Este fim de ano pode ser considerado o melhor de todos para os amantes de corrida. Em um espaço de pouco mais de um mês teremos vários games de peso. Além de "Forza Horizon 2", teremos "DriveClub", "F1 2014", "The Crew" e "Project Cars". E vale lembrar que ainda será lançado um outro game da Formula 1 no inicio de 2015 voltado para as novas plataformas: Xbox One, PS4 e PC. Parou por aqui? Não! Ainda teremos "Assetto Corsa" e "Next Car Game", ambos com exclusividade para o PC, nos próximos meses.

Por ora, vamos falar do "Forza Horizon 2" para Xbox One, que já deu o que falar com o maravilhoso demo lançado há duas semanas. O alvoroço foi enorme e não poderia ser diferente da versão completa: simplesmente um dos melhores jogos de corrida já lançados, superando bastante o anterior "Forza Motorsport 5", que já era ótimo.



Drivatar ainda impressiona

O Drivatar foi a grande evolução no "Forza Motorsport 5", e ele está de volta em "Forza Horizon 2". Para quem ainda não sabe do que se trata, o jogo grava toda a reação do jogador e a maneira como ele pilota e envia esses dados para um servidor. Quando alguém for correr ou apenas passear, o jogo busca esses dados e os coloca como IA do game. Assim os pilotos que aparecem no jogo são pilotos baseados em pessoas reais, sejam amigos ou não.

É bom lembrar que o jogo separa os Drivatars em níveis. Ou seja, se você pilota bem, o nível do seu Drivatar será alto, e assim ele só vai aparecer no jogo de alguém se este selecionar nível médio ou mais difícil. Se você for péssimo dirigindo, seu Drivatar aparecerá apenas para aqueles que selecionarem o nível fácil do jogo.

Além disso, todos os dias você ganhará prêmios caso seu Drivatar tenha aparecido no jogo de alguém. Quanto mais jogar, mais ele vai aparecer nos jogos e ainda será sempre atualizado.

Os testes foram feitos usando o controle padrão do Xbox One e um volante oficial da Thrustmaster. Em ambos os controles, o jogo é mais fácil de dirigir do que em "Forza Motorsport 5", que seria mais puxado para o simulador. Mesmo assim, a dirigibilidade é extremamente prazerosa, com respostas rápidas e uma física diferenciada para cada classe de veículo.


Liberdade e variação de corridas

"Forza Horizon 2" possui duas grandes novidades. A primeira delas é em relação ao "tempo", trazendo a aguardada mudança climática, que traz neblina e muita chuva ao game mudando drasticamente a maneira de dirigir, e o ciclo dia/noite, que cria uma atmosfera realista, principalmente com as festas e corridas noturnas em várias localidades do mapa.

A segunda grande novidade é a liberdade que o jogo oferece. O jogador poderá ir para onde quiser, usando o caminho que quiser. Seja pela terra, asfalto, vegetação ou quebrando cercas. Isso possibilitou uma nova modalidade de corrida chamada de Cross Country, onde o jogador segue um caminho tortuoso por vários tipos de terreno, no melhor estilo Rally. É frenético e divertido, além de mudar totalmente a jogabilidade, ficando mais difícil de controlar o carro, principalmente se ele não for adaptado para isso.

Que tal exibir seu carro para as outras pessoas?


O jogo possui um modo interessante. Chamado de Encontro de Carros, ele é exatamente o que o nome sugere: um encontro das mais diversas carangas onde o jogador poderá criar ou participar de vários eventos contra quem tiver também no tal encontro. É bem interessante, e é uma forma de ver quais e como são os carros dos outros jogadores em detalhes, incluindo as tunagens e skins, e ainda há a possibilidade de comprar os veículos.

Mas há um porém: os eventos no Encontro de Carros são quase nivelados, ou seja, não adianta você ir em um Encontro com o carro mais rápido do jogo e ainda tunado, achando que vai ganhar de todos. Durante algumas corridas, eu ganhei de Ferrari usando uma simples Kombi, e perdi usando uma Lamborghini contra um Jipe do Exército. Ou seja, nesse modo o jogo vai estabilizar um pouco as coisas, não nivelando de forma idêntica todos os carros, mas sim os aproximando na performance. Sendo assim, claro que terão carros mais rápidos e mais lentos, mas não com uma diferença gigante de performance.



Diversão garantida com os amigos


Jogar "Forza Horizon 2" sozinho é bem legal, principalmente devido ao Drivatar. Mas jogar com os amigos é bem melhor, sem dúvidas. Há duas possibilidades: ir no Pegar a Estrada Online ou Passeio Livre Online. Pegar a Estrada Online você segue a "história" single-player do game, mas com pessoas reais à sua volta, sejam amigos ou não. O Passeio Livre Online você simplesmente "passeia" e faz o que quiser junto com outras pessoas, e nesse modo há centenas de coisas para fazer, que incluem diversos tipos de corridas, desafios e ainda os divertidos Playground Games: Infectado e Você é o Rei (veja o vídeo abaixo).


Vale lembrar que há possibilidade de jogar todos os modos multiplayer de forma particular, ou seja, somente amigos e convidados poderão entrar no seu jogo.

Parece pequeno, mas não é

Olhando o mapa do jogo, dá a impressão que "Forza Horizon 2" é pequeno. Ledo engano! O mapa não especifica o tamanho das ruas e nem a distÂncia entre elas. Quando você começa a pilotar, percebe que o cenário é muito maior do que aparenta. As ruas são longas, isso sem falar nas áreas onde pode ir com o carro e que o mapa não mostra, como áreas rurais imensas, túneis e construções, dentre outras coisas.

O cenário retrata o Sul da Europa, que inclui partes da França e Itália, e o visual é espetacular. O jogo é dividido em seis "cidades", que são: San Giovanni, Montellino e Castelletto na Itália, e Nice, Saint Martin e Sisteron na França.

O maior destaque do cenário é o "draw distance" que a Playground Games implementou na engine. É simplesmente um dos maiores já vistos em um game de corrida. A distância que se pode enxergar é absurda, chegando ao ponto de ver em detalhes praticamente o cenário inteiro do jogo caso o jogador vá para algum local mais alto. E esses "detalhes" incluem transito nas ruas, jogadores passando de carro a quilômetros de distancia, vegetação, árvores e construções dentre outras coisas.

Os carros estão um nível acima em relação ao "Forza Motorsport 5", que já foi uma evolução enorme mas todos sabiam que poderia ser melhor ainda. Os detalhes são incríveis, a ponto de até mesmo um simples parafuso ser detalhado ao extremo, como podem ver nas fotos abaixo.




Finalmente as mudanças climáticas

O efeito da chuva é outro deleite para os olhos. A sensação é que há água de verdade em cima dos carros, principalmente por sofrerem o efeito de física real. Ou seja, a chuva se comporta realisticamente dependendo da ação do jogador. Seja parado, andando devagar ou correndo, ela sempre cairá de forma diferenciada e com intensidades diferentes.

Apesar de no geral o visual ser praticamente insuperável até então, há partes que destoam do resto, ou seja, não receberam a mesma qualidade técnica, principalmente nas texturas. Há ruas em que o asfalto está impecável, já em outras, eles são extremamente borrados parecendo de jogos anteriores à geração passada. Realmente é feio e acaba chamando a atenção. A mesma coisa ocorre em construções. Passa a impressão que a Playground Games só detalhou áreas especificas do cenário, e todo o resto ela usou itens genéricos.

O gráfico de "Forza Horizon 2" poderia facilmente levar uma nota máxima se tivessem ao menos colocado texturas de qualidade em todo o cenário, e não apenas nas áreas importantes.



Passeando ao som de Tchaikovsky


Com mais de 150 músicas, incluindo clássicas como "Flute Concerto" de Vivaldi e "Symphony No. 5" de Beethoven, drum & bass de Keeno e NuTone, ou quem sabe, um Rock de Jane's Addiction ou The Clash, Forza Horizon 2 traz sete radios: Pulse, Bass Arena, XS, Hospital Records Radio, Innovative Leisure Radio, Ninja Tune Radio e Radio Levante. Todas elas possuem locutores e DJ's, ambos dublados em português brasileiro, o que gera um realismo maior.

Mas o grande destaque é sem dúvidas o GPS interativo. Chamado de Anna, basta o jogador falar Anna, e ela responderá. É extremamente útil porque evita que o jogador pare o carro, abra o mapa, marque algum ponto de destino, feche o mapa e volte pro carro. Com esse sistema de reconhecimento de voz, que é usado através do Kinect do Xbox One, bastando ao jogador falar Anna, e aparece as opções na tela, seja ir pra algum lugar especifico, procurar algo interessante por perto, ir para a próxima corrida do campeonato, ou até mesmo perguntar o que fazer caso o jogador esteja apenas passeando. Bem interessante.

Vale lembrar que o jogo é inteiramente dublado, assim como foi o primeiro "Forza Horizon". Além das rádios já citadas, inclui ainda o organizador das corridas e a garota mecânica que ajuda o jogador com dicas e melhoria dos veículos.

Falando em veículos, o som deles foi baseado no som real de cada carro. A qualidade é excepcional e muda de acordo com as tunagens feitas. Além disso, os efeitos sonoros são dignos de aplausos, principalmente quando se corre na terra ou pela vegetação. Percebe-se claramente o tipo de piso somente pelo som.


Conclusão


"Forza Horizon 2" é, sem dúvidas, um dos melhores games de corrida já produzidos. Tem corridas de todo tipo, diversos desafios espalhados pelo mapa e muita diversão em um cenário digno de aplausos. 

Junte a isso um passeio com os amigos, criação de Clubes, Encontro de Carros para que você possa se gabar da sua máquina, e ainda divertidos games no melhor estilo "capture the flag". Tudo a bordo de mais de 200 carros minuciosamente recriados. Pronto! É a receita do sucesso.

"Forza Horizon 2" é um jogo imperdível para quem tem um Xbox One. Lembrando que há uma versão específica para Xbox 360, mas com varias limitações.



PRÓS
  • Visual magnífico
  • Cenário imenso e variado
  • GPS por comando de voz ajuda bastante
  • Mudanças climáticas
  • Ciclo dia/noite
  • Jogabilidade sem igual, principalmente com volante
  • Mais de 200 veículos
  • Clubes para até 1.000 componentes
  • Mecânica dos veículos extremamente detalhada
CONTRAS
  • Carros sem buzina: faz falta durante os passeios
  • Algumas texturas são péssimas