A Logitech vem passando por mudanças nos últimos 5 anos, tanto em termos de qualidade quanto estética de seus produtos. Ao invés de requentamentos de mouses antigos, tal como foram o G400S e G500S, foram lançados mouses completamente novos, com um visual futurista, novos recursos e sensores.

Mas, embora estas novas mudanças tenham alavancado a marca, elas não agradaram todo o público.

O Logitech G502, que era o "topo de linha" da marca de 2013 até 2016, era um pouco complicado. Um mouse fantástico em termos de qualidade, com um excelente sensor, apenas os melhores componentes em seu interior, uma grande quantia de botões programáveis, ajuste de peso e etc.

O G502 era (e ainda é) um mouse que tem resultados excelentes em reviews, mas que na mão de muitos usuários não dá certo. Um mouse pesado (121 gramas sem o cabo!) e com uma quantia um pouco exagerada de botões. Enfim, goste do G502 ou não, é fato que a Logitech exagerou em suas características e ela sabe disso.

Em resposta às críticas feitas ao Logitech G502 e também pelas demandas que o próprio público vinha fazendo à marca, em 2016 a Logitech anunciou dois mouses que tiveram uma recepção absurda: Logitech G403 e Logitech G Pro.

Estes mouses representam um "retorno às raízes" por parte da Logitech. Mouses que possuem uma ergonomia bastante similar à de mouses antigos, mas com alguns detalhes estéticos que mostram que estes são mouses da atual linha de produtos da marca.

O resultado? Ambos são sucessos comerciais e alguns dos mouses mais vendidos de 2017. Mas por que será? O que o G403 tem de tão especial? Quais seus pontos positivos e negativos? É o que veremos.

Ergonomia e Construção Externa

É importante lembrar que existem formas que usuários podem manusear seus mouses, estas que chamamos de pegadas. As três principais são:

O Logitech G403 é uma mistura entre as dimensões de mouses consagrados como o antigo Logitech MX518, com curvaturas que lhe aproximam do Microsoft Intellimouse 3.0, por isso é comparado a concorrentes que também tem esta característica, tal como o Razer Deathadder, ZOWIE EC2-A e outros.

Pesando 87 gramas (sem o cabo e sem o peso adicional de 10 gramas), o Logitech G403 é um mouse leve para o seu tamanho e ridiculamente mais leve do que seu irmão Logitech G502 (121 gramas), uma diferença que para muitos foi a razão para voltarem para os mouses da Logitech.

Este é um mouse com foco universal. Ou seja, foi projetado para acomodar todas as pegadas, sendo compatível com a pegada Palm (embora quem tem mãos muito grandes pode achar pequeno):

A pegada Claw fica muito boa com este mouse, embora há quem prefira mouses menores:

E a pegada Fingertip encaixa perfeitamente neste mouse, especialmente pelo seu peso:

Em seu acabamento, o Logitech G403 utiliza dois materiais: um plástico fosco de alta qualidade em maior parte da sua capa superior e uma camada bastante grossa de borracha em suas laterais.


Foi necessário danificar propositalmente para deixar estas marcas nas laterais do G403.

E é aqui que mora o perigo, pois o Steelseries Rival já me ensinou a ter medo de acabamentos emborrachados. Embora não aparente ser borracha de baixa qualidade, é possível danificar esta utilizando as unhas ou outros objetos.


Acabamento emborrachado do Steelseries Rival. Os novos modelos amenizaram bastante, mas não resolveram este problema completamente.

Ainda não há casos registrados de pessoas que tenham danificado a borracha deste mouse após uso convencional, mas é bom manter o olho aberto pois este mouse não tem nem 1 ano desde seu lançamento.

O acabamento lateral emborrachado é ridiculamente confortável e proporciona uma excelente aderência no mouse, mas só o tempo poderá dizer se esta foi uma boa ideia ou não. Eu tenho minhas dúvidas.

Apenas o tempo poderá dizer se a borracha desgasta ou não

O Logitech G403 também possui um sistema de cliques "especial", utilizando molas para aplicar pressão sob os botões, da mesma forma que o Logitech G302/G303 faz, dando a este excelentes cliques, mas também não é nada "excepcional" como o que é visto no seu irmão G900.

Falando em cliques, os botões laterais do G403 me lembram bastante os botões do Razer Deathadder 3.5G, o mesmo acabamento glossy e uma excelente resposta.

Embaixo do mouse, encontramos dois pés grandes de teflon assim como um anel de teflon instalado ao redor do sensor. Isto garantiu ao Logitech G403 um excelente deslize independente a superfície onde colocamos este.

Já algo que vejo sendo criticado frequentemente no Logitech G403 é o seu cabo. O G403 possui um cabo em nylon relativamente grosso e pouco flexível, especialmente na ponta que faz conexão com o mouse, a qual é bastante rígida.

Isto incomoda alguns usuários (enquanto outros serão indiferentes), e é possível ver a razão para algumas pessoas não gostarem, especialmente quando comparado com cabos bastante flexíveis como o do Steelseries Rival.

Enfim, o Logitech G403 é um mouse simples. Seis botões, dois laterais, sem peças customizáveis, botões adicionais para macros ou outros recursos que seus antecessores possuíam. Mas para muitos era esta simplicidade que estava faltando nos mouses da Logitech.

Para muitos, simplicidade era o que faltava na atual linha de mouses gamer da Logitech

Uma excelente ergonomia, um peso agradável e simplicidade, foram pontos chave para tornar o Logitech G403 em um dos maiores sucessos de vendas da marca, mas não foram os únicos pontos onde este mouse se destacou.

Construção Interna

Construção Interna é a principal responsável pela durabilidade de um mouse. Se forem utilizados componentes de alta qualidade, as chances de ocorrerem problemas com o tempo serão baixas. Se o mouse utilizar componentes de baixa qualidade, conectores internos e/ou soldas mal feitas, ele pode acabar sendo uma bomba relógio.

E é aqui, caros leitores, que a Logitech normalmente se destaca. Mas também é aqui onde o G403 teve alguns problemas.

"Como assim problemas, você quase não criticou as peças acima!"

Calma amigo, a história é longa, chata e a princípio o maior problema já foi resolvido. Se quiser pular para o próximo segmento da análise, pule.

Uma das críticas que foi feita ao Logitech G403 logo que este foi lançado é que a Logitech trocou o sistema de scroll ótico que normalmente usa em seus mouses, por um sistema de scroll mecânico (feito pela Kailh), assim como basicamente todas as outras marcas do mercado utilizam.

Em mouses há uma peça chamada "Scroll Encoder", ou em português "Codificador de Scroll". Esta peça é responsável por registrar a movimentação do scroll e quando o scroll "para de funcionar", "funciona em apenas uma direção" ou "fica pulando quando mexe o scroll", a culpa na maioria dos casos é desta peça.

O que diferencia do codificador de scroll da maioria dos mouses da Logitech (excluindo o G203, G403 e G Pro) de outras marcas, é que este é ótico e baseado em uma tecnologia patenteada da marca. Pela própria forma como este trabalha, ele é mais durável do que codificadores de outras marcas.

Pensem assim, se uma empresa quer calcular quantas pessoas entram e saem de um lugar, o que vai apresentar mais desgaste com o uso? Um sistema de catracas (mecânico) ou um sistema avançado e bem feito de reconhecimento por câmeras (ótico)?


Se 500 pessoas passarem por um destes todo dia, qual vai desgastar mais? Meio óbvio né.

É da natureza do codificador ótico Logitech que ele seja mais durável do que codificadores de outras marcas, pois é uma tecnologia exclusiva que não apresenta desgaste com o uso e vem sendo aperfeiçoada há décadas. Gostem ou não, ela tem diversas vantagens sobre concorrentes, tal como:

  • Maior durabilidade
  • Menor ruído (caso implementado com este objetivo)
  • Permite o Hyperscroll (por isso que só a Logitech tem isso!)

Confesso que eu mesmo prefiro a resposta do codificador mecânico Kailh usado no G403 por ter estágios melhor definidos, mas é fato que ele é inferior em qualidade ao codificador que a Logitech usa normalmente e esta foi uma das razões para o novo scroll usado no G403 ser criticado, embora não foi a principal.

Agora o problema que realmente é grave, e que já foi corrigido, é que o scroll do Logitech G403 ficava frouxo dentro do próprio mouse nos primeiros lotes produzidos. Havia algo "solto" dentro do mouse e você notava isso ao mover o mouse rapidamente.


Essa GIF me parece um pouco NSFW....

A unidade que temos aqui, é justamente um dos mouses com este defeito, e para consertar este defeito, basta apenas "almofadar" a lateral esquerda do scroll usando três camadas de fita isolante cortada:


Créditos deste "fix" para Soo8 do fórum Overclock.net

Todas as unidades vendidas no Brasil a partir do início de 2017 possuem este problema corrigido. e caso você tenha comprado seu G403 no final de 2016 e sente que seu mouse possui este problema, você pode ativar o RMA da Logitech e a marca irá trocar o seu G403 sem nenhum custo.

O problema de scroll do G403 já foi corrigido

Enfim, desconsiderando o problema que ocorreu no scroll e já foi corrigido, a construção interna do Logitech G403 é muito bem feita, com switches de altíssima qualidade em todos os botões. Só realmente não gabaritou por ter deixado de usar o codificador ótico Logitech.

Desempenho

O Logitech G403 utiliza o sensor Pixart PMW 3366, sensor exclusivo da Logitech usado em mouses como o Logitech G303, G403, G502, G900 e G Pro. Ele é capaz de alcançar até 12.000 DPIs, e estes valores são ajustáveis através do software. O PMW 3360 é a versão comercial deste sensor.

Começando, todos os testes foram realizados utilizando um mousepad ASUS Strix Glide Speed, o qual possui estampas e tem um nível de qualidade similar ao Razer Goliathus Speed.

Primeiro, temos o teste de consistência de rastreio. Basicamente ele testa o que o nome diz, mostrando se por acaso há distorções no rastreio do mouse. Para realizar ele, é usado uma ferramenta chamada MouseTester.

E estes foram os resultados no mousepad ASUS Strix Glide Speed em 1000 Hz:

Resultados perfeitos, embora apresentem uma certa peculiaridade do Pixart PMW 3366/3360 que já expus em análises de outros mouses, tal como o Logitech G900. Caso o público esteja interessado em ver mais resultados, deixo estes testes em outras 14 superfícies, onde ele também teve excelentes resultados.

Já o próximo teste é o teste de aceleração. O ideal é que se o mouse for movido rapidamente 10 cm para a direita, ele tenha o mesmo resultado que teria se fosse deslocado lentamente a mesma distância. 

Caso o mouse for mais longe do que o necessário no movimento rápido, é dito que o mesmo tem aceleração positiva. Caso a distância que ele percorreu seja menor no movimento rápido, ele tem aceleração negativa.

E se o mouse parou no mesmo lugar que antes, ele não tem aceleração nenhuma, o que caracteriza um resultado perfeito.

Sendo que este foi o resultado do Logitech G403 usando o mousepad ASUS Strix Glide Speed, em 1000 Hz:

E o resultado é simplesmente perfeito, não há aceleração alguma. Caso o público esteja interessado em ver mais resultados, deixo estes testes em outras 14 superfícies, onde ele também teve excelentes resultados, os quais acabaram provando que o Logitech G403 possui um dos melhores sensores do mercado.

O Logitech G403 possui o melhor sensor que já testamos

Agora vamos falar sobre o software. Embora na maioria das análises nós demonstremos cada parte do software, não há como fazer isto no Logitech Gaming Software pois ele é complexo demais e se analisarmos cada ponto, isto vai ocupar metade da análise. Por isto, vamos apenas expor seus prós e contras:

Prós:

  • Leve e prático de usar.
  • Não requer registro e login.
  • Perfis pré-programados para mais de 600 jogos e aplicativos, com atualizações constantes.
  • Permite escolher entre utilizar a memória interna do mouse ou a memória do software.
  • Sincronização entre periféricos da mesma marca.
  • Sistema extremamente completo para criação de macros
  • Uma quantia absurda de funções pré-definidas para controle multimídia, atalhos do Windows, controle de sistemas de chat por voz, etc...

Contras::

  • A interface em Português de Portugal causa confusão em algumas funções.

No fim, o software da Logitech é um dos melhores softwares no mercado, mas a marca poderia, além de traduzir a interface para PT-BR, deixar ela um pouco mais intuitiva e incluir explicações de certas funções, assim como a Steelseries faz na Engine 3.

AVALIAÇÃO:

Construção Externa

9

Construção Interna

9.5

Desempenho

10

Preço

9
Conclusão

É irônico que para seguir em frente, a Logitech teve que criar mouses com designs diferentes de seus modelos antigos em 2013, mas para lançar um de seus maiores sucessos de vendas, teve que voltar atrás em 2016.

O Logitech G403 é um mouse simples comparado com alguns de seus irmãos, mas é na simplicidade e na atenção a cada detalhe que mora a perfeição.

Utilizando uma ergonomia já familiar para maioria do mercado, componentes de alta qualidade, um excelente software e o melhor sensor que já testamos, não é à toa que este está sendo considerado como um dos melhores mouses do mercado.

Mas isto não quer dizer que este mouse não tenha falhas, houve todo o problema relacionado ao scroll dos primeiros lotes e ainda não estou convencido com a durabilidade do acabamento emborrachado das laterais. E o cabo deste mouse é algo que alguns podem não gostar devido à sua falta de flexibilidade.

O Logitech G403 possui uma faixa de preço entre R$ 210~270. Valores altos, mas que são justos para um dos melhores mouses do mercado, especialmente quando seus principais concorrentes Cougar Revenger, Razer Deathadder Elite, ZOWIE EC1-A e EC2-A, custam consideravelmente mais.

Para quem se interessou por este mouse, também há a versão Wireless dele, embora esta só seja vendida fora do Brasil e custe na faixa dos US$ 100. Ele possui o mesmo desempenho que o modelo com fio e as mesmas características de bateria e comunicação que o Logitech G900, embora com menos recursos e um preço menor do que este.

Enfim, agradeço agora o meu amigo "Paulo André Carvalho", que disponibilizou este mouse e peço desculpas por ter demorado tanto para realizar esta análise. Espero que a Logitech continue lançando mouses com este nível de qualidade e de preferência faça em breve algo que possa substituir o já antigo Logitech G600...


PRÓS
  • Acabamento externo de ótima qualidade.
  • Excelente precisão graças ao sensor topo de linha Pixart PMW 3366.
  • Excelente software.
  • Extremamente leve.
  • Ótima Construção Interna.
  • Preço adequado.
CONTRAS
  • Acabamento lateral emborrachado pode apresentar desgastes com o tempo.
  • Cabo pesado e pouco flexível.
  • O scroll poderia ser melhor.