personagens e nas animações de movimento as coisas já não são tão boas, o que torna as cutscenes ainda piores de serem assistidas. Além disso, na "killcam", um dos momentos mais importantes do jogo, quando a câmera acompanha sua bala até o alvo ser atingido, é normal acontecerem esquisitices. Atirar num personagem sentado vai fazer ele ficar em pé de repente para receber o tiro e, muitas vezes, a trajetória da bala muda na animação, o que atrapalha demais quando você quer acertar dois inimigos ao mesmo tempo.

E há ainda a questão dos travamentos. Mesmo com um loading longo desses e gráficos que não chegam a impressionar, o jogo ainda trava de vez em quando. Ele simplesmente congela e leva alguns minutos para voltar a funcionar ou, em algumas vezes, fecha de repente. É inadmissível lançar um jogo nesse estado, e é o maior motivo pra diminuir bastante a nota em gráficos.

Som
Trilha sonora escassa e dublagem mediana

O jogo se passa na Geórgia, então ele conta com algumas músicas regionais que são muitíssimo bem-vindas! Logo na tela do menu inicial já começa a tocar uma música que dá a imersão correta para o clima do jogo. Mas é uma pena que só existem umas 3 ou 4 músicas dessas e num game de mundo aberto elas enjoam rápido. É possível ouvi-las nos rádios dos carros, mas os rádios não têm locutor, nem programação, nada. Só toca essas 3 ou 4 músicas em loop, o que, além de ficar cansativo, quebra a imersão.

A dublagem, por sua vez, é satisfatória. Não é das melhores e alguns sotaques são sofríveis, mas ela funciona na maior parte do tempo. O problema mesmo é a qualidade dos diálogos, mas isso já cobrimos na parte da história. A voz do protagonista é uma das melhores, o que é importante já que é ele quem mais ouvimos.

AVALIAÇÃO:

História

6.0

Jogabilidade

8.0

Gráficos

5.0

Som

7.0
Conclusão

Sniper Elite Ghost Warrior 3 é um jogo recheado de problemas e não recomendamos comprar em seu lançamento. A história decepciona, os gráficos são medianos e o carregamento longo e travamentos constantes realmente tornam o jogo difícil de defender. Mas então joga no lixo? Não! Por causa do gameplay. Quando SGW 3 é bom, ele é bom MESMO. A preparação para as missões e liberdade de escolhas para executá-las realmente faz com que não possamos simplesmente ignorar o jogo.

A recomendação aqui é "esquecer" o game em sua lista de desejos

A recomendação aqui é, então, esquecer o game em sua lista de desejos. Nenhum patch vai corrigir a história fraca, mas pode ser que pelo menos os travamentos e os longos períodos de carregamento sejam consertados. Com esses problemas corrigidos e um bom preço, o gameplay de Sniper Ghost Warrior 3 certamente vai fazer o jogo valer a pena!


PRÓS
  • Sistema de equipamentos interessante e diversificado
  • Mundo aberto foi uma ótima adição para a franquia
  • Missões principais imersivas e variadas
  • Liberdade de escolha na execução das missões
CONTRAS
  • Missões secundárias não chamam a atenção
  • Enredo fraco cheio de frases feitas
  • Trilha sonora escassa
  • Longas telas de carregamento
  • Travamentos aleatórios