Dishonored 2 deixou o Baratinho amuado. Rodar com no mínimo uma GTX 1050 Ti leva nosso orçamento para mais de dois mil reais. Hora de juntar os hardwares derramados e juntar coragem para encarar outro "triplo A", e outro "2": Titanfall 2!

O segundo game traz uma novidade importante: além do modo multiplayer, que foi tudo que havia no primeiro game, agora temos também uma campanha, então vamos testar esse game nos dois fronts.

Começamos com a configuração mais básica atual do PC Baratinho:

- AMD FX-8300 - R$ 430
- Gigabyte AM3+ mATX GA-78LMT-USB3 - R$ 309
- XFX RX 460 2GB - R$ 495
- HD de 1TB Seagate Barracuda 1TB - R$ 275
- 8GB de memória RAM - 2x R$ 118
- Fonte 350W -  R$ 158
- Tela, mouse e teclado reaproveitados de PCs velhos - R$ 0 

Preço estimado: R$ 1.903

Depois de uma sequência complicada para o Baratinho, com Dishonored rindo de nossa placa de vídeo e de Battlefield quase esmigalhando nosso processador, é bom ver um jogo que não trouxe problemas para nosso hardware! O FX-8300 raramente bate os 40% e não dá sinais de perda de performance, indicando que até o FX-6300 possivelmente tem uma chance com esse game. A RX 460 precisou usar praticamente todos seus 2GB, mas novamente a boa performance do jogo nos dá indícios que não chegou a níveis críticos o suficiente para comprometer o gameplay. A RAM chegou a superar os 5GB, mas nunca ficou perigosamente perto dos 8GB disponíveis, então novamente outra margem tranquila.

Titanfall 2 não se mostrou um problema para o Baratinho, rodando próximo dos 60FPS em qualidade média e 1080p

A única parte mais preocupante é o chip gráfico: a Radeon RX 460 ficou praticamente todo o tempo a 100% de sua capacidade, indicando que não há margem sobrando nesse quesito. Como resultado, em alguns momentos vemos a média de quadros indo abaixo para os 60FPS, mas felizmente eles não vão muito abaixo dos 55FPS. Isso em qualidade média ou alta na maioria dos recursos gráficos.

Para o multiplayer, a experiência foi semelhante: qualidade média/alta manteve o gameplay a maior parte do tempo nos 60FPS ou próximo disso. Para o competitivo, porém, é mais indicado desligar alguns filtros, dar mais margem de desempenho para a GPU e assim garantir uma taxa de quadros por segundo constante

O resultados dos teste foi excelente: o gráfico está em ótima qualidade, e nosso hardware modesto conseguiu lidar muito bem com o jogo. Minha única restrição foi a cadência dos quadros: apesar da taxa de quadros estar próxima dos 60FPS, o tempo dos quadros foi um pouco inconstante, com quadros prontos em 5ms e outros em pouco mais de 20ms. Para deixar claro, se fossem estáveis, os tempos de cada quadro (frametime) ficariam assim:

- 30FPS - cada quadro precisa ser feito em 33,3333... milissegundos
- 60FPS - cada quadro deve ser feito em 16,66666... milissegundos

Felizmente não percebi nenhum momento em que essa ocilação causou quadros demorados demais, como superando os 20ms para serem renderizados. Se isso acontecesse, iríamos perceber claramente o stuttering (sensação de engasgo, travamento) na partida, e para o pessoal mais sensível isso resulta facilmente em dores de cabeça. Mesmo se a taxa de quadros for alta, um ou outro frame ficando tempo demais na tela gera desconforto, mas não é o caso do vídeo de hoje.

Ufa, enfim um game esta rodando bem no PC. Como está o ânimo para os próximos episódios?