Adrenaline: Fonte de informação sobre Tecnologia e Jogos

Internet

Dica do estagiário: Black Mirror chega no Netflix misturando tecnologia e terror

Dica do estagiário: Black Mirror chega no Netflix misturando tecnologia e terror

22/10/2016 18:00 | | @supermognon | Reportar erro








Mateus Mognon

O estagiário

Se você não tem dinheiro para ir à Primeira Guerra Mundial em "Battlefield 1" e está procurando algo novo pra se divertir no fim de semana, a Netflix tem algo que pode te agradar: a terceira temporada de "Black Mirror".

A série traz diversas histórias independentes mostrando a relação da humanidade com a tecnologia num futuro distópico. Ou seja, cada episódio traz um conto que mistura tech e terror numa bela produção com cerca de uma hora.

Caso você não tenha se interessado pela proposta, pelo menos veja o episódio "Versão de Testes", que traz referências incríveis ao mundo dos games, incluindo um desenvolvedor japonês de jogos de terror que parece ser irmão mais novo do Hideo Kojima. Além disso, o episódio cumpre a promessa de mostrar uma realidade aumentada "mais bizarra que Pokémon GO". 


Black Mirror tem até um Hideo Kojima. Um FUCKING Hideo Kojima

Os novos episódios também trazem assuntos como privacidade, superexposição em redes sociais e segurança na internet. Como as tramas não são dependentes, você pode começar a ver por onde quiser  e selecionar as histórias que mais parecem interessantes. Além da terceira temporada, "Black Mirror" já possui sete produções anteriores, que são tão interessantes quanto os novos episódios.

O seriado é produzido pelo Netflix, seguindo os padrões de qualidade da empresa, e quem assina o produto é o britânico Charlie Brooker. Cada capítulo tem uma equipe própria de produção, que inclui roteiristas como Dan Trachtenberg, Joe Wright, diretor de "Orgulho e Preconceito",  e os atores de "The Office" Rashida Jones e Mike Schur.

Deixe nos comentários sua opinião sobre a série!

 

Mateus Mognon
estagiário

Twitter: @supermognon

Meu nome é Mateus Mognon. Depois de viver 16 anos sem internet no interior de Lagoa Vermelha-RS, eu vim até Florianópolis com apenas um objetivo: sobreviver. Para isso, eu comecei a estudar Jornalismo na UFSC e trabalhar no Adrenaline, onde produzo conteúdos e notícias da forma mais ágil possível. Com pouco salário e muito trabalho, eu sou... O Estagiário.



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Adrenaline. Se achar algo que viole nossas condições de uso, denuncie através do link de report de erro do conteúdo.

Comentários que não são pertinentes a discussão, com caráter ofensivo, com xingamentos etc., serão deletados sem aviso prévio e os usuários serão BANIDOS. Não iremos fazer análises de reclamações sobre banimentos, então pedimos a colaboração para evitar inconvenientes.

* Esse é um espaço de troca de conhecimentos e opiniões, use-o para esses propósitos *