Tt eSports, uma sub-marca da Thermaltake. Uma marca que desde 2008 esteve no mercado Brasileiro, porém não possui tanta presença quanto algumas de suas concorrentes, muitas das quais são mais recentes do que ela.

Embora parte da culpa esteja no fato da Tt eSports não ter campanhas de marketing tão agressivas quanto alguns concorrentes, também há problemas em alguns de seus produtos. Não se enganem, a Tt eSports não faz mouses ou teclados de baixa qualidade (os poucos modelos questionáveis já saíram de linha há tempo), mas há um problema gravíssimo quando se fala especialmente de mouses da marca: tecnologia.

Algo comum em mouses da Tt eSports, é a marca utilizar sensores laser que foram lançados há um bom tempo, tal como o AVAGO 9500 de 2008 e o AVAGO 9800 de 2012, sensores que outras marcas já deixaram de utilizar ou estão parando gradualmente. Outra prática da marca e que não atrai muitos consumidores é incluir recursos que teriam utilidade para apenas um nicho minúsculo, tal como ventiladores ou leitores de digitais em mouses.

Tt eSports não tinha nenhum mouse com um sensor ótico topo de linha até metade de 2016, e seus mouses acabavam sendo inferiores em termos de precisão se comparados com diversos concorrentes. Por isso que entusiastas, tal como o autor da análise, evitavam recomendar mouses da marca.

Notem a ênfase na palavra "evitavam", pois isto acabou com o lançamento do Tt eSports Ventus R. Vamos começar a análise.

Ergonomia e Construção Externa

A começar pelo mais importante, o Tt eSports Ventus R é um mouse pequeno. Isto faz ele ruim? Não, de forma alguma.

Tt eSports Ventus R é um mouse menor do que maioria dos mouses presentes no mercado gamer. Curto, baixinho, arredondado e leve, ele remete bastante a mouses de escritório simples como o Microsoft Optical 200, mas como já diz o ditado popular: "tamanho não é documento".

Ele é um mouse bastante aconselhável para as pegadas Claw e Fingertip e consegue se destacar para usuários Fingertip devido ao seu baixo peso, de apenas 71 gramas (sem o cabo), sendo um dos mouses gamer mais leves do mercado.


Usuários da pegada Palm devem manter distância do Ventus R, a menos que tenham mãos pequenas (crianças e mulheres), pois senão vai faltar mouse.

Com um design "ambidestro", o Ventus R promete ser confortável para ambos destros e canhotos, embora infelizmente só tenha botões laterais na esquerda, claramente favorecendo destros. Estes botões laterais estão bem posicionados, são fáceis de pressionar quando necessário, mas não são pressionados acidentalmente por estarem um pouco elevados.

Assim como seu antecessor Tt eSports Ventus, o Ventus R promete um "sistema de ventilação" para melhorar o conforto do usuário, especialmente para aqueles que sofrem com suor excessivo em suas mãos. Ao contrário do que possa parecer em imagens, este não é desagradável ao tato e não atrapalha a utilização do mouse.

E na prática? A menos que você use o mouse em combinação com um mini-ventilador ao lado do mousepad, você não sentirá o efeito de tal recurso, sendo apenas um "diferencial estético" da marca, o que dá uma certa "identidade" aos mouses da linha Ventus.


Foto devidamente kibada do nosso querido moderador Smeagol_RP

Ao mesmo tempo, sei que há pessoas que sofrem com uma certa condição (*****fobia, eu não quero que vocês pesquisem isso no Google) e que provavelmente já se sentiram desconfortáveis com as imagens que utilizei nesta análise. A Tt eSports acaba perdendo uma parte do público devido a isto e aconselho seriamente que reconsiderem tais detalhes em futuros mouses.

Continuando, o Tt eSports Ventus R conta com uma ótima quantia de teflon, tendo um excelente deslize acompanhado com seu baixo peso.

É interessante ver que a Tt eSports decidiu investir neste nicho de mouses pequenos de alta performance, pois infelizmente no Brasil há poucas escolhas disponíveis e o Tt eSports Ventus R certamente é uma escolha bastante válida por sua ergonomia e peso.

Construção Interna

Construção Interna é a principal responsável pela durabilidade de um mouse. Se forem utilizados componentes de alta qualidade, as chances de haverem problemas com o tempo serão baixas. Se o mouse utilizar componentes de baixa qualidade, conectores internos e/ou soldas mal feitas, ele pode acabar sendo uma bomba relógio.

Tt eSports é uma marca que sempre caprichou nestes componentes em seus mouses, mas será que o Tt eSports Ventus R segue a regra?

Analisando o que há dentro do mouse, o Tt eSports Ventus R é realmente um mouse muito bem feito. Utilizando componentes de alta qualidade, este mouse é feito para durar e tem um nível de construção interna bastante adequado ao seu valor, sendo inclusive superior a vários concorrentes de sua faixa de preço.

Desempenho

O Tt eSports Ventus R utiliza o sensor ótico topo de linha Pixart PMW 3310, o mesmo que utilizado em mouses recentes da ZOWIE e no Steelseries Rival 300.

Começando, todos os testes foram realizados utilizando um mousepad G.FalleN Major Dream, o qual possui estampas (que podem dificultar o rastreio, mas esse é justamente o objetivo) e tem um nível de qualidade similar ao Razer Goliathus Speed.

Normalmente nós fazemos os testes de Jitter e Prediction aqui, mas devido ao fato de grande maioria (salvo exceções, que vamos mencionar) dos mouses terem resultados perfeitos nestes testes, até mesmo mouses com sensores mal implementados (ex: G.Skill MX780), este teste foi removido e só será utilizado em exceções.

Primeiro, temos o teste de consistência de rastreio. Basicamente, ele testa o que o nome diz, mostrando se por acaso há distorções no rastreio do mouse. Para realizar ele, é usado uma ferramenta chamada MouseTester.

E estes foram os resultados no mousepad da G.FalleN, em 1000 Hz:

Resultados perfeitos, sem falha alguma. Já o próximo teste é o teste de aceleração.

O ideal sempre é que: se o mouse for movido rapidamente 10cm para a direita, ele tenha o mesmo resultado que teria se fosse deslocado lentamente a mesma distância. 

Caso o mouse for mais longe do que o necessário no movimento rápido, é dito que o mesmo tem aceleração positiva. Caso a distância que ele percorreu seja menor no movimento rápido, ele tem aceleração negativa.

E se o mouse parou no mesmo lugar que antes, ele não tem aceleração nenhuma, o que caracteriza um resultado perfeito.

Sendo que este foi o resultado do Tt eSpors Ventus R usando o mousepad da G.FalleN, em 1000 Hz:

Novamente, um resultado perfeito 

Baseando-se nos resultados destes testes e nos sensores utilizados por outros mouses da Tt eSports, não seria exagero afirmar que o Ventus R é um dos melhores mouses da marca, atrás apenas o Ventus X RGB. Aliás, estes resultados facilmente o colocam no mesmo patamar que mouses topo de linha de marcas como LogitechRazerSteelseries e ZOWIE.

Mas isto não quer dizer que não hajam problemas neste mouse. Um exemplo, é o fato de que ao segurar o botão do meio, o mouse não reconhece os cliques para esquerda/direita. Há uma espécie de "ghosting" caso seja feito isso. Outras combinações não resultam neste problema.

E outros problemas, bem mais graves, ocorreram nos lotes iniciais deste mouse. Problemas como LOD demasiadamente alto e cursor "pulando" na tela foram relatos nos fóruns da Tt eSports, mas não consegui reproduzir tais problemas na minha unidade, o que indica que estas unidades relatadas foram unidades defeituosas, e o que tenho aqui é um modelo perfeito, possivelmente de um novo lote com correções.

As unidades vendidas no Brasil pertencem ao lote deste mouse que tenho aqui, mas ainda é indicado que caso um leitor venha a comprar o Tt eSports Ventus R, verifique se este apresenta algum comportamento inadequado e caso isto ocorra, entre em contato com o suporte da Tt eSports para que seja encaminhada uma unidade de reposição.

EDIT 15/02/2017: Na atualização mais recente, a Tt eSports corrigiu os erros que haviam na interface gráfica em português:

Agora, vamos finalmente entrar na questão do software. A começar pela tela inicial. Aqui nesta tela é possível configurar os perfis do mouse, assim como as principais funções de cada botão do mesmo. 

Há também o modo "Battle", onde a iluminação do mouse é ajustada de acordo com a utilização dele. Basicamente, o que isto faz é ajustar as cores de acordo com o quanto você está clicando. Se você deixar o mouse parado, ele vai "pulsar". Se começar a clicar bastante, ele vai parar de pulsar e aumentar a intensidade da cor que você escolheu previamente. Ou seja, não é algo "útil", apenas estético.

Ao clicar em cada um de seus botões, que é representado ao passar o cursor por cima, temos acesso a esta interface, que permite ajustar a função de cada botão:

Aqui, é possível configurar os botões para que respondam a um botão do mouse, uma tecla do teclado, tenham função multimídia ou gerenciem configurações do mouse, tal como DPIs e perfis. Também é possível fazer este executar uma macro que já tenha sido criada.

Tt eSports Ventus R permite a criação de macros e possui uma interface bem simples para a criação das mesmas:

Esta tem as funções básicas para criação de macros, permitindo que estas sejam gravadas ou inseridas manualmente. Sua única falha está no fato de que ao adicionar uma ação na macro não é possível editar manualmente esta, sendo necessário então remover a tecla e adicionar manualmente, ou então regravar a macro.

Em seguida, a aba Performance, onde podemos escolher as DPIs presentes no mouse, a taxa de atualização (polling rate) e por alguma motivo também é possível desligar o sensor do mouse, embora eu não entenda qual a razão para alguém querer fazer isso.

Algo interessante e que nem todos seus concorrentes possuem, é o ajuste de Button Response Time. Este é basicamente um atraso no reconhecimento de qualquer clique pela controladora do mouse. "Teoricamente", quanto menor este valor, melhor, pois o clique será reconhecido mais rápido pelo computador. Todo mouse tem isso, alguns mais, outros menos, e ele DIFERENTE do Refresh Rate/Tempo de Resposta - não confundam os dois.

O problema é que muita gente não procura saber qual a utilidade deste atraso. O Button Response Time é um mecanismo de proteção contra o famoso problema de "Double Click", pois se por acaso um Double Click ocorrer neste intervalo, que pode girar entre 4ms até 32ms, ele será ignorado e o mouse reconhecerá apenas um único clique. Quanto maior este tempo, menores as chances do "Double Click" ser reconhecido.

É exatamente devido ao baixo tempo de resposta em seus botões, que é tão comum ver relatos de "Double Click" em mouses da LogitechRazer Steelseries, enquanto que em concorrentes com um "Button Response Time" maior, tal como ASUSCougar EVGA por exemplo, tal problema não é tão comum.

Então, se por acaso os botões do seu Tt eSports Ventus R começarem a dar "Double Click" algum dia, ajustar estes valores para um número maior pode resolver o problema.

EDIT 15/02/2017: Na nova atualização do Tt eSports Ventus R, foram acrescentados dois novos recursos, o ajuste de Lift Off Distance (a altura na qual o sensor para de rastrear) e Angle Snapping (correção de trajetória, um recurso indesejável para jogos, mas útil em alguns programas de desenho gráfico).

E por último, temos a aba Light Option, onde é possível ajustar a iluminação do Tt eSports Ventus R:

É possível selecionar cores e efeitos separados para cada um dos dois LEDs deste mouse

O software do Tt eSports Ventus R é bastante simples, mas faz o seu serviço. Eeste não é tão completo quanto o de alguns concorrentes, mas, para quem não é tão dependente do software de um mouse, ele faz o necessário e faz bem feito.

AVALIAÇÃO:

Construção Externa

9

Construção Interna

9

Desempenho

9

Preço

9
Conclusão

Com um desempenho comparável a mouses como o ZOWIE ZA13 e um excelente nível de qualidade em seu interior, o Ventus R consegue trazer a Tt eSports para o mesmo nível que muitos de seus concorrentes, porém com uma vantagem: um ótimo Custo x Benefício

Custando na faixa dos R$ 170, ele tem um desempenho topo de linha e um preço similar ao de modelos mid-tier de outras marcas, sendo um forte concorrente para mouses como o Cougar Minos X3 e CM MasterMouse S, os quais vamos comparar em breve.

O mercado de mouses pequenos com alto desempenho, é um tanto escasso no Brasil. O Logitech G303 não é vendido oficialmente aqui, o ZOWIE ZA13 tem um preço excessivo e outros mouses menores como o Logitech G302, CM Xornet II e Corsair Katar, não são exatamente "topo de linha".

A adição do Tt eSports Ventus R a este mercado faz toda a diferença, se tornando uma das melhores escolhas para quem quer um mouse pequeno, leve (apenas 71 gramas!), ágil e muito preciso.

Parabéns Tt eSports por este mouse, espero que continuem fazendo mouses similares ou até superiores, incorporando também sensores como o Pixart PMW 3330 PMW 3360 em novos modelos que venham a ser projetados. O novo Tt eSports Ventus X RGB parece estar na direção certa.

Mas, peço que também pensem um pouco nas pessoas que tem uma certa condição adversa (há um nome para isso, mas não quero mencionar) à aparência dos mouses da linha Ventus.


PRÓS
  • Excelente Precisão com seu sensor Pixart PMW 3310
  • Leve, ágil, pequeno e preciso
  • Ótima Construção Interna
  • Ótima Construção Externa
  • Preço bastante adequado
CONTRAS
  • Aparência que pode desagradar algumas pessoas
  • Problemas de Controle de Qualidade em lotes iniciais