ATENÇÃO: Não é necessário ler todo o artigo e o desenvolvimento de cada análise. Se tiver pouco tempo, pule para "Fatos e Mitos". Mas, caso for questionar algo nos comentários, verifique antes os testes e resultados que foram feitos para chegar à conclusão

Mousepad. Um pedaço de algum material que fica embaixo do seu mouse ao invés de deixar este diretamente na mesa. A principal função destes é proporcionar um melhor deslize e uma superfície adequada para que o sensor possa ter um bom rastreio. A menos que você seja um tarado, daí a utilidade pode ser outra.

Serei bem honesto com o público, não gosto de analisar mousepads. Não porquê não goste de mousepads, muito pelo contrário, tenho uma coleção destes e não gosto de usar mouses sem um.

O que não consigo é arranjar uma boa razão para escrever um artigo inteiro sobre um único pedaço de pano e sinto que irei cortar meus próprios dedos caso tenha que responder "Qual o melhor mousepad RGB" e achar razões para convencer o público a gastar R$ 400 nisso.


Acredite se quiser, estes mousepads RGB vieram antes de grandes marcas e eram motivos de piada. Para muitos, ainda são

Mas ao invés de criar um artigo analisando um único mousepad, que tal vários? Agora sim, algo interessante. Alguns parágrafos de texto para cada de mousepad de cada marca e alguns testes para provar que estes realmente são bons mousepads. Mas, será que é o suficiente? Não.

Vamos além disso, vamos nos aprofundar no assunto. Explicar o porquê utilizar mousepads, esclarecer fatos e desmascarar mitos sobre este singelo pedaço de pano.

Mas, antes de irmos para o mousepad, vamos para o sensor do mouse.

Versão curta: o sensor de um mouse é uma câmera e opera igual uma.

Versão comprida: o sensor de um mouse é uma microcâmera que opera retirando uma quantia absurda de fotos por segundo, comparando estas fotos para então detectar a direção do movimento. Para que o sensor possa ver a superfície, é utilizado uma iluminação, esta que pode ser:

  1. Luz Visível
  2. Luz Infravermelha (invisível)
  3. Luz Laser

Categorizamos os mouses das duas primeiras categorias como sendo óticos. Mouses da terceira categoria são chamados de laser.

Vamos então para a primeira pergunta:

A superfície pode influenciar o sensor?

Esta é fácil, basta apenas fazer outra pergunta: a iluminação do cenário afeta a qualidade das fotos de uma câmera?

A resposta curta é: sim. A resposta comprida é que assim como câmeras, alguns sensores são preparados para se ajustar em casos de superfícies irregulares e possuem maior tolerância contra estas, enquanto outros não.

Mas claro, isto não justifica gastar R$ 400 em um mousepad, segurem suas tochas amiguinhos, vamos discutir muito sobre mousepads, mas primeiro vamos estabelecer o que será utilizado para realizar os testes.

Primeiro, teremos o nosso grande companheiro MouseTester, onde faremos os testes de Consistência de Rastreio e Aceleração.

Então, o que vamos utilizar para testar os mousepads? Quase todos os principais sensores disponíveis para mouses gamer do mercado.

  • AVAGO 3090 Mid Rev (CM Storm Recon)
  • AVAGO 3090 Final Rev (CM Storm Alcor)
  • AVAGO AM000 (Logitech G602)
  • AVAGO 9500 (Corsair M60)
  • AVAGO 9800 (Mionix Naos 8200)
  • Pixart PAW 3509DH (CM MasterMouse Lite S)
  • Pixart PMW 3310 (Protótipo G.Fallen)
  • Pixart PMW 3310 ajustado para LOD baixo (ZOWIE ZA12)
  • Pixart PMW 3320 (CM Xornet II)
  • Pixart PMW 3330 (CM MasterMouse S)
  • Pixart PMW 3336 (Sharkoon SGM1)
  • Pixart PMW 3360 (Cougar Revenger)
  • Pixart PMW 3366 (Logitech G403)
  • Philips Twin Eye PLN 2032 (Razer Naga Molten)

Alguns sensores estão "repetidos", mas há uma boa razão para isto. Ter o mesmo sensor não implica necessariamente que o desempenho entre dois mouses será o mesmo. Há toda a questão da implementação do sensor, a controladora utilizada no mouse, o firmware do mouse, a lente do mouse e todas as otimizações que a fabricante pode, ou não, ter feito no mouse.

Os sensores repetidos são justamente os sensores nos quais encontrei maiores discrepâncias entre marcas diferentes.

Mouses diferentes com o "mesmo sensor", podem ter desempenhos diferentes

Também, alguns destes sensores são ruins, tal como o PAW 3509 e PLN 2032. Estes sensores terão um péssimo resultado independente a qualidade da superfície e estão inclusos apenas para indicar as diferenças entre sensores "bons" e "ruins".

Já no lado dos mousepads que serão analisados, temos:

  • ASUS ROG Whetstone
  • ASUS Strix Glide Control
  • ASUS Strix Glide Speed
  • CM Storm Speed RX-L
  • Ducky Flipper Extra R
  • Fatality Supreme Cat
  • Mousepad genérico de US$ 5 da Aliexpress
  • RISE Full Black Grande
  • RISE M4A1 Grande
  • RISE Sniper Médio
  • ZOWIE P-TF

E como extra teremos:

  • Mesa de madeira clara
  • Mesa de madeira escura
  • Folha de Papel A4

Peço desculpas ao pessoal que possui mousepads rígidos, mas não temos nenhum modelo deste tipo presente aqui, embora o ZOWIE P-TF supostamente tenha um desempenho similar a estes.

Vamos testar cada superfície em todos os sensores, o que também vai nos auxiliar responder várias outras perguntas, tal como:

- Laser é melhor que ótico? (spoiler: não)
- Mousepad colorido atrapalha? (spoiler: na maioria dos casos, não)
- Mousepad faz diferença? (spoiler: sim)
- Mousepad sujo afeta o sensor? (spoiler: pode afetar, mas depende o mouse)
- Vale a pena comprar um mousepad muito caro? (spoiler: geralmente não)
- Vou ter melhor precisão se usar mousepad da mesma marca que o mouse? (spoiler: não)

Então, vamos começar as análises e testes:

ASUS STRIX Glide Control

Preço: R$ 92,90 (40cm x 30cm x 3mm)

O ASUS Strix Glide Control é um perfeito exemplo do que esperar quando se diz "mousepad control" e por isso vou utilizar este como exemplo para explicar o que são mousepads "Control".

Mousepads Control possuem fibras mais "grossas", não proporcionam tanto deslize quanto mousepads Speed e é possível notar um pouco de aspereza na superfície em comparação com superfícies Speed. Ao mesmo tempo, isto cria uma sensação maior de "durabilidade",

Caso você nunca tenha usado um mousepad deste tipo, pense em uma jaqueta jeans com um material um pouco áspero, a sensação é basicamente a mesma:

O resultado é que mousepads Control possuem uma superfície que aparenta maior resistência que Speed, embora ao mesmo tempo cause uma certa fricção com o mouse e com a pele do usuário, o que pode ou não agradar este. Sabem como algumas pessoas gostam de usar jeans e outras não suportam pela fricção que o material tem com a pele? Mesma coisa.

Reza a lenda que mousepads Control proporcionam "maior controle" em movimentos rápidos e por isso são mais aconselháveis para Snipers, jogadores que precisam de mais precisão do que velocidade, blá, blá, blá...

Vamos colocar isto à prova? Devido à quantia absurda de testes, terei que separar estes em partes, senão será grande demais. Começando pelos mouses da Cooler Master:

O CM MasterMouse Lite S tem um sensor horrível (Pixart PAW 3509) que trava em movimentos rápidos e o Strix Control foi na verdade um dos mousepads onde teve um dos resultados "menos piores". Não recomendo este mouse e não vou discutir muito sobre ele no restante do artigo.

O CM MasterMouse S é completamente diferente, teve um ótimo resultado com seu Pixart PMW 3330, embora apresente algumas contagens fora da média sem razão alguma, enquanto que em alguns mousepads ele fica perfeito. Acredito que a Cooler Master pode resolver isso com uma atualização de firmware (me lembra um problema que a Ducky teve anteriormente), mas ainda é um dos melhores mouses da marca.

O CM Storm Alcor é um mouse que utiliza o sensor AVAGO 3090, já saiu de linha e foi incapaz de rastrear completamente o mousepad em movimentos rápidos.

O CM Storm Recon tem problemas de rastreio, uma implementação inexperiente do AVAGO 3090 e um desempenho inconsistente entre mousepads diferentes, além de problemas de compatibilidade.

O CM Storm Xornet II é o xodó do autor deste artigo e por uma boa razão: é barato e seu sensor Pixart PMW 3320 foi bem em maioria das superfícies testadas no artigo.

Agora, vamos testar os mouses com sensores Laser (AVAGO 9500, 9800 e Philips Twin Eye PLN 2032):

O Corsair M60 com seu sensor Laser AVAGO 9500 apresentou algo chamado Aceleração Positiva, que é quando um movimento rápido acaba sendo mais rápido do que deveria ter sido. Pensem como se ao mover o seu mouse rapidamente, ao invés dele estar em 800 DPIs como você configurou, ele saltou para 1200 DPIs e a mira foi mais longe do que deveria ter ido. Jogadores de FPS odeiam isso.

Sensores Laser como o AVAGO 9500 e AVAGO 9800 são conhecidos por apresentar este problema de Aceleração Positiva. Além disso, o Corsair M60 apresentou bastante distorção. Felizmente, este mouse já saiu de linha e os novos mouses da Corsair são muito melhores.

Curiosamente, não foi o caso do Mionix Naos 8200, que ao invés de apresentar este problema, seu sensor AVAGO 9800 se demonstrou incapaz de rastrear a superfície e as cores do ASUS Strix Glide Control, apresentando uma falha de rastreio e pequenas distorções.

Já o Razer Naga Molten, embora não se demonstrou incapaz de rastrear movimentos rápidos, não teve um resultado perfeito e apresenta uma quantia absurda de distorção em seu rastreio em todas as superfícies do teste. O nome oficial deste sensor é "Twin Eye PLN 2032", mas estes dois olhos são vesgos. Felizmente o Razer Naga 2014 não tem estes problemas, é extremamente superior em termos de precisão e estaria nestes testes se a unidade do autor não tivesse parado de funcionar...

Os sensores Laser foram um fiasco no início do artigo e continuarão sendo em quase todas as outras superfícies. Sério pessoal, parem com essa ideia de que "Laser" é mais preciso, não é verdade.

Agora, vamos partir para os mouses da Logitech:

O sensor Pixart PMW 3366 do Logitech G403 não está nem aí para qual superfície for colocada e (spoilers!) apresentou resultados perfeitos em todos os mousepads do teste.

O sensor AVAGO AM000 do Logitech G602 é um sensor de baixo consumo feito exclusivamente para este mouse sem fio e apresenta algumas peculiaridades com superfícies devido a isto. No caso, o ASUS Strix Glide Control, não é adequado para ele.

Agora, vamos para a misturança que é a categoria Outros:

O Cougar Revenger e seu Pixart PMW 3360, é bem peculiar, pois no modo padrão fica inadequado com este mousepad Control, embora não tenha problema com nenhuma outra superfície. Mas, aumentando o LOD em sua configuração, o resultado fica perfeito, então cuidado quem tiver ou comprar um para ver se realmente o mouse está rastreando 100%.

O Protótipo da G.Fallen é um mouse no qual o próprio autor está ajudando projetar e foi incluso para demonstrar que até mesmo uma empresa sem experiência na área, consegue fazer algo decente.

O Sharkoon SGM1 apresentou resultados perfeitos tanto no Glide Control quanto em todos os outros mousepads, e para um mouse da faixa dos R$ 140~160, isso é impressionante.

E o ZOWIE ZA12 embora supostamente era para ter resultados ruins em superfícies Control, apenas apresentou uma pequena falha por não ter rastreado partes das cores do mousepad. Mas claro, para um mouse de R$ 450, isso não era para acontecer.

No fim, tanto mousepads Control quanto mousepads Speed tem excelentes resultados com bons sensores, questões como preferência por material e tamanho do mousepad são subjetivas.

O ASUS STRIX Glide Control é um belo exemplo de como todo mousepad control "comum" deveria ser produzido. Um material de excelente qualidade, aparentando bastante resistência, poucas estampas, que não afetam tanto o rastreio de muitos mouses, bordas costuradas, não muito grossas ao ponto de enroscar no cabo do mouse ou atrapalhar, além de bem feitas.

Custando na faixa dos R$ 92,90, o ASUS STRIX Glide Control é um mousepad com um preço bem adequado ao seu nível de qualidade e certamente posso indicar este para quem quer um bom mousepad Control.

ASUS STRIX Glide Speed

Preço: R$ 92,90 (40cm x 30cm x 3mm)

Assim como o seu irmão Control, o ASUS STRIX Glide Speed também representa exatamente o que mousepads Speed são e seus diferenciais.

Caso você nunca tenha usado um mousepad deste tipo, pense em uma calça/bermuda em Lycra/Spandex (sabe aquelas bermudas que mulheres gostam de usar para fazer exercícios?), a sensação é basicamente a mesma:

O resultado é que bons mousepads Speed possuem uma superfície que proporciona o maior deslize possível, o que pode ou não agradar o usuário deste, além de uma superfície extremamente macia ao tato. Vamos então aos testes, desta vez sem tanto texto pois não preciso introduzir cada mouse, começando pelos mouses da Cooler Master:

O MasterMouse Lite S foi horrível por ter um sensor horrível. O MasterMouse S foi perfeito, mas tem estas contagens estranhas. O Recon melhorou em comparação com o mousepad Control, mas não está bom. O Alcor teve um resultado decente embora ainda aparenta ser incapaz de rastrear o mousepad em movimentos rápidos. O Xornet II teve um resultado perfeito.

Em seguida os mouses com sensores Laser:

Aqui vemos uma peculiaridade do Laser. Na verdade o que acontece é que sensores Laser AVAGO apresentam problemas de rastreio em superfícies escuras, tal como mousepads comuns, mas melhoram consideravelmente quando utilizados em superfícies claras, sejam mousepads como o ASUS Strix Glide Speed, outros mousepads brancos ou até mesmo mesas. Sim, estes sensores ficam melhores em mesas do que em mousepads pretos!

Já o Razer Naga Molten continua tendo um sensor vesgo. Agora, vamos para os mouses da Logitech:

Como já disse antes, o Logitech G403 não tem nenhuma exigência quanto a superfícies e vai demonstrar ser um dos melhores mouses do mercado seja onde colocar ele. O Logitech G602 teve um melhor desempenho com menos distorções, mas ainda não está tão bom quanto em alguns outros mousepads.

Agora, para a categoria Outros:

Os mouses Cougar Revenger (Pixart PMW 3360), o protótipo da G.Fallen (Pixart PMW 3310), Sharkoon SGM1 (Pixart PMW 3336) e ZOWIE ZA12 (Pixart PMW 3310) tiveram resultados perfeitos neste mousepad.

O ASUS STRIX Glide Speed é um belo exemplo de como todo mousepad speed "comum" deveria ser produzido. Um material de ótima qualidade, com um excelente deslize, bordas costuradas, não muito grossas ao ponto de enroscar no cabo do mouse ou atrapalhar, além de bem feitas.

Ao contrário do que pensava antes de começar escrever o artigo, as estampas e cores claras do ASUS STRIX Glide Speed trouxeram vantagens para ele, melhorando seu desempenho com mouses Laser enquanto ainda assim manteve um excelente desempenho em mouses óticos. E o valor de R$ 92,90 parece bem adequado para o seu nível de qualidade.

ASUS ROG Whetstone

Preço: R$ 210,32 (32cm x 27cm x 2mm)

Este mousepad é um tanto estranho. É um mousepad feito quase que inteiramente de borracha e supostamente possui estas ranhuras em sua superfície para "proporcionar melhor precisão do que outros mousepads", afirmação com a qual não consigo concordar, especialmente considerando os problemas que alguns mouses apresentam com irregularidades.

Inclusive, não é raro ver casos de pessoas afirmando que o ASUS ROG Gladius teria problemas com este mousepad, mas, pela análise que realizamos, quem na verdade tem problemas é o Gladius e não o Whetstone.

Enfim, este é um mousepad do tipo Control e possui um dos maiores níveis de atrito que já vi em um mousepad, é bem notável cada uma das ranhuras com este "padrão Maia" que o Whetstone possui. Vamos então aos testes, começando pela Cooler Master:

O MasterMouse Lite S bugou feio, mas o mouse que é ruim. O MasterMouse S teve um desempenho perfeito, sem as pequenas distorções vistas nos outros mousepads. O Recon foi incapaz de rastrear corretamente o mousepad em movimentos rápidos, mas é culpa dele mesmo. O mesmo aconteceu com o Alcor.

Esta foi uma das poucas superfícies onde o CM Xornet II não obteve seu melhor desempenho. Já os sensores Laser:

O AVAGO 9500 do Corsair M60 odiou esta superfície. O AVAGO 9800 do Mionix Naos 8200 também não obteve os melhores resultados nesta.

Curiosamente, o Philips Twin Eye PLN 2032 do Razer Naga Molten apresentou o seu melhor resultado entre todas as superfícies. Bizarro.

Agora os mouses da Logitech:

O Logitech G403 continua dando risada dos testes, gabaritando todos. O Logitech G602 novamente apresentou falhas, pequenas distorções e incapacidade de rastrear completamente o mousepad em movimentos rápidos.

E enfim chegando nos Outros:

Todos os mouses tiveram resultados perfeitos, com exceção do ZOWIE ZA12, que já é conhecido por ser um pouco mais "exigente" quanto à superfície onde deve ser utilizado.

Enfim, para a premissa de que este "proporcionaria melhor precisão devido às ranhuras no padrão Maia", certamente não estou convencido, os testes mostraram que o ASUS STRIX Glide Speed é melhor nesta função do que ele.

Não se enganem, o ASUS ROG Whetstone é um ótimo mousepad, mas pelo que o marketing da ASUS o faz parecer e pelo preço de R$ 210, realmente esperava algum diferencial que justificasse seu valor, o que não encontrei.

CM Storm Speed RX-L

Preço: R$ 72,10 (Fora de linha, 45cm x 35cm x 5mm)

Um mousepad de pano do tipo Speed, é o mais grosso entre os modelos analisados (5mm) e isso afeta diretamente o seu conforto. É o mousepad mais antigo desta lista, tendo cinco anos desde que fora adquirido, mas já não é mais utilizado há dois anos, especialmente por ter comprado o ZOWIE P-TF e pelo quanto ele descolou.

Este mousepad também estava bastante sujo e foi propositalmente deixado desta forma para realizarmos os testes. Começando pelos mouses da própria Cooler Master:

O sensor do CM MasterMouse Lite S é tão ruim que começou ir pra trás depois de ter sido movido rapidamente. Um fiasco. O CM MasterMouse S apresentou as pequenas avariações que vem demonstrando em outros mousepads, mas se mostra capaz de rastrear a superfície perfeitamente.

O CM Storm Recon surtou ao ver sujeira, a distorção no teste é horrível. O CM Xornet II teve o pior desempenho até agora neste mousepad sujo. O CM Storm Alcor não foi diferente do que normalmente é.

E agora, os sensores Laser:

O Corsair M60 odiou a sujeira no mousepad, mas o que realmente chamou a atenção é o fato da aceleração positiva que o M60 e Naos 8200 possuem, não estar tão acentuada neste mousepad, mesmo ele sendo um mousepad de pano na cor escura.

A possível razão provavelmente está no fato das fibras deste mousepad serem um pouco diferente das presentes em outros modelos deste artigo. Pena que ele descola... Ah, e o Razer Naga Molten continua vesgo.

Agora vamos ver os mouses Logitech:

A sujeira do mousepad fez o Logitech G602 falhar como se fosse um mouse de R$ 30. Embora a consistência foi perfeita, o teste de aceleração foi horrível, demonstrando que realmente, não é bom deixar um mousepad sem lavar, embora alguns sensores tenham maior tolerância a isto, tal como o Logitech G403, que continua sem falhar até agora.

Já os "outros" mouses foram todos perfeitos, mesmo o mousepad estando sujo:

Até fico impressionado que o ZOWIE ZA12 não falhou nesta superfície devido à sujeira, já que os sensores de mouses ZOWIE são realmente conhecidos por serem mais "chatinhos".

Enfim, com base nos resultados deste teste, é possível afirmar que sim, sujeira afeta o rastreio de um mouse, mas o quanto pode afetar, depende do sensor utilizado neste mouse. Sobre recomendar este mousepad, não. Mesmo que você encontre este à venda em algum lugar, opte por outros mousepads, especialmente modelos bordados.

Ducky Flipper Extra R

Preço: R$ 118,88 (80cm x 35cm x 3mm)

O Ducky Flipper Extra R é o "sucessor" do Ducky Flipper Extra e assim como seu antecessor, é vendido tanto separadamente quanto em conjunto com o mouse Ducky Secret M, que também temos aqui.

Este, é um dos famosos mousepads "Extended", ou seja, foi projetado para acomodar tanto o mouse quanto o teclado devido ao seu tamanho, o que acaba gerando um visual bastante interessante na mesa do usuário.

Sobre o material em si, este é um mousepad do tipo Speed, extremamente macio, com bordas um pouco mais grossas que o ASUS Strix Glide Speed ou o Rise M4A1, mas que não deixam de ser confortáveis. Pelo menos não são mal costuradas, diferente do mousepad chinês de US$ 5.

O que não consigo gostar de mousepads Extended, é que dependendo o teclado, o material do mousepad faz o teclado deslizar com bastante facilidade, o meu Matias Secure Pro que o diga.

Então, vamos começar as análises e testes, primeiro os mouses da Cooler Master:

Todos tiveram um resultado bastante similar ao que vem sido visto nos outros testes. Alcor e Recon tendo problemas em velocidades altas, mas o Alcor tem melhor consistência em seu rastreio. O Xornet II continua tendo ótimos resultados para um mouse de baixo custo. O MasterMouse S tem um excelente resultado, mas continua com contagens estranhas. O Lite S continua tendo um sensor ruim.

Já os sensores Laser:

O Corsair M60 não gostou da superfície e o Mionix Naos 8200 apresentou distorções assim como também aceleração positiva.

Sinceramente, mouses com sensores Laser são uma furada, mas se você mesmo assim comprar um, não compre o Ducky Flipper Extra R, pois ele proporcionou o pior desempenho para este tipo de sensor. Dê preferência por mousepads com cores claras.

Chegando nos Logitechs:

O Logitech G602 apresentou um desempenho aceitável e sem distorções. O Logitech G403 continua gabaritando.

E agora os mouses que categorizamos como "Outros":

O Cougar Revenger, o protótipo da G.Fallen, o Sharkoon SGM1 e o ZOWIE ZA12 tiveram excelentes resultados com esta superfície.

Se o sensor do seu mouse for bom, ele vai ter um bom resultado no Ducky Flipper Extra R. Simples asssim. Pelo preço de R$ 118,88 o Ducky Flipper Extra R é um mousepad interessante, embora também há mousepads com material similar e o mesmo tamanho por preços um pouco menores.

Fatality Supreme Cat

Preço: R$ 49,90 (Estampa fora de linha, 42cm x 30cm x 2mm)

O Fatality Supreme Cat é um mousepad barato feito pela brasileira Fatality. Ele estava custando na faixa dos R$ 40~50 quando ganhei esste de presente há cerca de 4 anos.

Tendo uma superfície do tipo Speed, o Fatality Supreme Cat tem um ótimo deslize, um bom conforto e uma durabilidade superior à do CM Storm Speed RX-L. Para um mousepad de baixo custo e sem bordados, é interessante que este apenas descolou minusculas partes das bordas, ao invés de descolar toda uma ponta como fez o Speed RX-L.

Mas enfim, vamos aos testes? Primeiro, os mouses da Cooler Master:

O Lite S bugou tão feio que se estivéssemos dentro do CS:GO, a mira estaria no chão ao mover o mouse rapidamente, mas é culpa do próprio mouse, não do mousepad. O MasterMouse S foi bem, mas continua estranho. Alcor e Recon não rastreiam parte do mousepad em movimentos rápidos. Xornet II foi bem.

Agora, os mouses Laser:

Corsair M60 e Mionix Naos 8200 tiveram resultados idênticos, ambos apresentando bastante Aceleração Positiva, o que não é bom. O Naga Molten continua vesgo, mas não tem este problema que estes outros dois tem, só também não é capaz de rastrear o mousepad corretamente.

Já os testes dos mouses Logitech:

O Logitech G403 continua gabaritando. O Logitech G602 teve um excelente desempenho com este mousepad.

E agora vamos aos "Outros" mouses:

Todos foram capazes de rastrear a superfície corretamente e tiveram excelentes resultados.

Enfim, os mousepads da Fatality, são mousepads simples e de baixo custo, mas que cumprem muito bem a sua função mesmo para seu preço. Mesmo assim, atualmente vejo mais vantagens nos mousepads da RISE Mode, que possuem bordado e qualidade similar na mesma faixa de preço.

Mousepad de US$ 5

Preço: Em torno de R$ 20 (Produto + rastreio + IOF + 40 dias de espera, 60cm x 30cm x 2mm)

"Um mousepad extended com bordado por apenas 5 dólares? O que pode dar errado, tá de graça!"

Várias coisas na verdade. Primeiro de tudo, este mousepad é menor do que as imagens fazem parecer que seja. Utilizar este com um teclado que tenha o numérico? Esqueça.

E claro, estamos falando de um mousepad extremamente barato, todo o material dele é inferior a outros mousepads da lista, o tecido não é tão confortável, as costuras das bordas são mal feitas e raspam no pulso do usuário, mas o que realmente acabou irritando o autor da análise, é que sua altura é baixa, o que gera uma sensação nada agradável ao raspar o pulso nestas costuras.

Mas enfim, chega de reclamar e vamos aos testes, começando pelos mouses da Cooler Master:

A surpresa da vez, é que o CM Storm Recon teve o seu melhor desempenho neste mousepad. O Alcor teve um resultado similar aos outros, o MasterMouse S foi bem e o Xornet II também. O Lite S continua tendo resultados horríveis.

Nos sensores Laser, nada muito diferente de outros mousepads:

O M60 e Naos 8200 continuam apresentando Aceleração Positiva, assim como vêm apresentando em outros mousepads escuros. O Naga Molten continua vesgo.

Já os Logitechs:

O Logitech G602 não gostou desta superfície, apresentando falhas e distorções. O Logitech G403 continua tendo resultados perfeitos.

E agora os "Outros":

Os mouses Cougar Revenger, o protótipo da G.Fallen, o Sharkoon SGM1 e o ZOWIE ZA12 todos tiveram resultados excelentes, o que prova que para extrair o melhor resultado de bons mouses, não é necessário um mousepad caro.

Os resultados foram melhores do que esperava, especialmente considerando que a qualidade do material deste mousepad é inferior à de outros. Mesmo assim, não é um mousepad que eu recomendo.

"Mas wetto, ele custou só 5 dólares! Só 5 dólares! Para de reclamar quando foi quase se graça"

Amigo, eu não vou recomendar algo que não achei bom só por ser barato, eu vou recomendar que ao invés de comprar este mousepad e se decepcionar depois, compre um James Donkey 332 (8 dólares) ou logo um XiaoMi XL (12 dólares) se quer um mousepad extended de verdade. Gaste só um pouco mais e compre algo bem feito.

Mousepads RISE Mode

Preços:
Full Black Grande: R$ 42,90 (42cm x 29cm x 3mm)
M4A1 Grande Bordado: R$ 49,90 (42cm x 29cm x 3mm)
Sniper Médio: R$ 35,90 (29cm x 21cm x 3mm)

A RISE Mode é uma empresa nova neste ramo de periféricos, mas que já oferece uma variedade interessante de mousepads com estampas e tamanhos diferentes, desde modelos "médios" até "extended". Há modelos bordados e sem bordas, no caso, o único modelo bordado que temos aqui é o M4A1.

Todos estes são mousepads do tipo Speed, tem um excelente deslize e bom conforto.

Estes três mousepads possuem o mesmo material em sua superfície, mas estampas diferentes, o que vai proporcionar algumas avariações em certos sensores. Devido ao fato de muitos sensores ficarem com resultados idênticos nos três mousepads, vamos usar o Full Black como referência e postar as avariações apenas quando estas ocorrerem.

Começando pelos mouses da Cooler Master:

No RISE Full Black, o CM MasterMouse S continua tendo algumas contagens estranhas, embora o resultado final seja bom. O CM Xornet II teve um ótimo resultado, enquanto que o Alcor e Recon continuam sendo incapazes de rastrear parte do mousepad em movimentos rápidos.

O curioso, é que o CM MasterMouse S preferiu a superfície esverdeada do RISE Sniper, não apresentando nenhuma contagem fora da média neste. Já o CM Storm Recon, odiou este mesmo mousepad, sendo incapaz de rastrear nele em movimentos rápidos.

O sensor do CM MasterMouse Lite S é horrível, mas teve resultados melhores no Full Black do que nos outros dois modelos. O Xornet II por sua vez, teve o pior desempenho no RISE M4A1.

Partindo então para os mouses Laser:

Tivemos resultados idênticos nas três superfícies. M60 tendo distorções, Naos 8200 tendo aceleração positiva e o Naga Molten sendo vesgo. Nenhuma novidade.

Já os mouses Logitech:

O Logitech G403 teve resultados perfeitos nos três mousepads, mas o Logitech G602 falhou feio no RISE M4A1, enquanto teve bons resultados nos outros dois modelos. Creio que o sensor deste mouse tenha problemas com cores azuis...

E por fim os mouses da categoria "Outros":

Todos tiveram resultados perfeitos nas três superfícies, o que novamente prova que se o mouse tiver um bom sensor, não é necessário ter um mousepad caro para ter o melhor desempenho com ele.

Enfim, os mousepads da RISE Mode são excelentes mousepads com preços bastante acessíveis e que demonstraram o quanto certas cores afetam alguns sensores. Se você preza precisão acima de tudo, dentre os mousepads da marca, o Rise Sniper Grande Costurado é o principal modelo que recomendaríamos, enquanto o RISE M4A1 é um pouco complicado para recomendar por ter apresentado problemas com alguns mouses.

Zowie P-TF Rough

Preço: R$ 120,00 (Fora de linha, sucessor custa o dobro, 32cm x 25cm x 2mm)

De longe, o melhor mousepad em termos de material da lista e também o favorito do autor deste artigo.

Enquanto mousepads control comuns parecem "jeans", isso aqui parece Kevlar (o material utilizado por coletes à prova de balas). Bordado, extremamente bem feito, tendo um deslize bastante equilibrado e resistente a líquidos (impermeável).

Mas será que é tudo isso mesmo? Será que o material diferenciado melhora seu desempenho? Veremos, começando pela Cooler Master:

Para os mouses da Cooler Master, este foi o melhor mousepad até agora. Trouxe o melhor desempenho com o Alcor e com o Lite S, além de não apresentar contagens estranhas no MasterMouse S. O Xornet II também ficou perfeito neste mousepad, só o Recon continua falhando.

Já nos sensores Laser:

Embora o M60 e Naos 8200 não apresentem distorções neste mousepad assim como fazem em alguns outros mousepads escuros, ambos apresentam aceleração positiva. O Naga Molten continua sendo ruim.

Já os mouses Logitech:

O Logitech G403 tem um resultado perfeito, assim como também teve com outras superfícies. O Logitech G602 fica bem adequado nesta superfície.

E agora finalmente os "Outros":

Resultados perfeitos, assim como é de se esperar de quatro mouses com sensores topo de linha.

Um excelente material e alguns dos melhores resultados para alguns sensores mais problemáticos. Precisa pedir mais? Sim, precisa: um preço acessível. Atualmente o Zowie P-TF Rough já saiu de linha e o seu sucessor custa o dobro do que paguei pelo meu: R$ 229.

A ZOWIE não brinca quando o assunto é mousepads, o material é realmente diferenciado e superior à maioria dos concorrentes, além de apresentar os melhores resultados para certos mouses, o problema é que o preço também é diferenciado. Ele pode ser o melhor mousepad da lista, mas o preço de R$ 230 o torna difícil de recomendar. Uma pena.

Mesa de Madeira Clara

A mesa na qual fica o computador do autor deste artigo. Uma mesa de madeira clara (não sei o tipo de madeira, sou especialista em periféricos, não em móveis) com bastante atrito, não há nenhum acabamento envernizado e utilizar mouses diretamente nela não é algo confortável, especialmente quando o mouse não tiver bons teflons.

Estes são os resultados dos testes, primeiro os mouses da Cooler Master:

Aqui já é possível ver algumas das razões porquê não é recomendável utilizar um mouse sem um mousepad. Apenas o CM MasterMouse S e o CM Xornet II tiveram resultados adequados quando usados na mesa, todos os outros mouses apresentaram problemas, especialmente o CM Storm Recon.

Aumentar o LOD no software do CM Storm Recon ajuda este a reconhecer a superfície, embora o rastreio ainda esteja horrível:

É interessante ver que o Alcor, que possui o mesmo sensor, não tem estes problemas, embora também não teve um resultado perfeito.

Agora, vamos aos sensores Laser:

O Corsair M60 tem um péssimo desempenho nesta superfície, mas o Mionix Naos 8200 acaba sendo diferente, tendo um dos melhores rastreios vistos até agora nos testes. O Naga Molten também não foi tão mal, embora continue tendo bastante distorção.

Se você tem um mouse com sensor Laser AVAGO 9800, por incrível que pareça, mouses com este sensor parecem operar melhor diretamente em mesas do que na maioria dos mousepads, os testes que fizemos com o G.SKILL RIPJAWS MX780 corroboram com isso.

Já os mouses da Logitech:

O Logitech G403 continua tendo resultados perfeitos. O Logitech G602 operou melhor diretamente na mesa do que em alguns mousepads, o que faz sentido pois afinal de contas é um mouse wireless.

E agora, os "Outros" mouses:

Finalmente temos diferenças claras entre estes quatro mouses.

O Cougar Revenger operou perfeitamente na mesa. O protótipo da G.Fallen teve distorções e foi incapaz de rastrear a superfície em movimentos rápidos. O Sharkoon SGM1 foi bem, mas não tanto quanto em outras superfícies. O ZOWIE ZA12 simplesmente não funciona diretamente na mesa, mesmo ajustando o LOD.

Com exceção de alguns mouses com sensores Laser AVAGO (Mionix Naos 8200 e G.SKILL MX780), nenhum mouse tem melhor desempenho nesta mesa, pelo contrário, alguns não funcionaram, maioria apresentou distorções, falhas de rastreio...

Enfim, além de não ser uma experiência confortável, utilizar o mouse diretamente nesta mesa de madeira clara também fez maioria dos mouses terem um pior desempenho. Não recomendamos utilizar um mouse sem um mousepad.

Mesa de Madeira Escura

A mesa de madeira escura que o autor da análise utiliza em conjunto com seu Notebook. Uma mesa de madeira escura envernizada e por isso com um deslize bastante superior ao da mesa de madeira clara, sendo mais confortável para utilizar um mouse.

Vamos aos testes dos mouses da Cooler Master:

Os resultados foram bem melhores do que na mesa de madeira clara para todos os mouses, embora apenas o MasterMouse S obteve um resultado perfeito.

Agora, os mouses Laser:

Parece ser loucura falar isso, mas os mouses Laser estão apresentando resultados melhores diretamente em mesas do que em mousepads...

Em seguida os mouses da Logitech:

Eis a primeira superfície onde o sensor do Logitech G403 falhou, mas por pouco. O Logitech G602 teve um desempenho adequado para um mouse wireless.

E finalmente os "Outros" mouses:

Apenas o Sharkoon SGM1 apresentou um desempenho adequado nesta superfície. O Cougar Revenger e o protótipo da G.Fallen apresentaram leves distorções e o ZOWIE ZA12 ficou horrível diretamente na mesa.

Enfim, para nossa surpresa, a mesa de madeira escura apresenta menos problemas do que a mesa de madeira clara e maioria dos sensores "funcionam" nela, mas muitos destes não alcançam seu melhor desempenho diretamente na mesa.

Folha de Papel A4

Uma superfície que sei que muitos infelizmente são obrigados a utilizar, seja por não ter condições para comprar um mousepad, situação a qual eu entendo, ou por achar que mousepad seja frescura, o que não é verdade.

Além de proporcionar um péssimo deslize, a folha de papel A4 não fica bem fixada, não proporciona qualquer conforto e pode ser danificada com o uso.

E quanto aos testes? Começando pela Cooler Master:

Caramba, o que diabos aconteceu aqui... O Lite S mesmo tendo o pior sensor, foi capaz de rastrear a superfície. O Alcor e Recon tiveram muita distorção, o Xornet II nem funciona na folha e o MasterMouse S quase conseguiu ter um resultado perfeito.

Agora, os mouses Laser:

Nem mesmo os mouses Laser gostaram desta superfície, o M60 falhou feio, o Mionix Naos 8200 teve um resultado similar a outros mousepads e o Naga Molten continua ruim.

Nos mouses da Logitech, uma surpresa:

O Logitech G403 que vinha apresentando excelentes resultados até agora, simplesmente desistiu nesta superfície. O Logitech G602 teve um resultado perfeito.

E agora nos "Outros" mouses, um show de horrores:

O único mouse que rastreou bem na Folha A4, foi o Sharkoon SGM1. Os outros variaram entre "ruim", "horrível" e "não funciona".

Sinceramente, folha de Papel A4 é a pior superfície para o sensor de maioria dos mouses. Mesmo que usar o mouse diretamente na mesa não seja bom, é "menos pior" do que utilizar em uma folha de papel.

Fatos e Mitos


Com base nos testes coletados, vamos esclarecer alguns fatos e mitos sobre mousepads e mouses em geral:

"Mousepad faz diferença"

Fato. Para quem usa um isto é meio óbvio, mas um mousepad proporciona melhor deslize para o mouse, evita irregularidades que possam existir em mesas e pelo que demonstramos em nossos testes, mesas proporcionam alguns dos piores resultados na maioria dos mouses.

Alguns mouses nem sequer funcionam corretamente sem a utilização de um mousepad, pois foram otimizados para serem utilizados com um mousepad.

"Não há diferenças que façam valer a pena investir valores muito altos em mousepads"

Fato, mas depende o quanto você considera um valor alto. Na faixa dos R$ 100 há mousepads que realmente auxiliam a jogatina e valem seu preço, alguns mousepads muito bons também podem ser encontrados em torno de R$ 50, enquanto que se importar, pode-se comprar mousepads bem legais na faixa dos R$ 20~30, só recomendo evitar o modelo de US$ 5 que analisamos aqui (PS: a Xiaomi tem um pad bem legal).

Há mousepads com material diferenciado na faixa dos R$ 200, tal como o ZOWIE PTF-X, mousepads importados como o Artisan Hayate e mousepads rígidos como o Steelseries 9HD, mas já se torna difícil justificar estes valores por um simples pedaço de pano, borracha ou plástico polido, especialmente quando bons mouses conseguem resultados excelentes até com mousepads de R$ 35.

Agora, quando entramos na faixa dos R$ 300~400, qualquer pessoa com bom senso sabe que o mousepad deixa de ser um acessório para auxiliar sua jogatina para se tornar apenas um item de luxo, algo para "ostentar" em fotos na Internet e mendigar likes no Facebook quando postar um vídeo onde até sua cadeira pisca em cores RGB.

"É melhor utilizar mousepad da mesma marca que o mouse"

Mito, pois em primeiro lugar, quem faz o sensor do mouse não é a Corsair, Logitech, Steelseries, Razer ou quem for.

A responsável pela criação do sensor em quase todos os casos (sim, este mercado é um monopólio) é a AVAGO/Pixart (que desde 2013 são a mesma empresa, pois a Pixart comprou a AVAGO) e esta projeta sensores sem nenhum foco quanto a marcas.

Ela não projeta o sensor para operar melhor no Steelseries Qck ou no Logitech G440, ela testa uma quantia absurda de superfícies e mousepads diferentes até que o sensor tenha o melhor desempenho possível em cada um deles.

O que a empresa responsável pelo mouse pode fazer são modificações e otimizações. Se por acaso uma destas modificações fizer o mouse ter problemas com mousepads nos quais o sensor original da AVAGO/Pixart não teria, isto ocorre por incompetência da marca responsável pelo mouse, o que é um mal sinal.

Considerando que muitos mousepads de marcas diferentes são similares em termos de material, a única forma para o mousepad da mesma marca que o mouse ter um bom resultado e mousepad concorrente feito do mesmo material e com estampas similares ter um "desempenho ruim", seria sabotagem, o que felizmente não vi até hoje.

Mouses Razer funcionam perfeitamente em mousepads Steelseries, mouses Logitech tem um excelente desempenho em mousepads da Corsair e por aí vai. Nos testes, o melhor mousepad para mouses da Cooler Master, foi o ZOWIE P-TF.

"Mousepad colorido atrapalha o sensor"

Na maioria dos casos, não. Conforme pode ser verificado nos testes, maioria dos sensores tiveram resultados perfeitos em mousepads coloridos, mas alguns tiveram avariações. Inclusive, sensores Laser ficam piores em mousepads escuros do que em mousepads claros e coloridos como o ASUS Strix Glide Speed.

O fato é que a compatibilidade de um sensor com uma superfície depende de diversos fatores, alguns que podem ser ajustados pela marca, tal como o LOD e a Lente utilizada pelo sensor. Por isto é comum ver um sensor ficar perfeito em qualquer superfície em um certo mouse e em outro mouse ele nem sequer rastrear a superfície, o que aconteceu nos testes do CM Storm Recon e CM Storm Alcor, ambos usando o AVAGO 3090.

Os únicos mouses que apresentaram problemas com certas cores, foram o Logitech G602 e o CM Storm Xornet II, que tiveram problemas com as cores azuis do mousepad RISE M4A1, embora não tiveram problemas com as cores do ASUS STRIX Glide Speed ou outros mousepads coloridos.

"Mousepad sujo atrapalha o sensor"

Fato. Mas depende o sensor e o mouse. O CM Storm Recon se mostrou muito sensível a poeira, seu rastreio ficou horrível, enquanto o CM Storm Alcor, que usa o mesmo sensor, não se importou. O mouse laser Corsair M60 (AVAGO 9500) teve problemas com sujeira, mas o mouse laser Mionix Naos 8200 (AVAGO 9800) não se importou com isso.

O CM Storm Xornet II teve perda de desempenho e o Logitech G602 teve problemas graves com a sujeira, chegando a travar em movimentos rápidos.

Já os mouses CM MasterMouse S, Cougar Revenger, Logitech G403, o protótipo da G.Fallen, o Sharkoon SGM1 e o ZOWIE ZA12 não tiveram problema algum com o mousepad sujo.

Ou seja, 4 dos 12 mouses que testamos tiveram problemas com sujeira. Isto é um número expressivo, mas também não podemos esquecer os outros 8 mouses que não apresentaram problema algum.

"Mouses Laser são melhores que mouses Óticos"

Mito. Resumidamente, sensores Óticos sempre foram mais precisos, mas evoluíram tanto nos últimos 6 anos, que superaram todas as vantagens que sensores Laser tinham. Os resultados de nossos testes provam isto.

Mas primeiro de tudo, vamos estabelecer regras. Jamais deve-se comparar sensores de faixas de preço distantes demais. É óbvio que um sensor Ótico de um mouse de R$ 30 (ex: AVAGO 5050) será inferior ao sensor Laser de um mouse de R$ 250 (ex: AVAGO 9800).

Vamos voltar ao tempo, 2008. Sensores Laser em mouses para jogos eram novidade, o Philips Twin Eye PLN 2031 era capaz de alcançar incríveis "4.000 DPI" enquanto os melhores sensores óticos da época tinham apenas entre 400 até 1.600 DPIs sem o uso de interpolação. Pode parecer pouco para alguns, mas se lembrem, maioria do público ainda utilizava baixas resoluções nesta época.

Sensores Laser como o AVAGO 9500 em 2009 introduziam diversos recursos que não existiam em sensores óticos da época, tal como uma ampla gama de DPIs customizáveis ao invés de apenas 1, 2, 3 ou 4 valores fixos ou customizáveis via interpolação. Além disto, o LOD era consideravelmente mais baixo do que sensores Óticos e estes sensores eram compatíveis com quase qualquer superfície.

Sensores Laser tem problemas como Aceleração Positiva e alguns simplesmente nem prestam, mas é fato que até 2012 estes tinham algumas vantagens sobre sensores Óticos:

  • Altas DPIs.
  • Grande quantia de DPIs customizáveis sem uso de interpolação.
  • LODs extremamente baixos.
  • Maiores velocidades máximas de rastreio.


Na parte de cima, a representação de um sensor ótico. Abaixo, um sensor Laser.

Mas em 2013, dois sensores foram lançados e que derrubaram estas vantagens que sensores Laser tinham, além de ter um nível de precisão absurdo. O AVAGO S3988 (Razer DA 2013) e o Pixart PMW 3310 (Steelseries Rival).

A partir de 2013, a AVAGO/Pixart deixou de investir em sensores Laser e viu que para seguir em frente e lançar sensores melhores, teria que investir em sensores óticos. Alguns dos frutos desta visão foram os seguintes sensores, todos óticos:

  • AVAGO AM010 - 2014 (sensor exclusivo da Logitech). Ex: Logitech G402
  • AVAGO S3989 - 2014 (modificação do S3988). Ex: Razer DA Chroma
  • Pixart PMW 3320 - 2014 (sucessor do AVAGO 3050). Ex: CM Xornet II
  • Pixart PMW 3325 - 2016 (modificação do PMW 3320). Ex: Motospeed V20
  • Pixart PMW 3330 - 2016 (sucessor do PMW 3310). Ex: CM MasterMouse S
  • Pixart PMW 3336 - 2017 (versão mais barata do PMW 3360). Ex: Sharkoon SGM1
  • Pixart PMW 3360 - 2016 (versão comercial do PMW 3366). Ex: Cougar Revenger
  • Pixart PMW 3366 - 2014 (sensor exclusivo da Logitech). Ex: Logitech G403
  • Pixart PMW 3398 - 2016 (sensor exclusivo da Razer). Ex: Razer Deathadder Elite

Faz cinco anos (desde 2012) que nenhum sensor Laser para jogos é lançado pela AVAGO/Pixart e já podemos considerar o AVAGO 9500 (2009) e AVAGO 9800 (2012) como sendo dois sensores obsoletos e que foram substituídos por sensores mais precisos.

Agora em 2017, sensores laser são ultrapassados e inferiores

O único sensor Laser que consegue competir em termos de precisão com alguns sensores óticos topo de linha da AVAGO/Pixart, é o Philips Twin Eye PLN 2034, que em contrapartida tem problemas de durabilidade e por isto não é um sensor recomendável.

Mini-reviews


Já que testamos diversos mouses e o público deve estar interessado na nossa opinião de cada um deles, que tal uma mini-review de cada um? Vamos lá:

- CM Storm Alcor: mouse fora de linha, foi um dos últimos mouses a utilizar o sensor AVAGO 3090 e pode extrair o máximo deste sensor antes deste ser substituído. Construção interna excelente, mas tem uma  impressão de fragilidade por fora, especialmente devido ao plástico fino e pouco peso. Ótimo mouse, recomendo se achar um em bom estado e com bom preço.

- CM Storm Recon: mouse fora de linha, tem problemas em seu acabamento (desgasta), mas uma excelente construção em seus componentes. A implementação do sensor AVAGO 3090 neste mouse não foi uma das melhores. Só recomendo se encontrar ele bem barato.

- CM MasterMouse S: não confunda este com o Lite S, são mouses diferentes. O MasterMouse S é um mouse simples em seu visual, mas caprichado em seus componentes e sensor. Um tanto pequeno, muito leve, possui software e um preço adequado para seu nível de qualidade. Para quem quer um mouse pequeno e topo de linha, é um forte concorrente ao Logitech G Pro e Tt eSports Ventus R.

- CM MasterMouse Lite S: mouse de baixo custo feito para jogadores de MOBAS e outros gêneros que não movimentam rapidamente o mouse. Excelentes componentes e construção, mas possui apenas o básico do básico, cor branca, sem software, sem ajustes. Péssimo mouse para FPS por travar em movimentos rápidos. Ao invés de comprar ele, invista um pouco mais e compre um Xornet II ou então compre a versão boa dele (MasterMouse S).

- CM Xornet II: um dos mouses favoritos do autor da análise, não custa muito (em torno de R$ 130), tem excelentes componentes, excelente acabamento, um ótimo desempenho e um software decente (embora não tenha macros). Extremamente recomendado.

- Corsair M60: mouse fora de linha, foi o primeiro mouse da Corsair e isso fica bem evidente em vários de seus detalhes. Problemas em componentes (scroll para de funcionar), um péssimo software e um sensor com problemas. Felizmente, a Corsair cresceu e melhorou muito nos últimos anos e os mouses atuais, tal como o Corsair M65 Pro RGB, são extremamente superiores ao antigo M60 em todos os aspectos.

- Cougar Revenger: o melhor termo que consigo achar para o Revenger é "mouse premium". Um mouse que tem um acabamento e design excepcionais, assim como um preço bastante elevado, mas que em termos de desempenho e construção, não é tão diferente de alguns concorrentes mais baratos. Mesmo sendo um pouco superfaturado, é um mouse que gosto demais e o qual recomendo se você preza qualidade e não tem pena do próprio bolso.

- Logitech G403: um excelente mouse com um preço muito justo para algo topo de linha. Tem pequenos problemas em seu acabamento, mas a qualidade de seus componentes, seu sensor e software, fazem o G403 ser um dos melhores mouses do mercado. Extremamente recomendado.

- Logitech G602: embora tenha problemas com certos mousepads e um botão do meio que para de funcionar esporadicamente, não deixa de ser um dos melhores mouses sem fio do mercado. Uma duração de bateria monstruosa (até 1440 horas contínuas no modo economia de energia, isso é quase meio ano!) e um preço inferior a outros mouses sem fio para jogos, fazem deste o melhor mouse para HTPC.

- Mionix Naos 8200: um mouse com um conceito de ergonomia bem interessante, um bom acabamento e excelentes componentes internos. Pena que o desempenho do sensor laser AVAGO 9800 não é muito bom. Felizmente, há o Mionix Naos 7000, que possui o Pixart PMW 3310, embora este não seja vendido no Brasil.

- Protótipo G.Fallen: é anti-ético eu analisar algo que estou ajudando projetar, este mouse só foi incluído para demonstrar que para fazer um mouse com um bom rastreio, basta querer isso. Até uma empresa novata consegue.

- Sharkoon SGM1: o que acontece se você pegar um mouse de R$ 60 e colocar componentes topo de linha nele? O resultado é o SGM1. Este mouse tem um contraste bem estranho, entre componentes topo de linha e uma carcaça barata. Porém, pelo preço de apenas R$ 140 tendo um desempenho similar a mouses de R$ 250~300, não posso reclamar. Extremamente recomendado.

- Razer Naga Molten: embora o Naga introduziu um conceito que mudou o ramo de mouses, a má fama que os sensores Philips tem, não é sem fundamento. Problemas com superfícies diversas, distorções, e baixa durabilidade fazem estes sensores Philips serem conhecidos como bombas-relógio. O Razer Naga 2014 é extremamente superior em termos de precisão, mas também tem problemas de durabilidade no sensor...

- ZOWIE ZA12: um mouse extremamente simples, mas extremamente bem feito, muito leve, otimizado para ser utilizado com bons mousepads e com um excelente desempenho. Pena que é superfaturado, custando na faixa dos R$ 450.

Conclusão


Sabemos que não foram analisados muitos mousepads e que haverá comentários "Porquê não analisaram o mousepad YYY da ZZZ?", mas o intuito deste artigo não foi apenas realizar análises e sim mostrar diferenças entre superfícies, sensores diferentes e explicar os diversos aspectos que afetam o que para muitos é "apenas um pedaço de pano".

Analisar superfícies diferentes usando quase todos os sensores do mercado trouxe resultados interessantes, foi possível afirmar com diversas provas que sensores Laser são inferiores a Óticos. Foi possível verificar que mouses diferentes com o mesmo sensor podem ter desempenhos diferentes, foi possível ver o efeito de cores em diferentes sensores e também que nem sempre os melhores resultados serão obtidos com os mousepads mais caros.

Ah, e o mais importante, provamos por A+B que utilizar um mousepad realmente faz a diferença, mas também não aconselhamos ao nosso público que gaste horrores nisso, não há necessidade, há mousepads bons com bons preços, maioria dos quais nem analisamos neste artigo.

No final das contas, mousepad é algo bastante subjetivo, então a nossa dica é: use o tipo (Speed ou Control), tamanho e material que achar mais confortável, só não pense que mousepad não faz diferença ou que mousepads caros trarão melhor desempenho do que modelos mais baratos, nem sempre é assim.

Mousepads podem parecer algo complexo depois de tudo o que nós mostramos, mas no final a principal dica é bem simples e prática: use um.